Agrovila Massangano ganha 19 ruas pavimentadas

(Foto: Ascom/PMP)

O domingo (22) foi de festa na Agrovila Massangano, interior de Petrolina. A Prefeitura entregou 19 ruas pavimentadas, no que foi a maior benfeitoria pública na infraestrutura da zona rural, especificamente na área ribeirinha.

A obra é resultado do investimento de R$ 1 milhão, obtido através de emenda do deputado federal Fernando Filho (DEM), que esteve na inauguração acompanhado do senador Fernando Bezerra (MDB), do deputado estadual Antônio Coelho (DEM) e do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho.

“A área ribeirinha sempre foi muito abandonada. Há vários anos, todos da Agrovila aguardavam por essa obra. E é preciso reconhecer que o deputado Fernando Filho foi o grande responsável junto com nossa equipe por conseguir mais de R$ 2,5 milhões para investir de uma só vez na região ribeirinha com muitas obras de pavimentação“, disse o prefeito.

Prefeitura de Petrolina retira muro irregular construído em via da Agrovila Massangano

(Foto: Ascom)

Um muro construído de forma irregular que estava obstruindo uma das principais ruas da Agrovila Massangano, foi retirado pela equipe de agentes da secretaria executiva de Segurança Pública da Prefeitura de Petrolina, na última quinta-feira. A construção estava impossibilitando a passagem de veículos e pedestres que transitam pelo local.

Além de liberar a via, a prefeitura também já anunciou que vai pavimentar a rua, em breve, visto que é a via está dentro do cronograma da prefeitura.

Policiais do 5º BPM apreendem arma de fogo na Agrovila Massangano

(Foto: Divulgação/5º BPM)

Na noite do último sábado (20), por volta das 21h, a GE RONDESC foi até a Agrovila Massangano, área ribeirinha de Petrolina (PE), para verificar uma denúncia de que havia um indivíduo armado ameaçando populares.

No local indicado, os policiais fizeram várias buscas e encontraram Fabiano Santos da Silva, ao ser abordado o mesmo informou que tinha entregue a arma a outro indivíduo que havia jogado a arma em um matagal.

As buscas continuaram até quando foi localizada uma Pistola calibre 32. O imputado e a arma apreendida foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Petrolina, para serem tomadas as medidas cabíveis.

Agrovila do Massangano ganha quadra poliesportiva

(Foto: Ascom)

Os moradores da Agrovila do Massangano ganharam um novo espaço de lazer. Na noite da quinta-feira (28) o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho inaugurou a quadrapoliesportiva reformada e coberta, na Escola Moisés Barreto.

Estimada em R$ 317 mil, a obra foi realizada com verba municipal e federal. A quadra ganhou novas traves, iluminação, pintura e alambrados, além de um novo piso.

“Essa obra não começou em nossa gestão, mas foi abandonada, apagada, e antes mesmo de assumirmos o governo, garantimos que iríamos entregar a quadra apesar de toda a dificuldade que encontramos no começo. Agora, todos podem comemorar, pois esse espaço é importante não só para a Agrovila mas para toda a região ribeirinha, que poderá fazer campeonatos e cuidar da saúde”, afirmou Miguel.

Agência do Empreendedor atende hoje e amanhã na Agrovila Massangano em Petrolina

(Foto: ASCOM)

Depois de passar por diversas comunidades de Petrolina (PE) levando orientações sobre empreendedorismo, a Agência Municipal do Empreendedor (AGE) chega, a partir desta terça-feira (22), à Agrovila Massangano, zona rural do município. Serão realizadas palestras, consultorias e oficinas. O projeto acontece no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) a partir das 14h e segue até amanhã (23). Confira a agenda:

Dia 22/05 (terça-feira)

Das 14h às 18h Atendimento da Agência Municipal do Empreendedor com orientações de crédito, juntamente com a Casa Bolsa com ações do Bolsa Família; Das 18h às 21h  Oficina de Cabelo, Arte Produções e Barber Shop Show, com Kléber K’alado.

Dia 23/05 (quarta-feira)

Das 14h às 18h Atendimento da Agência Municipal do Empreendedor com orientações de crédito, juntamente com a Casa Bolsa com as ações do Bolsa Família;

Das 18h às 21h Oficina de Designer de Unhas artísticas, com o Instituto Embelleze.

Depois de recorrer ao Conselho Municipal de Educação e a Câmara de Vereadores, moradores da Agrovila Massangano ganham creche do Nova Semente

(Foto: Whatsapp)

Desde o início do ano letivo que os moradores da Agrovila Massangano, zona rural de Petrolina (PE), travavam uma verdadeira batalha, com o governo municipal, para transformar o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), Creuza Rodrigues Alves, em uma unidade do Programa de Primeira Infância Nova Semente.

Depois de quase dois meses com as crianças sem aula, negociação, busca de apoio na Câmara de Vereadores e no Conselho Municipal de Educação, na manhã de hoje (11), eles tiveram a certeza da vitória com o início das primeiras aulas.

O prédio voltou a funcionar como creche do Nova Semente e com as professoras que já trabalhavam no local nos anos anteriores. Essa também foi uma outra vitória da comunidade.

As professoras chegaram a reformar o prédio com recursos próprios, ainda na gestão do prefeito Júlio Lossio, com a promessa de continuarem trabalhando na creche para pagar a dívida junto à casa de material de construção, mas o contrato havia sido rescindido. Mas nas negociações, os moradores conseguiram reverter a situação.

“Nós estamos muito felizes e queremos agradecer a vereadora Cristina Costa e toda equipe do Conselho Municipal de Educação, aos vereadores Ronaldo Silva, Ronaldo Cancão e Aero Cruz pelo o apoio. Queremos também agradecer ao prefeito Miguel Coelho pela sensibilidade”, agradeceu a líder comunitária Hertizina de Oliveira Novaes, mais conhecida como Pituta.

A Secretaria de Educação divulgou nota sobre o assunto. Segue a nota.

“A Secretaria da Educação de Petrolina (Sedu) esclarece que o Centro Municipal de Educação Infantil Creuza Rodrigues Alves, localizado na Agrovila Massangano, será transformado em unidade do programa de primeira infância Nova Semente.  Tal atitude está sendo tomada para atender um pedido da própria comunidade e foi feita com parecer do Conselho Municipal de Educação que reconhece e aprova a modificação. Vale ressaltar ainda que a Prefeitura garantirá todos os recursos financeiros, material pedagógico e de alimentação visando assegurar o bem estar das crianças que serão atendidas. A unidade do programa de primeira infância já começou atender às crianças da localidade.”

Moradores da região da Agrovila Massangano, em Petrolina, reclamam da falta de professores nas escolas do município

(Foto: Whatsapp)

Uma leitora do blog que preferiu não se identificar, entrou em contato com nossa redação para pedir uma providência em relação a falta de professores nas escolas das comunidades de Caatinguinha, Agrovila Massangano, Roçado, Ilha do Massangano e Tapera.

Segundo ela, algumas turmas ainda não iniciaram o ano letivo devido à falta de professores. A filha da leitora estuda no 3º ano do ensino fundamental e a mesma volta para casa mais cedo todos os dias porque ainda não tem professor para todas as disciplinas.

Nesta segunda-feira (19), por exemplo, a leitora informou que em uma das escolas, não houve nenhuma aula para o ensino fundamental um e os alunos foram liberados.

Em nota, A Secretaria de Educação de Petrolina (Sedu) disse estar ciente da situação pontual de falta de professores nas escolas do Setor Massangano. A Sedu espera ter normalizado essa situação até o final da semana com a localização dos professores convocados. A gestão escolar de cada unidade vai organizar o calendário para garantir a reposição das aulas.

Reunião entre Ammpla e Atacipe vai analisar pedido de moradores da Agrovila Massangano

Usuários pedem mudança no local do ponto das vans (Foto: Blog Waldiney Passos)

Os moradores da Agrovila Massangano, zona rural de Petrolina, vêm lutando pela mudança no ponto das vans. No último dia 5 de março o Blog apresentou as reivindicações da comunidade e uma reunião na noite da quinta-feira (15) terminou de maneira positiva.

Segundo uma moradora da Agrovila, durante a reunião ficou acertado que o diretor-presidente da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (Ammpla) se reunirá com o presidente da Atacipe, para discutir as melhorias no transporte complementar realizado pelas vans.

“Ficou certo que os vereadores vão se reunir com Geraldo Miranda e o presidente da Atacipe para melhorar o transporte dessa região e que todas as reivindicações vão ser atendidas, pois como passageiro é mais do que justo. Só queremos melhorar a qualidade das vans na nossa região”, informou a moradora.

LEIA MAIS

Moradores da região da Agrovila Massangano pedem mudança do ponto das vans que fazem transporte

Moradores reclamam da distância do ponto e da precariedade. (Foto: Google Maps)

Os moradores da Agrovila Massangano, do Roçado, da Ilha e da Cerca – que fica depois do roçado –, zona rural de Petrolina (PE), estão indignados com a situação do ponto das vans que fazem o transporte dos passageiros do Centro da cidade à região, que fica no bairro Atrás da Banca. Os moradores reivindicam a mudança do ponto para o Centro da cidade.

“Estamos sofrendo muito com o ponto no bairro Atrás da Banca. Fazemos um percurso grande para pegar a van para voltar para casa e quando chegamos o carro tem acabado de sair e temos que esperar quase uma hora. O toldo que tinha para fazer sombra caiu e nunca foi consertado. Queríamos um ponto ali perto do SAF, com sombra, água, banheiro, já que a passagem é tão cara”, disse uma das moradoras.

Segundo informações, os moradores não dispõem nem de uma sombra para aguardar os veículos, que saem a cada 40 minutos de segunda a sexta-feira e que não tem horário definido nos finais de semana. Além disso, o local não tem banheiro e nem água para os clientes. A população busca uma reunião com Geraldo Miranda, diretor da AMMPLA, para saber sobre a viabilidade da mudança.

Ainda de acordo com informações, os proprietários das vans não querem que a mudança seja feita. “Em outra oportunidade, Geraldo Miranda disse que quem decide onde deve pegar e deixar os passageiros é a própria associação, os motoristas. A gente acha que o preço do aluguel Atrás da Banca é mais barato. Mas pelo preço da passagem dá para arrumarem um lugar melhor para a gente”, afirmou a moradora.

O blog Waldiney Passos entrou em contato com Geraldo Miranda para saber como a mudança pode ocorrer.

Reunião entre Secretaria de Educação e professoras da Agrovila Massangano termina sem acordo

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Um grupo de professoras da Agrovila Massangano se reuniu com a secretária de Educação (SEDU), Larissa Soeiro, nessa sexta-feira (2), para discutir a situação do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) da comunidade.

Segundo informações repassadas pela assessoria de comunicação da SEDU ao nosso Blog no final dessa tarde, a reunião terminou sem acordo entre as partes. Desde a segunda-feira (26), moradores e antigas professores do CMEI deram início a um protesto e proibiram a entrada das novas professoras no prédio.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores saem em defesa de ex-professoras do CMEI da Agrovila Massangano

Moradores da Agrovila Massangano, em Petrolina, continuam protestando contra troca de professores

Na sessão da quinta-feira (1º), as professoras estiveram na Casa Plínio Amorim, para solicitar apoio dos vereadores nas negociações com o município. As docentes alegam que foram estimuladas pela antiga gestão, a reformar o prédio do CMEI com dinheiro próprio e hoje, estão endividadas e sem a garantia de lecionar na creche.

Vereadores saem em defesa de ex-professoras do CMEI da Agrovila Massangano

Ex-professoras do CMEI da Agrovila Massangano. (Foto: Blog Waldiney Passos)

As professoras que trabalhavam no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), da Agrovila Massangano, em Petrolina (PE), estiveram no plenário da Casa Plínio Amorim, na Sessão desta quinta-feira (1) e pediram que os vereadores intercedam junto ao prefeito Miguel Coelho, para resolver o problema pelo o qual elas estão passando.

Desde segunda-feira (26), as professoras que tiveram seus contratos temporários encerrados e moradores da comunidade realizam manifestações, pedindo que o município assuma uma dívida no valor de pouco mais de 14 mil reais que elas contraíram quando trabalhavam na creche, porque realizaram uma reforma no prédio, incentivadas pela a gestão anterior.

O acordo, segundo as professoras, era que elas reformassem a creche, pagassem com o dinheiro do próprio salário e com dinheiro arrecadado em eventos organizados pela comunidade, e em contrapartida, o contrato de trabalho seria renovado. O valor total da reforma foi pouco mais que 19 mil reais.

Mas após a conclusão do serviço, as professoras, com a ajuda dos moradores, pagaram cerca de 4 mil e 500 reais. Só que, o candidato do ex-prefeito Júlio Lossio foi derrotado na eleição para prefeito e a gestão do Novo Tempo, encerrou os contratos dos professores temporários no fim de 2017. Agora, as ex-professoras da Agrovila Massangano, que não foram aprovadas no novo processo seletivo, estão sem emprego e com mais de 14 mil para pagar.

Uma professora, que preferiu ocultar seu nome, disse que a principal reivindicação é o pagamento da dívida pelo o município.

“Já que a secretaria já tem suas professoras, que foram aprovadas na seleção e nós ficamos apenas classificadas, e pelo o jeito eles não vão nos contratar, o prefeito precisa assumir essa dívida. Porque o acordo feito, foi para que a gente pagasse trabalhando. Mas como é que vamos pagar agora, desempregadas?”, questionou a professora.

O vereador Ronaldo Silva (PSDB), se comprometeu em levar a situação ao prefeito Miguel Coelho, para juntos, encontrar uma solução.

“Eu, o vereador Gaturiano Cigano e Aero, ajudamos vocês a construir aquela unidade. E estamos juntos com vocês desde o primeiro grito de socorro. Eu e Gaturiano estivemos segunda-feira lá na agrovila, até quase meia noite ouvindo vocês e vou procurar o prefeito Miguel Coelho. Não se preocupem que o que der pra vocês, dar pra nós também”, garantiu o Ronaldo Silva.

Já o vereador Aero Cruz (PSB), disse que marcou uma reunião com a Secretária de Educação, para ser realizada na manhã desta sexta-feira (2), para tentar resolver o problema.

“Se precisar iremos até o prefeito Miguel Coelho. Vamos juntos procurar a melhor maneira possível para que a gente resolva essa situação”, disse o vereador Aero.

Os vereadores da oposição Gilmar Santos e Gabriel Menezes informaram que também vão participar da reunião com a Secretária de Educação.

Impasse entre pais da Agrovila Massangano e Secretaria de Educação de Petrolina persiste e as crianças continuam sem aula

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A Secretaria de Educação de Petrolina (PE) e os pais da Agrovila Massangano não chegam a um acordo em relação ao funcionamento da Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) e as crianças continuam sem aula.

Desde segunda-feira (26), que os moradores daquela localidade realizam protestos contra a demissão das antigas professoras da comunidade, que tiveram seus contratos temporários encerrados. Os manifestantes colocaram um cadeado no portão do prédio onde devem acontecer as aulas e ninguém consegue entrar.

Hoje (28), eles fizeram nova manifestação, mas não apareceu ninguém da Secretaria de Educação para conversar.

Entre 2015 e 2016, as professoras que trabalhavam na época, motivadas pela a antiga gestão municipal, realizaram uma reforma no prédio e gastaram aproximadamente 19 mil reais, que seriam pagos com seus próprios recursos à medida que fossem recebendo seus pagamentos.

Com a ajuda da comunidade, chegaram a pagar ainda 5 mil reais, mas ainda resta cerca de 14 mil reais. O problema é que seus contratos, que eram temporários, não foram mais renovados pela nova gestão e elas não foram aprovadas no novo processo de seleção. Agora, elas dizem que não têm como pagar a dívida porque estão desempregadas.

A comunidade quer que o município assuma a dívida ou mantenha as antigas professoras nos cargos, para que elas continuem trabalhando para honrar o compromisso.

Entramos em contato com a Secretaria de Educação, mas até agora não tivemos uma posição sobre o assunto.

Moradores da Agrovila Massangano, em Petrolina, continuam protestando contra troca de professores

Os moradores e antigas professoras do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), da Agrovila Massangano, mantém ainda na manhã desta terça-feira (27), o protesto iniciado ontem (26).

Eles não aceitam a troca de professores na antiga creche da comunidade. Os manifestantes alegam que, na gestão do ex-prefeito Júlio Lossio, os docentes foram estimulados a reformarem o prédio ondem lecionavam, com a promessa de permaneceram nos cargos pelos os anos seguintes.

O problema é que a gestão Miguel Coelho não renovou mais uma vez o contrato, que era temporário e as professoras não foram aprovadas no novo processo seletivo. Além de serem dispensadas, ficaram com uma dívida de aproximadamente 14 mil reais da reforma, para pagarem do próprio bolso.

Nesta segunda-feira (26), primeiro dia de aula, os moradores trancaram o portão do prédio com um cadeado e as novas professoras não entraram. Hoje, mais uma vez o prédio ficou fechado e uma viatura da Guarda Civil Municipal foi enviada ao local e os guardas estão ameaçando quebrar o cadeado, segundo os moradores.

Os manifestantes querem que a prefeitura mantenha as antigas professoras ou assuma a dívida da reforma do CMEI.

Uma moradora informou que, a Secretaria de Educação enviou representantes para conversar com a comunidade. Os mesmos ficaram de dar uma resposta até às 17h de ontem (26), mas nenhum retorno foi dado por parte da Secretaria.

Moradores da Agrovila Massangano realizam protesto contra troca de professores do CMEI

As aulas no Centro Municipal de Educação Infantil da Agrovila Massangano (CMEI), em Petrolina (PE), deveriam ter sido iniciadas hoje (26), mas não aconteceu. O motivo foi um protesto realizado pelos moradores da comunidade e professores que trabalhavam na antiga creche.

Entre 2015 e 2016, ainda na gestão do ex-prefeito Júlio Lossio, moradores e professores resolveram fazer uma reforma no prédio, onde as crianças estudam, usando seus próprios recursos.

Eles dizem que o acordo feito na época, é que as professoras da creche iriam continuar trabalhando no local e pagariam a dívida, contraída em uma casa de material de construção da Agrovila, com próprio salário que recebessem do município.

Os manifestantes informaram, que foram gastos cerca de 19 mil reais na reforma. Depois disso, as professoras antigas trabalharam por mais seis meses no município e com a ajuda da comunidade, que realizou eventos para arrecadar dinheiro, foram pagos apenas pouco mais de 4 mil reais. Segundo eles, ainda resta cerca de 14 mil reais para pagar. Veja o vídeo do protesto.

A reforma terminou, mas acabou sendo inaugurada pelo o prefeito Miguel Coelho. Os moradores dizem também, que a creche deveria fazer parte do Programa Nova Semente, mas acabou se tornando um CMEI.

As creches do Nova Semente atendem crianças com idade entre 6 meses e 3 anos e 11 meses, que compreende ao berçário e maternal; e são administradas por empresa concessionária, que venceu a licitação feita pela prefeitura.

Os Centros Municipais de Educação Infantil da Agrovila Massangano (CMEI´s), atendem crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, que compreende do berçário até o pré 1 e pré 2; e são administrados pela própria Secretaria de Educação do Município.

Como a prefeitura não prorrogou mais o contrato temporário das professoras que realizaram a reforma, novas professoras selecionadas no processo seletivo, que foi realizado pelo município em janeiro deste ano, foram chamadas e enviadas para atuar no CMEI da Agrovila Massangano.

Os moradores e as professoras que trabalhavam antes no local não aceitam e querem que a prefeitura mantenha elas trabalhando para poder pagarem a dívida com a casa de material de construção. Caso contrário, a prefeitura assuma o pagamento dos 14 mil reais restante.

A assessoria de comunicação da Secretaria de Educação de Petrolina informou, a este blog, que vai se pronunciar em breve, sobre o assunto.

Gatiuriano Cigano reivindica praça para a Agrovila Massangano

Vereador Gaturiano Cigano (PRP)

Sensibilizado com a situação dos moradores da Agrovila Massangano, estrada da Tapera, em Petrolina, o vereador Gaturiano Cigano (PRP), apresentou uma indicação na Câmara Municipal de Petrolina, solicitando ao prefeito Miguel Coelho (PSB), a construção de uma praça com equipamentos para a prática de atividades físicas.

De acordo com o edil, a construção da praça trará mais conforto para os moradores. “Bem como irá incentivar a prática de atividades físicas que consequentemente melhorar a qualidade de vida das pessoas que residem naquele local”, comentou Gaturiano.

A indicação foi aprovada, resta agora o prefeito tomar conhecimento e envidar esforços para execução da obra.

12