Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Após manifestação, prefeitura de Petrolina adia cadastramento de motoristas de aplicativo

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Na manhã desta terça-feira (6), cerca de 100 motoristas de aplicativo fizeram uma manifestação em Petrolina (PE), para reivindicar o adiamento do início do decreto que regulamenta este trabalho na cidade, previsto para entrar em vigor nesta sexta-feira (9). A concentração aconteceu em frente ao Parque Municipal Josefa Coelho.

A categoria também é contra alguns pontos do decreto, como a cobrança de uma taxa anual de vistoria, a limitação do ano do veículo utilizado no transporte e a restrição de alguns aplicativos.

Em nota, a Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) informou em acordo com a categoria, o cadastramento dos motoristas de aplicativo será adiado por quarenta dias, e dentro deste prazo, os motoristas deverão criar uma associação e encaminhar a pauta com todas as reivindicações. Assim, a Ammpla irá analisar a possibilidade de alteração do decreto.

Contra exigências da regulamentação, motoristas de aplicativo farão protesto nesta terça-feira em Petrolina

(Foto: Ilustração)

O  período para cadastramento de empresas e motoristas interessados em atuar com transporte de passageiros por aplicativo, em Petrolina (PE), encerra nesta sexta-feira (9). O prazo foi estabelecido para todas as Operadoras de Tecnologia de Transporte (OTT).

Diante do fim desse prazo, motoristas de aplicativo que atuam em Petrolina, insatisfeitos com as exigências presentes no decreto de regulamentação que rege a atividade no município, farão um protesto nesta terça-feira (6).

LEIA MAIS

Moradores do Nova Vitória prometem interditar BR-407 na tarde desta sexta

Moradores do bairro Nova Vitória, em Juazeiro (BA), decidiram realizar uma manifestação em frente ao Juá Garden Shopping na tarde desta sexta-feira (02), a partir das 14h. Segundo informações, os populares vão protestar contra o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE).

A pauta do manifesto é o fato da companhia de saneamento estar a pouco metros do bairro e não realizar as ligações domiciliares. Como já foram enviados diversos ofícios à empresa e não houve resposta, os moradores decidiram parar a BR-407 para chamar a atenção das autoridades responsáveis.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais, os manifestantes aparecem levando pneus para interditarem a via. “Nós somos da comunidade Nova Vitória e estamos passando sede. Vamos fechar a BR em frente ao shopping de Juazeiro”.

Proprietários de Vans fazem protesto em Petrolina contra lei federal

Na manhã desta quinta-feira (01), vários motoristas de Vans de transporte complementar interestadual realizaram uma manifestação contra a Lei Federal 13.855, que dispõe sobre transporte escolar e transporte remunerado não autorizado.

Os manifestantes se reuniram em frente ao posto Paizão, em Petrolina (PE), e seguiram até Juazeiro (BA). Em vídeo enviado ao nosso blog, gravado por Felipe Bione, é possível identificar muitas vans ocupando uma das vias da ponte Presidente Dutra. Segundo Carlos Pereira, que é proprietário de van, a lei só considera transporte legal ônibus rodoviários.

“Para eles, nós somos transportes piratas. Quem não é ônibus rodoviário. Vamos nos organizar ainda mais para que possamos chamar a atenção das autoridades. Aqui no Vale do São Francisco são de 4.500 a 5.000 motorista de vans e proprietários que geram emprego”, afirmou.

LEIA MAIS

Segundo jornal, grupo de caminhoneiros estaria mobilizando manifestação para segunda-feira

Caminhoneiros se organizam via grupos de WhatsApp (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Um grupo de caminhoneiros está mobilizando uma manifestação na próxima semana. A mobilização dos quase dois mil profissionais está sendo feita em grupos de WhatsApp, tendo como pauta a tabela de preços de frete, imposta pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Contudo, segundo a Folha de São Paulo apurou, a realização da paralisação não é consenso entre os participantes. Parte dos grupos não é favorável, pela questão dos custos de ficar sem trabalhar. Ainda de acordo com o jornal, a mobilização se distancia do grupo de 2018, tendo novas lideranças.

A possível paralisação noticiada pela Folha já pode acontecer na segunda-feira (22), contudo não há informações sobre os locais onde essas manifestações aconteceriam.

Caso Beatriz: “O que se tem feito para prender Alisson?”, questiona Sandro Romilton

Família de Beatriz cobra respostas sobre morte da garota (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Caso Beatriz voltou a ser destaque na imprensa local nessa semana, novamente tendo Alisson Henrique de Carvalho no centro das atenções. O ex-funcionário do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora é suspeito de apagar imagens das câmeras de segurança no dia em que Beatriz Angélica Mota foi morta, em 2015 e segue foragido.

LEIA TAMBÉM:

Caso Beatriz: “A impressão que eu tenho é que não estão fazendo é nada”, desabafa Lucinha Mota

Na quinta-feira (18) os pais de Beatriz receberam informações sobre a possível localização de Alisson. A Polícia Civil de Pernambuco, no entanto, não conseguiu localizá-lo na residência. A atuação da instituição de segurança foi criticada pelos pais da garota, conforme mostramos ontem.

Pai de Beatriz, Sandro Romilton conversou com o Blog Waldiney Passos e voltou a questionar a capacidade da Polícia Civil em continuar à frente do caso que completará quatro anos em dezembro.

LEIA MAIS

Carrinheiros e carregadores voltam a ocupar ruas de Juazeiro em nova manifestação

Grupo se reuniu no início da manhã (Foto: Reprodução)

Os carrinheiros e carregadores que atuam no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) voltaram a ocupar as ruas da cidade nessa quinta-feira (18) para cobrar melhorias de trabalho. O grupo se concentrou ainda durante a madrugada e no começo da manhã, seguiram até o Paço Municipal.

A manifestação é organizada com apoio do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Empreendedores Rurais do Município (Sintraf), que estima cerca de 820 carrinheiros trabalhando no Ceasa. Segundo o presidente do Sintraf, Edilson Teles, ontem (17) a Prefeitura fez uma reunião, mas sem convidar a categoria.

Demandas

“Fizeram uma reunião entre eles, sem comunicação ao Sindicato. Por não ter nenhum acordo fixado, os carrinheiros estão aqui. A gente quer que exclua as taxas que cobram aos carregadores, eles não vendem para estar pagando nada a ninguém. Também pedimos a exclusão da obrigatoriedade do emplacamento, esses emplacamentos da AMA são de atravessadores“, afirmou em entrevista à Rádio Jornal Petrolina.

Juazeiro: carrinheiros do Mercado do Produtor farão nova manifestação nesta quinta-feira

Categoria faz segunda manifestação em menos de um mês (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Os carrinheiros e carregadores que atuam no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA) farão nesta quinta-feira (18) mais uma manifestação. A categoria cobra melhorias nas condições de trabalho na unidade. A concentração acontece à 2h, no Ceasa.

LEIA TAMBÉM:

Carregadores fazem manifestação em Juazeiro cobrando melhorias no Mercado do Produtor

Por volta de 7h o grupo deve seguir pelas ruas de Juazeiro até o Paço Municipal, para cobrar diálogo com representantes da Prefeitura. Essa é a segunda manifestação da categoria apenas em julho. No último dia 8 eles chegaram a ter uma reunião com membros do Poder Executivo.

Contudo, ao que tudo indica Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Empreendedores Rurais do Município de Juazeiro (Sintraf) e Prefeitura não chegaram a um acordo.

Carregadores fazem manifestação em Juazeiro cobrando melhorias no Mercado do Produtor

Carrinheiros cobram melhorias (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A segunda-feira (8) em Juazeiro (BA) começa com manifestação dos carrinheiros e carregadores no Mercado do Produtor. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar e Empreendedores Rurais da cidade (Sintraf), o poder público está sendo omisso com a categoria.

Os carrinheiros saíram do Ceasa no começo da manhã e seguiram pelas ruas de Juazeiro, rumo à Prefeitura. Agora pouco o Blog conseguiu contato com os manifestantes. O grupo já estava pelo Centro, nas proximidades do Paço Municipal.

Entre as demandas dos manifestantes estão a entrada dos carroceiros no Mercado, melhorias na infraestrutura como iluminação pública e sinalização no entreposto e proximidades. Nossa produção ainda não obteve informações se alguém da Prefeitura de Juazeiro se reunirá com os manifestantes.

Juazeiro: funcionários da limpeza urbana mantém paralisação e cobram pagamento salarial

Funcionários estão de braços cruzados desde ontem (Foto: Ascom/PMJ)

A paralisação dos funcionários da varrição de Juazeiro (BA), iniciada na terça-feira (25), segue sem previsão de encerramento. Em conversa com o Blog Waldiney Passos hoje (26), o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública do Estado da Bahia (Sindilimp), Jamay Damasceno afirmou que os trabalhadores seguem de braços cruzados.

Previsão de pagamento

De acordo com Damasceno, entre 40 e 50 funcionários estão reivindicando o pagamento referente ao mês de maio. “Ainda não fizeram o repasse do mês de maio. A gente entrou em contato com o representante da empresa, que fica em Salvador, ele disse que poderia resolver a situação até hoje“, explicou à nossa produção.

Além de procurar os representantes da empresa MA2, terceirizada pela Prefeitura de Juazeiro para execução da limpeza urbana, o Sindlimp teria se reunido com o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB). “O atraso é no repasse da Prefeitura e o prefeito disse que pagava hoje”, destacou o diretor do Sindlimp.

LEIA MAIS

ACONS classifica movimento estudantil de “fábrica de drogados sem compromisso social”

Após as manifestações nacionais da última sexta-feira (14), a Associação Nacional dos Conservadores (ACONS) criticou a forma de protestar de estudantes de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). Os manifestantes quebraram para-brisa, queimaram pneus na ponte Presidente Dutra, que também foi pichada por uma jovem e, segundo a ACONS, levaram “muita droga”.

Ainda de acordo com a associação, o presidente da Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB) de Juazeiro passou pouco tempo na ponte e logo desceu, “deixando a baderna para os outros”. “O sindicato armou o circo e saiu”, disse.

Outra crítica da ACONS foi dirigida à atuação dos movimentos estudantis na manifestação. “Os movimentos estudantis vão enterrar todos os sonhos que você teve para seu filho. São fábricas de drogados sem compromisso social nenhum, apenas fidelidade a seus pares que cada vez mais se mostram terroristas urbanos”.

Manhã de manifestações têm BRs interditadas em Petrolina e Casa Nova

Integrantes do MST interditaram BR-235 (Foto: Reprodução/WhatsApp)

A sexta-feira (14) é marcada por manifestações em todo país e aqui na região, sindicalistas e estudantes foram às ruas de Petrolina e Juazeiro (BA), protestando contra a reforma da Previdência. O grupo chegou à Ponte Presidente Dutra perto de 11h30 e ateou fogo em pneus.

Trânsito na Ponte chegou a ser interditado

Eles interditaram o fluxo de veículos nos dois sentidos da BR-407, provocando congestionamentos nos dois sentidos. Apesar do transtorno, o trânsito já está liberado no local.

A mesma situação foi vista mais cedo na BR-253, em Casa Nova (BA). Integrantes do Movimento Sem Terra (MST) organizaram o ato e aproveitaram para denunciar o despejo de 600 famílias que estão acampadas em uma propriedade da zona rural.

Manifestantes de Juazeiro e Petrolina se encontram na Ponte Presidente Dutra

Grupo de Petrolina deixou Bambuzinho e vai se encontrar com juazeirenses (Foto: Blog Waldiney Passos)

Conforme o Blog mostrou há pouco, os manifestantes de Juazeiro (BA) e Petrolina já estão subindo a pé pela Ponte Presidente Dutra. Alguns integrantes do grupo que protesta contra a reforma da Previdência e os cortes na educação ateou fogo em pneus para impedir a passagem de veículos, na manhã dessa sexta-feira (14).

LEIA TAMBÉM:

Movimentos sociais encabeçam manifestação contra Reforma da Previdência e cortes na educação em Petrolina

Os grupo de Petrolina saiu da Praça do Bambuzinho em direção à Ponte, enquanto os juazeirenses deixaram o INSS e já estão na Orla da cidade, preparando a subida. Uma equipe do Blog está na cidade baiana acompanhando a mobilização.

O ato dessa sexta-feira é nacional e foi mobilizado pelas centrais sindicais há alguns meses. No Vale, além dos sindicatos há representantes dos estudantes das universidades públicas, professores, bancários e sindicalistas das cidades de Afrânio e Dormentes, em Pernambuco.

Atualizado ao 12h04

Movimentos sociais encabeçam manifestação contra Reforma da Previdência e cortes na educação em Petrolina

Grupo se reuniu no Bambuzinho (Foto: Blog Waldiney Passos)

A manhã dessa sexta-feira (14) é marcada por atos em diversas cidades do país. Em Petrolina, como de costume, a Praça do Bambuzinho foi escolhida como ponto de encontro de sindicalistas e estudantes que encabeçam a mobilização contra a Reforma da Previdência e os cortes na educação anunciados pelo Governo Federal.

Entre as entidades presentes etão a Fetaepe, Fetape, Sindsemp, CTB, Frente Brasil Popular, STTAR, Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB), CUT, SindFisco, Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Afrânio (Sintea), Sinpaf, Sintelag, além de movimentos de estudantes e professores da Univasf, UPE e IF-Sertão.

Bancários querem fim dos privilégios dos mais ricos

Representando o Sindicato dos Bancários de Petrolina e Região (Seeb), o diretor Augusto Ribeiro fez um discurso contrário à proposta do Governo de Jair Bolsonaro (PSL). “Qual foi o privilégio que foi tirado até agora nessa elaboração da Reforma da Previdência? É uma falácia. Tem que cobrar a grande dívida aos grandes devedores“, disse.

LEIA MAIS

Estudantes vão às ruas de Petrolina em defesa da educação pública

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A Praça do Bambuzinho foi mais uma vez, palco para manifestação de estudantes, trabalhadoras e trabalhadores e população em geral que se reuniram na tarde desta quinta-feira (30) em Petrolina (PE), contra o corte na educação e contra a reforma da Previdência Social.

Lideradas pela União Nacional dos Estudantes (UNE), apoiadas pela Frente Brasil Popular, as manifestações acontecem em todo o país, desde a manhã de hoje. “A ideia é mobilizar cada vez mais pessoas, toda a sociedade, em defesa dessa grande pauta que é a educação pública e também em defesa da previdência social pública, por que o que a gente tem aí como proposta de Paulo Guedes é a capitalização da previdência”, disse Bismarques Augusto, representante da Frente Brasil Popular/Petrolina.

Bruna Barbosa é estudante do curso de Medicina Veterinária na Univasf, e veio do interior de São Paulo para cursar o nível superior no Vale do São Francisco. Ela faz parte da UNE, através da União dos Estudantes de Pernambuco Cândido Pinto, e falou sobre a atual situação vivenciada pelos estudantes.

“Hoje nós estamos vivendo um cenário de desmonte da universidade pública. Na Univasf essa conta está sendo diretamente para o aluno. Já foram cortadas diversas bolsas de assistência estudantil, do total de 2 mil bolsas ofertadas no último processo seletivo, agora nós temos 500 bolsas. […] Nós estamos em extrema vulnerabilidade, a evasão na universidade só cresce e cada vez mais o filho do pobre, do trabalhador, não tem mais condições”, contou a estudante.

LEIA MAIS
123