Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ao responder questionamento de Waldiney Passos em debate, Paulo Câmara promete construir o Hospital da Mulher em Petrolina

Paulo Câmara participa do debate da Rádio Jornal com os candidatos ao governo de Pernambuco. (Foto: Guga Matos/JC Imagem/Editada)

Durante o debate com os candidatos ao governo de Pernambuco promovido pela Rádio Jornal e transmitido para todo o estado, na manhã desta terça-feira (28), o radialista Waldiney Passos participou da entrevista, por telefone, e questionou o governador Paulo Câmara (PSB), que busca a reeleição, sobre a construção do Hospital da Mulher, que foi prometido na eleição de 2014 pelo Chefe do Executivo Estadual.

O governador afirmou que a promessa, que é mesmo da eleição passada, foi feita a partir do conhecimento da necessidade da instalação da unidade de saúde na cidade. No entanto, de acordo com Paulo Câmara, o governo tem priorizado a construção do Hospital Geral do Sertão, “porque ele é fundamental para diminuir as distâncias”.

Câmara falou ainda sobre a crise que assolou o país e que aumentou a procura dos serviços públicos, inclusive na área da saúde. “Só em Pernambuco, 160 mil pessoas perderam seus planos de saúde. Isso fez com que nós tivéssemos realmente que fazer mais com menos”, disse.

Questionado sobre como será concretizado o projeto de construção do Hospital da Mulher, já que a crise tem sido um empecilho à realização da obra, Câmara afirmou que confia na candidatura do ex-presidente Lula e na volta de parcerias do governo federal com o estado.

“Pernambuco é um estado pouco endividado na unidade federativa e não tem aceso ao crédito por pura perseguição de um governo que não tem compromisso com Pernambuco, com o Nordeste, que não olha os que mais precisam, que não tem compromisso com a saúde pública, mas nós estamos dando conta do recado aqui sim”, afirmou o governador.

Confira os questionamentos e respostas do governador ou clique aqui para baixar o áudio completo

Waldiney: Das propostas apresentadas na campanha passada, uma o senhor não conseguiu cumprir aqui em Petrolina que foi a construção do Hospital da Mulher que hoje, inclusive, é uma grande necessidade, pois o hospital que temos aqui, Hospital Dom Malan/IMIP, não consegue atender a grande demanda de mais de 50 cidades da região. Caso seja reeleito, como pretende esforços necessários para a concretização dessa obra?

Paulo Câmara: Nós temos tido a capacidade, ao longo dessa crise, que é a maior crise que o Brasil já passou, e diante da ausência e do subfinanciamento da saúde por parte do governo federal, quero repetir que em 2007 de cada R$ 1 que o governo federal repassava, Pernambuco gastava R$ 1 para manter os serviços de saúde. Hoje, precisamos gastar três vezes mais porque praticamente é tudo congelado com o SUS e praticamente não temos mais acessos a novos serviços. Tivemos que ampliar os serviços que já existiam, como fizemos. Ampliamos em cerca de 10% todos os procedimentos que a saúde fazia em Pernambuco, seja cirurgias, exames, consultas, houve um aumento pela procura dos serviços públicos em virtude da crise. Só em Pernambuco, 160 mil pessoas perderam seus planos de saúde. Isso fez com que nós tivéssemos realmente que fazer mais com menos. Tanto é que Pernambuco é um dos estados mais eficientes. Não sou eu quem está dizendo, é a Folha de São Paulo com um ranking que divulgou. Pernambuco é o 4º estado mais eficiente do Brasil. Agora o Hospital da Mulher em Petrolina precisa ser feito, você tem razão. É uma promessa de 2014, porque nós sabíamos já da necessidade disso. Mas estamos priorizando a construção do Hospital Geral do Sertão, porque ele é fundamental para diminuir as distâncias, vamos diminuir 270 km de distância para quem precisa de atendimento no Sertão. Isso nós vamos priorizar no segundo mandato o hospital da mulher em Petrolina.

Waldiney: Governador, então para a concretização dessa obra, o senhor disse, inclusive, que o projeto já está pronto, de onde o senhor pretende tirar os recursos diante da crise que está instalada para execução dessa obra?

Paulo Câmara: Bom, Waldiney! Todos sabemos que nós fomos perseguidos pelo presidente Temer e seus aliados, tanto é que nós temos uma candidatura muito clara aqui, apoiamos a candidatura do presidente Lula, porque ele vai fazer parcerias de volta com Pernambuco e Pernambuco vai ter acesso ao crédito. Pernambuco é um estado pouco endividado na unidade federativa e não tem acesso ao crédito por pura perseguição de um governo que não tem compromisso com Pernambuco, com o Nordeste, que não olha os que mais precisam, que não tem compromisso com a saúde pública, mas nós estamos dando conta do recado aqui sim. Apesar da crise, do aumento da quantidade da procura, nós estamos fazendo o que precisa ser feito para manter os serviços de saúde funcionando. Tanto é que estamos com a menor taxa de mortalidade infantil de toda a história de Pernambuco e vamos sim, com o presidente Lula, fazer parcerias importantes porque Pernambuco vai voltar ter acesso ao crédito e tendo acesso ao crédito, que é dinheiro emprestado, a gente vai fazer essas obras que a crise não deixou Pernambuco fazer.

Deixe uma resposta