Prefeitura de Juazeiro media reunião para discutir uso de água de adutora na zona rural

(Foto: Ascom/PMJ)

Uma reunião no Paço Municipal de Juazeiro entre o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB) e diretores da Mineração Caraíba discutiu o uso da água fornecida pela empresa ao longo de uma adutora. O encontro de terça-feira (3) ainda contou com a participação de representantes sindicais e vereadores.

No encontro mediado pelo município, ficou acordado que tanto a empresa, quanto usuários buscarão alternativas para que esta região seja consolidada como um novo perímetro irrigado de Juazeiro. “Na realidade, nós não cortamos nada. Continua o mesmo fornecimento. O que nós fizemos foi ter um maior controle, e esperamos que o usuário também tenha certo controle, para não haver desperdício e causar danos na adutora. A ação do prefeito em mediar isto é importante, pois assim tudo fica esclarecido e juntos poderemos buscar outras soluções”, explica o diretor de Operações da Mineração Caraíba, Manoel Valério.

No entendimento do prefeito, a reunião coloca um ponto final ao impasse. “Há uma realidade, que é uma área irrigada que cresceu e depende de água para produzir e diversificar as culturas plantadas. Mas acredito que juntos vamos achar uma solução e fazer Juazeiro desenvolver ainda mais”, destaca Bomfim.

Casa Nova: Vereador Zé Carlos Borges critica Codevasf e chama Superintendente da 6ª SR de incompetente

Vereador Zé Carlos Borges (Foto: Divulgação)

A sessão da Câmara de Vereadores de Casa Nova (BA) foi agitada, nesta nesta terça-feira (18). Na ocasião foram debatidos assuntos como a determinação de reintegração de posse de áreas do Projeto Nilo Coelho, ocupadas por mais de mil famílias, e o duro discurso do Vereador José Carlos Borges (PT) cobrando a conclusão das obras da Adutora Luiz Nunes, Entroncamento- Serra Branca; que se arrastam desde 2013.

“Há mais de dois anos um incompetente está lá naquela cadeira da  CODEVASF” – desabafou Zé Carlos Borges, segundo ele cansado de cobrar e reunir-se com Elmo Nascimento, Superintendente da 6ª SR da Codevasf em Juazeiro (BA).

“Imaginem vocês, a riqueza que nós temos parada há mais de três anos, que é essa adutora que vai até a Serra Branca”, continuou dirigindo-se aos vereadores e público que lotou o plenário da Câmara, explicando que já colocou Coelba e Codevasf na mesma mesa para discutir o que era necessário para a conclusão das obras e o início do funcionamento da adutora.

” A Coelba foi muito clara. Na frente do pessoal da Codevasf; ou eles providenciariam as licenças ambientais ou nada poderia ser feito. Quem está devendo não é a Coelba, é a Codevasf “, completou o parlamentar.

Adutora Luiz Nunes, entroncamento – Serra Branca

Mais de 3, 4 mil pessoas serão beneficiadas com o sistema de abastecimento que vai levar água para comunidades rurais ao longo de 160 quilômetros, onde já foram investidos desde o início das obras em 2013, mais de 20 milhões de reais, constituindo-se em uma das maiores obras tocadas pela Codevasf.

São três sistemas, sendo o menor deles o Sistema Luis Nunes, captação flutuante, estação de tratamento na localidade e reservatório com capacidade para 30 metros cúbicos. O sistema de Lagoado, previsto inicialmente para atender a 569 pessoas, com captação flutuante na localidade Sítio Mandacaru, equipada com 2 conjuntos motor bomba, com capacidade para bombear 8.532 litros por hora, possui uma estação de tratamento, 11 reservatórios elevados com capacidade entre 5 e 10 metros cúbicos e altura de 10 a 12 metros.

O maior, Sistema Serra Branca, distante 90 quilômetros da sede, que atenderá 2.657 pessoas, têm instalada a captação na localidade de Baraúnas, com três elevatórias já construídas ao longo do percurso da adutora principal que, em conjunto com a rede de distribuição, terá 160 quilômetros. Foram construídos 16 reservatórios com capacidade variando de 5 a 70 metros cúbicos.

Com 99% das obras concluídas, os sistemas estão parados, sujeitos à deterioração e depredação há mais de um ano, quando foram alocados os últimos recursos, dependendo apenas de licenças ambientais que deveriam ter sido providenciadas pela Codevasf, sem as quais a Coelba não fará as ligações elétricas necessárias ao funcionamento.

Prefeitura de Petrolina entrega nova adutora e amplia acesso à água para mais de 50 famílias do Mudubim

(Foto: Alexandre Justino)

O prefeito Miguel Coelho inaugurou no último sábado (11), a adutora que beneficiará mais de 50 famílias da comunidade de Mudubim, área de sequeiro, a aproximadamente 80 km da sede de Petrolina (PE). Em fase de teste desde março deste ano, a obra teve ordem de serviço assinada em fevereiro e foi executada pela Secretaria de Governo e Agricultura, através de emenda parlamentar do deputado federal Fernando Filho.

Mais de 20 pessoas de Mudubim participaram ativamente dos trabalhos, provando que o envolvimento da comunidade proporciona maior sentido de pertencimento e compromisso com o local onde vivem. Para o presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais de Mudubim, Faustino dos Santos, um dos que colaboraram na instalação dos canos junto aos operadores das máquinas da prefeitura, a adutora que vai proporcionar a água encanada, é um grande alívio para a comunidade.

LEIA MAIS

Inauguração de adutora garante acesso à água na comunidade de Mudubim, em Petrolina

A adutora deve alcançar 20 km de extensão.

Neste sábado (11), às 12h, o prefeito Miguel Coelho deve inaugurar a adutora na comunidade de Mudubim, a 75 km de Petrolina (PE). A obra foi iniciada em janeiro e já estava em fase de teste desde final de março. Mais de 50 famílias serão beneficiadas com a novidade.

Os serviços são executados pela Secretaria de Governo e Agricultura através de emenda do deputado federal Fernando Filho repassada para a 3ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) que realizou a entrega dos canos.

A adutora conta, atualmente, com 16,7 km construídos e ao fim das obras deve alcançar 20 km de extensão, incluindo a rede principal e demais redes de distribuição que também vão beneficiar a comunidade de Angical ofertando 40 m³ de água por hora.

“O permanente compromisso do prefeito Miguel Coelho com a população de toda a zona rural de Petrolina é constante e estamos muito atentos para atender uma das maiores solicitações que é o acesso à água. A Adutora do Mudubim beneficiará 50 famílias e indiretamente atenderá mais 20 que se encontram distantes da obra e agora poderão adquirir água nas cisternas das pessoas que estão mais próximas”, destaca o gestor da pasta, Simão Durando.

Compesa realiza manutenção emergencial no sistema adutor Afrânio-Dormentes; abastecimento de água deve ser normalizado nesta sexta-feira

(Foto: Ilustração)

Nesta quinta-feira (4), a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) divulgou um comunicado informando sobre a manutenção emergencial que está sendo realizada em um trecho da adutora responsável pelo abastecimento de água dos municípios de Afrânio (PE) e Dormentes (PE).

Em nota, a Compesa informou que os técnicos estão atuando no conserto do sistema adutor, desde ontem (3) e que em função do rompimento da tubulação, a empresa precisou suspender o fornecimento de água das duas cidades.

Ainda de acordo com a Companhia, “a expectativa é que os serviços de reparo, em caráter emergencial, sejam finalizados ainda hoje (4). Dez  horas após a conclusão dos trabalhos, a Compesa retomará a distribuição de água para os dois municípios.”

Reparo em adutora será feito nesta segunda, informa Compesa

O problema ocasionado na Adutora de Água Bruta, responsável por abastecer as Estações de Tratamento de Água (ETA) 1 e 2, em Petrolina somente será solucionado nesta segunda-feira (14). Em nota, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que, para realizar o conserto, será necessário novamente interromper o abastecimento na cidade.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: Incidente provoca rompimento de tubulação e grande parte da cidade ficará sem água

No sábado (12) boa parte de Petrolina ficou sem água, em decorrência de um rompimento na tubulação da Adutora. Segundo a Compesa, o abastecimento nos bairros afetados já foi restabelecido. Confira a seguir a nota da Compesa:

LEIA MAIS

Ministro da Integração promete nova liberação de recursos para a Adutora do Agreste

Governador Paulo Câmara mostrou a importância de concluir a maior obra hídrica do Estado

Em audiência com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua, nesta segunda-feira (05), em Brasília, o governador Paulo Câmara, recebeu a garantia da liberação de R$ 39 milhões, para completar os 70% de liberação previstas no PAC Seca. Esses recursos servirão para acelerar as etapas da obra, que permitirão entregar água do Rio São Francisco a diversos municípios do Agreste.

“Demonstramos ao ministro as nossas preocupações com a seca que persiste no Nordeste e de como essa obra já podia estar beneficiando milhares de pernambucanos. O ministro está sensível à problemática da região e se comprometeu a liberar pelo menos R$ 39 milhões ainda nesta semana”, informou  Paulo Câmara. Durante o ano de 2018  foram liberados apenas R$ 29 milhões  para a obra da Adutora do Agreste. Em 2017, foram  destinados R$ 194 milhões para o empreendimento.

A Adutora do Agreste  já  está beneficiando o município de Arcoverde e muito próxima de entregar água em Pesqueira. A  obra está atuando em  20 frentes de serviço e o  esforço concentrado desta semana é garantir o abastecimento de Pesqueira e caminhar em direção a Belo Jardim, município que se encontra praticamente  em colapso. 

Além de tratar sobre os recursos do Convênio atual, que beneficia 23 cidades, o governador Paulo Câmara ainda falou sobre a necessidade de conveniar a 2ª Etapa, que atenderá mais 45 municípios. “Foi compromisso entre os Governos Federal e Estadual, que as águas do São Francisco também chegariam aos demais municípios do Agreste através das obras complementares”, lembrou Paulo.

Adutora volta a funcionar depois das chuvas e beneficia mais de 250 famílias na zona rural de Ouricuri

Desativada há anos, a adutora Lopes II voltou a funcionar esta semana e passou a abastecer várias comunidades da zona rural de Ouricuri (PE). Com o açude do Lopes II abastecido depois das chuvas do mês de abril, a Compesa reativou a adutora que passa pelos sítios Marmeleiro, Colorado, Limoeiro, Chapada do Severo, Pau D’arco, até a fazenda Paraíso.

O abastecimento de água vai beneficiar mais de 250 famílias e seis sítios importantes, além do residencial Maria Gorete. A reativação da adutora foi comemorada pelo prefeito Ricardo Ramos.

“Nós, que vivemos a realidade do sertão, sabemos o quanto a água é importante para as nossas vidas. Não descansei enquanto essa realização não fosse materializada. Por isso, todos nós da Prefeitura de Ouricuri estamos muito felizes com a conquista”, afirmou o prefeito.

Governador de Pernambuco assegura recursos para Adutora do Agreste

Até o momento, o Governo Federal repassou R$ 804 milhões para a Adutora do Agreste de um total conveniado de R$ 1,246 bilhão. (Foto: ASCOM)

Governador Paulo Câmara conversou nessa segunda-feira (02) com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, que assegurou o empenho de R$ 79,9 milhões para as obras

O ministro empenhou o valor na semana passada para a Adutora do Agreste, atendendo pedido do governador Paulo Câmara, feito no último dia 14 de março. Os dois conversaram por telefone e o Hélder convidou o governador para a última reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, nesta quarta-feira (04).

Paulo Câmara confirmou presença no que será a última reunião presidida por Barbalho, que deixará o cargo de ministro nesta semana. “Nosso trabalho e esforço é para que a obra da Adutora do Agreste não pare e a gente consiga manter o calendário de obras”, disse o governador Paulo Câmara.

LEIA MAIS

Distrito de Maniçoba, em Juazeiro, vai receber melhorias no abastecimento de água

(Foto: ASCOM)

A Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (CERB) em parceria com o Serviço de Água e Saneamento Ambiental de Juazeiro (BA), vai construir quatro adutoras na região de Maniçoba, melhorando o abastecimento de água tratada para aproximadamente mil famílias que residem naquela área.

O gerente de Divisão de Abastecimento de Água da CERB, Tiago Carneiro Fraga Lima, esteve na semana passada reunido com o diretor do SAAE, Joaquim Neto, discutindo os últimos detalhes para início da obra. Segundo ele, todo o material já está disponível e, em poucos dias a empresa Bessa Engenharia, que ganhou a licitação, dará início aos serviços.

A primeira adutora vai beneficiar os moradores do Riacho da Massaroca, a segunda as comunidades de Lagoa Grande e Lagoa da Cabra, a terceira contempla toda Jazida Sete e a quarta adutora vai levar água tratada para as localidades de Gangorra, Jurema Vermelha, Sítio Pia, Ema, Vereda do Meio, Córrego, Beira Rio, Sítio Pereiro, Boa Esperança, Tatus, Passarinho e Vila do PNHR.

LEIA MAIS

Novas adutoras levarão água para cidades castigadas pela seca em Pernambuco

(Foto: Internet)

Com a seca que afeta a região Nordeste do país, os governos locais precisam apresentar soluções para melhorar a qualidade de vida da população. Em Pernambuco, o andamento dos processos para a construção de adutoras já está adiantado.

Na última semana, o governador Paulo Câmara participou de um evento que deu início à licitação da construção da Adutora do Alto Capibaribe. O investimento das obras será de R$ 82 milhões. Os canais levarão água da Transposição do Rio São Francisco, no rio Paraíba, para oito cidades pernambucanas e um município do estado vizinho. A construção beneficiará cerca de 230 mil pessoas.

Para o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, as obras são essenciais, já que vão chegar a locais muito castigados pela falta d`água. “Nós estamos sete anos consecutivos de e essas obras são da mais alta importância, já que vão trazer água para o Agreste, a região mais seca do nosso estado”, afirmou o representante da empresa que vai supervisionar as construções.

Ainda segundo Tavares, apesar de algumas dificuldades, as adutoras serão construídas e entregues sem muitos problemas. “A gente tem que atravessar rios, córregos, travessias. Mas a gente tem uma equipe muito preparada, acostumada a fazer grandes obras. Eu acredito que teremos isso nessas obras”, disse.

LEIA MAIS

Jutaí deve receber adutora para aliviar seca que assola região; obra deve custar R$ 15 milhões

Moradores participam de Audiência Pública para discutir construção de adutora. (Foto: ASCOM)

Foi realizada no distrito de Jutaí, em Lagoa Grande (PE), uma Audiência Pública, que contou com a presença de diversas lideranças políticas, para discutir a implantação de uma adutora na localidade, a fim de resolver o problema da falta d’água na área sequeira do município. O evento aconteceu na Associação dos Vaqueiros de Jutaí.

A extensão da adutora de Jutaí deve ser de aproximadamente 60 Km, levando água para consumo de uma população que ultrapassa os 5 mil habitantes na região e que sofre ano após ano com as estiagens.

O superintendente da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, disse ter ficado satisfeito com os anúncios dos parlamentares presentes e representados que se comprometeram em destinar recursos via emendas para a obra. Os assessores dos deputados licenciado Fernando Filho e do deputado Adalberto Cavalcanti afirmaram que os parlamentares vão destinar recursos para a obra, que está orçada em R$ 15 milhões.

(Foto: ASCOM)

Em sua participação, o prefeito Vilmar Cappellaro comemorou a notícia da elaboração do projeto da adutora. “Antes de assumir procurei o superintendente da Codevasf sobre esses projetos de água para consumo e para plantar numa região que é o berço da fruticultura do Vale. Procurei o ministério da Integração, o governo do estado e dia 20 de julho, pedi a Auvialter que pudesse fazer uma adutora para esta região. Hoje ele chega com essa boa notícia da elaboração do projeto dessa adutora”, disse.

Estudo Técnico

Além disso, Cappellaro revelou que esteve em conversa com o comando do Exército Brasileiro e que já foi antecipado que será feito um estudo técnico para construção da adutora e que deverá haver um entendimento com a Codevasf para que a intervenção se torne realidade o quanto antes.

“Já encaminhamos estudos iniciais de topografia para o comando da corporação. É unir forças, juntar o que cada um tem e dizer que estamos à disposição com os equipamentos da Prefeitura, junto com os vereadores que estão conosco também nesta busca e levantando essa bandeira. Uma causa nobre com água para beber, para produzir e plantar e a população de Lagoa Grande tem que está unida para essas conquistas”, afirmou.

Vereador Ronaldo Cancão cobra mais empenho da Codevasf no combate ao furto de água na adutora de Cristália

Ronaldo Cancão ameaçou denunciar a Codevasf no Ministério Público Federal, caso o superintendente não tome as medidas cabíveis/Foto Waldiney Passos

Demonstrando preocupação com a possibilidade de roubo de água na adutora de Cristália, em Petrolina,  o vereador Ronaldo Souza (PTB), apresentou requerimento ao gestor da 3ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Aurivalter Cordeiro, em caráter de urgência, para interceder junto com a Polícia Federal no sentido de intensificar a fiscalização nos pontos de água da referida adutora.

De acordo com Cancão, existe em plantio de banana em cerca de 2 hectares em Cruz de Salinas e um plantio de goiaba e maracujá na localidade de Cacimba do Bonfim, ambas no interior de Petrolina, caracterizando-se em crime tendo em vista que a finalidade da autora e para uso humano e não irrigação.

“As informações que me chegaram são de que a alimentação da água é de furto da adutora de Caititu, por isso estou solicitando do superintende da Codevasf para interceder junto a Polícia Federal para realizar uma investigação urgente nos pontos de água da adutora, eu não quero saber nem de quem é, se é de capanga, se é policial, se é bandido, ou se é homem de bem, só que está errado, a finalidade da adutora é colocar água para uso humano e animal”, justificou.

Ronaldo acrescentou ainda que ‘enquanto o cidadão está plantando banana têm seiscentas famílias passando sede no Caititu, pagando carro pipa de R$ 300 reais’.

SAAE implanta mais uma adutora de 300 milímetros

(Foto: ASCOM)

Para acompanhar o crescimento de Juazeiro o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE), continua investindo na melhoria do sistema de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e, agora, com a nova atribuição,  coleta e destino dos resíduos sólidos.

Após aumentar a oferta de água tratada em 60%, o SAAE inicia a implantação de uma nova adutora de 300 milímetros, que irá reforçar o sistema localizado no Distrito Industrial, responsável pelo abastecimento de bairros, a exemplo do Itaberaba, Residenciais Juazeiro I, II e II, João Paulo II, Parque Residencial, Antonio Guilhermino, Pedro Raimundo, Residenciais Praia do Rodeadouro e Morada do Salitre entre outros.

LEIA MAIS

Obras da Adutora do Agreste têm ritmo acelerado

Compesa realiza obras complementares para antecipar a chegada da água nos municípios castigados pela seca antes da Transposição do Rio São Francisco

A Adutora do Agreste, a maior obra hídrica em execução no Brasil, ganhou um novo ritmo a partir desta segunda-feira (2). Os quatros consórcios envolvidos nas obras dos Lotes 1, 2, 3 e 4, além do início de mais uma frente de trabalho com o Lote 5, já começam a mobilizar equipamentos e profissionais para imprimir celeridade às intervenções. Isso será possível graças à retomada da liberação de recursos por parte do governo federal, que não estavam sendo repassados com a regularidade necessária para tocar o empreendimento.

Com a liberação do último aporte de 2016, no valor de R$ 42 milhões, na terça-feira (27) passada, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) fechou o ano com o montante liberado de R$ 142 milhões. A expectativa é que Toritama seja a primeira cidade a receber água pela Adutora do Agreste, em maio deste ano, seguida por Santa Cruz do Capibaribe, no mês de setembro.

Diante da necessidade urgente de levar água para os municípios do Agreste que sofrem com os efeitos do sexto ano consecutivo de seca, o governador Paulo Câmara solicitou à Compesa a realização de estudos e projetos para que fosse dada uma funcionalidade às tubulações da adutora já construídas. Na concepção original do projeto, a Adutora do Agreste seria alimentada pelo Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco, quando fosse concluído o Ramal do Agreste, obra do governo federal que está prevista agora para ser finalizada só em 2022.

12