Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Após publicação de matéria, moradora de Juazeiro rebe doação de cadeira de rodas

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

No último dia 9, o Blog Waldiney Passos publicou uma matéria sobre a situação de uma moradora do bairro João Paulo II em Juazeiro (BA). Pedrina Delmondes Santana foi atropelada em janeiro deste ano, e desde então necessitava de uma cadeira de rodas para se locomover.

Além da cadeira, ela também  precisava de alimentos e material de higiene pessoal. O drama vivido por Pedrina foi relatado ao Blog por Nazaré Delmondes, irmã da acidentada, através do WhatsApp. No vídeo enviado por Nazaré, é possível identificar a precariedade da situação.

Agora, a notícia que chega a nossa Redação é de solidariedade e gratidão. Mais uma vez, por meio do WhatsApp, Nazaré escreveu para nossa equipe e contou que graças a publicação da matéria, um grupo de pessoas e instituições doaram a tão esperada cadeira de rodas, donativos e um colchão.

LEIA TAMBÉM:

Moradora de Juazeiro lança vídeo nas redes sociais para ajudar irmã que necessita de uma cadeira de rodas

No texto, Nazaré faz questão de citar o nome de cada um dos envolvidos nesta ação que a cada dia vem transformando o sofrimento de Pedrina e sua família em coragem; são eles: Grupo de ciclismo de Juazeiro, Leandro City e o SAF de Petrolina.

“Gostaria de agradecer ao Blog Waldiney Passos, foi com sua divulgação que hoje minha irmã Pedrina Delmondes Santana tem onde dormir, graças a sua divulgação, e o seu apelo junto ao meu em busca de ajuda para pessoas não só como Pedrina quanto outras famílias que necessitam do nosso apoio”, disse Nazaré.

Ao agradecer pelas doações, Nazaré vai além e reconhece a importância do Corpo de Bombeiros de Juazeiro pelo serviço prestado a sua irmã no dia do acidente. “Gostaria de parabenizar o Corpo de Bombeiros de Juazeiro por salvar minha irmã no cujo dia 20/01/2019, se não fosse o brilhante atendimento ela não estaria viva. Se dependesse do SAMU de Juazeiro estaria morta”, finaliza.

Deixe uma resposta