Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Gerente-regional da Compesa afirma que cláusula contratual impede investimento enquanto município não decidir se continuará com a companhia

João Raphael explicou situação do empréstimo obtido através do FGTS (Foto: Blog Waldiney Passos)

O gerente regional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Petrolina, João Raphael participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos, onde comentou sobre o não investimento dos R$ 38 milhões assegurados pela companhia por empréstimo.

Esse recurso foi obtido pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) juntamente à Caixa Econômica Federal, mas não será utilizado enquanto a Prefeitura de Petrolina não decidir se privatizará o saneamento ou continuará com a Compesa.

“A gente está guardando isso se resolver, o governo municipal diz que vai fazer uma nova licitação. A gente espera que isso termine e a Compesa continuando, a gente vai sim aplicar esse dinheiro”, afirmou o gerente-regional.

Questionado no programa sobre o porquê da não aplicação do recurso de imediato, já que a Compesa é a concessionária do esgotamento e saneamento na cidade, João Raphael explicou que há um impedimento no contrato.

“Não é convênio com Governo Federal, não é convênio com Governo do Estado. É um empréstimo do FGTS que a Compesa tomou, mas existem cláusulas dentro do contrato que pedem como garantia de pagamento que a gente continue operando para que a gente possa recuperar esse valor através da cobrança das taxas à população”,  afirmou.

João Raphael também desmentiu o boato de que a Compesa já estaria com esse recurso disponível em sua conta. “Se fala muito que o dinheiro está na conta da Compeas. O dinheiro não está na conta da Compesa, a gente tem uma garantia daquele recurso caso a gente continue”, finalizou.

Deixe uma resposta