Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

CSTT se manifesta após caso de agressão envolvendo suposto mototaxista de Juazeiro

(Foto: Ilustração/Internet)

A agressão sofrida por uma estudante de Petrolina nessa semana por um suposto mototaxista de Juazeiro (BA) ligou o sinal de alerta da população, que está apreensiva de utilizar os serviços na cidade baiana e em Petrolina. Na quinta-feira (8) o Blog mostrou a situação e também recebemos um posicionamento da Autarquia Municipal de Petrolina (AMMPLA) sobre o fato.

LEIA TAMBÉM:

AMMPLA emite nota sobre caso de estudante agredida por suposto mototaxista

Estudante é agredida por suposto mototaxista de Juazeiro

A Companhia de Segurança, Trânsito e Transportes (CSST) de Juazeiro se manifestou sobre o caso através de nota. No texto a CSTT garante que os profissionais cadastrados estão cientes do impedimento de circular em Petrolina. Atualmente 700 profissionais estão cadastrados e um dos requisitos para isso é a apresentação de antecedentes criminais.

Confira a seguir a resposta da CSTT:

A Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) informa que vem realizando fiscalizações diárias para coibir o transporte clandestino em Juazeiro. No início deste ano, foi realizada uma intensa campanha nas redes sociais e nas rádios orientando as pessoas como identificar o mototaxista legalizado.

Atualmente, existem 700 mototaxistas cadastrados na Companhia. Para se tornar um permissionário todos apresentaram cópias e originais da CNH categoria A, comprovante de residência (atual), documentação do veículo, antecedentes criminais, duas fotos 3×4, nada consta na CNH e comprovante de pagamento de INSS. Toda essa documentação também é exigida anualmente durante as vistorias.

O mototaxista legalizado possui a motocicleta com placa vermelha, plotada em amarelo, com o número do alvará e a logomarca da CSTT nas laterais. Também utilizam uma camisa amarela com o número do alvará, a logomarca da CSTT e o brasão do município nas laterais, além do colete amarelo. O alvará é de porte obrigatório e qualquer usuário pode exigir que o mototáxi apresente o alvará.

Todos os mototaxistas cadastrados em Juazeiro sabem que não podem atuar em Petrolina. A CSTT também não pode realizar fiscalização na cidade pernambucana, portanto, cabe à Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) fiscalizar e punir os clandestinos que atuam lá.

Para denunciar o transporte clandestino em Juazeiro é só ligar para o 3611-8836 ou 153 da Guarda Municipal.

Um Comentário

  • Servidor

    15 de novembro de 2018 at 13:51

    Mentira! Trabalho na cstt e não há blitz nem fiscalização alguma. Tudo mentira! De vez em nunca saem na rua, para gastar combustível a toa. Tudo mentira! Dos 700 “legalizados”, nem 60% realizaram vistoria. Não fiscalizam merda nenhuma!!!

    Responder

Deixe uma resposta