Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Protagonismo feminino: jornalistas do Vale do São Francisco criam projeto para pautar esporte

Maria Akemi e Thamires Santos, criadoras do projeto de jornalismo esportivo. (Foto: Blog Waldiney Passos)

“O esporte sob a ótica delas”. Essa é a frase que descreve no Instagram, o projeto “Elas e os Esportes”, das jornalistas Maria Akemi e Thamires Santos. Com o objetivo de pautar esporte, o projeto pioneiro na região do Vale do São Francisco foi lançado em abril deste ano, e surgiu em meio à ausência da atuação feminina no jornalismo esportivo e do desejo de protagonizar a área ainda muito restrita aos homens.

“Uma oportunidade de dar visibilidade também a quem faz o esporte no Vale, principalmente mulheres. Não somos sexistas, quem acompanha sabe que também falamos de qualquer esporte de maneira geral. Não esquecendo do cenário nacional. Não queremos apenas falar de mulheres no esporte, queremos falar de tudo!”, explicou Thamires Santos.

Destemidamente, as jornalistas do “Elas” escolheram as redes sociais como plataforma de atuação. É pelo Instagram, Facebook e youtube, que as comunicadoras, mentoras do projeto, produzem conteúdo nos mais diversos formatos: fotografias, podcasts, vídeos, entre outros.

Nossa rotina de trabalho é corrida, ter a rede social como carro chefe do Elas foi talvez a melhor escolha que fizemos”, relatou Maria Akemi em entrevista ao Blog Waldiney Passos, ressaltando que outro diferencial do projeto é o tratamento destinado às mais diversas modalidades esportivas, como artes marciais e futebol americano, além do espaço dado ao esporte masculino. “O fato de sermos mulheres não exclui nossa vontade de tratar do esporte masculino, que aqui, vem em segundo plano”, afirmou.

LEIA MAIS

Afibrovasf realiza assembleia nesta sexta-feira

A Associação dos Fibromiálgicos do Vale do São Francisco (Afibrovasf) realizará nesta sexta-feira (19) uma assembleia geral ordinária para celebrar um ano de sua fundação. Estão convidados os membros ou não, que queiram conhecer de perto o trabalho do grupo.

A assembleia acontecerá às 18h30, na Sala Azul da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e é aberta ao público em geral. Na pauta estão, além da celebração do primeiro aniversário, estão a definição da programação anual 2019/2020 e um projeto de pesquisa desenvolvido pela UPE.

Nesse ano os fibromiálgicos celebraram conquistas a nível municipal, com aprovações de projetos de lei tanto na Câmara de Vereadores de Petrolina, quanto na de Juazeiro.

Juazeiro sedia etapa única do Campeonato Baiano de Ciclismo de Estrada/ Speed 2019

(Foto: Divulgação)

O município de Juazeiro (BA) vai sediar nos dias 20 e 21 (sábado e domingo) deste mês, a etapa única do Campeonato Baiano de Ciclismo de Estrada/ Speed 2019.  As competições, sendo uma Prova de CRI e a outra de Estrada, prometem movimentar atletas de várias partes do Nordeste com percursos desafiadores.

Tendo como ponto de partida e de chegada a Agrovale, a 30 quilômetros da sede do município, o movimento começa no sábado (20) às 15h com a prova de CRI – Contra Relógio Individual de 10km. As inscrições serão gratuitas para todos os atletas (somente podem correr atletas federados no CRI), porém todos devem fazer a sua inscrição no local da prova, das 10h às 14:30h. Após às 14:30h não será mais permitido fazer inscrição, pois a planilha da ordem de largada estará fechada.

LEIA MAIS

Alta dos custos fixos afeta produção de acerola no Vale do São Francisco

(Foto: Divulgação)

O produtor de acerola do interior de Pernambuco gastou em média R$ 5 mil por hectare para implantar a fruta na última safra 2018/2019. O levantamento foi realizado pelo Sindicato dos Agricultores Familiares de Petrolina (Sintraf). Em termos mais usuais, o agricultor teve que produzir pelo menos 250 caixas por hectare em média, para cobrir os custos com o fruto.

Levando em consideração o preço médio de R$ 20 por caixa, a mão-de-obra de R$ 9 por cada colheita, o custo da irrigação e os tratos culturais (adubação, capinação e fertilização), a entidade calcula que o produtor tirou uma rentabilidade de 4,00 caixas, por hectare.

“Anos atrás, o cultivo de acerola em Petrolina trazia um retorno [comercial] mais satisfatório porque tinha um baixo custo de produção. Porém, de uns tempos para cá houve uma alta da mão-de-obra, uma baixa procura pela fruta, uma redução de preços e, consequentemente, a diminuição dos lucros para o agricultor”, avalia o levantamento.

Efeito dominó

Segundo a presidente do Sintraf, Isália Damacena, a entidade prevê uma melhora com relação aos preços das próximas safras, no entanto, pelo motivo errado: recentemente muitos produtores erradicaram suas áreas de acerola, o que também reduzirá em breve a disponibilidade da fruta.

LEIA MAIS

Professor de oratória produz e disponibiliza conteúdo gratuito na internet

Há mais de dois anos, o Radialista e professor de oratória Paulo Ricardo Moreira, tem desenvolvido no Vale do São Francisco, um trabalho sobre a técnica de comunicação que promete ser a chave para o sucesso de muitas pessoas que têm dificuldade para se comunicar.

Focado inicialmente em cursos e palestras de oratória, sobre como dominar o medo de falar em público, o trabalho de Paulo Ricardo avança com o intuito de expandir e facilitar o acesso ao conteúdo produzido por ele.

“Algumas pessoas têm a necessidade de aprimorar a comunicação pessoal, mas não sabem, não se apercebem para isso, outras até sabem, mas por falta de tempo ou por algum outro fator elas não procuram ajuda de um profissional para aprimorar essa comunicação pessoal. Por esse motivo, eu decidi compartilhar conteúdos gratuitos por meio das redes sociais”, disse Paulo Ricardo.

LEIA MAIS

Hospital Universitário restringe recepção de novos pacientes fora do perfil hospitalar

(Foto: Internet)

Em decorrência da superlotação das instalações e falta de espaço físico, o Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) emitiu um comunicado informado sobre a restrição de recepção de novos pacientes fora do perfil hospitalar. De acordo com o Hospital Universitário a conjuntura atual demanda efetivação do critério de perfil assistencial.

O hospital adota o Protocolo de Manchester para classificar os pacientes de acordo com a complexidade do caso. Segundo a pactuação da Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (Rede PEBA), o HU é responsável pelo atendimento aos casos de alta e média complexidade, identificados com as cores amarelo, laranja e vermelho (casos que apresentam risco imediato de perda de função de órgãos ou membros e/ou risco de morte), em referência ao Protocolo, e os casos de baixa complexidade (azul e verde) devem ser atendidos pelas outras unidades que compõem a Rede e que possuem a finalidade de assistir esses casos.

“Há anos, o Hospital Universitário tem se desdobrado, trabalhando muito além de sua capacidade estrutural e de quantitativo de profissionais. O HU-Univasf compreende que tais pacientes não têm culpa pela insuficiência da Rede, contudo, tal conjuntura é extremamente prejudicial não somente para população em geral, como também para os colaboradores que atuam no hospital. Hoje (11), existem 198 pessoas internadas, o que corresponde a uma taxa de ocupação de 154%”, diz um trecho do comunicado.

LEIA MAIS

Futebol Americano: Carrancas vence o Roma em estreia na liga BFA

(Foto: Maria Akemi)

Com participação massiva da torcida, o Carrancas Futebol Americano, estreou na Liga BFA – Acesso Nordeste, no sábado (6), e levou vitória maiúscula, com o placar de 49×0 contra o Roma Gladiadores.

João Victor, anotou dois touchdowns (TDs). Gil e Rashaad também marcaram dois TDs e Ali marcou o outro. O restante dos pontos couberam a Silveira, o kicker. Ele manteve 100% de aproveitamento nos chutes durante a partida.

A caminhada do Carrancas para o título em 2019 segue. A próxima partida será no Ceará, onde o time vai duelar com o Fortaleza Tritões em 26 ou 27/07. Em setembro o representante do Vale do São Francisco joga fora de casa contra o Tropa Campina (PB) e encerra a participação na primeira fase em casa, quando receberá o São Luís Sharks em outubro.

HU-Univasf fecha parcerias com os hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês para implementação de projetos na unidade

(Foto: Ascom)

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) foi aprovado em duas seleções do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) e receberá o apoio dos hospitais Albert Einstein e Sírio-Libanês para a execução de projetos que visam a otimização nos processos e fluxos hospitalares.

Os trabalhos iniciarão a partir de agosto de 2019 e serão direcionados em duas áreas: inovação tecnológica e resolutividade na urgência e emergência. Os colaboradores do HU-Univasf participarão de reuniões e workshops ministrados pelas equipes dos hospitais paulistas que também farão visitas à unidade para desenvolver estratégias de acordo com a realidade do HU e da região.

O Hospital Sírio-Libanês implementará o “Lean nas Emergências”, filosofia de gestão voltada para o aperfeiçoamento de processos baseada em tempo e valor, desenhada para assegurar fluxos contínuos e eliminar desperdícios e atividades de baixo valor agregado.

LEIA MAIS

ApexBrasil investe R$ 680 mil em Petrolina e promove formação de novos exportadores de frutas

(Foto: Divulgação)

Dados do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) estimam que o Vale do São Francisco tem hoje cerca de 3 mil produtores de frutas, e destes, menos de 10% já comercializaram internacionalmente seus produtos. Foi com a proposta de ampliar estes números que a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) anunciou na última terça-feira (2), em Petrolina (PE), o investimento de R$ 680 mil para implantação do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX).

O anúncio foi feito pelo gerente de Relações Institucionais e Governamentais da ApexBrasil, Wilson Almeida, durante reunião com o prefeito Miguel Coelho, onde participaram também representantes da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Associação dos Produtores e Exportadores de Hortifrutigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport) e do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR).

Na ocasião, Wilson Almeida destacou o potencial exportador do município e adiantou que serão capacitados inicialmente 100 produtores com perfil adequado para exportação. “Treinamos no ano passado, em todo país, aproximadamente 15 mil empresas no processo de exportação de forma planejada e segura e destas cinco mil são hoje efetivamente exportadores”, lembrou.

LEIA MAIS

Produtores do Vale do São Francisco comemoram retirada de impostos sobre exportações de frutas

(Foto: Divulgação)

O acordo firmado entre o Mercosul e a União Europeia, na última sexta-feira (28), criou a maior área de livre comércio do mundo. Juntos, os dois blocos movimentam U$ 17 trilhões em Produto Interno Bruto (PIB). Reivindicação antiga dos produtores do Vale do São Francisco, a retirada de impostos sobre os produtos agrícolas permitirá, por exemplo, que a uva de mesa produzida na região entre na Europa com tarifa zero.

Os exportadores do São Francisco também terão maior acesso à União Europeia por meio de quotas – para açúcar e etanol –, além do reconhecimento de produtos brasileiros diferenciados, como o vinho. Em Petrolina (PE), onde recebeu os detalhes das negociações, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais (SPR), Jailson Lira, destacou que o Vale deve se posicionar melhor no mercado internacional.

“Alguns países que concorrem conosco na mesma época de produção de frutas, como Estados Unidos, Chile, Peru e África do Sul, não têm a incidência de taxas da União Europeia. Então, esse acordo é histórico para nós porque coloca Petrolina e o Vale do São Francisco em pé de igualdade com esses competidores, uma vez que respondemos por 98% das exportações de uvas de mesa e 95% de mangas do país”, avalia o representante dos produtores do segmento que gera 100 mil empregos diretos e movimenta anualmente cerca de U$ 3,8 milhões.

LEIA MAIS

 Acordo entre Mercosul e União Europeia beneficia Vale do São Francisco, afirma Fernando Filho

(Foto: Ascom)

O deputado federal Fernando Filho (DEM) comemorou a inclusão da uva de mesa no acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia, celebrado na última sexta-feira (28), em Genebra, na Suíça. O parlamentar recebeu uma ligação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que participou ativamente das negociações e comunicou a inclusão do produto na lista. A medida, segundo Fernando Filho, beneficia os produtores da região do Vale do São Francisco e sobretudo a cidade de Petrolina.

“A ministra esteve recentemente em Petrolina conosco e ouviu a reivindicação dos produtores. Nesta sexta [28], ela me ligou para comunicar que a uva de mesa entrou no acordo entre Mercosul e União Europeia, e agora a nossa uva não precisará mais de taxação para entrar na Europa. Isso dará mais competitividade à uva brasileira e trará mais recurso para os nossos produtores, tão logo o acordo entre em vigor. A ministra Tereza Cristina lutou muito para incluir a uva, atendendo um pedido nosso, do senador Fernando Bezerra Coelho e do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, e que vai beneficiar a todos os produtores do Vale do São Francisco”, destacou Fernando Filho.

O acordo de livre comércio entre União Europeia e Mercosul, fechado ontem, estará totalmente implementado num prazo de dois anos. A expectativa é impulsionar a agricultura, a indústria e o setor de serviços. Entre os produtores beneficiados com a maior abertura do mercado, também estão o etanol, o açúcar e a carne de frango.

SENAI Petrolina sedia workshop sobre Indicação Geográfica

(Foto: Divulgação)

Em 2009, Petrolina liderou a conquista da Indicação Geográfica (IG) da Manga e Uva do Vale do São Francisco, a primeira de frutas in natura do País, e está trabalhando no pedido de Indicação Geográfica do Vinho do Vale do São Francisco.

Foi num cenário de boas perspectivas e troca de experiências que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) realizaram na última quarta-feira (19), no SENAI de Petrolina, o workshop ‘Indicação Geográfica e marca coletiva: Agregando Valor aos Produtos da Região’.

Durante o evento, que teve a parceria da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), foram abordados os conceitos e a importância do uso estratégico dessas ferramentas para agregar valor ao produto e garantir acesso a novos mercados.

LEIA MAIS

HU-Univasf adquire equipamentos de ponta para realizar exames cardiopulmonares

(Foto: Divulgação)

Os pacientes do ambulatório de cardiologia do Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) passaram a contar com equipamentos de última geração empregados em exames para avaliação de desempenho cardiopulmonar. O hospital investiu 240 mil reais na aquisição de aparelhos para a realização de testes ergométricos e ergoespirometrias. Os recursos foram disponibilizados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

A ergoespirometria, também chamada de teste de esforço cardiopulmonar, é feita através de esteira e a análise gasométrica realizada com auxílio de uma máscara facial. Durante todo o exame, o paciente é monitorizado por eletrocardiograma, oxímetro de pulso e medidas da pressão arterial. Trata-se de um procedimento que avalia o desempenho físico máximo do paciente e mede a resposta dos sistemas cardiovascular, muscular e pulmonar durante o esforço.

LEIA MAIS

Melaço da cana-de-açúcar está melhorando a produtividade da fruticultura no Vale do São Francisco

(Foto: Divulgação)

Uma mistura de sacarose e sais minerais, a exemplo de potássio, cálcio e fósforo está fazendo a diferença na produção de frutas no Vale do São Francisco. É o melaço da cana-de-açúcar que vem permitindo um aumento da produtividade em 12 a 15%, principalmente nos pomares de uvas, e o que é melhor, com uma economia de cerca de 20% em relação ao uso de outros produtos.

Utilizado na agricultura por meio da fertirrigação – para cada 200 litros de água é adicionado 5 litros do produto – o fertilizante natural multiplica os micro-organismos do solo, melhora a coloração das folhas e dos frutos e dá mais qualidade na vida das plantas com o uso recomendado em praticamente todas as culturas. Geralmente são aplicados 25 litros por hectare durante uma safra.

Mas, os benefícios do melaço ou adubação doce, como já vem sendo chamado, não param por aí. Segundo o engenheiro agrônomo e consultor agrícola, Pedro Ximenes, o produto natural também tem se mostrado um excelente aliado no combate às pragas das lavouras. “Quando utilizado juntamente com um agente de controle de pragas o melaço aumenta a eficiência gerando economia para o produtor”, pontuou.

LEIA MAIS

“Adubo doce”, melaço da cana-de-açúcar eleva produtividade agrícola no Vale do São Francisco

(Foto: Ascom)

O melaço da cana-de-açúcar tem permitido o aumento da produtividade na região do Vale do São Francisco. O produto obtido através da mistura de sacarose e sais minerais está sendo utilizado nos pomares de uva, resultando no crescimento de 15% na produtividade local.

A mistura é aplicada na agricultura por meio da fertirrigação – para cada 200 litros de água é adicionado 5 litros do produto – o fertilizante natural multiplica os microorganismos do solo, melhora a coloração das folhas e dos frutos e dá mais qualidade na vida das plantas com o uso recomendado em praticamente todas as culturas. Geralmente são aplicados 25 litros por hectare durante uma safra.

Apelidado de “adubo doce”, o melaço garante também economia ao agricultor. “Quando utilizado juntamente com um agente de controle de pragas o melaço aumenta a eficiência gerando economia para o produtor”, explicou o engenheiro agrônomo e consultor agrícola, Pedro Ximenes.

LEIA MAIS
123