Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Em ação pioneira, Prefeitura de Petrolina firma parcerias para garantir serviço de recolhimento de abelhas

(Foto: ASCOM)

Exterminar abelhas é considerado crime ambiental no Brasil e para tentar diminuir essa prática, a Prefeitura de Petrolina (PE), através de uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco, firmou parcerias com outros órgãos que atuam no município para a realização da remoção, captura e retirada de colmeias.

A parceria, inédita na região, foi firmada após a realização de evento sobre a temática em setembro de 2018 e conta com o Centro de Controle de Zoonoses; Agência Municipal de Vigilância Sanitária; Agência Municipal de Meio Ambiente- AMMA; Associação dos Criadores de Abelhas do Município de Petrolina (Ascamp); Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna); Bombeiros, além do Ministério Público de Pernambuco.

As abelhas são responsáveis por cerca de 80% da polinização das plantas da Caatinga, sendo fundamentais na produção de frutos, incluindo as culturas agrícolas do Vale do São Francisco. “O objetivo é manter uma equipe capacitada fazendo uso de técnicas invasivas não letais para as abelhas e com baixo risco à saúde humana. Muitos desses enxames são aproveitados de forma sustentável em apiários como os dos apicultores da Ascamp”, explicou a ecóloga e analista ambiental do Cemafauna, Aline Andrade.

De acordo com a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Graziella Correia, é de responsabilidade do órgão os serviços de saúde voltados para a vigilância, prevenção e controle de zoonoses e acidentes causados por animais peçonhentos e venenosos de relevância para a saúde pública. “As pessoas que identificarem alguma colmeia em área urbana ou que ofereçam risco à população, devem ligar imediatamente para o CCZ e vamos encaminhar uma equipe treinada para fazer a coleta”, destacou.

A veterinária ainda reforçou que é necessário ter cuidado, principalmente as pessoas que são alérgicas. “A principal orientação é nunca tentar realizar a remoção de uma colmeia. Principalmente se não tiver a qualificação técnica para esse tipo de atividade, além de não provocar as abelhas. O ideal é se afastar e chamar o órgão responsável. Em caso de acidente é preciso procurar o posto de saúde imediatamente, principalmente, alérgicos, crianças e idosos” frisou.

As pessoas podem entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses através do número 3867-4774. O órgão está localizado na Avenida Jatobá do bairro Pedra do Bode, Nº 01.

Deixe uma resposta