Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ciro e Haddad disputam intenções de votos no Nordeste

(Foto: Sérgio Lima/Poder360)

Um em cada quatro eleitores vive no Nordeste e a região virou o principal palco da disputa entre Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) na corrida à Presidência da República. O petista foi anunciado candidato na semana passada e conta com a transferência de votos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O principal trunfo de Ciro é o forte apoio que tem no Ceará, onde já governou e cuja máquina é controlada por seu irmão, Cid Gomes, candidato ao Senado pelo PDT. Apesar de ser petista, o atual governador, Camilo Santana, é afilhado político dos irmãos Gomes.

Ciro aparecia em segundo lugar nas intenções de voto para presidente e venceria Jair Bolsonaro (PSL) com vantagem em um possível segundo turno. Seu crescimento vinha sendo impulsionado principalmente pelo desempenho no Nordeste.

Mas, desde que foi oficializado como candidato do PT à Presidência, no início desta semana, Haddad alcançou índices que o deixam em empate técnico no segundo lugar com adversários. Já a pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (14) mostrou que Haddad cresceu de 11% para 20% no Nordeste e Ciro oscilou para baixo, de 20% para 18%.

Para retardar o crescimento de Haddad, a campanha de Ciro estabeleceu como estratégia nos estados nordestinos poupar Lula, apresentar Haddad como o candidato paulista da presidente cassada Dilma Rousseff e atacar o PT. Na outra ponta, o petista deve intensificar sua agenda em estados com forte apoio, a exemplo da Bahia.

Deixe uma resposta