Drogas sintéticas e armas foram apreendidas durante operação Okia, em Petrolina

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

13 mandados de busca e apreensão, três de prisão preventiva e quatro em flagrante foram cumpridos pela Polícia Civil de Petrolina na manhã dessa terça-feira (18), através da Operação Okia. As investigações foram iniciadas há quase um ano, no mês de julho de 2018 com o objetivo de tornar as festividades juninas de 2019, em Petrolina, mais tranquilas.

A operação considerada exitosa pela polícia teve como foco o combate ao tráfico de drogas, associação para o tráfico e venda ilegal de arma de fogo. Até o momento sete pessoas foram presas: Richardson Brendo Soares, Felipe Freire de Jesus, Eduardo Bruno Moraes, José Ricardo Duarte de Souza, Gabriel Costa e Silva e José Elton de Souza Reis. Lourival Gomes da Luz foi preso ano passado.

LEIA TAMBÉM:

“Okia”: Polícia Civil deflagra nova operação contra tráfico de drogas em Petrolina

A investigação teve como foco as drogas sintéticas e foi realizada pelas 214ª Delegacia, sob o comando dos delegados Gregório Ribeiro e Daniel Moreira, além do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), com o delegado Dark Blacker.

Um dos alvos da operação era um DJ, preso no ano passado e a partir dessa prisão teve início à Operação, com apoio do DENARC. Com os criminosos os policiais apreenderam entorpecentes, dinheiro em espécie, além de armas de fogo.

“O grande objetivo é que a Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar e da Polícia Federal vai combater efetivamente o tráfico. As drogas sintéticas têm uma intelectualidade que os traficantes têm um nível intelectual diferente“, ressaltou o delegado Blacker.

Entre as drogas apreendidas estão LSD e ecstasy. As delegacias são vinculadas à Diretoria Integrada do Interior 2 (DINTER 2) e Diretoria Integrada Especializada – (DIRESP).

Deixe uma resposta