PSB, PCdoB e PDT devem entrar em consenso sobre apoio à eleição de Maia

(Foto: Jornal do Commercio)

Após o PDT indicar que pode apoiar a reeleição do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), posição contrária à do PSB, os dois partidos devem iniciar um processo de discussão com o PCdoB para chegar a um consenso sobre o assunto. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, e a vice-governadora, Luciana Santos, presidente do PCdoB, afirmaram nesta segunda-feira (14) que a consolidação do bloco de oposição a Jair Bolsonaro (PSL) é a prioridade.

“Primeiro tem que ver a posição do meu partido, que ainda não está definida”, afirmou Paulo Câmara, ao ser questionado sobre o anúncio do PDT. “A gente tem uma pactuação de tentar chegar junto – PDT, PCdoB e PSB – e isso vai ser construído ao longo da semana. Há uma ansiedade em torno da eleição da Câmara, mas ela só vai ser em 1º de fevereiro. Primeiro, o PSB vai conversar com o PDT e o PCdoB”, disse ainda. “A preferência é de fazer bloco com esses três”.

O PCdoB tem uma reunião da Executiva Nacional marcada para esta terça-feira (15), mas a expectativa de Luciana Santos é de que não seja tomada nenhuma decisão no encontro. “As eleições para a Mesa se alteram muito rapidamente. Nesse contexto, a preocupação principal é resguardar o bloco da gente. Ambos os partidos têm dito que aquilo foi indicativo e a decisão se dará após consulta com os três partidos juntos”, afirmou.

Maia estará em Pernambuco na próxima quinta-feira (17) para um almoço com a bancada pernambucana.  Mais cedo, pelo Twitter, declarou que tem “conversado e firmado compromissos” com partidos e parlamentares da base do governo, assim como opositores. “A presidência da Câmara não é de governo nem de oposição. Quanto mais representativo o comando da Casa, mais independente e altivo o Legislativo”, escreveu o parlamentar em sua conta oficial na rede social. “É por isso que tenho conversado e firmado compromissos tanto com partidos e parlamentares ligados ao governo quanto com aqueles que representam legitimamente a oposição”.

Além do PSL, declararam apoio à candidatura de Maia Avante, Solidariedade, PSD, PR, PSDB, Podemos, PPS, PROS, PSC e o Democratas, partido dele. Juntas, as siglas superam os 257 votos necessários para Maia vencer o pleito ainda no primeiro turno. Porém, pode haver divergências internas. O PSB elegeu 32 parlamentares, o PDT terá 28 e o PCdoB, que não conseguiu ultrapassar a cláusula de barreira, elegeu nove.

De acordo com Paulo Câmara, o anúncio só será feito após as conversas entre os partidos, que optaram pela formação do bloco em dezembro.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe uma resposta