Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Caso Estefany: Polícia Civil aponta participação de familiares na morte da garota

Relatos de testemunhas indicam participação de familiares da garota (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Polícia Civil de Petrolina deflagrou na manhã de hoje (7) a Operação Impacto, resultado de investigações de homicídios cometidos na cidade entre agosto e outubro de 2018, entre eles do da jovem Estefany Eduarda, encontrada morta no dia 15 de outubro no bairro São Gonçalo.

Em uma coletiva de imprensa os delegados responsáveis pelas investigações, Magno Neves e Gabriel Sapucaia apresentaram mais informações sobre os presos. Três homens participaram do crime: José Henrique de Castro dos Santos, Luiz Antônio Moura, vulgo “Pretinho” e Flaviano Bernardino de Sena, mais conhecido como “Índio”.

“As investigações começaram no dia 14 de outubro quando o BO foi registrado na Delegacia do Ouro Preto acerca do desaparecimento da menina Estefany. Posteriormente no dia 15 ela foi encontrada já morta, em estado bastante avançado de putrefação. Nesse sentido a Delegacia de Homicídios tomou o inquérito para si, ouviu diversas testemunhas e pessoas que presenciaram a situação. Nesse sentido chegou-se aos três suspeitos”, comentou o delegado Sapucaia.

Os suspeitos

Índio é tio da garota e está foragido (Foto: Polícia Civil)

Henrique foi preso no bairro Vale do Grande Rio e Luiz, na Vila Chocolate. Flaviano, o Índio, está foragido em outro estado. Segundo os delegados, testemunhas relataram ter visto Estefany acompanhada dos três acusados na madrugada do dia 13.

“Ao que tudo indica, ela teria sofrido abuso sexual. Henrique é casado com a prima de Estefany e o Índio é tio da Estefany, o terceiro não tem parentesco com ela”, informou Gabriel Sapucaia.

Ainda de acordo com ele, não foi descartada a possibilidade de a jovem ter ido a uma festa, mas sabe-se que os três envolvidos premeditaram o crime para abusar da garota de apenas 13 anos e também agrediram a vítima.

“O corpo dela apresentava presença de relação sexual e tinha marcas de uma lesão causada por uma faca e de um objeto contundente, provavelmente uma pedra”, disse o delegado. A linha de investigação acredita que a confiança da jovem nos envolvidos por serem da família, facilitou a ação dos criminosos.

Linha do tempo

De acordo com as investigações Estefany foi vista na noite de sexta-feira (12) por testemunhas e teria sido morta na madrugada de sábado (13). Os depoimentos dos dois presos apontaram contradições e todos negam. Os três têm passagem por tráfico de drogas e violência doméstica. “Ao que tudo indica ela foi morta na madrugada do dia 13, ela foi vista na madrugada do dia 13 com os envolvidos”, finalizou.

Deixe uma resposta