Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Bolsonaro tem 57% dos votos válidos e Haddad 43%, segundo Ibope

Bolsonaro continua na frente.

Em pesquisa divulgada na noite dessa terça-feira (23), o Ibope mostrou que Jair Bolsonaro (PSL) continua na frente da corrida presidencial. O candidato do PSL aparece com 57% dos votos válidos, enquanto seu adversário, Fernando Haddad (PT), soma 43%.  A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os votos válidos são aqueles usados pela Justiça Eleitoral para determinar o resultado da eleição. São os votos dados diretamente em um dos candidatos, descontados os brancos e nulos.

Na intenção de voto total, Bolsonaro aparece com 50% e Haddad, 37%. Brancos e nulos somam 10%. Os entrevistados que não souberam ou não responderam são 3%.

A pesquisa Ibope foi feita entre os dias 22 e 23 de outubro com 3.010 entrevistados em todo o Brasil. O levantamento foi contratado pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e a TV Globo, e registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR07272/2018. O intervalo de confiança da pesquisa é de 95%

Jaques Wagner pede que Ciro Gomes declare apoio contundente a Haddad

(Foto: Sérgio Lima/Poder360)

O senador eleito, Jaques Wagner (PT), coordenador da campanha do presidenciável, Fernando Haddad (PT), conversou ontem (22) com Cid Gomes (PDT), ex-governador do Ceará . Na conversa, o petista pediu que o candidato derrotado do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, tenha uma posição “mais contundente” de apoio a Haddad nesta etapa final da campanha.

“Na verdade, ele [Ciro Gomes] já declarou [apoio]. O que a gente queria era algo mais contundente”, disse Jaques Wagner. “A gente quer que ele converse com o eleitor dele e diga, olhe, tudo bem, estou arretado com o PT, mas isso tudo fica menor diante da responsabilidade do momento.”

No diálogo, Jaques Wagner destacou a trajetória política de Ciro e o peso que o ex-governador ganhou com a eleição. O pedetista foi o terceiro mais votado no primeiro turno e recebeu mais de 13 milhões de votos.

Para Jaques Wagner, o apoio “mais contundente” de Ciro Gomes é fundamental a cinco dias do segundo turno. Segundo ele, há uma parcela do eleitorado de Ciro Gomes que ainda não está com Haddad e que poderia mudar de posição com a reiteração do apoio.

Em entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura, que foi ao ar na noite de ontem, Haddad disse que esperava um aceno de Ciro Gomes.

Com informações da Agência Brasil

TSE e TREs alinham ações para combater fake news

(Foto: Divulgação/TRE-PE)

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, reuniu-se nesta segunda-feira (22) com os presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para alinhar as ações para o segundo turno do pleito, que ocorrerá no dia 28 de outubro. Na ocasião, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), desembargador Luiz Carlos Figueirêdo, falou em nome dos presidentes dos Regionais do Nordeste.

Ele elogiou a demonstração de união entre TSE e TREs e sugeriu que, para combater as chamadas fake news e os questionamentos sobre a segurança da urna eletrônica, os próprios presidentes de Tribunais usassem a credibilidade de sua imagem para convencer os eleitores de que o sistema eleitoral brasileiro é totalmente seguro. O presidente do TRE-PE já vem dando o exemplo, gravando vários vídeos e áudios para as redes sociais, TVs e rádios garantindo que todo o sistema eleitoral é plenamente confiável.

Ao final do encontro, o desembargador fez uma avaliação da reunião com a presidente do TSE e com seus colegas dos TREs. “Eu acho que foi uma reunião muito importante porque passa para a sociedade duas mensagens fundamentais. A primeira é o espírito de união, que envolve todos os TREs, a Procuradoria Eleitoral e o TSE. O segundo recado é a convicção fundamental de que a urna eletrônica brasileira é extremamente segura, que não há margem de risco. Estamos todos unidos para demonstrar isso. E que nas Eleições aconteça a vitória do povo brasileiro, a vitória da democracia”, disse.

Durante o encontro, foram mencionadas as medidas que vêm sendo tomadas para combater as chamadas fake news, informações falsas que circulam nas redes sociais e aplicativos de mensagens.

A presidente Rosa Weber afirmou que as intercorrências provocadas pelas fake news durante o primeiro turno foram enfrentadas com serenidade e firmeza pelos presidentes dos TREs. Ela ressaltou que o fenômeno das notícias falsas é um desafio para a Justiça Eleitoral, que está aprendendo a lidar com o problema, e adiantou as medidas de enfrentamento que estão sendo tomadas pelo TSE para evitar a proliferação das fake news durante o segundo turno.

Ao final da reunião, a Justiça Eleitoral, por meio da presidente do TSE e dos presidentes dos tribunais regionais eleitorais (TREs), reafirmaram a total integridade e confiabilidade das urnas eletrônicas e do modelo brasileiro de votação e apuração das eleições na “Carta à Nação Brasileira”.

Medidas para evitar a proliferação das fake news

LEIA MAIS

STJ esclarece efeito suspensivo a recurso do deputado eleito Isaac Carvalho

(Foto: Ascom)

Após o Blog Waldiney Passos entrar em contato com o Supremo Tribunal de Justiça (STJ), solicitando esclarecimento sobre o deferimento do pedido de efeito suspensivo no processo que causava inelegibilidade a Isaac Carvalho (PCdoB), o Tribunal esclareceu a decisão liminar.

De acordo com a assessoria de comunicação do STJ, a decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Joel Ilan Paciornik atribui efeito suspensivo ao recurso com o qual o deputado federal eleito Isaac Carvalho (PCdoB-BA) pretende reverter a condenação que o deixou inelegível por cinco anos. A decisão suspende os efeitos da condenação até o julgamento do recurso pelo STJ.

LEIA TAMBÉM:

STJ defere pedido liminar a favor de Isaac Carvalho

Acusado de irregularidades quando era prefeito de Juazeiro (BA), em fatos ocorridos em 2010, Isaac Carvalho foi condenado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) à pena de um ano, 11 meses e dez dias de detenção em regime aberto. O TJBA determinou também, como pena acessória, a inabilitação para ocupar cargo público por cinco anos. Ele recebeu 100.549 mil votos nas últimas eleições, mas os votos não foram computados em razão do cumprimento provisório das penas.

O recurso especial contra a condenação foi inadmitido pelo TJBA, o que prejudicou a análise do pedido de efeito suspensivo na segunda instância. O agravo em recurso especial está pendente de julgamento. No pedido de tutela de urgência dirigido ao STJ, o deputado eleito aponta supostas irregularidades no julgamento que levou à sua condenação e cita o risco de “imposição de pena flagrantemente injusta” que levaria ao indeferimento de sua diplomação pela Justiça Eleitoral.

“Em juízo preliminar, ao menos sob um dos aspectos, vislumbro a presença de elementos que evidenciam a probabilidade do direito e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, requisitos autorizadores à concessão da tutela de urgência”, disse o ministro Joel Paciornik ao analisar o pedido.

Fundamentação

LEIA MAIS

A partir desta terça (23), eleitores só poderão ser presos em flagrante

(Foto: Ilustração)

A partir de amanhã (23), cinco dias antes do segundo turno das eleições 2018, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido. A exceção ocorre apenas em casos de flagrante delito e ainda se houver sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou desrespeito a salvo-conduto. A determinação está prevista no artigo 236 do Código Eleitoral.

A terça-feira também é o prazo final para os tribunais regionais eleitorais divulgarem, na internet, os pontos de transmissão de dados que funcionarão em pontos distintos do local de funcionamento da Junta Eleitoral.

O segundo turno das eleições ocorre no próximo dia 28 de outubro em todo o Brasil e mais 99 países, para a escolha do próximo presidente da República.

Com informações da Agência Brasil

STJ defere pedido liminar a favor de Isaac Carvalho

(Foto: Internet)

A decisão liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) divulgada nesta segunda-feira (22), deferiu o pedido de efeito suspensivo no processo que causava inelegibilidade a Isaac Carvalho (PCdoB), para deputado federal nas eleições deste ano. Isaac obteve 100.549 mil votos, distribuídos por 290 municípios.

A publicação do site da Corte com decisão do Ministro e Relator, Joel Ilan Paciornik traz a seguinte conclusão: “Deferido o pedido de Isaac Cavalcante de Carvalho de tutela provisória com publicação prevista para 24/10/2018”.

De acordo com a Assessoria Jurídica de Isaac Carvalho, a partir da decisão proferida, o registro de candidatura no TSE não encontra mais obstáculo para o seu deferimento.

Isaac comemorou a notícia, e já se considera vitorioso. “Sempre acreditei que a verdade iria prevalecer através da Justiça, porque não cometi nenhum dano ao erário. Foi uma batalha árdua, mas vencemos. Eu sou muito grato a quem vê em mim um legítimo representante dos seus anseios e vou lutar todos os dias para honrar cada voto que recebi”, disse Isaac.

Acusado de desviar R$ 111,9 milhões da Lei Orçamentária de Juazeiro, em 2009, Isaac foi condenado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) em maio de 2016 a ser inabilitado, por cinco anos, a exercer algum cargo ou função pública.

A nossa produção entrou em contato com a assessoria de comunicação do STJ para obter maiores detalhes da decisão, bem como os desdobramentos legais que devem ocorrer após o deferimento, mas até o momento não obtivemos resposta.

Pesquisa CNT/MDA: Bolsonaro tem 57% e Haddad registra 43% dos votos válidos

Divulgada nesta segunda-feira (22), a pesquisa eleitoral da Confederação Nacional do transporte (CNT) / MDA mostra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) com 57% dos votos válidos, contra 43% de Fernando Haddad (PT), na disputa à Presidência da República. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Contabilizando o total de votos, Bolsonaro tem 48,8% e Haddad 36,7%. Outros 11% declararam voto branco ou nulo, e 3,5% estão indecisos. O levantamento mostra maior rejeição a Haddad do que a Bolsonaro.

De acordo com a pesquisa, 51,4% dos eleitores não votariam em Haddad e 31,2% dizem que votariam no candidato. Em relação a Bolsonaro, 42,7% dos eleitores ouvidos não votariam nele e 41, 5% afirmam que ele é o único em quem votariam.

LEIA MAIS

Faltam 7 dias: o que você precisa saber para votar no segundo turno

(Foto: Internet)

O segundo turno das Eleições 2018 acontecerá no próximo dia 28 e mais de 140 milhões de eleitores são esperados nas seções eleitorais de todo o Brasil. A uma semana do pleito, o eleitor precisa saber de algumas informações para garantir o voto.

O eleitor deve se dirigir à mesma seção onde votou no primeiro turno. Em caso de dúvida, em especial àqueles que deixaram de comparecer ao primeiro turno, existem três formas de consultar o local previamente: site do TRE-BA, Disque-Título no número (71 – 3373-7000) ou aplicativo e-Título para Android ou iOS.  Clique aqui e consulte o seu local de votação

Assim como no primeiro turno, o pleito terá início às 8h e será encerrado às 17h, seguindo o horário local. O eleitor que chegar ao local de votação até às 17h terá garantido o seu direito de votar. 

LEIA MAIS

Com presença de membros do MBL, juazeirenses realizam ato pró-Bolsonaro

Se do lado petrolinense a tarde foi marcada por um ato democrático em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para presidente da República, em Juazeiro (BA) os eleitores se reuniram em prol do nome de Jair Bolsonaro (PSL), deputado federal que lidera as intenções de voto no segundo turno das eleições 2018.

A concentração da “Jornada Patriótica” estava marcada para o Vaporzinho, na Orla de Juazeiro, mas precisou ser modificada e os apoiadores de Bolsonaro se encontraram próximo ao Parque Lagoa de Calu, na BR-235. O Blog Waldiney Passos acompanhou a concentração, mas não conseguiu conversar com a organização.

Saída do grupo em carreata (Foto: Reprodução/Internet)

Enquanto os simpatizantes de Bolsonaro chegavam ao ponto de saída, frases contra o comunismo, o PT e a corrupção eram entoadas nos alto-falantes em músicas e nos comentários dos integrantes do movimento.

Por volta de 17h20 a carreata teve início, contando com a presença dos integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri, Fernando Holliday e Arthur Melo do Val.

“Nós estamos firmes e fortes, não vão conseguir puxar o nosso tapete” afirmou um dos simpatizantes de Bolsonaro durante a concentração. Não foi informado o percurso da manifestação, porém segundo informações das redes sociais, era esperada a vinda da carreata para Petrolina.

Movimentos sociais organizam ato em Juazeiro e Petrolina a favor da democracia

Eleitores do Vale do São Francisco se reuniram na tarde desse sábado em Juazeiro e Petrolina em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para presidente da República. Por volta de 14h30 a praça Maria Auxiliadora , no lado pernambucano começou a receber os integrantes do “Semiárido pela Democracia”.

O evento foi organizado pela Articulação do Semiárido (ASA) em parceria com movimentos sociais estudantis, sem terra, de agricultores e trabalhadores. Numericamente representado por mulheres, na concentração eram ditas frases como “Ele Não” e “Nenhum Direito a Menos”.

Coordenador geral da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Alexandre Pires conversou com o Blog Waldiney Passos durante a concentração e comentou sobre o objetivo do ato. “Esse ato é resultado de uma articulação da ASA com a Via Campesina que é uma articulação de movimentos sociais, a CONTAG e a Frente Brasil Popular que reúne alguns movimentos e partidos de esquerda. Como resultado dessa articulação [viemos] às ruas do semiárido, a gente não aceita ter na presidência do Brasil que faça alusão à violência. Nós queremos um presidente que esteja alinhado com aquilo que são demandas da população”, disse Alexandre.

LEIA MAIS

Datafolha: 48% do eleitorado de Bolsonaro tem certeza no voto, Haddad apenas 33%

O Datafolha divulgou o resultado de uma pesquisa na qual perguntou aos eleitores em quem eles votariam no segundo turno das eleições 2018. E os apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL) são os mais decididos no voto. O levantamento foi realizado nos dias 17 e 18 de outubro e publicado ontem (19).

O instituto perguntou: “E entre esses candidatos a presidente, gostaria que você me dissesse se votaria com certeza, talvez votasse ou não votaria de jeito nenhum em”. 48% responderam que votariam com certeza em Bolsonaro, 10% talvez não e apenas 1% não souberam responder.

Para Haddad a resposta foi:  33% votaria com certeza, 12% talvez votasse e 54% não votaria de maneira alguma no candidato petita. 56% dos eleitores masculinos têm certeza do volto no deputado federal e 34% rejeitam o nome de Bolsonaro.

Entre as mulheres, Haddad tem 36% dos votos e Bolsonaro chega a 41%. O deputado federal fica em desvantagem no Nordeste, onde apenas 31% votariam nele, enquanto Haddad tem 49%.

Final de semana será marcado por atos de apoiadores de Bolsonaro e Haddad

Manifestações públicas marcam o final de semana que antecede o segundo turno das eleições. Apoiadores de Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) estão organizando atos em favor dos seus candidatos em todo o país. No Vale do São Francisco, o ato em favor da democracia acontece na tarde de hoje (20).

A concentração será em Petrolina, a partir das 14h30 e em seguida os manifestantes seguirão para Juazeiro, onde acontecerá o grande ato. Ainda hoje, apoiadores de Bolsonaro irem às ruas. A partir das 16h o público chegará ao Parque Lagoa de Calu e seguirão pelas ruas das cidades.

Nas duas manifestações são esperadas a participação de políticos conhecidos a nível nacional: a candidata a vice na chapa de Haddad, Manuela D’Ávila (PC do B) que já esteve na cidade e em Juazeiro, membros do Movimento Brasil Livre (MBL), como o deputado federal Kim Kataguiri.

TSE abre investigação sobre disparos de mensagens pelo WhatsApp

(Foto: Pixabay/Fonte padrão)

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Jorge Mussi abriu na noite de sexta-feira (19) uma ação para investigar o esquema de disparos de notícias falsas no WhatsApp que favorecem o candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL).

Mussi acatou o pedido feito pela campanha de Fernando Haddad (PT), adversário de Bolsonaro no segundo turno das eleições. No entanto, o ministro não aceitou a solicitação dos petistas para quebrar o sigilo bancário, telefônico e realizar prisões dos envolvidos.

A suposta divulgação de matérias falsas contra Haddad foi revelada pelo jornal Folha de São Paulo nessa quinta-feira (18), onde a investigação aponta a participação de empresas bancadas por empresários ligados a Bolsonaro para a divulgação dos boatos. Em sua decisão Mussi concedeu prazo para que a campanha de Bolsonaro possa apresentar defesa prévia.

TRE-PE cria filtro para incentivar o apoio à urna eletrônica brasileira

(Imagem: Reprodução/TRE-PE)

Desde o começo do ano, o Tribunal Superior Eleitoral e os Tribunais Regionais Eleitorais vêm combatendo as fake news, e um dos maiores alvos desses boatos e mentiras é a urna eletrônica e o processo eleitoral.

A urna eletrônica brasileira é extremamente segura e o processo eletrônico brasileiro é referência em todo o mundo, o nosso modelo hoje está sendo utilizado em mais de 30 países, como Japão, Canadá, México, Peru e Suíça.

Com a intenção de promover a crença na nossa urna eletrônica e no processo eleitoral brasileiro, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) criou o tema #EuConfioNaUrnaEletrônica, disponível no Facebook, onde o eleitor pode demonstrar seu apoio pelo nosso sistema eletrônico eleitoral.

LEIA MAIS

Maioria dos eleitores considera debates importantes, aponta Datafolha

De acordo com a pesquisa do Instituto Datafolha divulgada na quinta-feira (18), 67% dos eleitores brasileiros consideram que o debate entre os dois candidatos à Presidência da República, Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), é muito importante.

Para 73% dos entrevistados, Bolsonaro deveria comparecer aos debates. Dos 9.137 eleitores ouvidos em 341 cidades, 23% disseram que o candidato não deve participar de debates e 4% não souberam responder à pergunta.

Enquanto sete em cada dez entrevistados consideram o confronto de ideias e propostas frente a frente muito importante, 19% dizem que o debate com os dois candidatos não é nada importante. Além disso, 13% disseram que o encontro seria pouco importante e 2% não souberam responder.

Poucas horas após a divulgação da pesquisa Datafolha, o candidato do PSL afirmou, durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, que não tem participado de debates e tem limitado os atos públicos de campanha por temer por sua segurança pessoal após ter sido esfaqueado durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro.

LEIA MAIS
123