Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

FBC rebate Secretaria Estadual de Saúde sobre R$ 3,8 milhões em emendas não repassados à APAMI

(Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Nesta quinta-feira (14) o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) divulgou uma nota em resposta à Secretaria de Saúde de Pernambuco sobre as emendas parlamentares não repassadas à Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI). No total, o senador destinou R$ 3.876.200,00 à APAMI em 2015 e 2016.

Segundo Fernando Bezerra Coelho, como a APAMI não poderia receber verbas federais, ficou acertado com o Governo de Pernambuco que os recursos das emendas seriam encaminhados ao Fundo Estadual de Saúde para a compra de equipamentos e materiais hospitalares, que seriam repassados para a instituição. Os recursos, no entanto, nunca chegaram à APAMI.

LEIA TAMBÉM:

Em nota, Secretaria Estadual de Saúde afirma que emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI

“A verdade é que a Secretaria de Saúde não cuidou de promover os atos para a licitação e a consequente compra de todos os equipamentos hospitalares previstos. Limitando-se a apontar um suposto entrave inicial no processo, ao invés de explicar porque, passados vinte e quatro meses, encontra-se na iminência de ser obrigada a devolver os recursos ao Governo Federal, por não ter cumprido com os compromissos acordados”, diz o senador, em nota.

LEIA MAIS

Em nota, Secretaria Estadual de Saúde afirma que emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI

Ofício enviado por FBC solicitando a alteração do beneficiário da verba.

Na tarde de terça-feira (12), o deputado estadual Antonio Coelho (DEM-PE) publicou um vídeo nas redes sociais informando sobre a realização de uma reunião com a diretoria da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI) e uma comitiva de vereadores de Petrolina para discutir  o paradeiro das emendas parlamentares que, segundo o deputado, foram destinadas à APAMI.

LEIA TAMBÉM:

Em vídeo, Antonio Coelho questiona paradeiro de emendas parlamentares destinadas à APAMI

De acordo com Antonio Coelho, as emendas de autoria do Senador Fernando Bezerra Coelho (DEM-PE) e do deputado federal Adalberto Cavalcanti foram depositadas na conta da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que até o momento não fez o repasse para a instituição, responsável pelo funcionamento do Hospital Dom Tomás, que atende centenas de pacientes vítimas de câncer.

Nesta quarta-feira (13), a SES enviou uma nota ao Blog Waldiney Passos afirmando que as emendas parlamentares não foram destinadas à APAMI. Mais uma vez, o órgão reiterou que o repasse não foi feito porque a APAMI não possuía a documentação exigida no processo.

Ainda segundo a nota, diante da falta de documentação, o senador Fernando Bezerra Coelho solicitou, por meio de um ofício, a alteração do destino da verba para unidades vinculadas à Secretaria Estadual de Saúde.

Confira a nota na íntegra

“Sobre as emendas parlamentares federais supostamente destinadas à Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami), a secretaria estadual de Saúde (SES) esclarece:

LEIA MAIS

Em vídeo, Antonio Coelho questiona paradeiro de emendas parlamentares destinadas à APAMI

Em vídeo publicado nas redes sociais nesta terça-feira (12), o deputado estadual Antonio Coelho (DEM-PE) informou que nos últimos dias esteve reunido com a Diretoria da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI) e com uma comitiva de vereadores de Petrolina (PE) para debater sobre o que aconteceu com as emendas parlamentares do Senador Fernando Bezerra Coelho (DEM-PE) e do deputado federal Adalberto Cavalcanti (AVANTE) que até o momento não foram repassadas para a APAMI, responsável pelo Hospital Dom Tomás em Petrolina.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina: manifestação para cobrar normalização dos serviços dos serviços ofertados pela APAMI acontece neste sábado

De acordo com o deputado Antonio Coelho, as emendas chegaram em 2016 ou em 2017 na conta da Secretaria Estadual de Saúde, juntas, elas somam um montante de mais de R$5 milhões, que até o momento não foi repassado para a APAMI.

LEIA MAIS

Petrolina: manifestação para cobrar normalização dos serviços ofertados pela APAMI acontece neste sábado

Hospital Dom Tomás/ APAMI. (Foto: Blog Waldiney Passos)

No início deste mês um impasse entre o Governo do Estado de Pernambuco e a Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI), responsável pelo funcionamento do Hospital Dom Tomás em Petrolina (PE) revelou as causas do problema que vem afetando diretamente a vida dos pacientes vítimas de câncer que são atendidos no hospital.

O Blog Waldiney Passos publicou diversas matérias sobre o assunto que vem abalando diversas famílias da região do vale do São Francisco, desde a suspensão de serviços como quimioterapias e fornecimentos de medicações, aos posicionamentos da APAMI e do Governo do Estado sobre a situação.

LEIA TAMBÉM:

Pacientes denunciam falta de medicamentos no Hospital Dom Tomás

Segundo APAMI, Governo do Estado não fez repasse de recursos liberados em 2016

Falta de documentação da APAMI impediu repasses, afirma Governo de Pernambuco

Há uma semana, questionada sobre a atual situação da Unidade de saúde que atende gratuitamente centenas de pacientes dos estados de Pernambuco e Bahia, a APAMI informou que o Governo do Estado não fez o repasse de recursos liberados em 2016, que ajudam no custeio dos serviços.

LEIA MAIS

Falta de documentação da APAMI impediu repasses, afirma Governo de Pernambuco

(Foto: Arquivo)

A celeuma envolvendo o Hospital Dom Tomás, em Petrolina, ganhou mais um capítulo. Depois das solicitações feitas pelo Blog Waldiney Passos a secretaria Estadual de Saúde (SES) enviou agora pouco uma nota, na qual afirma que a falta de repasse da verba obtida por emendas parlamentares se deu por falhas da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami).

Segundo o Governo do Estado, “o órgão estadual, com base na Portaria 3134 do Ministério da Saúde (MS), foi impedido de fazer o repasse do montante em questão, porque a Apami não possuía as documentações e certificações necessárias”, destaca a nota.

LEIA TAMBÉM:

Bancada de situação cobra Governo de Pernambuco sobre repasses ao Hospital Dom Tomás

Segundo APAMI, Governo do Estado não fez repasse de recursos liberados em 2016

Pacientes denunciam falta de medicamentos no Hospital Dom Tomás

Habilitação

O Estado alega ainda que a ordem de devolver o recurso das emendas partiu da União. “O MS já ordenou que os recursos das emendas sejam devolvidos para a União”, relata a secretaria. Em relação à habilitação – anunciada pelo MS em novembro de 2018 – a pasta estadual também transferiu a responsabilidade à Apami.

“Por conta de pendências de documentação da própria Apami, houve um atraso na efetivação”, relata a SES. Contudo, o “processo já está em fase final”. Para saber como está o andamento desse processo o Blog procurou o Ministério da Saúde, porém o órgão ainda não respondeu a nossa cobrança.

Leia a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Segundo APAMI, Governo do Estado não fez repasse de recursos liberados em 2016

Hospital Dom Tomás em Petrolina.

A Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI) emitiu uma nota esclarecendo a falta de repasse de recursos destinados ao Hospital Dom Tomás pelo Governo do Estado.

De acordo com o documento, os recursos das emendas parlamentares do Senador Fernando Bezerra Coelho e do Deputado Adalberto Cavalcanti, totalizando R$ 5.500.000,00, depositados na conta do Estado de Pernambuco em abril de 2016, destinados ao Hospital Dom Tomás, nunca foram repassados à instituição. Ainda segundo a nota, caso o valor do repasse tivesse sido destinado à APAMI, o Estado poderia ter absorvido os recursos.

Outro ponto esclarecido pela instituição diz respeito à aprovação da habilitação do Hospital Dom Tomás como UNACON, assinada pelo Ministro Gilberto Occhi em novembro de 2018, e que teria contratualização prometida pelo estado até dezembro de 2018, não foi concretizado.

Segundo a APAMI, “esse atraso prejudica o recebimento dos recursos anunciados e de outras dotações orçamentárias necessárias para o bom funcionamento do serviço”.

Pacientes denunciam falta de medicamentos no Hospital Dom Tomás

Hospital Dom Tomás atende pacientes de Petrolina e da rede PEBA (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Hospital Dom Tomás (HDT) é referência no interior de Pernambuco, mas apesar da sua importância a nível local os pacientes em tratamento na unidade estão passando por dificuldades. O Blog Waldiney Passos recebeu denúncias a respeito da falta de medicação de quimioterapia.

De acordo com os denunciantes – familiares de pacientes em tratamento no HDT – o hospital não estaria recebendo medicação suficiente. “Tá faltando medicamento de quimioterapia, tem pouca gente fazendo o tratamento porque está faltando esse medicamento. Várias pessoas estão voltando pra casa sem receber o tratamento. Um funcionário inclusive chegou a confirmar que estava faltando”, relatou a familiar de uma paciente ao Blog.

Em falta

Uma parte dessa medicação seria fornecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e a outra parte, adquirida com recurso das doações recebidas pela Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (APAMI). Os remédios em falta seriam o Tamoxifeno, comprimido entregue a pacientes em pós-quimioterapia e o Taxol, utilizado na quimioterapia injetado na veia do paciente.

Outro lado

Nossa produção tentou desde ontem (31) contato com a coordenação do Hospital para saber o que estaria ocasionando os problemas citados na matéria. Contudo, não conseguimos conversar com ninguém da unidade, apesar de agendarmos dois horários para entrevista via telefone na quinta-feira e hoje (1º).

Também procuramos a secretaria Estadual de Saúde (SES) durante essa sexta-feira. A pasta afirmou estar apurando a situação e em breve se pronunciará oficialmente. Reiteramos que o Blog permanece aberto aos esclarecimentos.

Estão abertas as inscrições para o 3º Congresso de Oncologia do Hospital Dom Tomás da APAMI 

Hospital Dom Tomás/ APAMI. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Centro de Oncologia Dr. Muccini e o Hospital Dom Tomás, através da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami) vai realizar nos dias 30 de novembro a 02 de dezembro o 3º Congresso de Oncologia do Hospital Dom Tomás. O evento acontecerá no Hotel Nobile, antigo Quality em Petrolina (PE) e reunirá profissionais de diversas especialidades oncológicas.

As inscrições já estão abertas e  podem ser realizadas no Centro de Oncologia do bairro Gercino Coelho, até a próxima sexta-feira(14) das 13h as 17h. O valor da inscrição será R$ 80 para estudantes e R$ 120 para profissionais da área de saúde, as vagas são limitadas.

O congresso será composto por palestras, minicursos e apresentação de trabalhos científicos. Serão abordados os assuntos: câncer de mama, pulmão, estômago, cólon, próstata, oncologia pediátrica e oncohematologia por profissionais dos principais serviços de oncologia do Nordeste.

Forró do Beco será realizado nesta quinta-feira (7) em Petrolina

O clima de São João em Petrolina já pode ser visto desde maio quando a Prefeitura de Petrolina iniciou a programação do São João dos Bairros, levando a festa para as comunidades mais distantes do Centro. E nesta quinta-feira (7) é a vez da solidariedade aquecer o coração dos petrolinenses com o Forró do Beco.

A edição de 2018 terá apresentações de Maciel Melo, Targino Gondim, Nádia Maia, Adãozinho de Rajada e Dudu do Acordeon. Os ingressos custam R$ 25,00 a meia e R$ 50,00 a inteira e podem ser adquiridos na Apami, no Hospital Dom Tomás e no Portal SG.

O dinheiro arrecadado com o Forró do Beco, que acontece no Iate Clube, às 19h, será revertido para o tratamento dos pacientes atendidos no Centro de Oncologia Dr. Muccini.

Hospital Dom Tomás receberá equipamento do Ministério da Saúde

(Foto: Ascom)

O novo ministro da Saúde do governo Michel Temer se encontrou com o senador Fernando Bezerra Coelho nessa semana. Gilberto Occhi anunciou a entrega de um equipamento de radiologia ao Hospital Dom Tomás, que presta assistência oncológica a mais de 1,5 mil pacientes de Petrolina e cidades vizinhas.

Além do equipamento, o Dom Tomás receberá a Certificação Uniacom, concedido a unidades que atendam requisitos para atenção especializada no tratamento de câncer. Occhi também confirmou que os repasses mensais de recursos da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami), que administra o Dom Tomás, será aumentado.

“O ministro demonstrou sensibilidade às demandas e sinalizou para o atendimento delas no menor tempo possível”, disse o senador Fernando Bezerra. O senador apresentou entre 2015 e 2016 emendas parlamentares que somam R$ 3.876.200,00 para aquisição de equipamentos ao Dom Tomás.

Diretor-presidente da Apami, Augusto Coelho comemorou a novidade. “Acreditamos que estes benefícios chegarão, com celeridade, aos milhares de pacientes que tanto precisam da assistência gratuita prestada pelo Hospital Dom Tomás”, afirmou.

Apami recebe mais de R$ 21 mil arrecadados no Baile Municipal

(Foto: Ascom)

O 20º baile municipal de Petrolina abriu a programação do carnaval na cidade na semana passada e toda a renda arrecada na comercialização dos ingressos foi entregue à Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade Infantil (Apami).

Fundador da Apami, o doutor Augusto Coelho recebeu o cheque no valor de R$ 21,561 reais das mãos do prefeito Miguel Coelho na noite da segunda-feira (5). Além da Apami, o programa Bem Maior, da secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos também foi contemplada com a doação de fraldas.

A Apami vem passando dificuldades financeiras, desde que o Governo de Pernambuco começou a atrasar os repasses à instituição. No último sábado, dr. Augusto havia antecipado ao Blog que débitos de R$ 1 milhão 175 mil com o hospital estavam em aberto e não haviam sido quitados.

Renda do 20º Baile Municipal de Petrolina será destinada a APAMI

Após quase dez anos, o tradicional Baile Municipal e Concurso de Fantasias volta a ser realizado, abrindo oficialmente o Carnaval de Petrolina. A festa será no dia 02 de fevereiro, no Coliseu Hall, Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio.

A entrada para o 20º Baile Municipal e Concurso de Fantasias é a solidariedade. Os foliões poderão adquirir a entrada por um pacote de fraldas ou comprar a mesa, com espaço para quatro pessoas, no valor de R$ 200. Toda renda da venda de mesas será destinada para a APAMI – Hospital Dom Tomás, já as fraldas arrecadadas serão doadas ao projeto Bem Maior, que possui serviços gratuitos ofertados a mães, como palestras, oficinas, rodas de conversas e distribuição de fraldas.

Os ingressos podem ser retirados na Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), na Rua Castro Alves, nº 481, no Centro da cidade.

O 20° Baile Municipal e Concurso de Fantasias é uma realização da Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes (SECULTE).

Atrações

O Baile Municipal conta com a animação da centenária Philarmônica 21 de Setembro & Convidados. A noite ainda terá a energia da cantora Silvana Salazar.

APAMI voltou a funcionar nesta segunda-feira, mas de forma parcial

Hospital Dom Tomás/ APAMI. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Associação de Amparo à Maternidade e a Infância (APAMI), de Petrolina (PE), entidade que gerencia o Hospital Dom Tomás, referência no tratamento de câncer no Vale do São Francisco, voltou a atender os pacientes nesta segunda-feira (15).

“Graças a Deus. Agora estamos mais aliviadas”, disse Dona Ednalva Ferreira Xavier, que tem um filho em tratamento na unidade.

O funcionamento, porém, ainda é de forma parcial, explicou por telefone ao blog, o diretor-presidente da APAMI, Dr. Augusto Coelho.

Segundo ele, o dinheiro repassado pelo o governo de Pernambuco, como pagamento de parte da dívida que acumulou desde outubro, não foi suficiente para pagar todos os fornecedores, prestadores de serviço e repor todo o estoque de medicamentos.

“Nós tivemos que regularizar a folha de pagamento que também estava atrasada e recebemos um voto de confiança de alguns credores, por isso voltamos a funcionar, mas ainda não estamos com nossa carga máxima”, explicou Dr. Augusto.

Ele informou também, que todas as pessoas que já são pacientes do hospital serão atendidas. Mas os novos pacientes que surgirem apenas os casos mais graves serão encaminhados para atendimento.

APAMI recebeu R$ 1 milhão 175 mil do governo do estado como parte da dívida do repasse do SUS que está atrasado e espera receber outro montante em igual valor até o dia 25 de janeiro para o atendimento voltar ao normal. A instituição recebeu também R$ 186 mil, referente a um programa do Governo Federal chamado leitos de retaguarda, que vem via Prefeitura de Petrolina.

APAMI deve voltar a funcionar na próxima segunda-feira

Fechada na última terça-feira (9) devido ao atraso nos repasses do governo de Pernambuco, a APAMI/HDT deve voltar a atender os pacientes na próxima segunda-feira (15). Pelo menos essa é a expectativa do diretor-presidente da instituição, Dr. Augusto Coelho.

Com a notícia da retomada dos trabalhos, um grupo de mães da oncologia pediátrica que estava organizando uma manifestação para esta sexta-feira (12), em frente a Prefeitura, cancelou o manifesto.

Em conversa com o blog na tarde desta quinta-feira (11), Dr. Augusto informou que, com o dinheiro que o governo do estado enviou, R$ 1 milhão 175 mil, como parte do pagamento da dívida relativa aos repasses atrasados, ele já está regularizando parte do pagamento a fornecedores e prestadores de serviços.

Também foi feita a aquisição de medicamentos que devem chegar nesta sexta-feira (12). “A única coisa que nos impediria de voltar a atender nesse momento, seria o atraso na chegada dos remédios, mas se Deus quiser eles vão chegar amanhã e vai dar tudo certo”, disse Dr. Augusto.

LEIA TAMBÉM

APAMI: Dr. Augusto Coelho confirmou que o governo do Estado repassou parte dos recursos que deve a instituição

Ele informou também, que além do dinheiro enviado pelo estado de Pernambuco, saudando parte da dívida, a Prefeitura de Petrolina também repassou para a APAMI, um montante no valor de R$ 186 mil, referente a um programa do Governo Federal chamado leitos de retaguarda, que vem via município.

“Agora eu espero que o estado de Pernambuco cumpra o que prometeu e repasse o restante que ainda deve a APAMI até o dia 25 de janeiro, para que não sejamos obrigados a fechar novamente”, concluiu Dr. Augusto Coelho.

Mães que tem filhos em tratamento na APAMI planejam manifestação contra o fechamento da unidade

A notícia do pagamento de metade da dívida que o governo de Pernambuco tem com a APAMI, não acalmou o coração de quem está em tratamento ou tem filho se tratando no Hospital Dom Tomás, em Petrolina (PE).

Um grupo de mães da oncologia pediátrica está preparando um manifesto para cobrar das autoridades mais empenho em solucionar o problema dos repasses do governo do Estado para APAMI.

A manifestação está marcada para às 7h da manhã desta sexta-feira (12), em frente a Prefeitura de Petrolina.

Ednalva Ferreira Xavier que está com o filho Erick Gabriel, de 13 anos de idade, em tratamento contra leucemia, é uma das organizadoras do movimento.

“Nos informaram que estão há 4 meses sem pagar os anestesistas. Já atrasou as quimioterapias dessa semana, não podemos esperar mais”, justificou Dona Ednalva.

Desde outubro de 2017, que o governo do Estado de Pernambuco não repassava o dinheiro, num total de R$ 800 mil por mês, referente ao tratamento dos pacientes, para a conta da APAMI.

LEIA TAMBÉM

APAMI: Dr. Augusto Coelho confirmou que o governo do Estado repassou parte dos recursos que deve a instituição

Com os atrasos, faltou medicamento no hospital, funcionários e fornecedores ficaram sem receber salário. Diante da situação, a direção da APAMI resolveu suspender os serviços oferecidos pelo o hospital nesta terça-feira (9), e deixou muita gente desesperada com a notícia.

Nesta terça-feira mesmo, o governo de Pernambuco informou que está pagando metade da dívida, R$ 1 milhão 175 mil. O restante deverá ser pago até o fim deste mês. Mas a direção da unidade não informou uma data concreta de quando os serviços serão restabelecidos.

123