Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

Hoje (15) os produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) estão com preços oscilando. A alface que até ontem era vendida a R$ 6,00 o molho teve alta.

O item sai a R$ 8,00. A acelga comum custa R$ 1,63 o kg. A batatinha pode ser encontrada a R$ 3,20 também o quilo. Neste sábado o Ceasa funciona das 2h às 17h.

Confira a seguir a cotação dessa sexta-feira: Cotação.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor

(Foto: Reprodução/Internet)

Hoje (14) o preço da abóbora comum comercializada no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) é de R$ 1,00 o quilo. Já a beterraba sai a R$ 2,00 também o kg.

A alface segue estável, custando R$6,00 o molho e o quilo do jiló é vendido por R$2,50. O Ceasa funciona até 2h dessa quinta-feira.

Confira a seguir a cotação completa de hoje: Cotação.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

(Foto: Reprodução/Internet)

A semana começa com produtos oscilando no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA). A abóbora comum é encontrada a R$ 1,00 o quilo, enquanto a beterraba sai a R$ 2,00 também o kg.

Já o molho da alface está custando R$6,00, enquanto o quilo do jiló é vendido por R$2,50. Os preços são monitorados diariamente pelo setor de economia do Ceasa.

O Mercado do Produtor funciona até às 2h. Confira a seguir a cotação completa de hoje (11): Cotação.

Salário mínimo precisaria ser três vezes maior para sustentar uma família, segundo Dieese

(Foto: Internet)

O salário mínimo atualmente pago no Brasil é de R$ 998, valor considerado insuficiente para sustentar uma família. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), somente no primeiro mês de 2019 foram necessários R$ 3.928,73 para “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”.

O valor representa 3,93 vezes o salário mínimo nominal e caiu em relação a novembro e dezembro do ano passado. O cálculo feito pelo Dieese tem como base o valor da cesta básica mais cara que atualmente é a de São Paulo (R$ 467,65), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 460,46) e por Porto Alegre (R$ 441,65).

Desde 2012, ainda no governo de Dilma Rousseff (PT) o salário mínimo passou a ser reajustado pela variação do INPC (inflação para população de baixa renda), acrescido do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano anterior.

Com o governo de Jair Bolsonaro (PSL) ainda não se sabe qual será a forma utilizada. A decisão deverá ser tomada até o dia 15 de abril. Com informações do Exame.

Ministro garante que ninguém mexe em direitos como 13º e férias

Ministro da Economia Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, repetiu na tarde de quinta-feira (7) a fala dada pela manhã de que a reforma da Previdência não incluirá neste momento mudanças no regime trabalhista. Após reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ele voltou a dizer que o atual sistema de direitos trabalhistas faz com que mais de 46 milhões de brasileiros estejam na informalidade. Perguntado se o governo pretende acabar com direitos previstos na Constituição como férias e 13º salário, o ministro negou.

“Ninguém mexe em direitos, mas daremos novas alternativas para os trabalhadores”, respondeu, armando que preferia deixar essa discussão para um outro momento

Guedes ainda aproveitou para atacar as centrais sindicais que já combatem a ideia do governo de criar uma carteira de trabalho verde e amarela com menos direitos. “Interesses corporativos são falsas lideranças que aprisionaram o Brasil a uma legislação fascista de trabalho.

Os presidentes dos sindicatos precisam ter paciência, mas devem saber que a vida deles não será tão boa como antes. Está saindo a velha política e entrando uma nova política”, alfinetou.

O ministro reiterou que a palavra final sobre a reforma da Previdência é do presidente Jair Bolsonaro.

Pesquisa da Facape aponta aumento de 27% no preço do feijão em Juazeiro 

(Foto: Internet)

A pesquisa do custo da Cesta Básica realizada pelo colegiado do curso de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), apresentou, na comparação do mês de dezembro de 2018 e janeiro de 2019, deflação de -2,22% em Juazeiro (BA), e de -2,06% em Petrolina (PE). Considerando as informações das duas cidades, a deflação geral no período foi de -2,14%.

O maior aumento na pesquisa está no preço do feijão, que desde dezembro de 2018 já vinha apresentando elevação de preços e no mês de janeiro encerrou com forte alta de aproximadamente 19% em Petrolina. Em Juazeiro, este valor superou os 27%. A menor oferta e a redução da área plantada levaram a esta situação.

Os resultados da pesquisa apontam o custo da cesta básica no mês de janeiro de 2019 em R$ 309,08 para Juazeiro e R$ 297,04 em Petrolina. Isso indica que um trabalhador do Vale do São Francisco que recebe um salário mínimo de R$ 998,00 gastou 30,4% da renda com a compra de produtos da cesta básica. Sendo assim, restaram R$ 694,94 para gastar com as demais despesas relacionadas a moradia, transporte, vestuário, saúde e higiene.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

(Foto: Ascom)

O preço das bananas no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) nessa quarta-feira (6) é destaque na cotação. Quem preferir comprar a d’água pode encontrar o cento por R$ 14,50.

Já a do tipo maçã sai a R$ 35,00 também o cento. Já a pacovan é vendida a R$ 25,00 o cento. Mais em conta a banana prata custa em média R$19,00 e a banana da terra R$ 3,25 o quilo.

Confira a cotação completa de hoje: Cotação.

 

Gás de cozinha tem alta a partir de hoje

Reajuste foi anunciado pela Petrobras nessa semana (Foto: Internet)

Fevereiro começou com uma notícia nada agradável ao consumidor. O preço do botijão de até 13 quilos de gás liquefeito de petróleo (GLP) residencial ficou mais caro.

O reajuste anunciado pela Petrobras ontem (4) passa a valer nessa terça-feira (5). Dessa forma o novo preço médio é de R$ 25,33, acima do R$ 25,07 comercializado desde novembro de 2018.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou, em nota, que o reajuste vai variar entre 0,5% e 1,4%, de acordo com o polo de suprimento. Com informações da Folha de Pernambuco.

Preço de Sedex e PAC terá reajuste a partir de março

(Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A partir do dia 6 de março os preços dos serviços Sedex e PAC dos Correios serão reajustados em 8,03%, valor próximo à variação do IGP-M de 2018. De acordo com a estatal houve uma reformulação das condições de oferta desses serviços.

Em meio ao anúncio a empresa apresentou duas novidades que já estão disponíveis. Micro e pequenas empresas podem contratar o pacote Encomenda Básico via internet. “Esse pacote de serviços contempla preços mais competitivos em relação aos praticados na modalidade à vista, permite o pagamento a prazo e não possui cobrança de valor mínimo mensal”, afirma.

Os produtos comprados no exterior, especificamente nos Estados Unidos também serão contemplados através do “Compra Fora”, serviço executado em parceria com a Visa. Agora os consumidores poderão calcular quanto devem pagar por um produto. Com informações do Metro.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

(Foto: Divulgação)

Fevereiro começa com preços em queda no Mercado do Produtor de Juazeiro. A cebola é vendida a R$ 2,45 o quilo, enquanto que a batata doce sai a R$ 1,14 também o kg.

A caixa com 20 kg do chuchu é vendida a R$ 30,00 e a beterraba sai em média por R$ 2,25. Neste sábado (2) o Ceasa funciona das 2h às 17h.

Confira a cotação completa de hoje (1º): Cotação.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

(Foto: Reprodução/ Internet)

No último dia de janeiro (31) os preços no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) oscilaram para baixo. A alface custa hoje R$ 6,00 o molho, enquanto a cenoura sai a R$ 2,13 o kg.

O quilo da acelga comum sai a R$ 1,50. Já a batatinha custa R$ 3,40 também o kg. Os preços são monitorados diariamente pelo setor de economia do Ceasa.

Confira a cotação completa dessa quinta-feira.

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

A quarta-feira (30) no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) é um bom dia para o consumidor, já que muitos dos produtos comercializados estão em baixa.

O feijão verde, por exemplo, é vendido a R$ 4,00 o litro. O inhame é outro item com valor em conta e sai por R$ 4,00 o kg. Já o abacaxi pode ser encontrado por R$ 200,00 o cento.

Confira a seguir a cotação completa de hoje: Cotação.

Pesquisa de preços pode render economia na compra do material escolar em Petrolina

(Foto: Internet)

O início do ano letivo nas escolas de Petrolina se aproxima e muitos pais correm às papelarias e lojas de departamento em busca do melhor preço no material escolar. Para ajudar nessa procura o Blog Waldiney Passos visitou três estabelecimentos comerciais da cidade com uma missão: comparar valores.

LEIA TAMBÉM:

Vendas de material escolar movimentam comércio de Petrolina

Após o levantamento nossa produção concluiu que, se os pais fizeram uma boa pesquisa é possível economizar nas compras. Isso porque a variação entre itens, o lápis por exemplo, chega a ser de R$ 3,00 por loja. A pesquisa do Blog levou em consideração seis produtos básicos.

Itens pesquisados

Caderno, lápis, lápis de cor, resma de papel, cola branca e estojo foram os itens analisados nessa matéria. Em duas lojas do River Shopping a resma custa em média R$ 19,90, mesmo valor de uma loja de departamentos na Avenida Honorato Viana.

LEIA MAIS

Pesquisa da CNDL e SPC Brasil aponta que 41% dos micro e pequenos empresários devem investir mais em 2019

(Foto: Internet)

Diante da perspectiva de recuperação da economia, os micro e pequenos empresários do varejo e comércio têm demonstrado maior apetite para realizar investimentos em 2019. É o que aponta dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). O levantamento mostra que 41% desses empresários pretendem investir este ano, ante 35% em 2018. Por outro lado, 38% não planejam fazer qualquer tipo de movimento nesse sentido e 21% ainda não sabem o que farão.

O indicador que mede a propensão de investimento das MPEs (micro e pequenas empresas) passou de 41,4 pontos em janeiro de 2018 para 47,9 em janeiro de 2019, uma alta de 16% na comparação anual. Pela metodologia, quanto mais próximo de 100, maior a propensão para o investimento. Quanto mais próximo de zero, menor a propensão.

LEIA MAIS

Acompanhe a cotação dos produtos comercializados no Mercado do Produtor de Juazeiro

A última semana de janeiro começa com preços oscilando no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA). A alface está em baixa, custando R$ 6,00, enquanto a abóbora comum sai a R$ 1,00.

Já a beterraba é vendida a R$ 2,00 o kg e o jiló, também o quilo custa R$ 2,50.

O Mercado do Produtor funciona das 2h às 22h durante a semana e os preços são monitorados diariamente pela equipe de economia. Confira a seguir a cotação completa: Cotação.

123