Moradora do Residencial Brasil denuncia desorganização no embarque e transporte de alunos da rede municipal

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Uma moradora do Residencial Brasil, localizado no bairro Nova Petrolina, entrou em contato com o Blog Waldiney Passos para denunciar a desorganização do embarque das crianças que estudam na Escola Municipal Ariano Suassuna.

De acordo com o relato da moradora, que é mãe de alunos da escola citada, o problema começa quando as crianças se concentram para embarcar no transporte escolar, no residencial onde moram, para serem transportadas para a escola Ariano Suassuna, bairro Cohab VI.

Segundo a denunciante, não existe um profissional que oriente e organize o embarque dos estudantes. Ainda de acordo com ela, as crianças se aglomeram no local e ficam vulneráveis a diversos riscos, como acidente de trânsito, entre outras situações.

Além da falta de um profissional responsável pela organização do embarque, a genitora denuncia superlotação na escola Ariano Suassuna e questões sobre o horário de entrada e saída dos alunos. “Ontem, devido a bagunça dos ônibus, eu decidi levar minha filha por conta própria para escola, e quando eu cheguei lá 13h17, o portão fecha 13h15, eles não deixaram as crianças entrar”, relata.

Em nota enviada ao Blog, a Secretaria de Educação de Petrolina informou que os condutores da frota escolar são orientados para recepcionar os estudantes e transportá-los, mas ressaltou que a segurança dos alunos no ponto de ônibus no bairro é de responsabilidade dos pais e responsáveis.

Ainda de acordo com a Secretaria de Educação, “não existe registro de superlotação na Escola Municipal Ariano Suassuna ou em qualquer outra unidade, além disso, em relação ao horário de chegada nas unidades, é de conhecimento dos pais e responsáveis que existe uma tolerância de até 15 minutos após o horário previsto de entrada.”

3 Comentários

  • Professora

    13 de março de 2019 at 18:46

    Moro próximo ao residencial e vejo o embarque das crianças. O que falta é educação doméstica para que elas façam uma fila e entrem no ônibus com educação.
    O transporte leva e trás a todos com segurança, e quanto ao horário a mãe chegou atrasada após o hit de tolerância.

    Responder
  • Maria

    14 de março de 2019 at 07:48

    Vejo a preocupação do pessoal da escola com os horários desses meninos, já vi o pessoal orientando os pais pra chegar cedo porque os filhos deles é que tão perdendo em relação ao atraso. Eles ficam no portão até mais tarde do horário para receber, mas tem uns que acha que a escola deve ficar a disposição deles o dia todo. Esse povo precisa se educar.

    Responder
  • Maria de Fátima

    14 de março de 2019 at 20:34

    Realmente há uma necessidade de educação doméstica nessas crianças. Já que acham que deveria ter alguém para organizar o embarque, por que os pais não se habituam a fazer isso com os seus filhos ou seja, coloca o próprio filho no transporte e espera até saírem?Eu sei que as vezes, até passamos do limite e o pessoal da escola sempre agiu com sensibilidade, mas chega o dia em que temos que entender, quem perde com tanto atraso são os nossos filhos. Louvável atitude, portão tem que ser fechado, porque evita acidentes, como o ocorrido ontem em Suzano. Prefiro chegar mais cedo e vê o portão fechado na hora certa e saber que eles estão seguros.

    Responder

Deixe uma resposta