Caixa paga R$ 500 a correntistas nascidos entre setembro e dezembro

(Foto: Ilustrativa)

Correntistas da Caixa Econômica Federal nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro recebem o pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) nessa quarta-feira (9). O valor pago é de até R$ 500 por conta.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o valor será depositado automaticamente na conta poupança dos clientes. Quem nasceu entre janeiro e abril já recebeu o benefício em setembro; o pagamento dos correntistas nascidos entre maio e agosto foi feito no último dia 27.

Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais divulgados pela Caixa: site, Internet Banking ou aplicativo no celular. Para os não correntistas da Caixa, o pagamento começa no próximo dia 18 e segue até março de 2020, conforme a data de nascimento dos beneficiários.

Caixa anuncia redução de juros do crédito imobiliário

A Caixa lidera o mercado de financiamento imobiliário, com 69% de participação no mercado.

A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (8) redução de até 1 ponto percentual nas taxas de juros para os financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos (SBPE). A menor taxa passou de 8,5% ao ano para 7,5% ao ano e a maior: de 9,75% ao ano para 9,5% ao ano. As novas taxas será válidas a partir da próxima segunda-feira (14).

A redução é válida para crédito com saldo devedor atualizado pela Taxa Referencial (TR) no âmbito do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

O SFH é voltado para os financiamentos de imóveis de menor valor e tem parte das unidades financiadas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O SFI é destinado a imóveis mais caros, sem cobertura do FGTS.

LEIA MAIS

Câmara de Juazeiro aprova abertura de crédito para Executivo de R$ 35 milhões

O valor será usado para saneamento e/ou infraestrutura.

Nessa segunda-feira (07), durante sessão ordinária, a Câmara de Vereadores de Juazeiro aprovou o Projeto de Lei 3.532/2019, que prevê a autorização para o Poder Executivo Municipal contratar operação de crédito no valor de R$ 35 milhões.

De acordo com o texto aprovado, o valor só poderá ser usado para a melhoria de infraestrutura e/ou saneamento. O financiamento terá como garantia os recursos do ICMS e ou FPM.

Outra proposição aprovada, o Projeto de Lei 3527/2019 autoriza abertura de crédito adicional especial para atender ao Programa de Trabalho do Fundo Municipal de Saúde no valor de R$ 20 mil. De acordo com o Executivo, a Lei vai direcionar recursos já existentes para o Programa.

Receita libera consulta ao quinto lote de restituição nesta terça-feira

Contribuinte pode consultar site da Receita a partir das 9h

A partir das 9 horas desta terça-feira (8), estará disponível para consulta o quinto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física  (IRPF) 2019. O lote de restituição inclui também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018.

O crédito bancário para 2.703.715 contribuintes será realizado no dia 15 de outubro, totalizando R$ 3,5 bilhões. Desse total, R$180.177.859,42 referem-se ao quantitativo de contribuintes com preferência: 4.848 contribuintes idosos acima de 80 anos, 32.634 contribuintes entre 60 e 79 anos, 4.281 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave, e 17.056 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

LEIA MAIS

Mercado de odontologia é destaque no Brasil e abre espaço para empreendedores

Mercado de odontologia não para de crescer e profissionais buscam empreender na área (Foto: Divulgação)

Crise? Essa é uma palavra que não se encaixa na odontologia. O país tem cerca de 15% de profissionais no setor que faturou mais de R$ 38 bilhões no ano passado. De acordo com o Conselho Federal de Odontologia, o Brasil é hoje o quarto no mercado de higiene bucal no mundo.

O alto desempenho do segmento se deve ao aumento de pessoas preocupadas com sua saúde bucal. Prova disso é um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar (Abimo): nove a cada dez brasileiros dizem ir ao dentista pelo menos uma vez ao ano e boa parte desses atendimentos acontece na rede particular.

Essa demanda acaba incentivando o empreendedorismo na área, caminho trilhado pela cirurgiã dentista de Petrolina, Ysabella Maydana. Formada em 2014 ela se especializou em Ortodontia e Harmonização Orofacial e Estética.

LEIA MAIS

Governo libera R$ 3,8 bilhões; Educação é a pasta com maior recurso disponível

(Foto: Internet)

R$ 8,3 bilhões. Esse é o total desbloqueado ontem (20) pelo Governo Federal, segundo o Ministério da Economia. A liberação do recurso, segundo a União, só foi possível devido à melhora na previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

Entre os ministérios, o que teve maior liberação foi o da Educação, com R$ 1,99 bilhão, seguido por Economia (R$ 1,75 bilhão) e Defesa (R$ 1,65 bilhão). Além desse valor do descontingenciamento, na liberação de recursos do orçamento também foram considerados R$ 2,661 bilhões referentes à multa paga pela Petrobras às autoridades brasileiras após um acordo junto ao governo dos Estados Unidos.

Na última terça-feira (17), o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes homologou acordo para destinar R$ 1 bilhão para a preservação da Amazônia, e R$ 1,6 bilhão para a área de educação. (Com informações da Folha de Pernambuco).

Ministério recua e descarta congelamento do salário mínimo

(Foto: Internet)

O Ministério da Economia informou nesta quinta-feira (19) que vai manter o poder de compra do salário mínimo no país. Com isso, fica descartada a ideia de congelar o valor do piso salarial em situações de aperto fiscal.

A declaração representa um recuo em relação a uma medida avaliada pela pasta. O ministério estudava retirar da Constituição a obrigatoriedade de que o valor seja corrigido pela variação da inflação.

A medida seria incluída em uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera regras fiscais e está em tramitação no Congresso.

De autoria do deputado Pedro Paulo (DEM-RJ), o texto traz gatilhos que seriam acionados em situações de risco de descumprimento de regras fiscais. A versão original da matéria não prevê o congelamento do salário mínimo, mas o governo articulava a inclusão desse novo gatilho no texto.

A regra que viabilizava reajuste do salário mínimo acima da inflação deixou de valer neste ano. A nova mudança iria além, permitindo o congelamento do valor, sem reposição da inflação.

A Constituição define que o salário mínimo deve ter reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo.

Com a medida que era estudada pelo governo, o congelamento seria permitido para ajudar no ajuste fiscal por um período. Uma das hipóteses era que o valor ficasse travado por dois anos.

Como o governo tem gastos atrelados ao salário mínimo, como as aposentadorias, a medida traria alívio ao Orçamento. Hoje, para cada real de reajuste do piso salarial do país, a União amplia suas despesas em R$ 300 milhões.

Para o ano que vem, o governo prevê que o reajuste levará o mínimo de R$ 998 para R$ 1.039. O aumento leva em conta apenas a inflação.

Petrobras decide segurar preço da gasolina até valor do petróleo se estabilizar

A disparada do preço do petróleo provocou tensão nos mercados, mas o Ibovespa fechou o dia com alta de 0,17%, graças ao bom desempenho das ações da Petrobras. (Foto: Ilustração)

A Petrobras vai continuar observando o comportamento do preço do petróleo no mercado internacional até decidir se vai revisar os preços dos seus derivados no Brasil. Na prática, significa que o consumidor não será afetado no curto prazo, porque a estatal vai segurar os preços. A ideia é dar continuidade à política atual, que atrela os valores aos valores praticados no mercado internacional, com repasses à medida que há mudança de patamar de preços.

Para se resguardar de prejuízos financeiros enquanto não repassa altas no mercado externo para o consumidor, a companhia recorre ao artifício financeiro de hedge, no qual oscilações de curto prazo são compensadas. Especialistas e investidores destacam, porém, da necessidade de a empresa não ser usada para atender às demandas do governo, como aconteceu no passado, quando a empresa foi usada para segurar a inação. A companhia mantinha os preços dos combustíveis inalterados apesar das oscilações externas, o que gerou um rombo nas suas caixas.

Se o mercado perceber que a mesma prática está sendo adotada pela gestão atual, o seu programa de venda de refinarias será afetado, porque nenhuma empresa terá interesse em fazer parte de um setor comandado por interesses políticos e não econômicos.

Sem CPMF, Paulo Guedes quer aumentar tributos de quem ganha mais

(Foto: Arquivo/ Agência Brasil)

Sem poder tocar na CPMF, o ministro da Economia, Paulo Guedes já orienta sua equipe a estudar uma reforma tributária que corte privilégios. Responsável pela pasta, Guedes quer dar ênfase à revisão da tributação sobre os mais ricos depois que o imposto sobre pagamentos foi atacado por se aplicar até mesmo a saques e depósitos em dinheiro.

O discurso ressalta agora aquela que já era uma das diretrizes da reforma, que é a ampliação da base tributária sobre as altas rendas. Entre os instrumentos analisados estão a tributação de dividendos, o limite de isenção para moléstia grave, a redução de descontos e a revisão sobre aplicações financeiras.

Estudos da Receita Federal apontam que os contribuintes do topo da pirâmide pagam hoje menos impostos proporcionalmente do que as classes mais baixas, principalmente pelos benefícios previstos em aplicações financeiras (como dividendos e fundos exclusivos de investimento).

Guedes quer simplificar e desburocratizar o sistema tributário e defende que “todos paguem” impostos para que “todos paguem menos”. (Com informações da Folha de Pernambuco).

Caixa estende horário de atendimento nesta sexta e abre no sábado

Aplicativo Caixa Econômica Federal- FGTS.

As agências da Caixa Econômica Federal vão abrir amanhã (14), das 9h às 15h, para liberação do saque de até R$ 500 em contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A Caixa também vai trabalhar com horário estendido por duas horas, nesta sexta (13), início do saque, e nas próximas segunda (16) e terça-feiras (17).

Assim, as agências, que normalmente abrem às 11h, vão iniciar o atendimento às 9h. Aquelas que abrem às 10h, iniciarão os trabalhos às 8h e as que abrem às 9h, atenderão a partir das 8h e terão uma hora a mais ao final do expediente. No caso de agências que abrem às 8h, serão duas horas a mais ao final do horário de atendimento.

“Vamos avaliar o movimento desses dias para ver se teremos que abrir mais calendários especiais nas semanas seguintes”, disse o vice-presidente de Distribuição, Atendimento e Negócios da Caixa, Valter Nunes. Ele participou hoje (12) de transmissão no Facebook, juntamente com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e o vice-presidente de FGTS da Caixa, Paulo Angelo, para tirar dúvidas sobre o saque imediato.

LEIA MAIS

Para estimular economia, ‘Semana do Brasil’ vai até dia 15 deste mês

(Foto: Ilustração)

Começou na última sexta-feira (6) e vai até o próximo dia 15 a campanha Semana do Brasil, movimento lançado pelo governo que visa a incentivar o consumo e estimular a economia do país. Até o momento, 4.680 empresas e entidades estão mobilizadas e vão participar da semana oferecendo descontos, promoções aos consumidores.

A semana, que aproveita as comemorações do 7 de setembro, data em que se celebra a Independência do Brasil, tem como mote “Vamos valorizar o que é nosso” e é inspirada em campanhas de varejo de outros países, como os Estados Unidos, que costumam realizar promoções em feriados nacionais. A proposta pretende gerar um ambiente de confiança para este e os próximos meses de 2019.

Além de empresários varejistas, também participarão das ações entidades representativas da indústria e comércio e veículos de comunicação, como a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), empresa pública do governo federal. Esses meios de comunicação vão veicular mensagens publicitárias com o mote “Vamos valorizar o que é nosso”. Para saber quem está participando da iniciativa basta acessar o site da Semana do Brasil:

Saques do FGTS começam no dia 13 deste mês; confira calendário de retirada

Clientes que não quiserem o crédito do recurso podem solicitar que a operação seja desfeita em um dos canais de atendimento da Caixa até abril de 2020

O crédito de R$ 500 referente ao saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) já está listado como lançamento futuro nas contas bancárias junto à Caixa Econômica Federal. Quem tem conta corrente ou poupança na instituição deve receber o valor a partir do próximo dia 13 de setembro.

A data vale para os nascidos em janeiro, fevereiro, março e abril. Quem tem conta e nasceu de maio a agosto poderá retirar os recursos a partir de 27 de setembro. Os aniversariantes de setembro a dezembro poderão efetuar o saque a partir de 9 de outubro.

Apesar do recebimento programado ainda para 2019, os clientes do banco que não quiserem efetuar o saque tem até abril de 2020 para solicitar o desfazimento da operação.

Datas de retirada no saque-imediato para quem é correntista Caixa:

  • 13 de setembro (nascidos de janeiro a abril)
  • 27 de setembro (nascidos de maio a agosto)
  • 9 de outubro (nascidos de setembro a dezembro)

Datas de retirada no saque-imediato para quem não tem conta Caixa:

  • 19 de outubro (nascidos em janeiro)
  • 25 de outubro (nascidos em fevereiro)
  • 8 de novembro (nascidos em março)
  • 22 de novembro (nascidos em abril)
  • 6 de dezembro (nascidos em maio)
  • 18 de dezembro (nascidos em junho)
  • 10 de janeiro de 2020 (nascidos em julho)
  • 17 de janeiro de 2020 (nascidos em agosto)
  • 24 de janeiro de 2020 (nascidos em setembro)
  • 7 de fevereiro de 2020 (nascidos em outubro)
  • 14 de fevereiro de 2020 (nascidos em novembro)
  • 6 de março de 2020 (nascidos em dezembro)

Modalidades de saque

A retirada faz parte da modalidade saque imediado e, caso o trabalhador opte por ela, não terá o saque do FGTS inviabilizado pelos próximos dois anos. Assim, poderá ter acesso aos recursos em caso de demissão normalmente.

Apesar de novo reajuste, sindicato afirma que preço da gasolina em Pernambuco teve queda

Apesar de alta que começou a valer ontem (28), não afeta Pernambuco, segundo jornal

Pela terceira vez em agosto, o preço do combustível teve alta autorizada pela Petrobras. O preço médio é de 3,5% mais caro começou a valer ontem (28) nas refinarias de todo país, contudo, segundo a Folha de Pernambuco, no Estado está havendo uma redução nos valores.

LEIA TAMBÉM:

Reajuste de 3,5% no preço do combustível nas refinarias já está em vigor

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), o reajuste deve equivaler a um aumento de R$0,4 centavos na compra nas distribuidoras. No entanto, mesmo com esse aumento de agora, no acumulado do mês, o preço da gasolina em Pernambuco variou para baixo em 2,7%.

“A rigor, deveria ser repassado, no entanto, como o mercado é livre, fica difícil afirmar se vão ou não repassar o aumento”, explicou o presidente do Sindicombustíveis-PE, Alfredo Pinheiros. A alta anunciada pela Petrobras refere-se apenas a gasolina. O diesel segue inalterado.

Inflação da construção civil recua para 0,34% em agosto, diz FGV

(Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 0,34% em agosto deste ano, abaixo da taxa de julho, que havia sido de 0,91%. O indicador acumula 3,09% no ano e 4% no período de 12 meses.

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina promove audiência pública para debater Lei de Diretrizes Orçamentárias 2020

Encontro acontece a partir das 9h,

As metas da Prefeitura de Petrolina para o ano de 2020 serão apresentadas na próxima terça-feira (27), a partir das 9h, na Câmara Municipal onde a prefeitura fará uma audiência pública sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O encontro tem como objetivo promover a discussão entre Poder Legislativo, Poder Executivo e a sociedade acerca das metas e prioridades da Administração Municipal. A ideia é que a população também possa participar opinando e dando sugestões sobre as prioridades a serem adotadas na Administração Municipal.

A LDO dispõe sobre as prioridades da administração pública e inclui as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, ou seja, de 2020, orientando a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA); orçamento fiscal e investimentos.

123