Prodecon de Petrolina orienta consumidores sobre compra de material escolar

(Foto: ASCOM)

Passadas as festas de fim de ano, o retorno às aulas fica cada vez mais perto e muitos pais e responsáveis já têm um novo compromisso: a aquisição do material escolar.  Diante disso, o Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) está orientando os consumidores sobre a compra deste material.

Segundo o diretor presidente do órgão vinculado à Prefeitura de Petrolina (PE), Dhiego Serra, a principal dica continua sendo a pesquisa de preços, uma vez que, os valores dos materiais escolares costumam ter bastante diferença entre um estabelecimento e outro.  “Quando se trata de economia, a pesquisa é o melhor caminho. Todo consumidor tem o direito de pesquisar para que assim, possa perceber qual é o melhor estabelecimento para adquirir seus produtos”, diz.

Acerca dos materiais, Dhiego destaca que a orientação é que o consumidor leia atentamente a lista exigida, pois, segundo o Prodecon, as escolas podem exigir itens que não competem ao aluno, como por exemplo, medicamentos, papel higiênico, canetas para lousa, etc. “Os pais devem ter paciência e atenção e observar que itens de uso coletivo são de obrigação da própria escola fornecer. As escolas só podem exigir os produtos de uso pedagógico que sejam essenciais à atividade educativa do aluno”, destaca.

Outra orientação é sobre a compra de agendas escolares padronizadas com o calendário de atividades da escola. O Prodecon alerta que essa compra é opcional e que os pais ou responsáveis podem solicitar o calendário de reuniões, avaliações, datas comemorativas ou atividades pedagógicas por outros meios.

Deixe uma resposta