Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Projeto “Smartchico”, da Uneb, é apresentado na 70ª reunião da SBPC

(Foto: ASCOM)

Após ter conquistado a terceira colocação na categoria dos trabalhos apresentados de Ciência Aplicada, durante a Jornada de Iniciação Científica da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em 2017, o projeto Smartchico fez parte da programação da 70ª reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) 2018, que nesta edição aconteceu na Universidade Federal de Alagoas – UFAL, em Maceió. Os resumos da pesquisa que resultou no aplicativo foi apresentado através de banner, no último dia 23 de julho de 2018.

O projeto já foi encerrado e tem apresentado os devidos resultados. A ex-bolsista de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB/UNEB, Ingrid Hayara, conduziu a apresentação do pôster “Smartchico: cartografia de equipamentos e serviços culturais” para avaliadores, e outros estudantes de todo o Brasil durante a programação da 70ª reunião SBPC e afirma que, o projeto obteve uma repercussão positiva.

De acordo com a estudante Ingrid Hayara, trazer esse trabalho para um evento tão importante como a 70° Reunião da SBPC, é uma forma de dar visibilidade e compartilhar conhecimentos com pessoas que, infelizmente, muitas vezes, vêem o sertão semiárido como um único bloco identitário. E não, a partir desse trabalho podemos perceber como o território tem uma riqueza e pluralidade cultural, destaca Ingrid.

O “Smartchico” foi criado para pensar novos sentidos, transformando espaços da sociedade, através das mídias locativas que possibilitem agregar dados informativos aos territórios, fortalecendo ainda mais a pesquisa no campo. Trata-se de um projeto que objetiva produzir inovação tecnológica, mapeando os municípios do Território de Identidade Sertão do Vale do São Francisco, utilizando um aplicativo que possibilite identificar elementos ligados à arte urbana, patrimônio, representação material dos elementos culturais pertencentes ao povo.

Além de dar visibilidade à cultura e a memória, com mapeamento de dados informativos pela internet, reconstruindo o semiárido, a partir do que é disseminado no aplicativo.

A apresentação do projeto “Smartchico” foi resultado do mapeamento e digitalização dos patrimônios materiais para formar um grande banco de dados desses instrumentos materializados pelos sujeitos do território do sertão baiano do São Francisco. Um dos  principais objetivos consistiu em difundir as culturas e identidades dos povos que, muitas vezes, materializam esses equipamentos e serviços como uma forma de expressão.

Deixe uma resposta