Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Oposição comemora conquista de espaço nas Comissões da Câmara de Petrolina

Bancada da oposição começou 2019 em alta (Foto: Blog Waldiney Passos)

A celeuma das Comissões Permanentes da Câmara de Petrolina chegou ao fim na segunda-feira (11) quando foi batido o martelo e anunciada a presidência de cada segmento. Para surpresa de muitos a oposição conseguiu espaço e saiu fortalecida, emplacando três presidências das nove possíveis.

Gabriel Menezes (PSL) será o presidente da Comissão de Agricultura, Interior e Meio Ambiente; Gilmar Santos (PT) assume a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, cuja relatoria será de Paulo Valgueiro (MDB); Cristina Costa (PT) foi escolhida presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

LEIA TAMBÉM:

Fora das comissões, Aero Cruz afirma que cedeu espaço a colegas de bancada

Além das presidências a bancada terá ainda a relatoria da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude, com Costa; e duas secretarias, uma em Agricultura, Interior e Meio Ambiente, com Elismar Gonçalves (MDB) e outra com Valgueiro na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Vereadores celebram presidências

Gabriel Menezes se disse contente em ter sido eleito presidente da Comissão de Agricultura. “Me orgulho muito de ter sido escolhido como presidente da Comissão de Agricultura, espero dar minha contribuição no exercício do cargo”, afirmou.

Líder do grupo, Valgueiro destacou a liderança da Comissão de Direitos Humanos, a cargo de Gilmar Santos e destacou a relevância desse tem para a cidade. “Tenho prazer de ter como presidente o vereador Gilmar Santos e tenho o prazer de participar da comissão como relator. É uma comissão importante dada a situação de Petrolina hoje, da desigualdade, onde se tem uma das maiores rendas per capita do estado e temos pessoas em extrema miséria”, pontuou o edil.

Para Cristina Costa o resultado é justo ao grupo. “O que a oposição queria era estar onde ela está. Nós temos nosso papel, conhecemos o nosso tamanho. Quando você está nas Comissões que nós estamos, nós vamos ficar mais perto da população”, disse ao Blog.

Deixe uma resposta