Exclusiva: “os projetos da direita estão tornando o Brasil cada vez mais fraco”, afirma Humberto Costa

(Foto: Arquivo)

O senador Humberto Costa (PT) esteve em Petrolina no final de semana, onde falou com exclusividade ao Blog Waldiney Passos. Cumprindo agenda no Sertão, o líder do PT no Senado falou sobre o crescimento de Jair Bolsonaro (PSL) nas intenções de voto e também opinou sobre a polarização entre direita e esquerda.

Na visão do senador, a polarização não é ruim. “Nós vamos ter as pessoas se colocando do ponto de vista ideológico. O que eu acho ruim é que a direita utiliza métodos que são fascistas, usa a violência, a mentira, o preconceito, a agressão e isso é ruim, pode comprometer a eleição no sentido de provocar um processo violento”, afirmou Costa.

LEIA TAMBÉM:

Exclusiva: para senador Humberto Costa briga interna no MDB de Pernambuco enfraquece partido

Exclusiva: escolha do PT sobre nome que disputará governo do estado deve acontecer em maio, de acordo com senador Humberto Costa

Em Petrolina, senador Humberto Costa reafirma que PT continua trabalhando na candidatura de Lula

Apesar dos métodos utilizadas pela direita, Humberto acredita que a esquerda pode se fortalecer no pleito de outubro. “Espero que esse processo aconteça de forma civilizada e se isso acontecer, não tenho dúvidas de que a esquerda vai ganhar porque os projetos da direita estão tornando o Brasil cada vez mais fraco”, disse.

LEIA MAIS

Exclusiva: para senador Humberto Costa briga interna no MDB de Pernambuco enfraquece partido

Humberto Costa falou com exclusividade ao Blog Waldiney Passos sobre eleições 2018 (Foto: Reprodução)

A briga interna do vice-governador Raul Henry e o senador Fernando Bezerra Coelho pelo poder no diretório estadual do MDB continua nos bastidores. A última decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) foi favorável a Henry, mas o presidente nacional, o senador Romero Jucá já afirmou que não desistiu de dar a Fernando o comando da sigla.

O líder do PT no Senado Federal, Humberto Costa deu sua opinião sobre a celeuma interna do MDB em Pernambuco. Para o senador, é provável que o partido acabe se enfraquecendo com a briga entre Henry e Fernando.

LEIA TAMBÉM:

Exclusiva: escolha do PT sobre nome que disputará governo do estado deve acontecer em maio, de acordo com senador Humberto Costa

Em Petrolina, senador Humberto Costa reafirma que PT continua trabalhando na candidatura de Lula

“Isso na verdade é uma disputa que eu acho que ainda vai rolar, é um problema de ordem interna do MDB, acho o MDB nacional e Michel Temer estão decididos a entregar o partido a Fernando Bezerra, mas eu acho que essa disputa não vai se receber tão rapidamente. Vai terminar o MDB sem ter a certeza de que vai disputar a eleição com chance de eleger alguém, eu acho que essa pendenga vai continuar indefinidamente”, opinou o senador.

No final de semana Humberto Costa visitou o Sertão de Pernambuco, onde cumpriu agenda política em Granito, Salgueiro, Parnamirim, Serra Talhada e Petrolina, onde esteve no domingo e falou com exclusividade a nossa equipe.

Criado a partir da insatisfação do eleitor, Unidade Popular busca mais representação na política brasileira

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Insatisfeitos com a maneira de fazer política no Brasil, um grupo se aproveitou desse sentimento para criar um novo partido político. A intenção da Unidade Popular (UP) era de participar do pleito de outubro, todavia, com a rigidez do sistema eleitoral, a disputa eleitoral será retardada.

O presidente estadual da UP, Thiago Santos esteve em Petrolina e conversou com o Blog Waldiney Passos sobre o partido. “Desde as manifestações de junho de 2013 nós percebemos que há uma falta de representatividade entre os partidos atualmente, mas não bastava constatar isso, nós achávamos que precisávamos dar nossa contribuição para apontar um caminho”, afirma Thiago.

Mudanças sociais

A insatisfação com os partidos iniciada há cinco ano resultou na mudança de atitude de um grupo formado por movimento estudantil e de jovens, organização de mulheres e sindicatos. Dessa forma surgiu a UP, resultado de diálogo com diferentes perfis de brasileiros.

Marcelo Pessoa, liderança sindical dos trabalhadores da construção civil de Petrolina é um dos militantes da UP e explicou mais sobre a caminhada do grupo. “A receptividade da classe trabalhadora com a nossa luta tem sido a melhor possível e a gente chama as organizações que participem, conheçam mais porque hoje o que está faltando mesmo é a representação”, argumenta.

Criação da UP

Segundo Thiago Santos, para criar um novo partido no Brasil é necessário coletar 500 mil assinaturas em todo país, dentro do prazo de dois anos. “Hoje nós temos 680 mil recolhidas, nossa meta é chegar a 800 mil, já iniciamos a entrega das fichas nos cartórios e já chegamos a 100 mil fichas homologadas no cartório”, destaca. Os trabalhos têm sido feito em nove estados do Nordeste, Sudeste e Sul do país.

LEIA MAIS

Exclusiva: escolha do PT sobre nome que disputará governo do estado deve acontecer em maio, de acordo com senador Humberto Costa

Senador (esq.) revelou que PT pode ter candidatura própria ou se aliar a PSB (Foto: Ascom)

A escolha do Partido dos Trabalhadores para o nome que disputará as eleições de outubro para o governo de Pernambuco não deve ser definida por ora. Foi o que afirmou o senador Humberto Costa em entrevista exclusiva ao Blog.

Hoje três nomes disputam a preferência dos membros petistas: o deputado estadual Odacy Amorim, a vereadora do Recife, Marília Arraes e o militante dos movimentos sociais José de Oliveira, entretanto, a martelo somente deverá ser batido em maio.

“Hoje a decisão do partido tem é de ter uma candidatura própria, nós temos três nomes disputando: Odacy, Marília e José de Oliveira, militante do movimento social e ainda há uma discussão a ser feita antes disso, se o PT vai sair com uma candidatura própria ou se o PT vai fazer uma aliança, no caso com o PSB“, explica o senador.

LEIA TAMBÉM:

Em Petrolina, senador Humberto Costa reafirma que PT continua trabalhando na candidatura de Lula

Humberto Costa acredita que Lula pode participar das eleições de outubro

Pesquisa interna

Segundo Humberto Costa, o PT contratou uma pesquisa para analisar o cenário eleitoral e depois dessas informações será decidido o futuro ou não de uma aliança com os socialistas. O próximo passo para o diretório avançar na escolha dos nomes para a eleição a governo de Pernambuco em 2018 é uma reunião no dia 5 de maio.

LEIA MAIS

Em Petrolina, senador Humberto Costa reafirma que PT continua trabalhando na candidatura de Lula

Senador cumpriu agenda política no Sertão nesse fim de semana (Foto: Reprodução/Instagram)

Em visita ao Sertão do estado, o senador Humberto Costa (PT) concedeu uma entrevista exclusiva ao Blog Waldiney Passos na manhã desse domingo (22). O líder do PT no Senado Federal falou sobre o cenário nacional para as eleições de outubro, a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua busca pela reeleição.

Antes de Petrolina, Costa visitou Granito, Parnamirim, Salgueiro e Serra Talhada. Durante a semana o senador esteve em Curitiba, para averiguar as condições nas quais Lula está cumprindo a pena determinada pelo juiz federal Sergio Moro.

“O objetivo era averiguar as condições de lá onde ele está, as condições para a execução da decisão judicial. O lugar que ele está é bastante adequado, ele está em situação de privacidade, o único problema que a gente identifica é o isolamento a que ele está submetido porque só são permitidas apenas as visitas dos familiares e dos advogados.”, comentou o senador que é membro da Comissão dos Direitos Humanos.

LEIA MAIS

Pré-candidato ao governo de Pernambuco pelo o PT, Odacy Amorim já “costura” uma possível candidatura a deputado federal

Odacy Amorim, deputado estadual – PT. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O deputado estadual de Petrolina (PE), Odacy Amorim (PT), ainda não desistiu de ser candidato ao governo de Pernambuco, mas já admite uma possível candidatura a deputado federal.

Em conversa com a equipe deste blog, nesta quinta-feira (19), Odacy informou que embora ele esteja pleiteando a candidatura ao governo do estado, o projeto do PT para o atual deputado estadual, é que ele concorra a uma cadeira na Câmara Federal.

“O partido tem missões. Já me pediram que eu deveria não mais sair candidato a deputado estadual. É colocado o projeto de candidato ao governo e a construção é dentro da majoritária para governador. Caso nesse caminho, o partido venha optar por outro nome, aí nós estaremos escalado conforme a missão do partido, pra deputado federal”, afirmou o Odacy.

LEIA TAMBÉM

Nome de candidato a governador pelo PT deve ser decidido em maio

Enquete mostra disputa entre Fernando, Odacy e Júlio Lossio na preferência do internauta para governador do estado

Odacy Amorim afirmou também, que o partido dos trabalhadores tem estimulado a candidatura de sua esposa Dulcicleide Amorim a deputada estadual, também pelo o PT. Ele garante que não é um pleito familiar.

“Não é um projeto familiar. A nossa ideia é formar um grupo político em Petrolina, coisa que nós temos tido dificuldade. Em 2010 eu caminhei com um deputado federal e não pude contar com ele em 2012. 2014 caminhei com outro e não foi possível ter uma boa composição em 2016. Inclusive, em 2016 saindo duas candidaturas a prefeitura e acabamos entregando a prefeitura a outro grupo. Então, nós estamos conscientes que precisamos formatar um projeto, porque também temos dificuldade de apoiar pessoas que estão indo para o congresso, mas quando chega no congresso não houve a base”, justificou o deputado.

A decisão sobre o nome do PT ao governo do estado, ou uma possível coligação com o PSB do atual governador, deverá ser tomada no dia 12 de maio, em um congresso do partido que acontecerá em Recife. Até lá, muita água ainda deve rolar em baixo dessa “ponte”.

O blog está com uma enquete com a seguinte pergunta: Quem você prefere como candidato a governador pelo PT em Pernambuco? Acesse e vote.

Humberto Costa acredita que Lula pode participar das eleições de outubro

Senador esteve no Paraná visitando ex-presidente (Foto: JC Online/Arquivo)

O senador pernambucano Humberto Costa (PT) esteve em Curitiba na terça-feira (17) para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Polícia Federal. O petista participou de uma entrevista por telefone, no programa Super Manhã de ontem, onde opinou sobre a presença de Lula nas eleições de outubro.

Humberto, assim como outros membros do PT, acredita que Lula pode concorrer às eleições de 2018. “Se nós conseguirmos efetivamente o habeas corpus para que ele possa sair da prisão, ele poderá se inscrever para ser o nosso candidato. Na Justiça Eleitoral nós vamos contestar qualquer impugnação, vamos mostrar nossas razões e se lá na frente o pedido for negado, vamos apresentar outro nome, com o apoio de Lula, disse.

LEIA TAMBÉM:

Humberto Costa afirma que PT espera revisão da condenação em segunda instância

Lei da Ficha Limpa

O PT também se apoia na opinião de advogados, os quais compartilham o entendimento de que, com a existência de um habeas corpus, a condenação em segunda instância ficaria em suspenso.

“Direito é uma coisa que é muito mais na visão de cada um. Há advogados que consideram que havendo um habeas corpus, aquela condenação em segunda instância ficasse em suspenso, mesmo para efeito da Ficha Limpa. É possível, há vários casos de candidatos a prefeito, deputados que chegaram a ter sua possibilidade de participar de uma eleição, mesmo estando enquadrado na Lei da Ficha Limpa”, explicou o senador petista.

Liderança nas pesquisas

Ainda segundo o senador, a liderança de Lula na última pesquisa do Datafolha é um reconhecimento pelo trabalho de Lula. “Representa o peso que ele tem como o maior presidente da história do nosso país, mostra o peso que ele terá sendo candidato ou não”, finalizou.

Humberto Costa afirma que PT espera revisão da condenação em segunda instância

Senador faz parte de Comissão dos Direitos Humanos que visitou Lula em Curitiba (Foto: Internet)

Senador do Partido dos Trabalhadores (PT), Humberto Costa desembarcou na manhã dessa terça-feira (17) em Curitiba, para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Humberto falou no programa Super Manhã, na Rádio Jornal Petrolina sobre o objetivo da visita.

“A gente está fazendo uma visita ao presidente Lula. Faço parte da Comissão de Direitos Humanos e também da comissão externa que foi escolhida pelo próprio Senado. Nós vamos analisar as condições do cárcere, trata-se de um ex-presidente da República e um cidadão brasileiro e como tal, nós vamos analisar as condições de encarceramento, se essa sede da Polícia Federal é adequada e se ele está tendo contato com outras pessoas e também vamos analisar a situação de outros presos”, explicou o senador.

Revisão da condenação

Ainda segundo Humberto Costa, a visita também tem fim político, já que Lula ainda é o líder político do PT. “Essa repercussão da prisão injusta e fora de tempo, a repercussão é internacional, os grandes líderes mundiais têm manifestado sua estranheza com esse processo de perseguição política”, afirmou.

De acordo com o senador, o PT aguarda a decisão sobre o novo julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o entendimento da prisão em segunda instância, para que Lula seja solto.

“É o que diz a Constituição, a Justiça tem que ser célere, mas não é possível que a pessoa possa correr o risco de ser condenada e cumprir pena e depois chegar a decisão de que ela é inocente. Quem vai arcar com os prejuízos que essa pessoa teve?”, afirmou o senador.

Rede e PSB se aproximam e podem criar aliança para eleições de outubro

Partidos se aliaram nas eleições de 2014 (Foto: Roberto Pereira/Sei)

Nos bastidores da corrida à Presidência da República, a Rede Sustentabilidade e o PSB estão mantendo diálogos para construir uma aliança com foco nas eleições de outubro. Segundo a Folha de Pernambuco apurou, os dois partidos admitem conversas informais visando fortalecer o nome da pré-candidata Marina Silva (Rede).

Uma aproximação das duas siglas representa superar o também pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) na preferência dos eleitores. De acordo com um dirigente da Rede próximo à Marina Silva, “as definições somente serão tomadas quando se aproximar as eleições. Depende do desempenho dos candidatos nas pesquisas e outros fatores”, disse à Folha.

A aliança entre Rede e PSB significa na consolidação do nome de Joaquim Barbosa para a corrida eleitoral. O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) já apareceu nas intenções de voto da última pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, divulgada no domingo (15), onde teve entre 8% e 10% das intenções de voto.

Lula lidera pesquisa do Datafolha, mesmo após prisão

(Foto: Diário de Pernambuco)

A primeira pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi divulgada na madrugada desse domingo (15). Lula aparece em três cenários pesquisados e se mantém líder, porém com uma redução de pontos em relação a última pesquisa.

No fim de janeiro Lula tinha 37% e agora aparece com 31% em dois cenários e 30% em outro (com a presença de Michel Temer na disputa). Nos três cenários com a presença do ex-presidente, as posições e percentuais dos seus adversários são basicamente as mesmas.

Marina x Bolsonaro

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) teve entre 15% e 16% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (Rede) com 10%. Os dois tornam-se automaticamente líder e vice-líder em todos os seis levantamentos sem Lula. Marina reduziu significativamente a diferença para um quadro de empate técnico. E, numa projeção de 2º turno, Marina Silva tem ampla vantagem (44% x 31%) contra Bolsonaro.

LEIA MAIS

Jucá não descarta volta de Fernando Bezerra ao comando do MDB estadual

Jucá ainda acredita na volta de Fernando ao comando da sigla (Foto: Reprodução)

Presidente nacional do MDB, o senador Romero Jucá afirmou que lutará até o fim para que o comando do partido em Pernambuco volte para as mãos do também senador, Fernando Bezerra Coelho. Questionado pela Rádio Jornal, nessa quinta-feira (12), Jucá criticou a postura adotada pelo vice-governador e presidente do MDB em Pernambuco, Raul Henry.

“Não queremos expulsar ninguém do partido. Política não se faz dessa forma”, comentou. No último dia 20, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, devolveu o comando do MDB a Raul Henry, que quer manter a sigla na chapa do governador Paulo Câmara (PSB).

Oposição

Na visão de Jucá, o partido deve sair do governo estadual – oposicionista a Temer – e se tornar oposição a Paulo Câmara. “Não vamos marchar com o atual governador, pois ele é do PSB e o partido vive agredindo o MDB”, afirmou o senador.

Jucá revelou ainda que o deputado Jarbas Vasconcelos sabia desde o começo que FBC seria o candidato ao governo do estado, lhe estando assegurada a candidatura ao Senado, mas Jarbas recuou após pressão de Henry. O presidente nacional do MDB não descartou a volta de Fernando ao comando do partido em Pernambuco, com Jarbas sendo candidato a senador pela sigla: “tudo é possível”.

Heitor Leite confirma pré-candidatura a deputado estadual, fora do grupo de Fernando Bezerra

Coronel Leite ingressou no PP visando vaga na Alepe (Foto: Waldiney Filho)

Ex-secretário de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade de Petrolina no primeiro ano do governo de Miguel Coelho, Heitor Leite é hoje líder municipal do Partido Progressista (PP) e se candidatará a uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A confirmação da pré-candidatura a deputado estadual veio em participação, nessa terça-feira (10), no programa Super Manhã, da Rádio Jornal. Essa será a primeira eleição de Heitor Leite e o ex-secretário nos governos de Julio Lóssio e Miguel Coelho afirma estar preparado.

“A gente está se colocando para fazer aquilo que não tem sido feito. Eu posso me colocar à disposição porque eu me preparei na vida pública, tenho 37 anos de serviço à nação, no Brasil e fora do Brasil. Tenho formação, estudei a vida inteira sobre serviço público, com minha experiência pública e com minha experiência de secretário 3 anos e meio na Educação e de 1 ano e dois meses na Infraestrutura, eu me sinto em condições de me colocar para tentar ajudar” afirmou.

LEIA MAIS

Eleitor tem 30 dias para transferir, atualizar ou emitir título de eleitor

(Foto: Ilustração)

Termina no dia 9 de maio o prazo para os eleitores de todo país regularizarem sua situação eleitoral. O período de 30 dias também é válido para quem ainda não realizou o recadastramento biométrico, atualizou ou transferiu seu título.

Eleitores com menos de 18 anos ou mais de 70 anos não precisam votar, assim como analfabetos. Para os demais, o voto é obrigatório.

Moradores de Belém do São Francisco, Bodocó e Exu, no Sertão pernambucano devem realizar o recadastramento biométrico até o dia 9 do próximo mês ou estarão sujeitos a punições como o cancelamento do título e perda de benefícios sociais.

Em outubro, brasileiros votarão para presidente, senador, governador e deputado federal e estadual. O primeiro turno está previsto para o dia 7 de outubro e o segundo, caso seja necessário, em 28 do mesmo mês.

Grupo opositor a Paulo Câmara definirá chapa majoritária até o final de abril

(Foto: Divulgação)

O último encontro do grupo formado por opositores ao governador Paulo Câmara (PSB) aconteceu no sábado (7), na cidade de Ipojuca. Contando com a participação de várias lideranças políticas do estado, o Pernambuco Quer Mudar foi marcado pelo adiamento do anúncio da chapa majoritária para o fim de abril.

No encontro de ontem, um dos nomes mais cotados para ser pré-candidato a governador buscou se fortalecer diante do grupo. O senador Armando Monteiro Neto (PTB) recolocou seu nome à disposição para ser o líder da chapa.

“Eu me coloquei reafirmando que estou à disposição do grupo e isso desde o primeiro encontro, mas reafirmei também que apoiarei qualquer um dos companheiros que venha a merecer a escolha do grupo”, disse em seu discurso.

MDB

A entrada do MDB na oposição ao Governo de Pernambuco está mais distante com a decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), favorável a retomada do comando da legenda para as mãos de Raul Henry, vice de Câmara, tirando a presidência estadual do senador Fernando Bezerra Coelho.

Em sua fala, Fernando garantiu que seu nome está colocado a serviço do grupo, mas que a decisão será coletiva. De acordo com o senador, o grupo pretende eleger entre oito e nove deputados federais e mais de um terço das vagas na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Marina Silva lança pré-candidatura à Presidência da República

Um dos nomes já aguardados para concorrer às eleições de outubro, a ex-senadora e ex-ministra Marina Silva lançou sua pré-candidatura à Presidência da República pela Rede Sustentabilidade. O lançamento aconteceu na tarde do sábado (7), em uma cerimônia realizada em Brasília.

Durante o ato, Marina falou sobre a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem foi ministra do Meio Ambiente. “O momento que estamos vivendo, que não é de celebração, é de tristeza, claro. Um ex-presidente da República poderia estar apto a fazer o que bem quisesse na política, sendo interditado pela Justiça, por erros“, disse.

LEIA TAMBÉM:

Ao lado de Marina Silva, Julio Lóssio confirma pré-candidatura ao Governo de Pernambuco

Críticas

Marina também falou sobre outros políticos envolvidos na corrupção, citando Aécio Neves (PSDB), Renan Calheiros (MDB) e Eliseu Padilha, ministro de Michel Temer, nomes mencionados na Operação Lava Jato.

“Por outro lado, é uma sinalização de que nós podemos começar a ter esperança de que se está iniciando um tempo, de que a lei será igual para todos. Se, e somente se, nós tivermos cuidado nesse processo e que não se permita mais que os Renans, aos Aécios, os Padilhas e os Temeres fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado”.

123