Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Encontro discute melhorias para o atendimento odontológico oferecido nas unidades básicas de saúde de Petrolina

Nesta terça-feira (21), o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, juntamente com a diretora de saúde bucal do município, Roberta Teixeira Araújo, recebeu os integrantes da diretoria do Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco (CRO-PE) e da Associação Brasileira de Odontologia (ABO). O objetivo do encontro foi firmar parcerias visando oferecer a população um atendimento odontológico com maior qualidade.

O presidente do conselho, Dr. Alfredo Gaspar Júnior, ressaltou a importância da atuação do órgão e da visita ao município. “Essa é a primeira viagem da nova diretoria. Estamos colocando o conselho a disposição para ajudar no que for preciso para as melhorias nas condições de saúde bucal da população de Petrolina. A nossa função é fiscalizar e com isso garantir um atendimento e um serviço de qualidade”, frisou.

Segundo a diretora de saúde bucal do município, Roberta Teixeira Araújo, é importante que o município trabalhe em parceria com o órgão fiscalizador. “A primeira demanda que já passamos para o conselho é a questão da regularização da unidade do bairro Cohab VI que foi interditada na gestão passada. Vamos pegar todos esses dados, regularizar e colocar a unidade em funcionamento”, destacou.

A diretora ressaltou ainda, a contribuição que esse trabalho em conjunto pode trazer para os profissionais que atuam no município. “O CRO sempre promove cursos para os profissionais e é muito importante contarmos com dentistas cada vez mais capacitados. A gente tem informações que na gestão anterior os profissionais não eram liberados para esses eventos. Então, vamos tentar resgatar essa parte de humanização e capacitação. Outro ponto importante é a garantia que todos os nossos profissionais estejam inscritos no CRO, para que ninguém atue de forma irregular”, concluiu.

Deixe uma resposta