Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Prefeitura e moradores do bairro João de Deus se aliam em prol da Praça da Juventude

(Foto: Ascom)

Representantes de várias secretarias municipais e moradores do bairro João de Deus reuniram-se, na última quinta-feira (10), para discutir melhorias e um novo formato de gestão para a Praça da Juventude. O espaço de lazer e esportes, hoje gerido pela Prefeitura de Petrolina (PE), deve passar por um processo de revitalização e de cessão administrativa, transferindo a responsabilidade de manutenção para o Conselho Gestor da comunidade. Com isso, a gestão municipal quer envolver os moradores na preservação da praça e tornar o bairro um exemplo de cidadania e parceria com o setor público.

Na reunião, ficou definido um calendário de ações para fazer a transferência de responsabilidade gerencial da praça. Em até 120 dias, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes providenciará a manutenção de alguns equipamentos enquanto a Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) cuidará da formalização jurídica de uma parceria público-privada com empresários e a associação da comunidade. Depois desse prazo, a praça será oficialmente gerida pelo Conselho Gestor do João de Deus, entidade que representa os moradores do bairro.

Todo o processo de mudança na gestão do espaço de lazer será acompanhado por um grupo técnico formado pelos moradores do bairro e as secretarias de Governo e Agricultura; Educação, Cultura e Esportes; além da Amma. “[…] Esse modelo, na verdade, une a comunidade e a prefeitura, dando mais poder aos moradores e ao mesmo tempo deveres, mas temos certeza que será uma parceria de sucesso porque a comunidade é a maior interessada em fazer da praça da Juventude uma extensão de suas casas com o convívio harmonioso de toda a população no uso de um equipamento tão importante”, disse o secretário de Governo e Agricultura, Simão Durando.

Encontro do PT nacional deve confirmar retirada de Marília Arraes das eleições

Está marcada para a tarde de hoje (1º) uma reunião do PT nacional que deve confirmar a aliança com o PSB em Pernambuco e mais nove estados. Dessa forma, a pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Marília Arraes será retirada da corrida pelo próprio partido.

Segundo o jornal Diário de Pernambuco, a informação começou a circular durante a manhã nos bastidores. Aliados de Marília negam esse boato, mas o DP afirma que Marília havia sido avisada por telefone da decisão.

Pelas negociações, o PT quer que o PSB fique neutro nas eleições presidenciais, ao invés de apoiar a candidatura de Ciro Gomes (PDT). Com essa decisão o maior beneficiado é o atual senador Humberto Costa (PT) que busca a reeleição e já havia dito que somente concorreria em uma chapa forte no estado.

Convenção do PSB-PE foi marcada para último dia do prazo; aliança com PT não deve acontecer

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara. (Foto: Hélia Scheppa/SEI)

A oficialização da candidatura do governador Paulo Câmara à reeleição foi marcada para o domingo, dia 5 de agosto, no Clube Internacional, na Madalena, a partir das 9h.

Lideranças de todo o Estado foram convidadas para participar do evento. A chegada do governador na convenção está marcada para às 15h, quando estará acompanhado de comitivas.

O ato deve definir os nomes que vão concorrer ao Senado e a vice-governador. Jarbas Vasconcelos (PMDB) é um dos candidatos a ocupar uma das vagas para o Senado na chapa.

Aliança com PT

Com a convenção nacional do PSB adiada para 5 de agosto, último dia para a realização das convenções, aliados do governador admitem que a definição sobre uma composição entre PT e PSB deve ocorrer nos estertores do prazo. “Será aos 47 minutos do segundo tempo”, armou um governista. “A definição só sairá ao meio-dia do dia 5”, apostou um palaciano.

PT e PROS avançam negociações para oficializar aliança

Marília se fortalece com decisão (Foto: Cássio Oliveira/ JC)

O PROS está prestes a oficializar sua saída da base do PSB em Pernambuco e decretar apoio ao nome de Marília Arraes (PT) no estado. O presidente estadual da legenda, João Fernando Coutinho se reuniu em Brasília com o presidente nacional do PROS e do PT.

Na reunião o grupo discutiu o cenário nacional e também o nome de Marília ao Governo do Estado. No entanto, o martelo deve ser batido na próxima semana, quando termina o prazo das convenções partidárias.

“As conversas estão avançadas. Nosso desejo é marchar com Marília. Na conversa, Berzoini afirmou que Lula era um entusiasta da candidatura dela”, comentou João Fernando.

Marília está otimista com as negociações e já se antecipou. Por meio de sua rede social a pré-candidata anunciou a chegada do PROS como aliado na sua corrida eleitoral.

“O PROS declarou apoio ao nosso projeto e faz a defesa do presidente Lula sem exigir contrapartida e é muito bem-vindo. O combativo Sílvio Costa, pré-candidato ao Senado, também está em campo. Juntos, lutaremos firmemente pela reeleição do senador Humberto Costa”, disse.

PMN declara apoio a reeleição de Paulo Câmara

(Foto: Ascom)

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) oficializou nessa segunda-feira (23) apoio ao PSB. Dessa forma, na convenção estadual do dia 5 de agosto, a sigla caminhará ao lado de Paulo Câmara no seu projeto de reeleição ao Governo de Pernambuco.

A decisão foi divulgada em nota assinada pelo presidente estadual e membro do diretório nacional, Ivanildo Pedro. O PMN decidiu ainda que não irá declarar apoio a Presidência da República, ficando cada estado livre para sua decisão.

Confira a seguir a nota do PMN:

LEIA MAIS

Aliança com PT não foi feita para tirar Marília da disputa, destaca presidente do PSB em Pernambuco

(Foto: Reprodução/Facebook)

PT e PSB se aliaram em Pernambuco, após encontro entre Paulo Câmara e Gleisi Hoffmann na semana passada. O Governador do Estado tentará a reeleição e a aproximação com os petistas deve tirar Marília Arraes (PT) da disputa no estado.

LEIA TAMBÉM:

“Não há nenhuma incoerência”, afirma presidente do PSB em Pernambuco sobre aliança com PT

Aliança com PT representa importância da retomada dos projetos de Lula, afirma presidente estadual do PSB

Para o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, a atitude de Câmara foi política e não visou minar qualquer outro candidato. Ele afirmou no programa Super Manhã com Waldiney Passos que o partido visa apenas fortalecer seu projeto em outubro

LEIA MAIS

“Não há nenhuma incoerência”, afirma presidente do PSB em Pernambuco sobre aliança com PT

O governador Paulo Câmara (PSB) oficializou seu apoio à pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que pode refletir em uma aliança com o PT em Pernambuco. A decisão tomada por Câmara, segundo o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes reflete no pensamento dos socialistas.

Durante entrevista no programa Super Manhã com Waldiney Passos, Sileno afirmou que as conversas entre socialistas e petistas já vinham acontecendo desde o ano passado e não foi uma decisão tomada de última hora.

LEIA TAMBÉM:

Aliança com PT representa importância da retomada dos projetos de Lula, afirma presidente estadual do PSB

“Essas conversas estão acontecendo a nível nacional e quando você tem conversa a nível nacional com os partidos, você tem reflexo em alianças a níveis estaduais e isso pode acontecer em Pernambuco”, comentou o presidente do PSB em Pernambuco.

LEIA MAIS

Aliança com PT representa importância da retomada dos projetos de Lula, afirma presidente estadual do PSB

(Foto: Reprodução/Facebook)

Durante a semana o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) se encontrou com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann e decidiu apoiar a pré-candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. A decisão mostra um alinhamento que pode modificar o cenário eleitoral no estado, já que Marília Arraes deve ser rifada pelos petistas.

Em conversa por telefone com Waldiney Passos no programa Super Manhã, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes afirmou que a decisão de Câmara demonstra a insatisfação da esquerda com o atual Governo Federal e também uma valorização ao trabalho de Lula.

LEIA MAIS

Boa aceitação de Marília Arraes gera incertezas no PT sobre aliança com PSB

(Foto: Internet)

A escolha do PT de aliar-se ao PSB ou de seguir uma candidatura própria em Pernambuco somente será conhecida em julho, mas o partido corre contra o tempo para decidir qual é o melhor caminho. Isso porque a figura da pré-candidata ao Governo do Estado, Marília Arraes levantou seguidores do interior à capital.

Isso gerou uma divisão interna entre os petitas, tendo em vista que ela é hoje o único nome viável no partido para derrubar o governo de Paulo Câmara (PSB). Nas pesquisas ela venceria tanto o atual governador quanto o pré-candidato da direita, Armando Monteiro Neto (PTB), já oficializado pelo grupo da oposição.

LEIA MAIS

Em documento, PT nacional aconselha aliança com PSB e lima candidatura de Marília Arraes

(Foto: Instituto Lula)

O PT Nacional publicou uma resolução na qual orienta os diretórios estaduais a formarem alianças com outros partidos, no sentido de fortalecer a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dessa forma, a pré-candidatura de Marília Arraes pelo partido, ao Governo de Pernambuco deve ser rifada.

LEIA TAMBÉM:

“Quem vai decidir é a nacional, não vai adiantar a gente fazer um enfrentamento”, afirma Odacy sobre aliança do PT com PSB

Marília Arraes empareda Humberto Costa e Odacy Amorim

Durante a semana a presidente nacional do partido, a senadora Gleisi Hoffmann se encontrou com o governador do estado, Paulo Câmara (PSB) sinalizando a aproximação com os socialistas em Pernambuco e mais nove estados. No documento publicado no sábado (9), o PT afirma ainda que não existe plano B à candidatura de Lula.

Apesar da orientação do PT, em Pernambuco o partido se divide: uma parte defende apoiar a reeleição do governador Paulo Câmara; outro grupo é a favor da candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes. Pré-candidato ao Governo do Estado, Odacy Amorim reafirmou nessa semana que acatará a decisão da Nacional.

Confira a íntegra da resolução:

LEIA MAIS

“Quem vai decidir é a nacional, não vai adiantar a gente fazer um enfrentamento”, afirma Odacy sobre aliança do PT com PSB

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O PT adiou o lançamento da candidatura a Governador de Pernambuco desse final de semana para o fim do mês. Nos bastidores já é esperada a confirmação de uma aliança entre os petistas e o PSB em Pernambuco e mais nove estados. Mas a vereadora e pré-candidata Marília Arraes corre para manter seu nome na disputa.

LEIA TAMBÉM:

Odacy Amorim desmente boato: “a candidatura de Dulcicleide está mantida”

Odacy não descarta concorrer ao Governo de Pernambuco: “estou à disposição”

Questionado pelo radialista Marcos Aurélio, no programa Revista da Tarde, na Rádio Jornal Petrolina, o deputado estadual Odacy Amorim e também pré-candidato ao Governo de Pernambuco disse ser favorável a “um projeto nacional” e espera uma decisão do diretório nacional.

Anteriormente ele já havia revelado ao Blog Waldiney Passos que, se por ventura houvesse uma aliança, acataria a decisão mesmo sendo contrário a ela.

LEIA MAIS

Grupo pró-Marília se reúne no Recife nesse fim de semana

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A disputa interna no PT para o Governo de Pernambuco ganhou mais um tempero. Depois de o diretório nacional adiar a reunião de escolha da candidatura, marcada para o domingo (10), o grupo pró-Marília Arraes agendou para a mesma data um encontro.

Previsto para acontecer no bairro da Boa Vista pela manhã, os aliados da vereadora do Recife querem articular uma estratégia para que ela seja a candidata do PT em Pernambuco. No entanto já é consenso o apoio dos petistas à reeleição do governador Paulo Câmara.

Tanto que a senadora e diretora nacional do PT, Gleisi Hoffman já se encontrou com Paulo Câmara em Brasília, com o objetivo de desenhar a articulação não apenas em Pernambuco. As siglas esperam apoio mútuo em mais nove estados nas eleições de outubro.

Gleisi Hoffmann se reúne com Paulo Câmara para discutir aliança entre PT e PSB

(Foto: Agência Senado)

Um encontro marcado para a tarde dessa quarta-feira (6) em Brasília poderá definir a provável aliança entre o PT e o PSB. Gleisi Hoffmann e Paulo Câmara, presidentes dos partidos vão discutir a parceria entre as siglas para as eleições de outubro.

Câmara buscará sua reeleição do Governo de Pernambuco e quer o apoio dos petistas no estado. Além de Pernambuco, a aliança deve ser firmada em outros nove estados, a aliança, porém, esbarra na figura de Marília Arraes, apoiada por boa parte dos petistas.

Apesar da divisão, o grupo tático eleitoral do PT recomendou a aliança com Câmara e o anúncio da candidatura deve ser confirmada no dia 10 de junho, domingo, em reunião do partido.

Com aval de Lula, PT deve sinalizar aliança com PSB em Pernambuco

Lula teria dado aval para aliança com PSB

Uma reunião na manhã dessa quarta-feira (30) entre o PT nacional e a cúpula estadual deve bater o martelo em relação ao posicionamento do partido em Pernambuco. Segundo o jornal Folha de Pernambuco apurou, a aliança com os socialistas teria o aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e limaria o nome de Marília Arraes a uma possível candidatura ao Governo de Pernambuco.

A reunião deveria ter acontecido ontem, no entanto, a decisão oficial do PT de Pernambuco sobre uma candidatura solo ou a provável aliança com o governo de Paulo Câmara deve ser anunciada no próximo dia 10. Caso se concretize, a decisão levará o Humberto Costa a ocupar uma das vagas no Senado Federal pela chapa majoritária de Câmara.

Mesmo sem o nome de Marília no Governo de Pernambuco, o diretório nacional quer a vereadora do Recife como deputada estadual, porém, ela não aceitou a proposta.

Paulo Câmara se encontra com Fernando Haddad e ensaia aliança com PT

(Foto: Roberto Pereira)

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) está em São Paulo onde se reunirá nessa sexta-feira (4) com o ex-prefeito Fernando Haddad (PT). O encontro acontece um dia após uma ala do Partido dos Trabalhadores sinalizar uma aliança com os socialistas nas eleições para governador.

Um dos pontos que pode ter contribuído para essa aproximação, segundo o Jornal do Commercio, é a garantia de uma das vagas ao Senado Federal para Humberto Costa (PT). Antes de se encontrar com Haddad, Paulo Câmara já havia visitado Curitiba, onde Lula está preso.

A aliança entre os partidos deveria ser firmada antes do dia 12, quando o PT estadual decidirá se concorre com candidato ou fará alianças para a disputa de outubro. Durante uma visita a Petrolina, o senador Humberto Costa já havia comentado que a aproximação é natural, tendo em vista que PT e PSB são hoje oposição ao governo de Michel Temer.

O documento defendendo a aliança com o PSB foi apresentado ontem pelo vice-presidente do PT-PE, Oscar Barreto, e integrantes da executiva e da direção estadual do partido.

12