Paulo Câmara anuncia edital de R$ 2,5 milhões para pesquisas sobre toxidade do óleo encontrado no litoral pernambucano

(Foto: Américo Santos/SEI)

Na manhã desta quarta-feira (23), no Palácio do Campo das Princesas, o Governo de Pernambuco lançou um edital para estímulo a pesquisas sobre os efeitos das manchas de óleo encontradas no litoral do Estado, estudos oceanográficos e as consequências aos ecossistemas atingidos e à saúde da população. A iniciativa, que contará com um aporte de recursos de R$ 2,5 milhões, foi anunciada pelo secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, logo após a reunião do governador Paulo Câmara e da vice-governadora Luciana Santos com pesquisadores e cientistas.

“O governador resolveu lançar um edital, através da Facepe (Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco), para contratar 12 projetos, em várias áreas, como na de Oceanografia, por exemplo, para medir a qualidade da água e saber se está apta para mergulho. Temos ainda a questão dos pescados. Isso tudo é para curto, médio e longo prazos”, explicou Lessa.

Ainda segundo o secretário, em curto prazo deve-se primeiro tratar o que está acontecendo nas praias, avaliando a chegada do volume de óleo. “Não sabemos ainda a característica desse derivado, o grau de toxidade dele, e esse edital vem também com esse objetivo, de identificar se ele vai comprometer a saúde das pessoas que tiveram contato direto”, argumentou.

LEIA MAIS

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

(Foto: Adema/Governo de Sergipe)

O comandante da Marinha, Ilques Barbosa, disse hoje (22) que o governo está concentrando as investigações sobre as causas da mancha de óleo nas praias do Nordeste em 30 navios de dez países diferentes. Mas, para ele, a maior probabilidade é que o vazamento tenha partido de um navio irregular, chamado de dark ship. “Nós saímos de mil navios, para 30 navios”, disse, após reunião com o presidente em exercício, Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto.

O almirante explicou, entretanto, que as pesquisas se regeneram com novos dados a todo momento e que nenhuma possibilidade foi descartada, mas que os esforços estão concentrados nessa linha de investigação. “O mais provável é de um dark ship ou um navio que teve um incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria”, disse, explicando que, por convenção internacional, todo incidente de navegação deve ser informado pelo comandante responsável.

Dark ship é um navio que tem seus dados informados às autoridades, mas, em função de qualquer restrição, de embargo que acontece, ele tem uma carga que não pode ser comercializada. Então, segundo o comandante, ele busca vias de comunicação marítimas que não são tão frequentadas, procura se evadir das marinhas de guerra e não alimenta seus sistemas d e identificação. “Ele procura as sombras. E essa navegação às sombras produz essa dificuldade de detecção”,explicou.

LEIA MAIS

União tem até hoje para adotar medidas de contenção do óleo nas praias de Pernambuco

Primeiras manchas foram percebidas na sexta-feira passada (Foto: Reprodução/Twitter)

Termina hoje (21) o prazo dado pela Justiça Federal em Pernambuco para que a União tome medidas e instale barreiras e equipamentos de proteção, para conter o avanço das manchas de óleo nas prais do estado. A decisão do juiz Augusto Cesar de Carvalho Leal acata um pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) em caráter de urgência.

“Esta decisão obriga a União, no prazo de 24 horas, a fazer todo o procedimento, todas as providências focadas na contenção. A decisão do juiz dá prioridade justamente para as áreas mais sensíveis, que são os recifes de corais, o manguezal e os estuários”, explica o procurador Geral do Estado, Ernani Medicis.

Desde sexta-feira (18) as praias de Pernambuco são atingidas pelo óleo que já havia chegado a outras praias do Nordeste. Até a noite do último domingo (20) o mutirão do Governo de Pernambuco havia retirado 71 toneladas do produto, envolvendo 400 pessoas na ação.

O procurador acrescenta que a decisão prevê uma multa de R$ 50 mil à União e ao Ibama, caso não haja o cumprimento. Apesar da situação preocupante, o Governo do Estado ainda não decretou situação de emergência.

Professor da rede municipal desenvolve projeto de práticas esportivas e preservação do meio ambiente em Juazeiro

(Foto: Ascom)

Com o projeto ‘Meu Esporte é uma Aventura’, o professor Elionaldo Bringel, da Escola Municipal Terezinha Ferreira, localizada no bairro Tabuleiro, em Juazeiro (BA), está desenvolvendo com alunos do 8º e 9º anos, um trabalho que possibilita aprendizagem e vivências com o esporte de aventura na modalidade de Stand UP Paddle, e reflexão sobre a importância da preservação do meio ambiente, os benefícios e os cuidados com as normas de segurança para a prática deste esporte.

O professor Elionaldo conta que os estudantes construíram sete pranchas de Stand UP Paddle utilizando garrafas PET, aproximadamente 420 garrafas, recolhidas no próprio bairro, que seriam descartadas no meio ambiente. “O esporte corporal de aventura da natureza é um tema bem atual, precisa ganhar força e ser sistematizado no ambiente escolar.  A escola mudou e o aluno mais ainda. Essa ideia surgiu da necessidade de dialogar com a Base Nacional Curricular Comum – BNCC e o Currículo de Educação Física da rede municipal de ensino de Juazeiro para proporcionar aos estudantes o conhecimento de um novo esporte, o cuidado com o meio ambiente, incentivo ao trabalho coletivo, o compromisso, companheirismo e autonomia dos alunos”, explicou o professor.

O professor aproveitou para agradecer o apoio do grupo de estudo e pesquisa GEPAFA da UNIVASF, a Marinha, Corpo de Bombeiros, Arca Sport, a equipe da Escola Terezinha, aos professores de Educação Física da rede, Jeferson Bartolomeu e Felipe Pitágoras e Secretaria de Educação e Juventude-SEDUC.

LEIA MAIS

Operação retira mais de 30 toneladas de óleo do litoral pernambucano

(Foto: Hélia Scheppa/SEI)

Neste sábado (19), o Governo de Pernambuco avançou com os trabalhos de contenção e retirada de óleo do mar e da areia das praias, além da proteção dos estuários nos rios do Estado. Ontem foram removidas cerca de 30 toneladas de resíduos, totalizando 50 toneladas coletadas nos últimos dois dias. Também foi removido material em alto mar por um dos barcos contratados pelo Governo do Estado, nas imediações da praia de Muro Alto, em Ipojuca. A Sala de Situação, criada pelo governador Paulo Câmara para tratar exclusivamente do tema, está capitaneando as ações. A equipe reúne a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e CPRH.

A operação está mobilizando cerca de 200 pessoas do Governo de Pernambuco e de outros órgãos. Além disso, mais de 350 pessoas, entre voluntários e técnicos das prefeituras litorâneas, estiveram envolvidas nas ações de limpeza das praias. O aparato usado na ação foi ampliado hoje, contando com 3 helicópteros (da Secretaria de Defesa Social-SDS, Marinha e Ibama); 30 viaturas; 7 caminhões; e 6 barcos, sendo 2 embarcações equipadas com mantas e barreiras de contenção; 2 lanchas, 1 navio-patrulha da Marinha e um barco da Petrobras.

No sábado, foram encontrados fragmentos de petróleo nas praias do Reduto, em Rio Formoso; Boca da Barra, em Tamandaré; Barra de Sirinhaém, em Sirinhaém; Mamucabinhas, em Barreiros; Pontal de Maracaípe, Cupe e Muro Alto, em Ipojuca. Manchas de óleo ainda foram observadas nos estuários dos rios Formoso (Tamandaré); Persinunga (São José da Coroa Grande); Mamucabas (Barreiros) e Maracaípe (Ipojuca).

LEIA MAIS

Ministro do Meio Ambiente visitará Pernambuco para discutir aparecimento das manchas de óleo

(Foto: Reprodução/Twitter)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles visitará Pernambuco nesta terça-feira (22) para analisar e discutir a questão das manchas de óleo que chegam às praias nordestinas. Salles terá uma reunião com o governador Paulo Câmara, no Palácio do Campo das Princesas.

O encontro foi articulado e mediado pelo deputado Silvio Costa Filho. “Segundo o ministro, algumas medidas já estão sendo tomadas. Durante a visita, ele vai juntar esforços, junto ao governador, para enfrentar este
problema que preocupa todos nós”, afirmou o deputado.

As primeiras manchas de óleo foram identificadas no mês passado, em Sergipe. Depois atingiram a Bahia e nessa semana, Pernambuco. Uma das principais praias do Estado, Carneiros em Tamandaré amanheceu na sexta-feira (18) atingida pelo óleo.

LEIA MAIS

Paulo Câmara cria Sala de Situação para monitorar derramamento de óleo em Pernambuco

Pernambuco tenta evitar que manchas cheguem às praias.

O governador Paulo Câmara institui, a partir desta sexta-feira (18), uma Sala de Situação no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, para monitorar as manchas de óleo que chegaram ao litoral pernambucano.

As manchas foram localizadas nessa quinta-feira (17) após vistorias realizadas pela manhã e à tarde no Litoral Sul do Estado por técnicos do Governo, utilizando helicópteros e embarcações. Ao todo, foram mobilizadas 70 pessoas e coletados 1,2 mil litros de óleo em alto mar, além de confirmar a presença de uma mancha de aproximadamente um metro de diâmetro na foz do Rio Una, no município de São José da Coroa Grande.

LEIA MAIS

Governo vai liberar recursos para limpeza de praias atingidas por óleo e antecipa pagamento do seguro-defeso para pescadores das colônias afetadas

(Foto: Adema/Governo de Sergipe)

Durante reunião com senadores do Nordeste, realizada, na última quarta-feira (16), ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, comunicou a liberação de recursos para agilizar a limpeza das praias atingidas por manchas de óleo no litoral do Nordeste. Os recursos serão repassados para os estados que tiverem a situação de emergência reconhecida pelo governo federal. O encontro foi um pedido do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Segundo FBC, a Defesa Civil, ligada ao MDR, está trabalhando em parceria com as defesas civis estaduais para acelerar a limpeza das praias e informar a população sobre o desastre ambiental. “O MDR está coordenando o trabalho da Defesa Civil em conjunto com as defesas civis dos estados e dos municípios nas 156 cidades atingidas pelas manchas de óleo. Além disso, na medida que os decretos de emergência forem homologados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, recursos federais serão transferidos aos estados para agilizar e acelerar a limpeza das praias do Nordeste, para garantir a atividade da indústria do turismo no Nordeste durante o próximo verão”, afirmou o líder do governo.

Seguro-defeso

Pela manhã, os senadores se reuniram com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que anunciou a antecipação do pagamento do seguro-defeso para os pescadores das colônias afetadas pelas manchas de óleo.

“A ministra Tereza Cristina, muito sensível, decidiu antecipar o pagamento do seguro-defeso, que normalmente ocorre a partir de 30 de novembro. Agora, vai ser possível antecipar o pagamento para 30 de outubro para as colônias afetadas pelas manchas de óleo. Esta é mais uma demonstração da sensibilidade do governo federal em relação às questões do Nordeste”, explicou Fernando Bezerra.

Ele acrescentou que os estados deverão informar as colônias que tiveram a pesca prejudicada pelas manchas de óleo para que o seguro-defeso seja liberado pelo INSS. “Os senadores têm que provocar os estados, para dizer quais as colônias de pescadores foram afetadas e demandar a liberação do seguro-defeso através do INSS.”

Incêndio atinge área de proteção da caatinga em Campo Alegre de Lourdes

Moradores afirmam que grileiros provocaram incêndio (Foto: Pastoral da Terra/Ascom)

Um incêndio que começou na tarde da última quinta-feira (10) atingiu uma área preservada da caatinga na cidade de Campo Alegre de Lourdes (BA). Segundo a Comissão Pastoral da Terra de Juazeiro, comunidades tradicionais de fundo de pasto vêm sofrendo com as chamas.

Até o sábado (12) o fogo continuava se espalhando e causando um rastro de destruição no Território de Angico dos Dias. A área atingida pelo incêndio era composta por várias espécies da Caatinga, a exemplo de aroeiras, angicos, umbuzeiros, umburanas e caroás.

“Era uma área bem preservada, com madeira nativa de muitos anos, que tínhamos o maior cuidado e o fogo passou devorando tudo“, afirma o presidente da Associação de Fundo de Pasto de Angico dos Dias e Açu Edinei Soares. Moradores afirmam que o incêndio foi criminoso e pessoas ligadas a uma tentativa de grilagem teria provocado as chamas.

Vazão de hidrelétrica de Xingó pode evitar contaminação de óleo no São Francisco

(Foto: Internet)

Nesta semana, foram encontradas manchas de petróleo na foz do Rio São Francisco em Alagoas. Para evitar a contaminação do rio pela mancha de óleo avistada em diversas localidades do litoral da Região Nordeste, a Agência Nacional de Água (ANA) disse, nesta sexta-feira (11), que existe a possibilidade de se usar as águas do Velho Chico para evitar a contaminação do próprio rio.

De acordo com a ANA, existe a possibilidade de aumentar a vazão da usina hidrelétrica de Xingó no Rio São Francisco, na divisa entre Alagoas e Sergipe, de 800 metros cúbicos por segundo (m³/s), para 1.300 m³/s, caso seja identificado risco de contaminação da água do rio na região próxima à foz pelo óleo disperso no litoral nordestino.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é o órgão responsável por identificar a possibilidade de contaminação da água do São Francisco.

LEIA MAIS

Prefeitura de Juazeiro programa ações de educação ambiental no dia do Rio São Francisco

A Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (SEMAURB) em parceria com o SAAE realiza na sexta-feira, 04 de Outubro – dia em que se comemora os 518 anos do Rio São Francisco, a partir das 10h, ações de educação ambiental com orientações e cuidados para com o Rio São Francisco.

A ação está programada para acontecer às margens do Velho Chico, no ponto de embarque das barquinhas na cidade de Juazeiro. As equipes estarão com estrutura montada para receber as pessoas e orientar sobre os cuidados com o Velho Chico, além de distribuírem mudas de plantas nativas da caatinga.

O Rio São Francisco ou apenas Velho Chico, também conhecido como Rio da Integração Nacional, passa por sete unidades da federação: Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal. Em Juazeiro, corta a cidade banhando e embelezando as ilhas que se formaram em seu curso. Além de importância ambiental para a região norte do Estado da Bahia é também o responsável pela economia através da agricultura irrigada conseguindo se destacar pela fruticultura da região, onde é detentora da 4º maior Ceasa do país em volume e comercialização.

Com todos esses mecanismos de importância para a região, ações de educação e cuidados com a fauna, flora e mananciais são discutidos e relatados pela equipe de Educação Ambiental da SEMAURB em escolas e comunidades que são desenvolvidas ações de preservação e importância de cada recurso para a vida humana.

De acordo com a Educadora Ambiental, Itala Layanne “a data é propícia para levar mais informações de cuidados e preservação. O rio é um recuso natural e nós, enquanto moradores e utilizadores dos seus benefícios, temos a obrigação de cuidarmos. É um trabalho unitário que no final vira coletivo, um simples descarte de papel que não acontece no local adequado e acaba chegando ao rio. Convidamos a população de Juazeiro a estar atenta e vir conosco neste ato de orientações e cuidados com o nosso Velho Chico”, destacou.

Manchas de óleo avançam e atingem 112 pontos em 8 Estados do Nordeste

A substância oleosa e escura encontrada em algumas praias do Nordeste não para de se espalhar. Já são 112 pontos em 53 municípios em 8 Estados atingidos, e os órgãos ambientais e de proteção da zona marítima continuam mobilizados para saber qual a origem desse vazamento.

O mapa com localidades afetadas no Nordeste, divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente, mostra que boa parte da extensão à beira mar entre Maranhão e Sergipe está contaminada. Dos nove Estados nordestinos, apenas a Bahia não registra a presença do óleo.

O material atinge diretamente o ecossistema das praias, prejudicando principalmente a fauna marinha. Segundo o mais recente balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), dez animais foram atingidos – nove tartarugas marinhas e uma ave -, dos quais seis tartarugas e uma ave morreram. Os animais foram encontrados no Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

As manchas começaram a ser percebidas no dia 2 de setembro e, desde então, o Ibama vem estabelecendo uma série de ações, entre elas a investigação quanto à composição da substância. O resultado conclusivo das amostras, solicitado pelo Instituto e pela Capitania dos Portos, e cuja análise foi feita pela Marinha e pela Petrobras, apontou que se trata de petróleo cru.

Ainda não foi detectada a origem e o responsável pelo vazamento do petróleo, mas uma das hipóteses levantadas pelos órgãos de proteção ambiental é que alguma embarcação tenha despejado a substância em alto mar.

Por ser uma substância tóxica, a recomendação do Ibama e das Superintendências Estaduais de Meio Ambiente é de que as pessoas evitem o banho de mar, a prática de esportes náuticos e também a pesca, bem como evitar o consumo de frutos do mar desses locais.

Profissionais da Celpe realização ação voluntária em prol do meio ambiente em Petrolina

(Foto: Divulgação)

Profissionais da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) irão atuar como voluntários, neste sábado (28), em um movimento global para conscientização de práticas para preservação do meio ambiente. Realizado na Espanha, Reino Unido, Portugal, México, Estados Unidos e Brasil, o Dia Internacional do Voluntariado Iberdrola reúne os colaboradores da empresa em uma força-tarefa para limpeza de praças públicas, praias, parques e pontos turísticos. A reciclagem e o descarte correto de resíduos é o mote da ação deste ano, que, em Pernambuco, ocorre nas cidades de Recife, Garanhuns e Petrolina.

Na capital pernambucana, o local escolhido para a realização da ação voluntária foi o Parque Santana, na Zona Norte da cidade. Cerca de 80 pessoas passarão a manhã recolhendo resíduos do mangue que margeia o local e destinando corretamente o material, além de conscientizarem as pessoas que passam pelo parque.

No interior do Estado, as cidades de Garanhuns e Petrolina receberão 30 voluntários cada,  e realizarão atividades de limpeza e conscientização. Na cidade do Agreste, o Sítio Furnas, na Zona Rural de Garanhuns, receberá uma ação de plantio de mudas, além das atividades de limpeza. Já no Sertão pernambucano, os colaboradores percorrerão a Avenida Darcy Ribeiro, importante via da região central.

Objetivos ONU

No Brasil, as ações do Dia Internacional do Voluntariado Iberdrola, serão realizadas ainda no Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia, Rio Grande do Norte e Paraná – estados das demais concessionárias da Neoenergia e das Usinas de Itapebi e Baixo Iguaçu.  A expectativa é que mais de 600 pessoas participem da ação, que está alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O projeto tem impacto direto nos ODS 10 – Reduzir as Desigualdades, ODS 13 – Ação Contra a Mudança Global do Clima, ODS 14 – Vida Marítima  e ODS 15 – Vida Terrestre.

Petróleo encontrado no litoral nordestino não é brasileiro, afirma IBAMA

Mancha de óleo chamou atenção da população (Foto: Brenda Dantas/Divulgação)

As manchas de óleo vistas em diversas praias do Nordeste nas última semanas não são de petróleo brasileiro. A Marinha e a Petrobras fizeram análises e identificaram que a substância trata-se de petróleo cru, produzido no exterior, mas de origem ainda não identificada.

O Ibama vem investigando o caso desde 2 de setembro, com apoio dos Corpos de Bombeiros e dos dois órgãos já citados anteriormente. De acordo com a Petrobras, o petróleo não foi produzido nem comercializado por ela e que está contribuindo com a limpeza das praias que apresentaram manchas de óleo, nos últimos dias.

“Após verificação dos relatórios e gráficos mais recentes sobre a situação das manchas de óleo nas praias do Rio Grande do Norte, os analistas da equipe de monitoramento concluíram que a situação no Estado é estável até o momento”, afirmou o Ibama em comunicado publicado no seu site. (Com informações da Band).

Prefeitura de Petrolina faz limpeza na Ilha do Fogo e recolhe mais de uma tonelada de lixo 

(Foto: Ascom/PMP)

A primavera chegou e quem mora em Petrolina já deve ter percebido que a temperatura aumentou. Com o calor mais intenso, a procura pelos balneários e ilhas da região cresceu. A Ilha do Fogo tem sido um dos espaços mais procurados para fugir das altas temperaturas. Pensando no bem-estar da população, a Prefeitura de Petrolina (PE) intensificou a limpeza do local esta semana.

Através do programa ‘Cidade Mais Limpa’, a equipe de Serviços Públicos retirou cerca de 1, 25 tonelada de material que deveria estar no balde do lixo. Foram latas de alumínio; garrafas pet e de vidro; sacolas; material orgânico e resíduos de diversas natureza.

O secretário executivo de Serviços Públicos, Alisson Oliveira, frisa que a gestão tem feito sua parte, mas que os frequentadores da ilha também precisam assumir sua responsabilidade. “A prefeitura tem feito mutirões de limpeza periódicos na Ilha do fogo, além de todas às segundas-feiras recolhermos o material deixado durante o final de semana. A ilha ainda conta com lixeiras para que a população descarte o lixo de maneira correta. Vale lembrar que muito mais que o bem-estar dos banhistas, jogar lixo no lugar correto é um ato de educação e cuidado com nosso Rio São Francisco, já que qualquer resíduo na ilha pode parar diretamente em suas águas“, alerta o gestor.

123