Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Aliado de Domingos, Julio Lóssio classifica cassação de mandato como “farsa judicial”

(Foto: Arquivo)

O ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio participou do programa Repercutindo com Daniel Campo, na Rádio Jornal dessa terça-feira (23) e comentou a decisão da Justiça Eleitoral de cassar o mandato do vereador Domingos de Cristália (PSL), seu aliado desde os tempos de Prefeitura.

Para Lóssio, a cassação do mandato é resultado de uma farsa jurídica. “Domingos é um homem que está sendo muito injustiçado, ele vinha fazendo trabalho junto com a Oposição, quando ela coloca algumas coisas ela exagera um pouco em muitos aspectos. Mas ela alerta e Domingos, por ter feito posição foi engembrado em uma grande farsa judicial“, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Por unanimidade, TRE-PE decide cassar mandato do vereador Domingos de Cristália

Na visão do ex-prefeito e candidato a Governador em 2018, seu aliado político foi acusado com base em depoimentos montados. “Criaram uma grande história que Domingos dava barro às pessoas, com depoimentos que apareceram e mostram que foram comprados”, destacou.

Apesar da decisão unânime do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Lóssio acredita na reversão da cassação. “Espero que isso seja revertido no TSE“, finalizou.

Mesmo após decisão unânime do TRE, Domingos de Cristália acredita na reversão do resultado

Domingos acredita em reversão do resultado (Foto: Blog Waldiney Passos)

Domingos de Cristália (PSL) teve seu mandato como vereador cassado há uma semana. Nessa quarta-feira (17) ele participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos, na Rádio Jornal Petrolina e comentou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE).

LEIA TAMBÉM:

Por unanimidade, TRE-PE decide cassar mandato do vereador Domingos de Cristália

Afastado da Câmara, ele atuará ao lado do deputado federal Fernando Monteiro como assessor, mas acredita e torce na reversão da decisão da Justiça Eleitoral. “Eu acredito que esse resultado pode ser revertido. Tenho certeza que aquelas sete pessoas que me julgaram foram induzidas ao erro“, afirmou.

A defesa do ex-vereador já deu entrada no pedido de um efeito suspensivo no TRE de Pernambuco. Ainda não se cogita ir ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Domingos afirmou ter recebido apoio da comunidade e está confiante. “Respeito a decisão da Justiça, mas continuo dizendo que eles erraram e erraram feio”.

“A gente vai se unir ainda mais”, afirma Paulo Valgueiro sobre cassação de mandato de Domingos

Oposição tem, com Domingos, seis membros (Foto: Ascom)

A Bancada de Oposição não vai abandonar o vereador Domingos de Cristália (PSL), cujo mandato conquistado em 2016 foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) em decisão unânime, tomada por sete desembargadores na terça-feira (9).

LEIA TAMBÉM:

Domingos de Cristália recorrerá ao Tribunal Superior Eleitoral

Por unanimidade, TRE-PE decide cassar mandato do vereador Domingos de Cristália

Segundo o líder da Oposição, Paulo Valgueiro (MDB), até o momento a bancada se mantém com seis componentes já que o acórdão da decisão ainda não foi publicado. “Houve a sessão de julgamento ontem, mas o vereador ainda não foi afastado e nós continuamos trabalhando com a hipótese de que temos seis vereadores de oposição atuando e buscando a melhoria do povo de Petrolina“, disse hoje (10) na Ponte FM.

LEIA MAIS

TRE julga cassação de mandato de Domingos de Cristália na tarde dessa terça-feira

Futuro do vereador será decidido hoje, a partir de 13h (Foto: Blog Waldiney Passos)

A cassação do mandato do vereador Domingos de Cristália (PSL) está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) dessa terça-feira (9). O processo deve ser julgado na sessão de 13h, em Recife. Inicialmente o julgamento estava agendado para 19 de junho, mas foi adiado a pedido da desembargadora Érika Lima Ferraz, que pediu mais tempo para analisar a peça.

LEIA TAMBÉM:

Processo contra o vereador Domingos de Cristália é retirado de pauta

Segundo o TRE, Domingos é acusado de cometer irregularidades durante a campanha de 2016, quando foi eleito vereador por Petrolina. A ação de impugnação alega que o edil fez abuso de poder econômico, cometeu fraude e corrupção no pleito passado.

Uma possível derrota de Domingos no TRE pode alterar o desenho na Câmara de Vereadores: Alvorlande Cruz (PSL) assumiria a vaga, fortalecendo a base governista na Casa Plínio Amorim e por consequência enfraqueceria a Oposição.

Às vésperas de julgamento no TRE, Domingos de Cristália se diz confiante: “Não cometi nenhum ato ilícito”

Vereador afirma estar confiante na Justiça Eleitoral (Foto: Blog Waldiney Passos)

Domingos de Cristália (PSL) afirmou no programa Super Manhã com Waldiney Passos dessa terça-feira (18) que está confiante na Justiça. O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) analisará na quarta-feira (19) o processo contra ele, que pode resultar na perda do seu mandato como vereador da cidade.

“Não cometi nenhum ato ilícito que possa ocorrer a perda do meu mandato. Tenho muita fé que a gente vai vencer. “Tenho certeza que vou ser absolvido”, disse durante sua participação na Rádio Jornal Petrolina.

Em dezembro de 2018 a juíza Jussara Leite do Rêgo Figueiredo, da 83ª zona eleitoral de Petrolina, por decisão monocrática decidiu pela cassação do mandato de vereador e o declarou inelegível por oito anos. Contra ele há uma acusação na campanha de 2016, práticas irregularidades. “Qual é a condição que eu tenho para fazer abuso de poder econômico“, questionou o edil.

Para Domingos, o processo contra ele é promovido por pessoas “invejosas” encabeçado por uma liderança comunitária que atua “exclusivamente para prejudicar meu mandato e fazer picuinha”.  “O mandato me foi dado legalmente pelo povo, dentro de Izacolândia. Eu acho que a gente tem que trabalhar e conquistar o voto. Izacolândia era um dos locais mais abandonados de Petrolina”, ressaltou.

Abaré: presidente da Câmara arquiva processo contra prefeito

Chegou ao fim a briga política entre vereadores de Abaré (BA) e o prefeito Fernando Tolentino (PT). Depois de conseguir mais uma decisão da Justiça favorável a sua manutenção no cargo, o gestor teve mais uma vitória. No domingo (31) o presidente da Câmara de Vereadores, Adiel Silva arquivou os processos contra Tolentino.

Em nota, Adiel afirma que se “faz necessário estabelecer a paz no município e restabelecer as relações republicanas entre Legislativo e Executivo, e sem sobrecarregar o judiciário”. O processo de afastamento de Tolentino teve início em janeiro desse ano.

LEIA TAMBÉM:

Justiça determina afastamento do prefeito de Abaré

Sessão extraordinária discute cassação de mandato do prefeito de Abaré

Tiro sai pela culatra e prefeito de Abaré é mantido no cargo

Após Câmara de Vereadores cassar mandato de Fernando Tolentino, vice-prefeito assume Prefeitura de Abaré

Na primeira cassação feita pela Câmara, Tolentino foi até o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), quando conseguiu a primeira decisão favorável a sua manutenção. Em março o processo voltou a ser discutido pelos edis e com a nova vitória do prefeito, os vereadores optaram por recuar.

Leia a seguir a justificativa dada pelo presidente da Câmara de Abaré para o arquivamento:

LEIA MAIS

Sessão extraordinária discute cassação de mandato do prefeito de Abaré

Tolentino pode ser novamente cassado (Foto: Reprodução/Internet)

A política de Abaré, município baiano localizado a 164 km de Juazeiro ganha nesse sábado (2) mais um capítulo. A Câmara de Vereadores realiza às 10h uma sessão extraordinária para discutir a cassação do prefeito Fernando Tolentino (PT).

LEIA TAMBÉM:

Após Câmara de Vereadores cassar mandato de Fernando Tolentino, vice-prefeito assume Prefeitura de Abaré

Durante a sessão a Câmara votará o parecer definitivo do processo Político Administrativo nº 001/2018, cuja relatoria é do edil Chico Jericó (PSB). Dessa forma, os vereadores poderão aceitar ou rejeitar o pedido de cassação do prefeito.

Tolentino foi cassado no dia 8 de janeiro, sob acusação de usar recursos públicos de forma indevida. Na tarde daquele dia seu vice, Kaká de Eulina tomou posse, mas no dia 9 a Justiça da Bahia garantiu que o prefeito voltasse ao poder.

Após pedido de cassação, Domingos afirma: “Eu posso ter minha voz fina, mas eu tenho minhas mãos limpas”

(Foto: Divulgação)

Em meio aos discursos de fim de ano na sessão de quinta-feira (20), a última de 2018, o vereador Domingos de Cristália (PSL) chamou atenção por ser a primeira vez que se pronunciou no plenário em relação ao pedido de cassação do seu mandato, deferido nessa semana.

O edil afirmou ter confiança na Justiça, mas disse que recorrerá da decisão até a última instância e reafirmou ter as mãos limpas. “Eu posso ter minha voz fina, mas eu tenho minhas mãos limpas. Nunca vocês ouviram falar em um ato de corrupção desse vereador”, afirmou Domingos.

LEIA TAMBÉM:

Justiça Eleitoral de Petrolina decide cassar mandato do vereador Domingos de Cristália

Segundo o vereador que é membro da bancada de oposição, a decisão é uma manobra para tirá-lo do Legislativo e abrir espaço a outro membro da situação, no caso o suplente Alvorlande Cruz (PSL). “Eu acredito na Justiça, decisão judicial ela tem que ser cumprida, se for determinado amanhã que eu tenho que me afastar desse cargo eu vou me afastar, mas eu vou lutar até o último minuto. Eu não vou entregar aquilo que ganhei por direito, da vontade do povo e das graças de Deus pra uma pessoa que quer o meu lugar de fina força. Vou deixar um recado pra ele: guarde seu paletó que em 2020 a gente concorre”, destacou.

Domingos alegou não ter comprado votos como alega a Justiça Eleitoral e voltou a se dizer inocente. “O povo reconhece o meu trabalho e vai continuar reconhecendo. Pode ter certeza que eu vou continuar até 2020”, finalizou.

“Um cara que nasceu no interior e já passou fome vai esquentar a cabeça com o quê?”, afirma Domingos de Cristália sobre pedido de cassação do seu mandato

Vereador afirma estar tranquilo sobre pedido do MP (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) pediu a cassação do mandato do vereador Domingos de Cristália (PSL), com base no processo iniciado contra ele em 2016, iniciado por Julio César dos Santos, líder comunitário de Izacolândia.

Na última semana um parecer da justiça determinou a cassação do mandato do edil, eleito no pleito de 2016, quando Domingos foi acusado de fornecer material de construção e verba municipal para construções na zona rural, mas o vereador afirma estar tranquilo.

“Um cara que nasceu no interior, já passou fome e chegou a ser vereador de Petrolina vai esquentar a cabeça com o quê?”, comentou o edil à imprensa presente na Casa Plínio Amorim, nessa terça-feira (4). Segundo Domingos, cabe recurso a nível  municipal, estadual e federal.

LEIA MAIS

Ipubi: Justiça determina cassação de mandato de prefeito e vice

(Foto: Reprodução/Blog Entre Aspas)

O prefeito de Ipubi (PE), Chico Siqueira (PSB) e seu vice, João Coutinho de Alencar tiveram seus mandatos cassados pela Justiça Eleitoral do Estado. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), os dois cometeram abuso de poder econômico.

Com a punição, prefeito e vice podem ficar inelegíveis por oito anos. O TRE entendeu que na campanha de 2016, o vídeo que Chico publicou na internet sobre uma obra pública na PE-560 teve intuito pessoal de promover sua imagem. A decisão cabe recurso.