Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Relatório afirma que rio São Francisco está contaminado com rejeitos de Brumadinho

(Foto: Renê Cordeiro/Arquivo Pessoal)

O que o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) previa no mês passado se concretizou. Em relatório apresentado hoje (22), a Fundação SOS Mata Atlântica afirmou que os rejeitos da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG) atingiram o rio São Francisco.

LEIA TAMBÉM:

Presidente do CBHSF faz alerta sobre rejeitos de Brumadinho no rio São Francisco: “Sem dúvida alguma haverá um impacto”

Equipes estiveram em Brumadinho e no Alto São Francisco entre os dias 8 e 14 desse mês para verificar a presença de rejeitos. Dos 12 pontos analisados, nove estavam com condição ruim e três regular, o que torna o trecho a  partir do Reservatório de Retiro Baixo, entre os municípios de Felixlândia e Pompéu até o Reservatório de Três Marias, no Alto São Francisco, com água imprópria para usos da população.

De acordo com a SOS Mata Atlântica, nos pontos investigados a turbidez estava acima dos limites definidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). O rio Paraopeba, principal atingido pelo rompimento da barragem já é considerado morto por especialistas.

“Logo que fizemos nossa primeira expedição, diversos setores da sociedade nos perguntavam sobre o rio São Francisco. Não tínhamos a intenção de voltar à região agora, mas diante dos questionamentos, decidimos analisar o impacto na região para informar a sociedade“, disse o biólogo Tiago Felix.

Ainda segundo a Fundação, o maior volume de rejeitos está sendo barrado, mas os contaminantes mais finos estão conseguindo ultrapassar as barreiras em Minas Gerais. A barragem de Brumadinho se rompeu em 25 de janeiro desse ano.

Deixe uma resposta