Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Durante assembleia, bancários de Juazeiro e região aprovam propostas

Bancários em assembleia na cidade de Juazeiro.

Na noite dessa quarta-feira (29), os bancários de Juazeiro e região aprovaram, durante assembleia na sede do Sindicato dos Bancários da cidade, a proposta que prevê 5% de reajuste para os salários, pisos, vale-refeição e alimentação, e demais verbas, e manteve praticamente intacto o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), incluindo direitos como a PLR Social e o Saúde Caixa nos moldes atuais para os empregados e aposentados atuais. O reajuste significa 1,18% de aumento real, além da reposição da inflação medida pelo INPC e da manutenção da Convenção Coletiva de Trabalho.

O acordo bianual prevê ainda, para 2019, a reposição da inflação (INPC) mais 1% de ganho real para salários e demais verbas. Vale lembrar que em diversas mesas de negociação da campanha, os bancos sugeriram excluir direitos da CCT, com supressão ou alteração de cláusulas. Mas, o Comando Nacional dos Bancários resistiu, pressionou e mudou o jogo, com garantia de avanços.

O Presidente dos Bancários de Juazeiro Maribaldes da Purificação afirmou que a proposta apresentada garante os direitos da categoria. “A aprovação foi acertada. Se a gente estivesse em uma conjuntura favorável, mas o que a gente percebe é que outras categorias tiveram prejuízos. Os bancários, neste momento, demonstraram a consciência e a força que tem. Foi uma excelente proposta neste momento”, destacou.

Direitos garantidos

A proposta da Fenaban, que é válida para todos os empregados de bancos públicos e privados, prevê reajuste de 5% (aumento real de 1,18% sobre uma inflação do INPC projetada em 3,82%) para salários e demais verbas, e garantia de manutenção de todos os direitos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Como foi aprovado, o acordo terá validade de dois anos, já garantida para 2019 a manutenção de todos os direitos, além da reposição total da inflação (INPC) mais 1% de aumento real para salários e demais verbas.

Nos BB, Caixa e BNB, as propostas mantiveram os direitos dos empregados, um ponto muito importante neste momento de ataques aos direitos que o país enfrenta.

Deixe uma resposta