Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ciclistas cobram mais ciclovias e respeito no trânsito

Cerca de 500 ciclistas participaram da pedalada, estima organização (Foto: Blog Waldiney Passos)

Bicicletas ocuparam as principais avenidas de Petrolina na manhã de domingo (13), quando integrantes de vários grupos de “pedal” se uniram para cobrar justiça pela morte dos amigos Anaelton Rodrigues Macedo e Rogério Teles Siqueira, atropelados e mortos enquanto pedalavam na zona rural de Petrolina em dezembro passado.

A manifestação que foi realizada também na capital pernambucana serviu, com o objetivo de chamar atenção das autoridades sobre os direitos dos ciclistas. O discurso entre os manifestantes era uníssono: há necessidade de mais espaços para eles.

LEIA TAMBÉM:

Ciclistas ocupam ruas de Petrolina e cobram justiça para Anaelton e Rogério

Missa de sétimo dia de ciclistas será neste sábado, em Petrolina

Comoção marca sepultamento de ciclistas mortos em acidente em Petrolina

Alex da Silva é ciclista e estava com Anaelton e Rogério no momento do acidente. Ele lembrou que a morte dos amigos não pode ser mais uma estática e chamou atenção do poder público. “Essa mobilização é um protesto referente a morte dos nossos amigos e também pela vida, porque o ciclista não é uma barreira nas pistas, ele faz parte do trânsito”, disse ao Blog Waldiney Passos.

LEIA MAIS

Ciclistas ocupam ruas de Petrolina e cobram justiça para Anaelton e Rogério

O silêncio e o sentimento de impunidade tomaram conta da Orla de Petrolina no início da manhã desse domingo (13), quando familiares, amigos e colegas de pedal de Anaelton Rodrigues e Rogério Teles fizeram um protesto pacífico cobrando justiça e mais respeito aos ciclistas da cidade.

Com balões pretos amarrados nas bicicletas, os manifestantes – integrantes de vários grupos de pedal da região – saíram da Orla por volta de 8h e seguiram pelas principais avenidas de Petrolina, num percurso de pouco mais de 13 km escoltados por equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar e da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA).

LEIA MAIS

Familiares de ciclistas mortos na BR-428 fazem manifestação pacífica neste final de semana, em Petrolina

O sentimento de impunidade predomina nas famílias de Anaelton Rodrigues Macedo e Rogério Teles Siqueira e para cobrar justiça uma manifestação pacífica será realizada neste domingo (13), em Petrolina. A concentração está marcada para 7h, na Orla da cidade.

Anaelton e Rogério foram atropelados e mortos no dia 23 de dezembro de 2018, enquanto faziam um passeio ciclístico na BR-428. Indignados com a decisão da Justiça de Petrolina de liberar o condutor que atropelou a dupla, os familiares e amigos dos ciclistas vão ocupar ruas da cidade com uma pedalada.

LEIA TAMBÉM:

Missa de sétimo dia de ciclistas será neste sábado, em Petrolina

Comoção marca sepultamento de ciclistas mortos em acidente em Petrolina

Petrolina: ciclistas morrem atropelados em acidente na BR-428 

O percurso terá pouco mais de 13 km, passando por bairros como Centro, Atrás da Banca, Vila Eduardo e José e Maria. Além do pedido de justiça, os manifestantes buscam chamar atenção para a segurança dos ciclistas no município. “Vamos reivindicar nossos direitos, pedir nossas ciclofaixas fazemos partes do trânsito”, destaca a organização.

LEIA MAIS

Pipeiros de Petrolina vão a Câmara e cobram pagamento por serviços da ‘Operação Pipa’

Representante dos pipeiros recebeu apoio dos vereadores (Foto: Blog Waldiney Passos)

Enquanto os edis faziam seus discursos no Plenário da Casa Plínio Amorim a plateia era ocupada por um grupo de pipeiros que foi até a Câmara apresentar uma demanda sem solução: o pagamento dos trabalhadores. Eles são contratados para prestar serviços na Operação Carro-Pipa, coordenada na região pelo Exército Brasileiro.

De acordo com Marciano Bonfim, representante do grupo, há pipeiros sem receber desde fevereiro. “A gente tem algumas pendências, a gente precisa receber e não estamos receber. Quando vão a procura dos pagamento, desviam [da demanda] e manda ter ordem judicial. A gente assinou o contrato com o Exército, tem como provar [o vínculo]”, disse à nossa produção.

Problemas

Ainda segundo Marciano existem pipeiros sendo prejudicados pelo Exército, perdendo viagens trabalhadas já que há falhas no controle imposto pela coordenação, conforme relatou na entrevista. O grupo que foi a Câmara é de Petrolina e atua nos distritos da cidade.

LEIA MAIS

Merendeiras cobram pagamento de salários atrasados e faz manifestação no MPT

Grupo tem reunião marcada com promotora do Trabalho (Foto: Blog Waldiney Passos)

As merendeiras terceirizadas das escolas estaduais de Pernambuco estão com atividades paralisadas desde ontem (18) e na manhã dessa quarta-feira (19) um grupo de 20 profissionais se reuniu em frente ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para cobrar o pagamento das remunerações em atraso.

O grupo tem uma reunião agendada para discutir algumas pautas e, antes de encontrarem a promotora, as merendeiras conversaram com a nossa equipe. Maria Pereira disse que até o momento o Governo de Pernambuco não sinalizou positivamente para a categoria.

“Todos os meses para a gente receber nosso pagamento a gente tem que fazer uma mobilização, ai eles ficam no jogo de empurra-empurra: o Governo diz que repassou para a empresa, a empresa diz que não recebeu e nós no meio. Nós cumprimos nossa obrigação de trabalho”, afirmou.

LEIA MAIS

Merendeiras da rede estadual paralisam atividades e cobram pagamento de salários atrasados

(Foto: Ilustração)

A manhã de hoje (18) começou com manifestação das merendeiras de Petrolina que cobram da empresa terceirizada o pagamento dos salários em atraso. De acordo com o presidente do sindicato da categoria, João Soares, a paralisação não se restringe ao município.

Municípios como Serra Talhada, Afogados da Ingazeira e Salgueiro também aderiram ao movimento de hoje. “As merendeiras estão sem receber, o Governo [de Pernambuco] confirma o atraso e as empresas afirmam que só pagam quando receber do Governo”, disse João.

Segundo o presidente do sindicato, a paralisação se estende aos porteiros e a partir de quarta-feira (19) às auxiliares de serviços gerais. Todos essas três categorias estão com pendências salariais e a previsão não é otimista. “A previsão de pagamento da [empresa que terceiriza as merendeiras] é apenas para o dia 28”, contou João.

Nossa produção entrou em contato com o Governo de Pernambuco através da secretaria de Educação, mas até o momento não tivemos retorno aos nossos questionamentos.

Juazeirenses organizam manifestação contra reajuste do SAAE

(Foto: Ascom/PMJ)

O reajuste de 4,05% na tarifa de água e esgoto em Juazeiro (BA) repercutiu de maneira negativa na cidade e uma manifestação pública está sendo organizada para a sexta-feira (14), em frente à Prefeitura Municipal. A iniciativa partiu do diretório municipal do Movimento Brasil Livre (MBL).

LEIA TAMBÉM:

SAAE emite nota sobre reajuste tarifário e afirma que ação é apenas uma atualização inflacionária

Decreto autoriza reajuste nas tarifas de água e esgoto do SAAE

De acordo com o MBL, é necessário “protestar contra o aumento da taxa de água e esgoto” autorizada pelo Poder Executivo na última sexta-feira (7). O ato está marcado para 15h30, em frente ao Paço Municipal, no Centro da cidade.

De acordo com o Decreto nº 853/2018, o reajuste do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) foi “atualização inflacionária no sentido de manter a capacidade de investimentos da autarquia”. O reajuste deve entrar em vigor em janeiro de 2019.

Caso Beatriz: “A gente quer saber porquê o Colégio está atrapalhando as investigações”, afirma Lucinha

A segunda-feira (10) marca três anos do assassinato de Beatriz Angélica Mota durante uma festa no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina. Depois de anos sem respostas, os pais da garota que tinha apenas sete anos quando morreu, farão uma manifestação na capital Recife nesta quarta-feira (12).

Em entrevista ao Blog Waldiney Passos, Lucinha Mota e Sando Romilton explicaram que vão a capital acompanhar o julgamento do recurso sobre o pedido de prisão preventiva de Alisson Henrique, acusado de apagar imagens do crime. “Semana passada estivemos em Recife no Tribunal de Justiça e consegui a informação de no dia 12 às 9h haverá uma audiência, vamos estar lá tentar assistir a audiência e vamos protestar, dependendo da decisão que for tomada pelo Judiciário”, disse Lucinha.

Encontro com autoridades

De acordo com Sandro, pai de Beatriz, uma comitiva sairá de Petrolina amanhã à noite com cerca de 40 pessoas entre advogados criminalistas e estudantes de Direito de Petrolina, Juazeiro e Belém do São Francisco, que se voluntariaram para ajudar os pais.

LEIA TAMBÉM:

“Três anos sem Beatriz”: Lucinha Mota fala sobre exumação do corpo da filha e a postura da imprensa local

Perito levanta questionamentos sobre caso Beatriz; “por que tão pouco foi realizado?”

“Essa audiência vai ser pela manhã e no período da tarde nós vamos nos encontrar com o chefe de polícia [Civil] ou com o secretário de Segurança Pública, vamos pedir ele não trocar mais de delegado e vamos pedir a abertura do inquérito [de 19 volumes] para a nossa família”, afirmou Sandro.

Colégio vira alvo dos pais

Com o andamento das investigações Lucinha e Sandro têm o Colégio Auxiliadora como responsável pelo crime, pois segundo eles, houve uma ação para dar fuga ao assassino. “Tudo isso está registrado em câmeras, os funcionários se juntaram e fizeram toda essa armação e a gente quer saber o motivo, a gente quer saber porquê o Colégio está atrapalhando as investigações, por que não ajudou a polícia?. Hoje nós temos o nome do Colégio Maria Auxiliadora protegendo este assassino, nós precisamos de uma resposta urgente”, questionou Lucinha.

Outro lado

Nossa produção entrou em contato com a assessoria de comunicação do Colégio Auxiliadora apresentando os questionamentos feitos pelos pais de Beatriz. Estamos aguardando um posicionamento oficial da instituição.

Após negociação com o Governo de Pernambuco, índios Truká desocupam prédio da GRE

Gerência Regional de Educação de Petrolina
(Foto: Amanda Franco/ G1)

Na última quarta-feira (07), de forma pacífica, um grupo de 150 índios Truká ocupou o prédio da Gerência Regional de Educação (GRE) de Petrolina (PE), para cobrar um posicionamento do Governo de Pernambuco sobre o atraso do pagamento do transporte escolar indígena. Além da GRE de Petrolina, foram ocupadas as GREs de Floresta (PE), Salgueiro (PE) e Arcoverde (PE).

Na sexta-feira (09), os indígenas se reuniram com representantes do Governo do Estado para chegarem a um acordo. Segundo a coordenação do movimento, após uma longa discussão, o Governo do Estado se comprometeu em pagar a oitava parcela do transporte escolar no próximo dia 23 de novembro, a nona e décima parcelas devem ser pagas no dia 21 de dezembro.

LEIA TAMBÉM:

Índios Trukás ocupam GRE e denunciam débito do Governo do Estado referente ao transporte escolar

Ocupação dos Trukás continua, reuniões de negociação estão marcadas para essa manhã

Sobre a pauta dos terceirizados, ficou acordado entre as partes, que o Governo de Pernambuco vai apresentar um calendário para a regularização do pagamento dos salários, vale-transporte e vale-alimentação.

LEIA MAIS

Ocupação dos Trukás continua, reuniões de negociação estão marcadas para essa manhã

Trukás vieram de Cabrobó cobrar demandas (Foto: Blog Waldiney Passos)

O grupo de 150 índios Trukás permanece no prédio da Gerência Regional de Educação (GRE) de Petrolina, aguardando um posicionamento do Governo de Pernambuco a respeito do pagamento em atraso do transporte escolar indígena.

A manifestação teve início na quarta-feira (7) de forma pacífica. Ontem o Blog mostrou a situação e conversou com as lideranças do movimento. A principal reivindicação é o pagamento das parcelas em atraso e que, segundo os índios, a Secretaria Estadual de Educação afirmou não ter verba para acertas as contas.

LEIA TAMBÉM:

Índios Trukás ocupam GRE e denunciam débito do Governo do Estado referente ao transporte escolar

Nossa equipe entrou em contato com a GRE de Petrolina e fomos informados que reuniões estão agendadas para essa sexta-feira (9), na tentativa de negociar a pauta dos Trukás. Além de Petrolina, há ocupações de indígenas nos prédios da GRE de Arcoverde, Salgueiro e Floresta.

Desde ontem o Blog tenta contato com a Secretaria Estadual de Educação, mas até o momento não tivemos retorno sobre os nossos questionamentos. Reiteramos que o espaço permanece aberto ao Governo do Estado para tais esclarecimentos.

Índios Trukás ocupam GRE e denunciam débito do Governo do Estado referente ao transporte escolar

O prédio da Gerência Regional de Educação (GRE) Petrolina amanheceu ocupado na manhã dessa quinta-feira (8) por 150 índios da tribo Truká. O grupo organizou a manifestação para cobrar do Governo de Pernambuco o pagamento de débitos referentes ao transporte escolar indígena.

De acordo com Pretinha Truká, liderança indígena que conversou com a nossa equipe, a ocupação também está acontecendo em outras três GRES do Estado: Arcoverde, Floresta e Salgueiro, com a mesma pauta de Petrolina.

“O ponto prioritário dessa ocupação é a questão do pagamento da oitava parcela dos transporte escolar indígena. Nós fizemos uma pactuação com o governo do Estado há uns anos onde o Governo ia dividir as parcelas em 10 anuais, isso eles não têm cumprido e isso gera um prejuízo enorme”, explicou.

LEIA MAIS

Familiares e amigos de Estefany Eduarda fazem manifestação pública cobrando justiça

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A manhã dessa terça-feira (30) foi de manifestação na Câmara de Vereadores de Petrolina, com a participação de familiares e amigos da garota Estefany Eduarda Nere, encontrada morta no último dia 15 de outubro, no bairro São Gonçalo.

Na Casa Plínio Amorim a família da menina de 13 anos cobrou apoio dos vereadores e em seguida foram às ruas do Centro, chamar atenção da comunidade petrolinense. Reunidos na frente do Fórum Municipal, o grupo cantou uma música em homenagem à menina.

LEIA TAMBÉM:

“Não vamos deixar mais um crime impune”, afirma porta-voz da família de Estefany Eduarda

A emoção dos manifestantes chamou atenção de quem passava pelas ruas. Em seguida, o grupo fez uma breve caminhada, clamando por justiça. Segundo a mãe da jovem, Cícera Nere da Silva, são 15 dias sem resposta da Polícia Civil sobre os rumos da investigação e não há novidades sobre o laudo solicitado após o corpo da garota ter sido encontrado.

LEIA MAIS

Com presença de membros do MBL, juazeirenses realizam ato pró-Bolsonaro

Se do lado petrolinense a tarde foi marcada por um ato democrático em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para presidente da República, em Juazeiro (BA) os eleitores se reuniram em prol do nome de Jair Bolsonaro (PSL), deputado federal que lidera as intenções de voto no segundo turno das eleições 2018.

A concentração da “Jornada Patriótica” estava marcada para o Vaporzinho, na Orla de Juazeiro, mas precisou ser modificada e os apoiadores de Bolsonaro se encontraram próximo ao Parque Lagoa de Calu, na BR-235. O Blog Waldiney Passos acompanhou a concentração, mas não conseguiu conversar com a organização.

Saída do grupo em carreata (Foto: Reprodução/Internet)

Enquanto os simpatizantes de Bolsonaro chegavam ao ponto de saída, frases contra o comunismo, o PT e a corrupção eram entoadas nos alto-falantes em músicas e nos comentários dos integrantes do movimento.

Por volta de 17h20 a carreata teve início, contando com a presença dos integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri, Fernando Holliday e Arthur Melo do Val.

“Nós estamos firmes e fortes, não vão conseguir puxar o nosso tapete” afirmou um dos simpatizantes de Bolsonaro durante a concentração. Não foi informado o percurso da manifestação, porém segundo informações das redes sociais, era esperada a vinda da carreata para Petrolina.

Movimentos sociais organizam ato em Juazeiro e Petrolina a favor da democracia

Eleitores do Vale do São Francisco se reuniram na tarde desse sábado em Juazeiro e Petrolina em apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) para presidente da República. Por volta de 14h30 a praça Maria Auxiliadora , no lado pernambucano começou a receber os integrantes do “Semiárido pela Democracia”.

O evento foi organizado pela Articulação do Semiárido (ASA) em parceria com movimentos sociais estudantis, sem terra, de agricultores e trabalhadores. Numericamente representado por mulheres, na concentração eram ditas frases como “Ele Não” e “Nenhum Direito a Menos”.

Coordenador geral da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Alexandre Pires conversou com o Blog Waldiney Passos durante a concentração e comentou sobre o objetivo do ato. “Esse ato é resultado de uma articulação da ASA com a Via Campesina que é uma articulação de movimentos sociais, a CONTAG e a Frente Brasil Popular que reúne alguns movimentos e partidos de esquerda. Como resultado dessa articulação [viemos] às ruas do semiárido, a gente não aceita ter na presidência do Brasil que faça alusão à violência. Nós queremos um presidente que esteja alinhado com aquilo que são demandas da população”, disse Alexandre.

LEIA MAIS

Final de semana será marcado por atos de apoiadores de Bolsonaro e Haddad

Manifestações públicas marcam o final de semana que antecede o segundo turno das eleições. Apoiadores de Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) estão organizando atos em favor dos seus candidatos em todo o país. No Vale do São Francisco, o ato em favor da democracia acontece na tarde de hoje (20).

A concentração será em Petrolina, a partir das 14h30 e em seguida os manifestantes seguirão para Juazeiro, onde acontecerá o grande ato. Ainda hoje, apoiadores de Bolsonaro irem às ruas. A partir das 16h o público chegará ao Parque Lagoa de Calu e seguirão pelas ruas das cidades.

Nas duas manifestações são esperadas a participação de políticos conhecidos a nível nacional: a candidata a vice na chapa de Haddad, Manuela D’Ávila (PC do B) que já esteve na cidade e em Juazeiro, membros do Movimento Brasil Livre (MBL), como o deputado federal Kim Kataguiri.

123