Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Alta dos custos fixos afeta produção de acerola no Vale do São Francisco

(Foto: Divulgação)

O produtor de acerola do interior de Pernambuco gastou em média R$ 5 mil por hectare para implantar a fruta na última safra 2018/2019. O levantamento foi realizado pelo Sindicato dos Agricultores Familiares de Petrolina (Sintraf). Em termos mais usuais, o agricultor teve que produzir pelo menos 250 caixas por hectare em média, para cobrir os custos com o fruto.

Levando em consideração o preço médio de R$ 20 por caixa, a mão-de-obra de R$ 9 por cada colheita, o custo da irrigação e os tratos culturais (adubação, capinação e fertilização), a entidade calcula que o produtor tirou uma rentabilidade de 4,00 caixas, por hectare.

“Anos atrás, o cultivo de acerola em Petrolina trazia um retorno [comercial] mais satisfatório porque tinha um baixo custo de produção. Porém, de uns tempos para cá houve uma alta da mão-de-obra, uma baixa procura pela fruta, uma redução de preços e, consequentemente, a diminuição dos lucros para o agricultor”, avalia o levantamento.

Efeito dominó

Segundo a presidente do Sintraf, Isália Damacena, a entidade prevê uma melhora com relação aos preços das próximas safras, no entanto, pelo motivo errado: recentemente muitos produtores erradicaram suas áreas de acerola, o que também reduzirá em breve a disponibilidade da fruta.

LEIA MAIS

Produtores rurais de Juazeiro e Petrolina reclamam de alta no preço da outorga de água                                      

(Foto: Divulgação)

Representantes de 3.772 produtores rurais de sete perímetros públicos irrigados de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), no Vale do São Francisco, se reuniram na tarde da última terça-feira (9) para reclamar de um reajuste médio de 400% no valor da outorga d’água cobrada pela Agência Nacional de Águas (ANA). O aumento é referendado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF.

Durante o encontro, realizado na sede da 6ª Superintendência da Codevasf, em Juazeiro, os gerentes executivos e advogados dos perímetros Tourão, Maniçoba, Mandacaru, Curaçá I e II, no lado baiano, e Senador Nilo Coelho e Bebedouro, em Pernambuco, analisaram a nova metodologia de cobrança revelando que o aumento é abusivo e pode comprometer a produção agrícola da região.

“Somente para se ter uma ideia da gravidade deste reajuste, os 279 produtores do projeto Tourão pagaram no ano passado o valor de R$ 290.000,00. Com a mudança a ANA aumentou a outorga para R$ 2.200.000,00 com vencimento para o dia 31 deste mês”, reclamou o gerente executivo do perímetro, Walter Farias. Ele salientou ainda que se o impasse não for resolvido o aumento também terá que ser absorvido e pago por toda a população que vive e utiliza a água dos projetos agrícolas. O Tourão é considerado o maior projeto agrícola de Juazeiro ocupando uma área de 15.300 hectares.

LEIA MAIS

Inscrições abertas para oficinas sobre cultivo de manga em Juazeiro

A agência do Sebrae em Juazeiro (BA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), abriu inscrições para oficinas com um especialista em cultura da manga, que serão realizadas entre os meses de julho e dezembro, no Centro de Excelência em Fruticultura, localizado no Distrito Industrial de Juazeiro.

No total, serão seis encontros que irão abordar conteúdos de irrigação e fertirrigação, formação das brotações, maturação e indução floral, construção de plantas e frutos, manejo fitossanitário, nutricional e de serviços, além de operações e colheita.

LEIA MAIS

ApexBrasil investe R$ 680 mil em Petrolina e promove formação de novos exportadores de frutas

(Foto: Divulgação)

Dados do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) estimam que o Vale do São Francisco tem hoje cerca de 3 mil produtores de frutas, e destes, menos de 10% já comercializaram internacionalmente seus produtos. Foi com a proposta de ampliar estes números que a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) anunciou na última terça-feira (2), em Petrolina (PE), o investimento de R$ 680 mil para implantação do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX).

O anúncio foi feito pelo gerente de Relações Institucionais e Governamentais da ApexBrasil, Wilson Almeida, durante reunião com o prefeito Miguel Coelho, onde participaram também representantes da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Associação dos Produtores e Exportadores de Hortifrutigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport) e do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR).

Na ocasião, Wilson Almeida destacou o potencial exportador do município e adiantou que serão capacitados inicialmente 100 produtores com perfil adequado para exportação. “Treinamos no ano passado, em todo país, aproximadamente 15 mil empresas no processo de exportação de forma planejada e segura e destas cinco mil são hoje efetivamente exportadores”, lembrou.

LEIA MAIS

Produtores do Vale do São Francisco comemoram retirada de impostos sobre exportações de frutas

(Foto: Divulgação)

O acordo firmado entre o Mercosul e a União Europeia, na última sexta-feira (28), criou a maior área de livre comércio do mundo. Juntos, os dois blocos movimentam U$ 17 trilhões em Produto Interno Bruto (PIB). Reivindicação antiga dos produtores do Vale do São Francisco, a retirada de impostos sobre os produtos agrícolas permitirá, por exemplo, que a uva de mesa produzida na região entre na Europa com tarifa zero.

Os exportadores do São Francisco também terão maior acesso à União Europeia por meio de quotas – para açúcar e etanol –, além do reconhecimento de produtos brasileiros diferenciados, como o vinho. Em Petrolina (PE), onde recebeu os detalhes das negociações, o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais (SPR), Jailson Lira, destacou que o Vale deve se posicionar melhor no mercado internacional.

“Alguns países que concorrem conosco na mesma época de produção de frutas, como Estados Unidos, Chile, Peru e África do Sul, não têm a incidência de taxas da União Europeia. Então, esse acordo é histórico para nós porque coloca Petrolina e o Vale do São Francisco em pé de igualdade com esses competidores, uma vez que respondemos por 98% das exportações de uvas de mesa e 95% de mangas do país”, avalia o representante dos produtores do segmento que gera 100 mil empregos diretos e movimenta anualmente cerca de U$ 3,8 milhões.

LEIA MAIS

Prefeita de Dormentes reforça parcerias com agricultores do município

(Foto: Divulgação)

A prefeita de Dormentes (PE), Josimara Cavalcanti (PTB) se reuniu com associados da Cooperativa dos Produtores da Agricultura Familiar de Dormentes (COOPADOOR) ontem (30), no Sítio Malhada da Pedra, zona rural do município. Entre os assuntos em pauta, Josimara falou sobre o fortalecimento da parceria entre cooperativas e prefeitura.

Atualmente, os produtos da agricultura familiar produzidos em Dormentes, são utilizados na merenda das escolas públicas do município e em breve, os agricultores ganharão mais um espaço para a comercialização dos produtos, a primeira feira orgânica da cidade. “O município vem oferecendo grande apoio a nossa agricultura familiar e pequenos produtores. Ficamos felizes com esta reunião porque mostra aos nossos associados como estamos trabalhando junto ao município para trazer ainda mais melhorias para fortalecer a nossa agricultura”, disse o presidente da COOPADOOR, Francisco Angelo.

“O trabalho que vem sendo desenvolvido pela cooperativa em conjunto com a prefeitura é muito sério e focado no progresso e desenvolvimento dos nossos pequenos produtores. Estamos aqui para apoiar o crescimento dos produtores rurais, pois entendemos que eles são a base da economia do nosso município”, explicou Josimara.

 Acordo entre Mercosul e União Europeia beneficia Vale do São Francisco, afirma Fernando Filho

(Foto: Ascom)

O deputado federal Fernando Filho (DEM) comemorou a inclusão da uva de mesa no acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia, celebrado na última sexta-feira (28), em Genebra, na Suíça. O parlamentar recebeu uma ligação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que participou ativamente das negociações e comunicou a inclusão do produto na lista. A medida, segundo Fernando Filho, beneficia os produtores da região do Vale do São Francisco e sobretudo a cidade de Petrolina.

“A ministra esteve recentemente em Petrolina conosco e ouviu a reivindicação dos produtores. Nesta sexta [28], ela me ligou para comunicar que a uva de mesa entrou no acordo entre Mercosul e União Europeia, e agora a nossa uva não precisará mais de taxação para entrar na Europa. Isso dará mais competitividade à uva brasileira e trará mais recurso para os nossos produtores, tão logo o acordo entre em vigor. A ministra Tereza Cristina lutou muito para incluir a uva, atendendo um pedido nosso, do senador Fernando Bezerra Coelho e do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, e que vai beneficiar a todos os produtores do Vale do São Francisco”, destacou Fernando Filho.

O acordo de livre comércio entre União Europeia e Mercosul, fechado ontem, estará totalmente implementado num prazo de dois anos. A expectativa é impulsionar a agricultura, a indústria e o setor de serviços. Entre os produtores beneficiados com a maior abertura do mercado, também estão o etanol, o açúcar e a carne de frango.

Segundo o Sintraf, baixa procura e custo de produção prejudicaram venda de milho em Petrolina no período junino

(Foto: Divulgação)

Este ano, a produção de milho em Petrolina (PE) para abastecer o consumo do período junino foi de 500 mil espigas, bem abaixo da expectativa. A procura pelo produto, cujo saco estava sendo vendido nas feiras livres ao preço médio de R$ 30, também foi inferior em relação ao ano passado, quando o cento era de R$ 50, de acordo com o Sindicato dos Agricultores Familiares (Sintraf).

A queda na produção acontece por causa de alguns motivos. Há anos, por exemplo, os pequenos agricultores se queixam do baixo valor do milho, que em 10 anos nunca passou dos R$ 0,35 a espiga; o inverno registrado no interior do município também não foi suficiente para animar os produtores e o retorno financeiro não cobre nem os custos.

“O preço do milho é sempre o mesmo; o valor de produção é muito grande se comparado aos benefícios; e a procura está a cada ano menor ainda. Um agricultor planta 3 hectares de milho e não faz R$ 8 mil, em contrapartida ele gastou de R$ 5 a R$ 6 mil para produzir. É muito trabalho para pouco retorno, então eles não consideram tão viável plantar milho”, avalia o secretária de Políticas Agrícolas do Sintraf, Eliete Ferreira.

LEIA MAIS

IPA inaugura central de recebimento e distribuição do PAA em Petrolina

(Foto: Google Maps)

Na próxima sexta-feira (28), às 9h, o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Agrário, inaugura em Petrolina, a Central de Recebimento e Distribuição do PAA – Programa de Aquisição de Alimentos – que funcionará na sede do IPA.

A inauguração da nova central destaca o compromisso do IPA, da SDA e do Governo do Estado, em investir na agricultura familiar, setor que é responsável por fornecer mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro. “É mais um passo da nossa gestão à frente do IPA, de ampliar a capacidade de atuação, mostrando nosso compromisso com os agricultores assistidos por nós”, celebra Odacy Amorim, presidente do IPA.

Presente em 95% do Estado, o IPA tem papel fundamental na execução do PAA. Por meio da prestação dos serviços de assistência técnica e extensão rural (ATER) é promovida a qualificação dos agricultores, o mapeamento da produção local, além do planejamento da aquisição e doação da produção.

Projeto realiza implantação de sistema de agrofloresta no campus Petrolina Zona Rural

(Foto: Divulgação)

Plantas nativas da Caatinga, espécies frutíferas e de ciclo curto convivendo harmoniosamente na mesma área. Essa é a ideia principal do sistema de agrofloresta, que teve uma unidade demonstrativa implantada no campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE, através de um projeto de extensão.

O sistema agroflorestal é um modelo de cultivo milenar, que permite que o produtor tenha várias colheitas por ano de diversos produtos e ao mesmo tempo mantenha a sustentabilidade do ecossistema. “O sistema de fato visa imitar uma floresta, o solo é todo coberto por plantas espontâneas e matéria orgânica e as plantas vão crescendo juntas, uma ajudando a outra. Temos também uma menor incidência de pragas e doenças, porque tem vários inimigos naturais na área”, explicou a orientadora do projeto, professora Luciana Oliveira.

Na área cultivada no campus Petrolina Zona Rural, instalada há cerca de um ano, as espécies nativas como angico, caatingueira, mulungu, caraibeira, tamboril, juazeiro, umbuzeiro, baraúna e macaúba estão em consórcio com pés de banana, mamão, pinha, abacaxi, cana-de-açúcar, abóbora, melancia e melão. É priorizada a utilização de sementes crioulas, sem o uso de agrotóxicos, apenas adubação com produtos da agricultura orgânica. “As plantas vivem em perfeita harmonia, ocupando diversos estratos tanto de forma horizontal, como também em relação ao espaço vertical, de forma que a energia solar seja melhor aproveitada pelas diferentes espécies no processo de fotossíntese”, afirmou Luciana.

LEIA MAIS

Produtores baianos serão contemplados com palhada doada pela Agrovale

(Foto: Ascom/Agrovale)

A palhada, alimento animal oriundo da casa de açúcar produzida pela Agrovale – beneficiará cerca de 36 mil pequenos produtores rurais dos municípios baianos de Casa Nova e Tucano. Desde junho de 2018 15 mil pequenos agricultores já foram contemplados, tanto na Bahia quanto em Pernambuco.

De acordo com a Agrovale, a palhada é alimento forrageiro com elevados índices produtivos e altos teores de carboidratos. O produto é utilizado na alimentação de rebanhos caprinos, ovinos e bovinos em Campo Formoso, Senhor do Bonfim, Jaguarari, Itiuba, Sobradinho, Andorinha e Petrolina.

O secretário de Agricultura de Casa Nova, Pedro dos Santos Costa, celebrou a parceria com a Agrovale. “Este será um benefício para aproximadamente 28 mil pequenos produtores rurais. Temos o maior rebanho caprino do Brasil com 269 mil cabeças. A palhada da Agrovale com certeza também vai fazer a diferença na alimentação animal de Casa Nova”, disse.

LEIA MAIS

Circuito de Negócios Agro: Banco do Brasil promove evento para produtores rurais em Petrolina

(Foto: Divulgação)

O Circuito de Negócios Agro promoverá encontros com produtores rurais, assistências técnicas, gerentes de relacionamento, agentes de crédito rural, revendas, associações e demais parceiros, para divulgar os produtos e serviços do Banco do Brasil, e aumentar o resultado em regiões com potencial de realização de negócios e expansão da agropecuária.

Os eventos ocorrerão em mais de 60 municípios e serão realizados em 16 estados do Brasil, em Pernambuco o Circuito Agro acontecerá no dia 4 de junho em Petrolina, no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho . Mas não para por aí! O BB traz uma grande novidade: a Carreta Agro. Criada para percorrer todo o país, atendendo desde o pequeno ao grande produtor, a carreta tem como foco principal reforçar a proximidade do BB com seus clientes e gerar mais negócios.

LEIA MAIS

Secretaria de Agricultura de Petrolina mudará para centro

Para facilitar o acesso a quem vem do interior, a Prefeitura de Petrolina realizará a mudança da sede da Secretaria de Agricultura que atualmente está localizada na Avenida Honorato Viana, próximo a UPA, para a região central da cidade, próximo ao ponto de transportes que vêm da zona rural na Praça Pio XII, mais conhecida como Praça do Galo.

Para o secretário da pasta, Simão Durando, “a mudança foi pensada especialmente para melhorar o acesso às pessoas que vêm do interior para a cidade resolver seus compromissos e têm muita despesa com o deslocamento”.

O funcionamento da nova sede está previsto para início de junho deste ano no seguinte endereço: Rua das Laranjeiras, nº 265, Centro, Petrolina-PE. Mais informações pelo telefone (87) 3864-0747.

Maior especialista em palma forrageira do país fará palestra a agricultores de Uauá

(Foto: Ascom)

No dia 14 de maio o município de Curaçá (BA) receberá a visita do agrônomo Paulo Suassuna, considerado o maior especialista em palma forrageira do Brasil. Ele visita o município para uma formação com os agricultores da cidade, evento promovido pela Prefeitura e Sebrae.

O “Seminário de Tecnologia do Cultivo Intensivo da Palma” será realizado no auditório do Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora, das 08h às 16h. As inscrições podem ser feitas no site da Prefeitura de Uauá ou no Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município.

A formação tem apoio da Fundação Banco do Brasil (Programa Bioma Caatinga), do Sistema FAEB/SENAR, do Banco do Nordeste do Brasil e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Uauá.

123