Prefeito de Casa Nova faz convite para que Dagmar seja candidata a vice-prefeita

Dagmar Nogueira e Wilker Torres durante entrevista a Waldiney Passos.

O prefeito de Casa Nova (BA), Wilker Torres, esteve no programa de Waldiney Passos, na rádio Jornal, nesta quinta-feira (01), e confirmou o convite feito à ex-prefeita Dagmar Nogueira para que componha sua chapa sendo candidata a vice-prefeita nas próximas eleições.

“O convite está de pé, está aberto. Está feito o convite para que Dagmar seja vice-prefeita do meu governo. Agora, tem que ter cuidado porque a oposição hoje não dorme”, disse Wilker, que destacou a força política do seu grupo na última eleição, na qual Tum, apoiado pela base do governo, foi eleito deputado estadual com cerca de 17 mil votos, enquanto o mais votado da oposição teve aproximadamente 2 mil.

Dagmar disse ser cedo para tomar alguma decisão e lembrou que agora, com a proximidade das eleições, a oposição deve tentar difamar cada vez mais o grupo do prefeito. “Tem que ter cautela, avaliar bem. Agora é que a perseguição vai aumentar. Na hora certa a gente vai saber escolher, como escolhemos na eleição passada”, disse Dagmar.

Alexandre Torres registra chapa para reeleição da OAB Petrolina

Chapa ‘A Ordem Avança’

O advogado militante e procurador Alexandre Torres registrou, oficialmente, a chapa “A Ordem Avança 118” para concorrer às eleições da Subseccional Petrolina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que deve acontecer no próximo dia 19 de novembro.

De acordo com Torres, é preciso continuar valorizando o advogado, além de ampliar a participação de mulheres e jovens na entidade. “OAB Petrolina, hoje, é viva, pulsante. Está aberta à advocacia e não podemos aceitar retrocessos. Queremos que os muitos avanços conquistados – como podemos citar: a realização de cursos, pós-graduação, a participação social, a valorização e apoio ao jovem advogado, ao empoderamento e respeito à mulher advogada, a manutenção e o cuidado com o nosso patrimônio – não possam parar”, pontuou.

Em sua plataforma, Alexandre se comprometeu a intensificar a luta pela defesa das prerrogativas, por mais valorização do jovem advogado, pela representatividade da mulher e pela melhoria nas condições do trabalho da classe.

LEIA MAIS

Registro de chapa para disputar eleições no CREF12/PE é indeferido e órgão é acusado de manipulação

Chapa acusa Conselho de manipular eleições em prol de um só grupo.

A chapa “Renovando o CREF12/PE com Força e União” – chapa 2 – que disputaria as eleições no Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região – CREF12/PE, entrou com um Mandado de Segurança na Justiça Federal, através de Almeida Paula Advogados Associados, denunciando uma possível manipulação das eleições.

Segundo a denúncia, o registro da chapa foi indeferido com uma série de irregularidades. A Chapa 2 tratou a decisão do órgão como “ato político, visando impedir a chapa da situação de ter concorrência, como sempre ocorreu”.

Além disso, a denúncia afirma que as eleições podem ser anuladas pela Justiça Federal “pois o CREF não cumpre o Regimento Eleitoral criado pela própria autarquia”. “Essas inúmeras ilegalidades e imoralidades são exemplos que provam o motivo pelo qual em 20 anos nunca foi vista nenhuma disputa na autarquia. Apenas chapa única nas eleições do Conselho Regional de Educação Física de Pernambuco”, diz a denúncia.

Confira a íntegra do documento

A Chapa Renovando o CREF12/PE com Força e União requereu em 26/06/2018 o registro para concorrer às eleições do Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região, marcada para o dia 14 de setembro de 2018, na Rua Carlos de Oliveira Filho, nº 135, Prado, Recife-PE.

LEIA MAIS

Marília Arraes fecha chapa com Sílvio Costa para senador

Marília ao lado de Sílvio durante evento no Recife. (Foto: Cássio Oliveira/ JC)

A pré-candidata do Partido dos Trabalhadores ao governo de Pernambuco, Marília Arraes, anunciou, nesta terça-feira (19), durante evento no Recife Praia Hotel, o nome de Silvio Costa (Avante) para concorrer a uma vaga no Senado Federal pela sua chapa. O deputado deve será um dos cabeças do grupo da vereadora durante a campanha.

LEIA TAMBÉM

Marília Arraes realiza coletiva para falar sobre disputa ao Governo do Estado

Contudo, Marília não anunciou os nomes para vice e segunda vaga no Senado. Júlio Lossio (REDE), ex-prefeito de Petrolina, é um dos cotados para assumir uma dessa vagas.

A pré-candidata deixou claro em seu discurso que ainda vive um processo de incerteza quanto a sua candidatura, já que parte do PT ainda sustenta a ideia de uma aliança com o PSB do governador Paulo Câmara. Marília condenou ainda as alianças entre políticos que já foram rivais. “A população não aceita que políticos se combatam durante anos e depois façam alianças”, afirmou.

Júlio Lossio pode compor chapa de Paulo Câmara

(Foto: Arquivo)

O ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lossio, que é pré-candidato ao governo de Pernambuco pelo partido Rede, pode integrar a chapa majoritária do governador Paulo Câmara (PSB).

Lossio seria apresentado como o nome do interior do estado, já que a chapa conta com nomes que se concentram na região metropolitana. Júlio poderia concorrer a uma vaga no Senado Federal ou até mesmo como vice do atual chefe do Executivo estadual.

Jarbas e Mendonça cogitados para vice de Alckmin

Em entrevista ao programa Super Manhã, na Rádio Jornal, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que pode disputar a presidência em 2018, falou sobre a possibilidade de ter como vice os nomes do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), ou do ex-governador de Pernambuco Jarbas Vasconcelos (PMDB). “Os dois nomes podem ser candidatos até a presidente, quanto mais a vice. São preparadíssimos. Agora, como são de outros partidos, deve ter a delicadeza de não está fazendo especulações. Vamos aguardar”, ponderou.

Em nota, Jarbas Vasconcelos afirmou que não faz sentido comentar, nem especular, sobre possíveis composições de chapas envolvendo seu nome e as eleições presidenciais em 2018. No domingo, contudo, durante visita a Alckmin em sua casa, Jabas garantiu que apoiará a provável candidatura do tucano, independentemente da decisão do seu partido.

O ministro Mendonça Filho está cumprindo agenda nos Estados Unidos e, por isso, o JC não conseguiu localizá-lo para comentar o assunto.

Com informações do Jornal do Commercio.

Comissão eleitoral da ACOSAP abre inscrição de chapas para eleição em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Segue até o dia 13, o prazo para inscrição de chapas interessadas em disputar as eleições, para diretoria da Associação dos Agentes Comunitário de Saúde de Petrolina (ACOSAP). As eleições serão realizadas no dia 20.

Segundo informações da Comissão Eleitoral, até o momento, apenas uma chapa iniciou o processo de inscrição. “Uma chapa já está formada, tem todos os nomes, mas ainda não entrou os documento necessários. Quando homologar, será oficializada”, afirma a comissão.

A campanha em busca 454 votos e convoca os associados para o pleito, que acontecerá no dia 20, das 8h às 17h, na sede do sindicato, localizada na rua Mar Bering, no bairro Antonio Cassimiro. Outras informações através do telefone 3862 2452.

Cassação lançaria o país em quadro de incógnita, afirma Gilmar Mendes

Gilmar Mendes, ao centro, em sessão do julgamento da chapa Dilma-Temer

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes sai em defesa da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que, na semana passada, absolveu Dilma Rousseff e Michel Temer da acusação de abuso de poder econômico, mantendo o atual presidente no cargo.

Presidente da corte eleitoral, Mendes afirma que o papel dos juízes é “muitas vezes decidir de forma contramajoritária e desagradar tanto a chamada ‘vox populi’ quanto a voz da mídia”.

Caso contrário, diz, seria melhor acabar com a Justiça “e criar um sistema ‘Big Brother'” para ouvir o povo e a imprensa. Leia a seguir os principais trechos da entrevista:

LEIA MAIS

Marina chama resultado do julgamento do TSE de ‘fatídico’ e teme descrença da sociedade

(Foto: Internet)

Candidata derrotada no primeiro turno da eleição presidencial de 2014, a ex-senadora Marina Silva, porta-voz da Rede Sustentabilidade, qualificou como “fatídico” o julgamento da chapa Dilma-Temer, que foi absolvida, por quatro votos a três, pelos ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na noite de sexta-feira (9).

A chapa formada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e seu então candidato a vice, o presidente Michel Temer (PMDB), foi acusada do crime de abuso de poder político e econômico por meio de financiamento ilegal da campanha. No julgamento, o TSE ainda rejeitou a cassação do mandato do presidente e a inelegibilidade de Dilma e Temer.

“O reconhecimento da gravidade dos crimes por todos os ministros e a necessidade de uma punição severa pela Justiça criminal parece não ter servido de peso e medida para defender nossa democracia da fraude pelo abuso do poder político e econômico”, escreveu Marina em sua página no Facebook.

LEIA MAIS

Temer: decisão do TSE foi tomada de modo independente e a Justiça prevaleceu

(Foto: Internet)

O presidente Michel Temer disse que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não cassar a chapa Dilma-Temer, eleita em 2014, foi tomada “de modo independente”, após um debate onde, de forma “plena e absoluta”, prevaleceu “a Justiça”. Por meio do Porta-Voz da Presidência, Alexandre Parola, Temer disse que acatará a deliberação da Corte Eleitoral com “sobriedade, humildade e respeito”.

Em pronunciamento à imprensa, Parola disse que o resultado do julgamento é um “sinal” de que as instituições brasileiras “continuam a garantir o bom funcionamento da democracia brasileira”. Ainda de acordo com o porta-voz, o Palácio do Planalto seguirá trabalhando em parceria com o Congresso Nacional para que o país “retorne ao caminho do desenvolvimento e do crescimento”.

LEIA MAIS

Relator vota pela cassação da chapa Dilma-Temer

(Foto: Internet)

O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), votou pela cassação da chapa Dilma-Temer, nesta sexta-feira (9). Ele considerou pertinentes as acusações de abuso de poder político e econômico na campanha de 2014, que teriam desequilibrado o pleito em favor da chapa vitoriosa.

Na hipótese de a posição do relator prevalecer após os votos dos outros seis ministros, isso implicaria a perda do mandato do presidente Michel Temer (PMDB). “Meu voto é pela cassação da chapa presidencial eleita em 2014 pelos abusos que foram apurados”, afirmou o ministro.

Benjamin deixou para um momento posterior do julgamento a definição da posição sobre punir com a ilegibilidade a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), outra possível consequência da cassação da chapa.

Com informações do G1

Quarto dia de julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE

(Foto: Internet)

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou na manhã de hoje (9) o quarto dia de julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014. A expectativa é que a decisão  saia ainda nesta sexta-feira. O relator, ministro Herman Benjamin, deve finalizar a leitura de seu parecer sobre a ação e , após o voto do relator, cada ministro terá cerca de 20 minutos para proferir o voto.

Na primeira parte de seu voto, lida ontem (8), o relator afirmou que a campanha da chapa praticou abuso de poder político e econômico por ter recebido propina como doação eleitoral. Ele ponderou, no entanto, que os crimes atribuídos à chapa vencedora também foram praticados por outros partidos. Os advogados de Dilma e de Temer confiam na absolvição.

Após Herman Benjamin, os ministros deverão votar na seguinte ordem: Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga, Tarcisio Vieira, Rosa Weber, Luiz Fux, e o presidente do Tribunal, Gilmar Mendes.

Fonte Agência Brasil

TSE analisa na terça-feira o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer

(Foto: Arquivo)

Depois de um hiato de dois meses, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma, na próxima terça-feira, dia 6, a análise do pedido de cassação da chapa Dilma-Temer, feita pelo PSDB, por abuso de poder econômico. Interrompido no início de abril, após uma queixa dos advogados do PMDB e do PT em relação a um suposto cerceamento de defesa e de um pedido do Ministério Público Eleitoral para colher os depoimentos dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, o julgamento se reinicia em um cenário completamente diferente.

O governo de Michel Temer enfrenta uma crise política aguda após as delações da JBS, dois novos ministros compõem o colegiado e as respectivas defesas ressuscitaram a pressão para que o processo retomasse o escopo original — a campanha de 2014, desprezando delações da Odebrecht, e, obviamente, as acusações feitas pelo empresário Joesley Batista.

LEIA MAIS

‘TSE não é instrumento para solução de crise política’, diz Gilmar Mendes

Mendes negou que a aproximação de Torquato com os tribunais

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, disse nesta segunda-feira (29), após palestra magna do 2º Congresso Jurídico da Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge), em São Paulo, que há muita especulação na mídia sobre possíveis pedidos de vista no julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, marcado para começar no dia 6 de junho.

“Há muita especulação na mídia sobre pedidos de vistas. Se houver pedido de vistas, é algo absolutamente normal. Ninguém fará por combinação com este ou aquele intuito”, disse o ministro. Também não cabe, segundo Gilmar Mendes, ao TSE resolver a crise política. “Isso é bom, que se diga. O Tribunal não é instrumento para solução de crise política. O julgamento será jurídico e judicial. Então não venham para o Tribunal dizer: vocês devem resolver uma crise que nós criamos. Resolvam as suas crises”, bradou o ministro.

Mendes mostrou irritação ao ser questionado sobre esta eventual postergação do julgamento durante rápida entrevista que concedeu após a palestra. E depois se alterou novamente quando perguntado se o que acabara de dizer era a confirmação do que havia falado pouco antes ao jornal “Folha de S.Paulo”, de que o TSE não seria joguete do governo. “O TSE não é joguete de ninguém”, gritou novamente o ministro.

Sobre a troca de Osmar Serraglio por Torquato Jardim como ministro da Justiça, anunciada no domingo (28), pelo Palácio do Planalto, Mendes negou que a aproximação de Torquato com os tribunais poderia facilitar as conversações do Judiciário com o Poder Executivo. “A questão não é essa. A rigor, escolhas de ministros de Estado é de competência do presidente da República”, disse acrescentando que conhece o ministro Serraglio, o qual vê como um homem competente .

Mendes disse também que conhece bem o ministro Torquato Jardim, que foi seu colega na Justiça Eleitoral. “É uma figura muito reconhecida, um professor que está há muitos anos em Brasília e certamente desempenhará bem essa função”, afirmou.

Com relação ao questionamento feito pelo novo ministro da Justiça sobre a abertura de inquérito contra Temer pelo ministro Edson Fachin, Mendes disse que é uma questão a ser estudada. “Acho que já foi questionada pelos advogados do presidente Temer e será devidamente examinada”, completou. Torquato questionou o uso de prova não periciada – a gravação do empresário Joesley Batista de conversa com o presidente Temer – para o pedido de abertura de inquérito.

Eleições do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro acontece nessa sexta

(Foto: ASCOM)

A chapa Unidade e Luta convida todos os trabalhadores e trabalhadoras filiados ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro (STRJ), para participarem do processo democrático de votação, que acontecerá nesta sexta-feira (05). Serão disponibilizadas urnas fixas e itinerantes, na sede e no interior.

De acordo com o presidente da comissão eleitoral, Waldenir Brito, podem votar todos os sócios do sindicato que se filiaram à entidade até o mês de novembro de 2016 e que estejam em dias com a contribuição até março de 2017. “Haverá urnas na sede do Sindicato e nas delegacias sindicais, das 08h às 17h e nas empresas da hortifruticultura e canavieiros, que vão funcionar das 6h às 17h”, explicou.

Brito ainda reforçou sobre os documentos necessários para a votação. “É importante que no dia da eleição, o trabalhador tenha em mãos um documento de identificação com foto e a carteirinha do Sindicato”, afirmou.

Segundo informações da comissão eleitoral, cerca de 5 mil trabalhadores estão aptos para votar nesta sexta-feira.

Chapa

A Chapa Unidade e Luta é composta por 22 membros: oito efetivos, oito suplentes e seis membros do conselho fiscal: três efetivos e três suplentes, sendo composta por 11 mulheres e 11 homens. O presidente do STRJ e candidato à reeleição, Emerson José da Silva (Mitú), pontuou  as principais contribuições que a atual diretoria tem conquistado para a melhoria de vida dos associados.

LEIA MAIS
12