Torcida petrolinense está na contagem regressiva para clássico local no Pernambucano Séria A2

Torcida espera pela “batalha” local no estadual da 2ª Divisão

Depois de ficar dois anos sem poder torcer para um time da cidade, os petrolinenses terão a partir de maio duas razões para retornar ao Estádio Paulo de Souza Coelho. Em agosto o Campeonato Pernambucano da Série A2 começa e Petrolina e 1º de Maio participarão.

As equipes da casa estão no Grupo A, juntamente com Serrano e Sete de Setembro e já estão treinando de olho na estreia. Enquanto o azulino se prepara na Toca do Juá, a Fera Sertaneja utiliza o estádio municipal para isso, matando um pouco da saudade da torcida.

Figura conhecida dos torcedores, Titico já foi atleta amador e gandula no Paulo Coelho. Triste pelo passado recente sem acompanhar os times da cidade, ele não vê a hora de ver a “batalha” no gramado. “Nós temos o grande clássico, é como um Irã e Iraque [explosivo], vai ser uma grande batalha”, disse ao Blog Waldiney Passos.

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) ainda não divulgou a tabela da competição, para saber quando Petrolina e 1º de Maio se enfrentarão no estadual da segunda divisão.

SECULTE afirma que licitação para reforma do Estádio Paulo Coelho deve acontecer ainda nessa semana

Estádio precisa de melhorias para receber Pernambucano em 2018 (Foto: Blog Waldiney Passos)

Enquanto as equipes do Petrolina e 1º de Maio se preparam mirando o retorno à Série A2 do Campeonato Pernambucano, a Prefeitura de Petrolina trabalha para evitar qualquer problema com o Estádio Paulo de Souza Coelho.

LEIA TAMBÉM:

Comissão técnica do Petrolina tem volta de nomes conhecidos da torcida

Com dois times de Petrolina, Campeonato Pernambucano A2 terá início em agosto

Questionada pelo Blog Waldiney Passos, a Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (SECULTE) afirmou que ainda nessa semana deve acontecer o processo licitatório da reforma no estádio. A empresa vencedora será responsável por criar rampas e calçadas, reforma nas instalações hidráulicas, pintura e troca de portões.

LEIA MAIS

Comissão técnica do Petrolina tem volta de nomes conhecidos da torcida

Com a previsão de iniciar os trabalhos com a divisão de base nessa semana, o Petrolina continua se organizando fora de campo de olho no retorno ao futebol estadual. Sob o comando de Pedro Manta, algumas atividades já estão sendo realizadas no Estádio Paulo de Souza Coelho.

LEIA TAMBÉM:

Com dois times de Petrolina, Campeonato Pernambucano A2 terá início em agosto

Petrolina inicia preparação para Série A2 do estadual

A volta da Fera Sertaneja às atividades tem nomes e rostos conhecidos da torcida. Assim como Manta, o goleiro Diego Siqueira e o preparador de goleiros Clailton Ribeiro também já deram as caras na preparação.

LEIA MAIS

Com dois times de Petrolina, Campeonato Pernambucano A2 terá início em agosto

Náutico e Sport só irão participar da primeira fase da competição. (Foto: Internet)

Após reunião realizada na sede da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), em Recife (PE), ficaram definidos os grupos do Campeonato Pernambucano Série A2. A competição terá início no dia 12 de agosto com término previsto para o dia 28 de outubro.

Petrolina volta à competição representada por duas equipes, o Petrolina e o 1º de Maio. As duas equipes compõem o grupo A e devem protagonizar o clássico municipal já nas primeiras rodadas. O grupo é formado ainda pelo Sete de Setembro e Serrano.

Este ano, 16 clubes irão participar do campeonato. Além dos dois times de Petrolina as demais equipes são o Íbis, Ferroviário do Cabo, Cabense, Vera Cruz, Centro Limoeirense, Porto, Decisão, Ypiranga, Chã Grande, Sete de Setembro, Serrano, Timbaúba, Náutico e Sport.

O campeonato terá modelo regionalizado e será dividido em quatro grupos de quatro com os clubes jogando entre si nas respectivas chaves, classificando-se dois de cada grupo para o mata-mata.

Confira os grupos

  • Grupo A

1º de Maio, Petrolina, Serrano, Sete de Setembro

  • Grupo B

Decisão, Ypiranga, Chã Grande, Porto

  • Grupo C

Vera Cruz, Centro Limoeirense, Timbaúba, Náutico

  • Grupo D

Íbis, Ferroviário do Cabo, Cabense, Sport

Presidente do 1º de Maio afirma que time já tem jogadores e técnico contatados

Josué Nascimento, presidente do 1º de Maio. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A partir do dia 12 de agosto a cidade de Petrolina volta a ter times disputando uma competição profissional de futebol. O Petrolina e o 1º de Maio estão inscritos na Série A2 do Campeonato Pernambucano, a segunda divisão da competição. Serão 16 clubes disputando apenas uma vaga para a elite do futebol do estado.

Por isso, é preciso está bem preparado para enfrentar a maratona de jogos que vem pela frente. O presidente do 1º de Maio, Josué Nascimento, garante que o time está praticamente arrumado para competição. Ele já contratou 14 jogadores, a maioria da base do projeto Toca do Juá, que ele mantem em Juazeiro (BA) há 4 anos. Mas também tem jogadores experientes, como o goleiro Rodolfo que está defendendo a Desportiva Juazeirense na Série C do Campeonato Brasileiro e outros atletas que já estão em negociação.

LEIA MAIS

Equipes do Petrolina e 1º de Maio devem voltar ao Campeonato Pernambucano série A2 neste ano

Futebol de Petrolina deve voltar a fazer a alegria dos torcedores locais

De acordo com o perfil oficial do Petrolina Social Futebol Clube no facebook, a equipe deve voltar a disputar o Campeonato Pernambucano série A2 – que equivale à segunda divisão do estadual – este ano. Ainda segundo a postagem, a Fera Sertaneja está no grupo A da competição e deve enfrentar o Serrano, Sete de Setembro e o 1º de Maio, que também é de Petrolina e garante sua volta ao campeonato. Os grupos ainda podem sofrer alterações.

LEIA TAMBÉM

Futebol: Ronaldo Silva afirma que conselho se reunirá para discutir retorno do Petrolina

A última participação da Fera Sertaneja na competição aconteceu em 2015, quando terminou a temporada na sétima colocação. O 1º de Maio não participa da série A2 do Pernambucano desde 2010. Vale lembrar que as duas equipes representam o grande clássico da cidade. A equipe do Petrolina chegou a conquistar duas vezes o título do campeonato pernambucano série A2 nos anos de 2001 e 2010.

Tentativa de volta em 2017

No ano passado, o Petrolina anunciou as contratações de dois ex-jogadores que fizeram história no Flamengo, Andrade como treinador, e Nunes como diretor de futebol, para a disputa da Série A2 do pernambucano. Contudo, problemas na entrega dos laudos do Estádio Paulo de Souza Coelho à Federação Pernambucana de Futebol interromperam o sonho da volta da Fera Sertaneja.

Nosso blog entrou em contato com a Federação Pernambucana de Futebol e deve trazer mais informações em breve.

1º de maio: lojas e Expresso Cidadão estarão fechadas no River Shopping durante feriado

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O feriado do Dia do Trabalho, comemorado na próxima terça-feira (1º) vai alterar o funcionamento do River Shopping. As lojas, o Expresso Cidadão e o Hiper Bompreço estarão fechados durante todo o dia.

O funcionamento será normal na praça de alimentação e espaço de lazer do shopping, das 12h às 22h, assim como o cinema, que tem horário próprio.

A programação seguirá os horários previstos no site da Orient Cinemas. Entre as opções para o feriado está a estreia do filme Vingadores: Guerra Infinita, que chega às salas do River Shopping ainda nessa semana.

Presidente da FPF responsabiliza dirigentes do Petrolina e 1º de maio por equipes ficarem fora da segundona do pernambucano

Presidente da FPF, Evandro Carvalho

Desde que a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) anunciou a ausência das equipes de Petrolina na Série A2 do Campeonato Estadual 2017, um questionamento ficou no ar sobre a responsabilidade pela não apresentação dos laudos da Polícia Militar e dos Bombeiros, exigidos para liberação dos estádios.

Em entrevista exclusiva à Rádio Jornal, o presidente da FPF, Evandro Carvalho, informou que a federação fez de tudo para reestruturar os times de Petrolina. Quanto ao 1º de maio, ele explicou que a equipe estava excluída da atividade do futebol profissional pelo fato de ter permanecido mais de três anos sem jogar, o que implicaria uma refiliação do clube com custo de R$ 750 mil  recolhidos junto a Caixa Econômica. “Nós conseguimos obter a isenção desse valor junto a CBF, um fato inédito aqui em Pernambuco, conseguimos reabilitar um clube desfiliado e restauramos o registro profissional do 1º de maio”.

Sobre o Petrolina, o presidente informou que o time tinha pendências de natureza financeira com o Tribunal de Justiça Desportiva e com a federação dentro da conta corrente do clube. “A federação conseguiu também em relação ao Petrolina fazer uma operação contábil financeira, onde ele emprestou, revalidou, e com isso conseguiu, mesmo com a lei atual do Profut, manter o clube em dia, postergando a necessidade do clube se reabilitar até 31 de dezembro de 2018”, disse.

Para Evandro, a reabilitação das duas equipes que estavam sem condições de jogo, foi muito bom para a federação e para o futebol de Pernambuco por que ganha dois grandes clubes de uma cidade muito forte economicamente como é Petrolina.

Sobre a questão técnica dos laudos que são exigências da Lei Pelé e do Estatuto do Torcedor, que determina que os clubes têm que apresentar o estádio para jogar e os laudos de segurança, vigilância sanitária, policiamento e dos bombeiros, o presidente eximiu o município de qualquer responsabilidade e atribui a culpa aos dirigentes dos clubes de Petrolina. Ele afirmou que os laudos do policiamento e dos bombeiros não foram apresentados. “Infelizmente o Petrolina e o 1º de maio não conseguiram apresentar os laudos, dos quatro exigidos só apresentaram dois e ainda assim um informando que o estádio apresentava irregularidades, o próprio laudo não validou o estádio”, disse acrescentando que o técnico que preencheu o laudo foi inexperiente e atestou uma condição que inviabilizou o estádio.

De acordo com o presidente, após a apresentação dos laudos a federação não tem mais poder de validar ou interditar o campo. “A federação tem que receber os laudos dos clubes , encaminhar ao Ministério Público, para que este confirme que foi cumprida a lei e então a federação autorize o jogo no estádio”.

Estádio liberados com restrições

Questionado por que alguns estádios aparecem liberados na página da federação, mesmo constando que os respectivos laudos estão indisponíveis, Evandro explicou que o clube tem que apresentar os laudos, se estes sofrerem alguma restrição do Ministério Público ou da autoridade competente, mesmo tendo cumprido a lei, ele fica inativo porque tem que corrigir. “É a chamada aprovação com restrição”, salientou.