Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Oito pessoas passam mal depois de tomar banho no Rio São Francisco; grupo aponta possível contaminação da água como principal causa dos sintomas

No último fim de semana, oito pessoas que estiveram na Ilha da Amélia em um passeio, passaram mal depois de tomar banho no Rio São Francisco. A ocasião que inicialmente era de lazer e diversão se transformou em trauma.

“Estávamos em nove pessoas, oito de nós passamos mal ao mesmo tempo. Apenas uma de nós não passou mal, e a única coisa que ela tinha feito de diferente foi não entrar no rio”, conta Leticia Carvalho, umas das pessoas que apresentaram os sintomas.

A notícia que causou preocupação foi divulgada por Leticia, através de uma postagem nas redes sociais, alertando a população de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) sobre possíveis riscos de contaminação da água do Velho Chico.

“Pessoal, quem tiver pensando em tomar banho de rio, repense. Eu e mais oito amigos fomos acampar na Amélia e tivemos contato com a água do rio, ao final do dia todo mundo começou a vomitar”, diz um trecho do post.

Em entrevista ao Blog Waldiney Passos, Leticia Carvalho que é estudante de Fisioterapia, informou que ao chegar na ilha, o grupo sentiu um cheiro forte vindo da água do rio, mas ignorou ao suspeitar que poderia ser algum animal morto ou da vegetação.

Ainda de acordo com a estudante, além do banho, o grupo usou a água do rio apenas para lavar pratos. Ela conta que os sintomas apareceram de foram rápida, os afetados apresentaram vômito, diarreia e náuseas. Os jovens foram levados para a UPA de Petrolina, onde foram tratados com medicação paliativa. Para eles, os sintomas podem ter sido provocados pela má qualidade da água do São Francisco.

“Acho eu que pode ser algum tipo de despejo indevido. Meus amigos ficaram na pira de ser algum minério de Brumadinho que desceu rápido demais devido as chuvas. Era um mau cheiro realmente estranho”, disse Leticia.

UPA

Em nota enviada ao Blog, a coordenação médica da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) informou que “sintomas como vômito e diarreia podem estar associados a diversas etiologias (causas), que precisam ser investigadas através do serviço de epidemiologia do município ou do próprio estado.”

Ainda de acordo com a UPA, “não cabe à Unidade associar a sintomatologia de gastroenterite a qualquer tipo de suspeita levantada pela população.”

A produção do Blog procurou a prefeitura de Petrolina que, através da Assessoria de Comunicação da Amma, explicou que o trabalho de monitoramento realizado pela gestão municipal, é especificamente voltado para o nível de oxigênio e nutrientes. Sobre a qualidade da água do Rio São Francisco, a ASCOM da Amma orientou como possível fonte a Agência Estadual de Meio Ambiente, que já foi contactada pelo Blog, mas até o momento não se pronunciou sobre o caso.

Deixe uma resposta