Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“Mostra 14 de Dança” é traduzida por audiodescrição e intérpretes de Libras

(Foto: ASCOM)

A 7ª edição da ‘Mostra 14 de Dança’ começou hoje (11), em Petrolina (PE), e neste ano vem com uma proposta de experimentação e divulgação da dança contemporânea no Vale do São Francisco. O evento, que conta com espetáculos, oficinas e performances, também traz intérpretes de linguagem de sinais e recursos de audiodescrição.

A companhia de dança ‘Qualquer Um dos 2’ é a organizadora da mostra, que terá atividades realizadas em três ambientes: no SESC; no espaço cultural Janela 353, no centro; e na Ilha do Massangano. De acordo com a Cia, estão sendo disponibilizados 20 aparelhos de audiodescrição por apresentação. Os interessados devem chegar com até 30 minutos de antecedência para retirar o equipamento.

Programação gratuita:

LEIA MAIS

“Mostra 14 de Dança” acontece de 11 a 16 de dezembro em Petrolina

A Mostra 14 de Dança acontece de 11 a 16 deste mês em Petrolina.

‘Como viver junto?’ É a partir desta provocação que alguns dos principais grupos de dança do país se reúne em Petrolina (PE) entre os dias 11 e 16 deste mês. Com uma programação cheia de espetáculos, oficinas, vídeos, performances e muitas conversas, a “Mostra 14 de Dança” chega à sétima edição focada na acessibilidade e com um olhar que vai do afeto à ética.

A Cia de dança Qualquer Um dos 2, realizadora do evento, começa os trabalhos na terça-feira (11), no Sesc, com a oficina ‘Práticas de Ajuntamento’ ministrada por Mariana Pimentel, vinda do Rio de Janeiro. Daí em diante o tema da mostra vai estar nos quatro cantos do teatro Dona Amélia ao espaço Janela 353, no centro da cidade, ao lado do colégio Auxiliadora.

LEIA MAIS

‘Sentires em preto e branco’: Clas Comunicação e Marketing lança calendário 2019

Clas Comunicação e Marketing lança calendário 2019. (Foto: ASCOM)

Já está circulando o Calendário 2019 da Clas Comunicação e Marketing, em parceria com a Cadan Distribuição e a Gráfica Bandeirante. Com o tema ‘Sentires em Preto e Branco’, o anuário evidencia sentimentos, a exemplo de saudade, sensualidade e esperança, através das lentes de 12 renomados fotógrafos regionais.  De acordo com a professora e Mestra em Sociologia, Odomaria Bandeira, que assina o texto de apresentação, as fotos revelam olhares surpreendentes.

 “…Nesse padrão, preto e branco, o dizer se produz entre os claros e escuros, as luzes e as sombras, os planos – o que aparece na frente ou atrás, maior ou menor…”, pontua Odomaria, e conclui: “Através disso, se significam as palavras temas, e a fotografia produz certos sentidos, em convergência ou divergência com os significados que tais palavras trazem”.

Participam do calendário com tiragem de 3.500 exemplares, os fotógrafos Flávio Ciro, Orlando Brito, Marcus Ramos, Maurício André, Sílvia Nonata, Laís Lino, Lisandra Martins, Chico Egídio, Cristiano Almeida, Sergio de Sá, Ivan Cruz (Jacaré) e Carlos Laerte, idealizador da série e diretor da Clas Comunicação e Marketing.

Os interessados em adquirir o calendário, devem se dirigir a sede da Clas, localizada na Avenida Souza Filho, Nº 997, Centro, Petrolina (PE). A distribuição do anuário é gratuita.

15 anos

LEIA MAIS

Escola Municipal promove ‘Sarau Cultural Mais Educação’ em Juazeiro

(Foto: ASCOM)

A Escola Educandário João XVIII, situada no bairro Piranga, em Juazeiro (BA), realizou no último sábado (01), o ‘Sarau Cultural Mais Educação’, que tem o objetivo de promover atividades de cultura, arte e lazer através do “Programa Novo Mais Educação”. O evento contou com a participação de mais de 200 alunos, além dos familiares. Em sua primeira edição, com criatividade e interação de toda a escola, os alunos se manifestaram artisticamente com danças, corais, declamação de poesias, histórias de contos, músicas, além de apresentações teatrais.

Para a articuladora do Programa e idealizadora do evento, Risy Tâmara Peixinho, o Sarau estimula os alunos com atividades pedagógicas, artísticas e culturais. “Foi um momento de tomada de consciência, pois a cultura desperta a sensibilidade das pessoas para a realidade em sua volta e as estimula a refletir sobre ela a partir de outras linguagens. Além disso, motiva os alunos a conhecerem e se apropriarem da diversidade cultural”, afirmou.

LEIA MAIS

Sétima edição da ‘Mostra 14 de Dança’ será realizada na próxima semana

(Foto: Ascom)

Entre os dias 11 e 16 de dezembro a Mostra 14 de Dança chega a sua sétima edição e nesse ano tem como foco a acessibilidade. Com o tema ‘Como viver junto?’, a cia de dança Qualquer Um dos 2 busca provocar questionamentos no público sobre o afeto e ética.

A programação será iniciada no Sesc, com a oficina ‘Práticas de Ajuntamento’ ministrada por Mariana Pimentel, vinda do Rio de Janeiro. Os espetáculos serão apresentados no Teatro Dona Amélia, Janela 353 e espaços da cidade, a exemplo do Colégio Auxiliadora.

A 7ª edição da Mostra 14 de Dança tem o incentivo do Funcultura e o apoio da TV Grande Rio, Sesc, Abajur Soluções em Audivisual e o Café de Bule. Mais informações sobre a programação completa e inscrições para oficinas basta acessar as redes sociais da companhia: Facebook: qualquerumdos2/ Instagram: @qualquerumdos2 e o Youtube: qualquerumdos2.

Andrezza Santos conquista prêmios de Melhor Canção, Juri Popular e Melhor Intérprete no Edésio Santos

‘Não Passarão’, canção de Andrezza Santos foi eleita a Melhor Canção do 21º Festival Edésio Santos da Canção na final realizada no sábado (1º). A artista foi a grande vencedora da noite, conquistando também os prêmios de Melhor Intérprete e Juri Popular.

‘Ponte pro Mar’ de Fatel ficou em segundo lugar e Yoga do Rio, de Edésio César completaram o pódio em Melhor Canção. A Melhor Música Local foi Inteiro, de Alan Cleber e Nilton Freitas. Nesse ano o festival celebrou 60 anos da Bossa Nova e contou com show de encerramento de Luiz Caldas.

“Andrezza Santos foi realmente a grande vencedora da noite. Levou três prêmios: júri popular, melhor intérprete e melhor canção, que premia em R$10 mil. O Festival Edésio Santos tem uma das melhores premiações do país e melhor da Bahia e Nordeste. No próximo ano vamos garantir essa premiação, e ainda ver a possibilidade de melhorar muitas outras coisas”, disse o Secretário de Cultura, Turismo e Esportes, Sérgio Fernandes.

Presente na entrega dos prêmios, o prefeito Paulo Bomfim, celebrou mais um festival bem sucedido. “Fico muito feliz, pois o Festival Edésio Santos aconteceu durante os três dias, com sucesso de público e canções maravilhosas. E ainda encerramos dessa forma, arena lotada, show de Luiz Caldas e as pessoas felizes participando. Vamos continuar investindo na cultura, investindo em projetos como esse, que promove interação e incentiva a produção cultural da cidade e região”, afirmou.

Classificadas as 12 canções finalistas do 21° Festival Edésio Santos da Canção

12 canções são classificadas para a final do Festival Edésio Santos da Canção que acontece neste sábado (01) em Juazeiro. (Foto: ASCOM)

Na noite de sexta-feira (30), foram classificadas as 12 canções concorrentes à final do 21° Festival Edésio Santos da Canção. O evento em homenagem aos 60 anos da Bossa Nova, é realizado pela Prefeitura Municipal de Juazeiro (BA), através da Secretaria de Cultura, e contou com a participação e interação do público.

O profissional de tráfego aéreo Valdir Gondim, se diz amante da Música Popular Brasileira (MPB) e ficou empolgado com as apresentações musicais da segunda noite do Festival. “Primeiro fiquei encantado com a qualidade da Banda Base, depois gostei demais das músicas e como elas empolgaram o público. Acho que se tem uma coisa que merece continuação e investimento é esse festival. O município está de parabéns”, ressaltou Valdir.

LEIA MAIS

Projeto musical ‘Made In Quebrada’ faz pré-lançamento do primeiro clipe nesta sexta-feira (30)

(Foto: ASCOM)

O primeiro clipe do projeto artístico-musical ‘Made In Quebrada’, formado em Juazeiro (BA) em agosto deste ano, é do hit “Se joga”. O clipe será lançado no Youtube, neste final de semana, e o pré-lançamento será nesta sexta-feira (30), durante o “Baile Black Wakanda Forever”, no Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). O evento marca o encerramento das atividades do “Novembro Negro” na instituição e contará com apresentações musicais, feira de artes e desfile de moda.  A entrada é gratuita e aberta à comunidade externa, a partir das 17h.

“Se Joga” traz um som frenético e dançante, misturando ritmos como o funk carioca e o pagode baiano. O clipe da música foi gravado em Juazeiro, na Galeria de artes 4 M´s, localizada no bairro Piranga. O single já está disponível no Spotify, Deezer e SoundCloud.

O projeto ‘Made In Quebrada’ reúne artistas de diferentes regiões do Brasil e de diferentes estilos musicais, com o objetivo principal de contemplar e celebrar a periferia. Andrezza Santos (São Paulo – SP), com o MPB, Blackyva (Rio de Janeiro – RJ), com o funk, Dj Werson (Natal – RN), com a música eletrônica, e Euri Mania (Juazeiro – BA), com o rap. Além de “Se Joga”, outras quatro músicas ainda serão lançadas pelo grupo para compor o primeiro EP do projeto, somente com produções autorais, com gravação, mixagem e masterização de Iago Guimarães, do estúdio Casinha Lab.

Escola de ballet realiza espetáculo no Teatro Dona Amélia nesta sexta-feira (30)

O espetáculo da Sissone acontece nesta-sexta-feira (30) no Teatro Dona Amélia, SESC-Petrolina. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Com inspiração nas composições do músico italiano, Vivaldi, a Escola de ballet, Sissone, apresenta nesta sexta-feira (30), o espetáculo: “As quatro Estações”. Em dois horários distintos, as turmas comandadas pelas bailarinas, Lara Rabelo e Rachel Cavalcante, pretendem encantar o público. Essa é a terceira vez, que as alunas da escola que fica no bairro Quati 1 em Petrolina (PE), se apresentam publicamente.

Questionada sobre a ideia de fundar uma escola de ballet na periferia de Petrolina, Lara Rabelo, proprietária da escola, fala sobre o que motivou essa iniciativa. “eu comecei a fazer ballet em bairro periférico, a gente quis realmente trazer acessibilidade, tanto na questão de localização, quanto na questão do valor. A maioria das nossas alunas são do bairro. É como se a gente abrisse uma porta a mais, e facilitasse de alguma forma”, ressaltou.

Sobre a apresentação, Lara disse que o público pode esperar “muito encanto, e um ballet clássico um pouco diferente, com aspectos de dança moderna”, “agente não utiliza somente as técnicas clássicas isoladas, trazemos também a dança contemporânea, ” conta a bailarina responsável pela direção do espetáculo.

LEIA MAIS

Festival Edésio Santos começa nesta quinta-feira (29) em Juazeiro; saiba mais sobre o homem que dá nome ao evento

Edésio Santos nasceu na cidade de Afrânio, Pernambuco, em 1931, mas foi em Juazeiro que viveu durante toda sua vida. (Foto: Divulgação/ASCOM)

O Festival Edésio Santos da Canção (FESC) está em sua 21° edição, mas nem todo juazeirense conhece a história do homem que dá nome ao evento: Edésio Raimundo dos Santos. Negro, ajudante de pedreiro, engraxate, relojoeiro, funcionário público, cantor e compositor. Amigo e companheiro de João Gilberto, que mesmo não tendo sido reconhecido nacional e internacionalmente, tem grande influência musical na cidade de Juazeiro.

Edésio Santos nasceu na cidade de Afrânio, Pernambuco, em 1931, mas foi em Juazeiro que viveu durante toda sua vida. Amava a música. Participou de grupos musicais como o Sambossa na década de 1960, acompanhou artistas consagrados que se apresentaram em Juazeiro e região e comandou o primeiro trio elétrico no  carnaval da cidade, apenas com músicas instrumentais, sem cantores. A amizade com João Gilberto fez muita gente crer que Edésio teria ‘ensinado’ João a tocar violão no ritmo do que depois se consolidou como bossa nova.

“Conheci Edésio nos anos de 1960. Ele era relojoeiro e consertou um relógio meu. Sempre falava que nunca ensinou nada a João. Contava que se reunia no Cais com Pedrito, Seu Galo e João Gilberto já chegava sempre com uma coisa nova. ‘Quem ensinou alguma coisa a João Gilberto?’, era o que dizia Edésio. Tocaram juntos, foram amigos. Um negro e pobre, o outro branco e rico. A música os uniu”, concluiu o amigo e músico em comum Maurício Dias, atual superintendente de Cultura e Turismo. 

LEIA MAIS

Luiz Caldas é atração confirmada no Festival Edésio Santos em Juazeiro

Além de Luiz Caldas, Império Afro, Camilla Yasmine e Deijane Dieh também irão se apresentar no FESC. (Foto: Divulgação/ASCOM)

O Festival Edésio Santos da Canção (FESC) começa na próxima quinta-feira (29), no Centro de Cultura João Gilberto em Juazeiro (BA) às 20h, e o cantor baiano Luiz Caldas fará o show de encerramento, numa homenagem aos 60 anos da Bossa Nova. Império Afro, Camilla Yasmine e Deijane Dieh também irão se apresentar no FESC.

Vinte e quatro canções concorrem ao prêmio total de R$33 mil. Na quinta-feira (29) 12 canções são apresentadas; na sexta-feira (30) mais 12 músicas serão interpretadas. “Dessas 24, doze serão classificadas pelos jurados e irão se apresentar no sábado”, explica o Superintendente de Cultura Maurício Dias. 

LEIA MAIS

Mostra Sesc de Cinema acontece nesta semana em Petrolina

(Foto: Arquivo)

Entre os dias 27 e 30 de novembro a Mostra Sesc de Cinema desembarca em Petrolina. Nesse ano 13 filmes que integram a etapa nacional do circuito serão exibidos na cidade. A novidade dessa edição é o local da exibição das películas: o Espaço Janela 353, em cima do Café de Bule.

Os filmes foram produzidos no Brasil e devem agradar a todos os públicos, pois são de vários gêneros. As entradas são gratuitas. Todos os dias, às 15h30, serão exibidos três curtas de classificação etária livre: “Òrun Àiyê – A Criação do Mundo”, dirigido por Jamile Coelho e Cintia Maria (BA); “Nham – Nham, A Criatura”, com direção de Lucas de Barros (SC); e “Garoto VHS”, dirigido por Carlos Daniel Reichel (SC).

A programação noturna se inicia às 19h30 e ao final de cada sessão acontecerá um bate-papo, conduzido por estudantes do curso de Comunicação Social da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) do Campus Juazeiro. Veja a seguir a programação da Mostra:

LEIA MAIS

Ordem de apresentação das canções no Festival Edésio Santos é definida, através de sorteio realizado pela SECULTE

(Foto: ASCOM)

Na manhã desta quarta-feira (21), a organização da 21ª edição do Festival Edésio Santos da Canção realizou, na Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (SECULTE) o sorteio para definir a ordem de apresentação das canções no Festival. Embora todos os classificados tenham sido convocados, o sorteio aconteceu na presença de dois participantes. O FESC acontece entre os dias 29 de novembro a 01 de dezembro, no Centro de Cultura João Gilberto em Juazeiro (BA), a partir das 20h.

Segundo informações do Gerente de Cultura Ramon Raniere, o sorteio de apresentação aconteceu com transparência e esse ano foi antecipado. “Nós sempre realizamos esse sorteio na semana que o festival é realizado, mas antecipamos para que os concorrentes tenham tempo de organizar suas torcidas, mobilizar seus familiares e amigos. Infelizmente muitos não compareceram, mas foi importante a presença dos que participaram, para evidenciar a transparência do processo. A ordem de apresentação foi definida e tudo indica que teremos um grande festival.”, disse.

Para a jornalista e uma das concorrentes do FESC, Joyce Guirra, o sorteio foi feito com muita tranquilidade. “Fiquei na 11° posição, no primeiro dia de apresentações. Já participo do Festival Edésio Santos há alguns anos e essa será a segunda vez que defenderei uma canção de minha autoria. Estou muito ansiosa, porque o festival para mim é uma celebração da boa música, valorização dos artistas e troca de experiências.”, afirma Joyce.

“A transparência do sorteio foi muito boa. Eu serei o 4ª a me apresentar na segunda noite e gostei disso. Estou cheio de expectativa para o Festival, sempre fico. O que vai ser julgado é uma questão secundária, mas sempre acreditamos que nossa música vai chegar ao topo. Gosto muito de participar do Festival, independente do resultado. Gosto do clima, da interação com os colegas participantes. Sempre que puder, vou me inscrever e participar”, ressaltou o concorrente João Energia.

Ordem de apresentação:

LEIA MAIS

Juazeiro celebra Dia da Consciência Negra com shows de artistas locais

(Foto: ASCOM)

Muita música e arte marcaram as comemorações pelo Dia da Consciência Negra em Juazeiro (BA), celebrado nesta terça-feira, 20 de novembro. O evento, realizado no Arco da Ponte, com a participação do grupo P1 Rappers e vários artistas da região, fez parte da programação do “Novembro Negro” realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES).

Segundo os organizadores, o objetivo principal da celebração foi, realizar um momento de reflexão acerca da condição do povo negro na atualidade e divulgar o trabalho de artistas negros da cidade. “Pensamos no Euri por ser um jovem negro de periferia que traz em sua arte o discurso que a gente defende todos os dias, de que a gente precisa combater o racismo, o genocídio da juventude negra. Acreditamos que essa geração de artistas negros da nossa periferia precisa ter visibilidade”, afirmou a diretora de Diversidade Luana Rodrigues.

LEIA MAIS

FTC celebra Dia da Consciência Negra com representatividade e cultura em Juazeiro e Petrolina

(Imagem: Divulgação/ASCOM)

Nos dias 21 e 22 de novembro, a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) celebra, em suas duas unidades no Vale do São Francisco, o Dia da Consciência Negra colocando em discussão algumas das vertentes de representatividade para os negros, trazendo muita cultura e aprendizado.

Dia 20 de novembro marca o Dia Nacional da Consciência Negra, em alusão à data de morte de Zumbi dos Palmares. A data, que foi criada em 2003, é direcionada para reflexões acerca da necessidade de inserção do povo negro na sociedade brasileira, bem como o combate às desigualdades raciais. Ao mesmo tempo em que é uma data comemorativa, é também de luta e resistência.

Para o professor do curso de Psicologia e organizador do evento, Rafael Cunha Araújo, datas como essa trazem à tona a possibilidade de contribuir para a formação crítica dos estudantes. “Como Instituição de Ensino Superior é muito importante promover atividades que possam contribuir com tais reflexões e com o combate ao racismo estrutural, além de possibilitar ações de responsabilidade social que contribuam com a sociedade” disse.

LEIA MAIS
123