Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Detentos passam mal na Cadeia Pública de Araripina e a suspeita é de envenenamento

(Foto: Internet)

Nesta terça-feira (10) detentos da Cadeia Pública de Araripina, passaram mal depois de ingerir um suco e tiveram que ser atendidos em uma unidade de saúde, em Ouricuri

Segundo informações da polícia, um detento recebeu um suco e ofereceu a outros detentos que passaram mal, o quinto detento não quis ingerir o suco.

Os detentos que passaram mal foram socorridos para o Hospital Fernando Bezerra, em Ouricuri. A suspeita da Polícia Civil que está investigando o caso é de que houve uma tentativa de envenenamento.

Com informações do G1

Aplicativo que deveria mostrar quem adicionou você ao WhatsApp é falso

(Foto: Internet)

Um novo tipo de golpe no WhatsApp tem se espalhado no Brasil. Segundo a PSafe, o ataque ocorre apenas em telefones com Android, oferecendo uma suposta nova função para que o aplicativo mensageiro revele quais pessoas o adicionaram o número do usuário. Os dados da fabricante de antivírus indicam que mais de 260 mil pessoas foram afetadas no país somente na primeira semana de 2017.

O golpe começa com uma exigência, de quem em troca das informações o dono do número do celular compartilhe a novidade com outras pessoas usando o mesmo aplicativo e baixe outros aplicativos.

Interessados na falsa novidade, os usuários que são obrigados a compartilhar o link com pelo menos dez amigos ou cinco grupos diferentes para ter acesso ao recurso — o processo não funciona. Ao clicar no botão, a vítima é levada a uma página com as informações de como liberar a função, que incluem o download de outros aplicativos.

Os programas baixados através do golpe não são necessariamente maliciosos ou contém vírus. Porém, este passo é sugerido e obrigatório para “conquistar a nova função” para que os criminosos ganhem dinheiro com propaganda cada vez que um software é baixado usando este método.

Para se proteger deste tipo de ataque use apenas redes protegidas com senha e evite clicar em links pouco confiáveis em mensagens do WhatsApp, já que esta é uma das formas mais comuns de disseminar infecções.

Com informações do Techtudo

Recife: detentas fazem festa com celulares, drogas e bebidas em presídio; Veja o vídeo

Estão circulando na internet imagens de uma festa de réveillon na Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro de Engenho do Meio. Segundo agentes penitenciários, a festa teria sido promovida por lideranças do presídio feminino.

No vídeo as detentas aparecem usando celular, drogas e ingerindo bebidas, supostamente alcoólicas. Parte das mulheres que teriam usado entorpecentes já foram identificadas.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, uma sindicância foi instaurada para investigar o caso e as detentas envolvidas na festa já teriam sido punidas.

Confira o vídeo

https://youtu.be/iqifCujR7wg

Com informações do JCOnline

Estudante faz desabafo em rede social sobre a falta de segurança na Orla de Petrolina

A Orla de Petrolina é frequentada diariamente por diversas pessoas que apreciam atividades ao ar livre, mas infelizmente o clima de insegurança do local tem assustado a população da cidade.

Nesta segunda-feira (09), o estudante João Luiz de Oliveira passou por um verdadeiro sufoco quando foi ameaçado por um homem armado com uma faca. Segundo o relato do estudante, por volta das 18h um rapaz, que aparentava estar embriagado, se aproximou e começou a puxar assunto falando de maneira desconexa. João Luiz que estava acompanhado de um amigo, evitou a conversa com o estranho, foi quando ele mostrou uma faca.

“Ele tirou a camisa enquanto contava uma história, dizia ter acabado de salvar 3 mulheres no meio do rio, foi aí que vi o cabo da faca. Pouco tempo depois ele tirou a faca, que tinha uma lâmina de aproximadamente 20 cm”

O homem, segundo a descrição da vítima, era moreno, magro e tinha aproximadamente 1,77m de altura e estava visivelmente alcoolizado, além de estar com uma latinha de bebida alcoólica (destilada).

Veja o depoimento na íntegra:

(Foto: Facebook/João Luiz)

Ministro da Justiça vai discutir saídas para crise prisional com Estados

(Foto: Internet/Ilustração)

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, vai se reunir no próximo dia 17 com secretários de Assuntos Penitenciários e de Segurança Pública de todos os estados e do Distrito Federal para discutir ações para conter a crise do sistema penitenciário no país.

O encontro foi acertado entre Moraes e os presidentes dos Colégios de Secretários de Justiça e Assuntos Penitenciários, Lourival Gomes (SP), e de Segurança Pública, Jeferson Portela (MA).

Segundo comunicado do Ministério da Justiça, serão discutidas medidas imediatas para combater a crise do sistema penitenciário por meio de relatórios que estão sendo produzidos e também por meio da implantação de ações previstas no Plano Nacional de Segurança.

Entre elas está a criação dos 27 núcleos de inteligência e o cronograma de execução dos recursos federais liberados no final de 2016.

Fonte Folha de São Paulo

Vilmar Cappellaro dá boas vindas a novo comandante da PM e solicita mais viaturas para Lagoa Grande

Prefeito de Lagoa Grande, Vilmar Cappellaro (PMDB)

Preocupado com a situação da segurança da população e das condições precárias das viaturas e equipamentos para os policiais militares, o prefeito de Lagoa Grande, Vilmar Cappellaro, se reuniu ontem (6) em seu gabinete, com o novo comandante da Polícia Militar, Tenente Coronel Marcondes, empossado no último dia 02/01 na 7ª CIPM, pleiteando por melhorias da segurança na Sede,  Distritos de Vermelhos e Jutaí, além de algumas parcerias.

“Entendemos a necessidade de mais viaturas e já solicitamos veículos 4×4 para darmos uma atenção especial à zona rural. Também já solicitamos mais motos. Estamos adequando e reestruturando a segurança no policiamento do Polígono de Jutaí, intensivando com a viatura para dar mais cobertura com eficácia ao Distrito”, assegurou o comandante.

O serviço de segurança no Polígono Jutaí vai continuar

O Prefeito quis saber como ficará a situação do polígono de Jutaí, rodovia PE 122. O comandante esclareceu que “não existe nenhuma intenção da retirada da equipe do local. Trata-se apenas de uma ação estratégia de segurança. A determinação é que os policiais trabalhem com um ‘cartão programa rotativo”. Ora o efetivo estará num local, ora estará noutro de forma intermitente. É só uma questão de estratégia operacional. O serviço de segurança no polígono vai continuar” relatou.

O novo comandante Marcondes também promete ouvir mais a população. “Vamos trabalhar junto à comunidade no sentido de ser uma polícia cidadã, participando do dia a dia da comunidade. Estaremos com o canal aberto para ouvir os reclames de todos e para corrigir algumas distorções que por ventura sejam veiculadas pela imprensa” garantiu o Tenente Coronel.

Procuradoria Geral da República investiga presídios de Pernambuco e de outros três estados

(Foto: Internet/Ilustração)

O procurador-geral da República em exercício, Nicolao Dino, instaurou quatro procedimentos administrativos para investigar o sistema penitenciário de Pernambuco, do Amazonas, Rio Grande do Sul e Rondônia. O objetivo é reunir informações para eventual propositura de intervenção federal ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou de incidente de deslocamento de competência (IDC) – ou a federalização – perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Governo de Pernambuco, através de nota oficial, disse estranhar a medida e que “os problemas do sistema prisional brasileiro são sérios e é preciso que sejam tratados com mais responsabilidade e menos pirotecnia”.

De acordo com as portarias de instauração dos quatro procedimentos, os problemas no sistema carcerário desses estados apontam para o descumprimento de normas constitucionais e infraconstitucionais, além de diversos instrumentos internacionais aos quais o Brasil aderiu, a exemplo da Convenção Americana sobre Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica), promulgada pelo Decreto 687/1992.

Já está em curso na Procuradoria-Geral da República um procedimento que analisa a situação do sistema carcerário do Maranhão, em decorrência de mortes e superlotação no Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas, em São Luís.

LEIA MAIS

Sistema prisional de Pernambuco recebe um repasse no valor de R$ 44,7 milhões

(Foto: Ilustrativa)

O sistema prisional voltou a ter  destaque negativo recentemente, com o massacre de 60 detentos em unidades prisionais do Amazonas. Para amenizar as carências do setor o Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) liberou R$ 1,2 bilhão para o sistema prisional, deste valor R$ 44,7 milhões foi destinado para o estado de Pernambuco.

Em Pernambuco, R$ 31,9 milhões serão destinados à abertura de novas vagas e outros R$ 12,8 milhões, à compra de equipamentos que reforcem a segurança nos presídios.

Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, na próxima semana, o secretário Pedro Eurico deve participar de um encontro com secretários de outros estados para discutir o tema e a aplicação dos recursos. Não foi informado ainda se o montante para a abertura de novas vagas será utilizado em alguma unidade prisional ainda não anunciada pelo Governo ou na conclusão de complexos prisionais que já tiveram obras iniciadas, como os de Araçoiaba e de Itaquitinga. Atualmente, Pernambuco tem um déficit de cerca de 20 mil vagas. De 2015 para cá, duas novas unidades foram abertas – Santa Cruz do Capibaribe, com 176 vagas, e Tacaimbó, com 676.

Conforme o Governo Federal, o repasse é o “maior investimento jamais realizado no sistema penitenciário do Brasil”. Do total de R$ 1,2 bilhão, R$ 799 milhões serão destinados à construção de penitenciárias nos estados, e R$ 321 milhões, à promoção da cidadania.

Com informações do FolhaPE

Polícia vai reforçar combate a assaltos a bancos em Pernambuco

(Foto: Arquivo)

Aproximadamente 12 criminosos armados realizaram mais uma tentativa de assalto a caixas eletrônicos na madrugada desta quinta-feira. A Secretaria Estadual de Educação, no bairro da Várzea, foi o alvo dos bandidos, que renderam os vigilantes, explodiram caixas eletrônicos do banco Bradesco instalados no local e trocaram tiros com a polícia. Houve perseguição por parte dos PMs, mas os elementos conseguiram fugir.

Depois do ocorrido, representantes da defesa social do Estado de Pernambuco convocaram uma coletiva na Secretaria de Defesa Social (SDS) na qual esclareceram o processo de investigações do caso e comentaram sobre as medidas que estão sendo tomadas para coibir esse tipo de ação criminosa.

O secretário executivo João Luiz Caetano de Araújo expôs em sua fala que 15 quadrilhas e 110 criminosos já foram presos, além de 102 inquéritos emitidos no Estado envolvendo apenas assaltos a bancos com dimensões que alcançam níveis interestaduais.

LEIA MAIS

Maia diz que pauta da Câmara pode incluir propostas sobre situação de presídios

(Foto: Internet)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou hoje (5) que a partir de fevereiro a pauta da Casa pode incluir propostas que tratam da situação dos presídios no país. Maia disse que ainda não fez nenhum levantamento dos projetos em tramitação na Câmara sobre o tema, mas reafirmou que o assunto demanda preocupação do Parlamento.

O deputado adiantou que a decisão de medidas sobre o assunto será feita em conjunto com o Executivo e o Judiciário. “Os três Poderes podem, a partir de fevereiro, construir uma agenda da parte legislativa. A Câmara pode dar sua contribuição e acho que esse é um tema tão difícil, tão importante, tão urgente, que precisa ser uma agenda que se construa em conjunto entre os três Poderes”, afirmou.

Na terça-feira (3), a Comissão de Direitos Humanos da Câmara anunciou que solicitará uma ação conjunta das procuradorias do Amazonas para investigar as circunstâncias das rebeliões em Manaus. A comissão anunciou ainda que apresentará pedido ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para fazer diligências nas unidades penitenciárias da capital amazonense.

Fonte Agência Brasil

Caso Beatriz: A delegada Gleide Ângelo retorna a Petrolina

(Foto: Internet)

A delegada Gleide Ângelo, chega a Petrolina, hoje (03) para dar continuidade as investigações do caso Beatriz, esta é a segunda vez que a delegada visita à região.

Designada em dezembro de 2016 para assumir o comando das investigações do caso, da menina Beatriz Angelica, que foi assassinada com 42 facadas durante a festa de formatura de segundo grau da irmã, no Colégio Maria Auxiliadora, na noite do dia 10 de dezembro de 2015, e até hoje ninguém foi preso ou indiciado pelo o crime.

Em 13 de dezembro. A delegada esteve em reunião no Ministério Público de Pernambuco da região, quando informou que a partir dali iria analisar os 13 volumes do inquérito sobre o caso.

com informações do JC Online

Presidente nacional da OAB afirma que presídios do país estão sob controle de facções criminosas

(Foto: Internet)

Em meio as rebeliões recentes em Manaus, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, disse nesta segunda-feira (2), após rebelião que deixou pelo menos 56 mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), que o Poder Público precisa reassumir o controle das penitenciárias e dos presídios do país, que segundo ele, são controlados por facções criminosas.

Lamachia disse que as notícias sobre a rebelião confirmam que a brutalidade no sistema penitenciário brasileiro “virou rotina” e que não há “ineditismo” no caso, destacando que nos últimos anos episódios parecidos ocorreram no Maranhão, Pernambuco e Roraima. “O Estado brasileiro precisa cumprir sua obrigação de resolver esse problema com a rapidez e a urgência necessárias, sem paliativos que somente mascaram a questão”, disse o dirigente em nota.

Claudio Lamachia sugere maior celeridade processual por parte de tribunais superiores e a “prioridade absoluta” no julgamento de habeas corpus e recursos, a fim de evitar o prolongamento de prisões consideradas injustas.

Antes do massacre no Compaj, 72 presos haviam fugido neste domingo do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), que abriga 229 pessoas. O Ipat fica a cerca de 5 km do Compaj.

Ainda não há informações precisas sobre o número de fugitivos, mas a estimativa é de que mais de 200 detentos tenham escapado.

Com informações da Agência Brasil

Juiz chamado por presos para negociar é suspeito de ligação com facção do Amazonas

(Foto: Internet)

Chamado pelos detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, o Compaj, para negociar o fim da rebelião que terminou na morte de ao menos 60 presidiários, o juiz Luis Carlos Honório de Valois Coelho é suspeito de possuir ligação com a facção Família do Norte e foi alvo de busca e apreensão na segunda fase da operação La Muralla. Responsável pela Vara de Execução Penal (VEP) do Fórum Henoch Reis do Tribunal de Justiça, em Manaus, Valois aparece nas interceptações da comunicação de integrantes da Família do Norte realizadas pela Polícia Federal.

Encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STF), o pedido de busca e apreensão do Ministério Público Federal relaciona a necessidade das medidas cautelares contra o juiz aos “fortes indícios de participação do magistrado no ajuste criminoso destinado à liberação de presos integrantes do grupo FDN.”

Ao autorizar as diligências contra Valois, o ministro Raul Araújo, do STJ, apontou como relevante “a informação de que em momento de crise institucional no sistema prisional do Estado do Amazonas, o mencionado magistrado teria solicitado apoio dos presos para permanecer na função”. A solicitação foi flagrada pela PF em conversas interceptadas entre advogados da FDN e um dos líderes da facção chamado José Roberto.

Em uma das mensagens, a advogada Lucimar Vidinha, apontada como integrante da FDN, conversa com José Roberto “sobre a possibilidade de elaborar um abaixo-assinado por todos os presos”. Segundo a PF, após a conversa, José Roberto ordenou que Vidinha conversasse pessoalmente com Valois “esclarecendo que se fosse isso mesmo que o magistrado precisasse, a ordem seria dada aos presos”.

Para o MPF, “ao cotejar os elementos de investigação relacionados ao primeiro grau do Poder Judiciário amazonense, é possível verificar, desde logo, a hipótese de participação do Juiz Luis Carlos Honório de Valois Coelho no ajuste criminoso destinado à liberação de presos integrantes do grupo FDN.”

Por meio de seu advogado, o juiz Luis Carlos Valois afirmou que “não possui qualquer envolvimento com organizações criminosas. Os presos solicitam sua presença tão somente por ele ser o juiz da vara de execuções penais e, por lei, ser o juiz competente para analisar questões referentes ao sistema prisional.”

Pelo Facebook, o juiz falou sobre sua atuação na negociação no Compaj:

” Resumo do que presenciei: A rebelião começou de tarde, mas eu só soube de noite. Por volta de 22 hs me ligaram da Secretaria de Segurança pedindo minha presença. Vieram me buscar. Chegando lá os presos tinha tomado todo o regime fechado e o semiaberto. Tinham feito um buraco e passavam de um lado para o outro. A polícia tinha cercado o local. A informação era de 6 corpos. Falei com o preso que negociava pelo rádio e disse que falaria com ele pessoalmente. A polícia fez os preparativos de segurança. Dois presos vieram, pedindo apenas que nos comprometêssemos a não fazer transferências, a manter a integridade física e o direito de visitas. Eu disse que iria conversar com os responsáveis pela segurança, mas que só faria isso se eles soltassem três reféns. Eles soltaram. Pedi que eles saíssem do regime semiaberto. Eles saíram. A polícia tomou o semiaberto, bloqueou a passagem. Depois os presos disseram que só iriam entregar os outros reféns às 7 da manhã. Esperou-se. Voltei, falei com o preso de antes, levei um documento dizendo que as autoridades estavam de acordo. Eles entregaram os demais sete reféns funcionários, sem ferimentos. Alguns reféns presos feridos saíram de ambulância. Vi muitos corpos, parecendo que morreram entre 50 a 60 presos (pessoas), mas difícil afirmar, pois muitos estavam esquartejados. Quando a polícia entrou no Complexo, voltei para casa. Nunca vi nada igual na minha vida, aqueles corpos, o sangue… fiquem com Deus!”

Com informações do Estadão

Forças Armadas permanecem em Pernambuco até dia 3 de janeiro

As Forças Armadas estão nas ruas do Grande Recife desde a noite do dia 9 de dezembro/Foto: Arthur Mota – Folha de Pernambuco

O Governo Federal, atendendo ao pedido do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), decidiu, ontem(19), manter até o dia 3 de janeiro próximo as Forças Armadas no Grande Recife reforçando a segurança. De acordo com a assessoria de Comunicação do ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS) existe a possibilidade de ser convocada também um contingente da Força de Segurança Nacional.

Atualmente, estão reforçando a segurança em Pernambuco 3.500 homens, com oficiais da Marinha, Exército e Aeronáutica. Eles estão atuando desde a noite do último dia 9 porque a PM está em operação padrão. Ao todo, os custos de deslocamento das tropas para o Estado chegou a R$ 270 mil, com fundos federais, e o orçamento de permanência dos oficiais durante os dez dias foi estimado aproximadamente em R$ 2 milhões.

Agora não há informações sobre quantos farão parte do contingente a partir da decisão de ampliar a permanência até janeiro e nem quanto a ação custará ao governo.

A data de 3 de janeiro é o dia anterior à reunião de nova rodada de negociações entre o Governo e a Polícia Militar em relação aos assuntos da categoria. “O ministro informa ainda que o Governo Federal está analisando a possibilidade do envio de contingente da Força de Segurança Nacional para Pernambuco a fim de ajudar na tarefa do policiamento do Estado”, afirmou nota do ministério da defesa.

Com informações da Folha de Pernambuco.

Preocupada com aumento de violência, bancada de oposição na Alepe se reúne com secretários de Planejamento e Defesa Social

(Foto: ASCOM)

Durante reunião sobre o programa “Pacto Pela Vida”, com os secretários Márcio Stefani (Planejamento) e Angelo Gioia (Defesa Social), a bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) apresentou um pedido para ampliação dos canais de participação da sociedade no programa.

Entre as sugestões apresentadas estão a implantação do Conselho Estadual de Defesa Social, como forma de envolver toda a sociedade no programa de combate à violência, e a participação do Poder Legislativo no colegiado, com dois assentos.

De acordo com o deputado Silvio Costa Filho (PRB), que propôs que o Poder Legislativo tenha assento no Pacto pela Vida, o crescimento da criminalidade têm sido hoje uma das principais preocupações dos parlamentares pernambucanos e de toda a sociedade.

“Até o último dia 11, já registramos 4.150 homicídios em Pernambuco, segundo dados da própria SDS. Desde 2009 não tínhamos mais de 4 mil mortes no Estado. Esse retrocesso do Pacto é preocupante e por isso precisamos envolver toda a sociedade nesse debate”, defendeu.

LEIA MAIS