Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Joesley Batista é preso em desdobramento da Lava Jato

(Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress)

Empresário e um dos proprietários da JBS, Joesley Batista foi preso na manhã dessa sexta-feira (9) durante uma ação da Polícia Federal (PF) que é desdobramento da Operação Lava Jato. Além de Joesley, o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (MDB) também foi preso.

A PF investiga crimes de lavagem de dinheiro, visando desarticular uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura. Andrade foi ministro da pasta entre 2013 e 2014, no governo de Dilma Rousseff (PT).

O sucessor de Andrade no ministério, o deputado federal eleito Neri Geller (PP-MT), também foi preso pela PF nesta sexta, em Rondonópolis (MT). Geller ocupou a pasta em 2014. Segundo a PF, a JBS teria, por exemplo, pago R$ 7 milhões por ações em troca de atos do ministério que beneficiassem a empresa.

“Capitu”

Denominada de Capitu, a ação cumpriu 19 mandados de prisão temporária em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba, Mato Grosso e Distrito Federal. A Justiça também ordenou o cumprimento de outros 63 mandados de busca e apreensão nos cinco estados e no Distrito Federal.

Os presos

Além dos já mencionados na matéria também foram presos Ricardo Saud, ex-diretor do grupo J&F, controlador da JBS; Demilton Castro, que atuou por quase 40 anos na JBS e o deputado federal João Magalhães Bifano (MDB) também foi preso pela PF, em Belo Horizonte.

Com informações do UOL e Estado de São Paulo

Deixe uma resposta