SEMAURB orienta comerciantes sobre vendas durante desfile de 7 de setembro em Juazeiro

(Foto: Ascom)

Celebrar o Dia da Independência do Brasil em Juazeiro é tradição. No dia 7 de setembro, milhares de pessoas saem de casa para prestigiar o desfile cívico-militar. Outra parte da população já enxerga nesta data, um momento oportuno para lucrar com vendas de comidas, bebidas e brinquedos. Com isso, a Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (SEMAURB) orienta os comerciantes sobre os espaços e maneiras de comercializações na cidade durante a festividade.

Para quem for realizar alguma atividade remunerada no sábado (7), no circuito do desfile, deve procurar os seguintes locais para comercialização de seus produtos: Praça da Bandeira, Praça São Tiago Maior e nas transversais da Avenida Adolfo Viana. Este ano não será permitida nenhum tipo de comercialização nas calçadas e nem no percurso do desfile. Para que se mantenha o ordenamento, a equipe de fiscalização da SEMAURB estará na sexta-feira (6), no período noturno, orientando os vendedores e no sábado também serão realizadas as orientações e destinação aos locais permitidos para a atividade remunerada.

LEIA MAIS

Prefeitura entregará cartões para identificar comerciantes autorizados a trabalhar no centro de Petrolina

Os 140 comerciantes informais que atuam no Centro de Petrolina e foram cadastrados pelo programa Calçada Livre vão receber, a partir da próxima quarta-feira (4), os cartões de identificação que indicam o local em que eles podem atuar e também os artigos que cada um pode comercializar. O cartão faz parte do programa Calçada Livre, da prefeitura, que tem o objetivo de melhorar o ordenamento público da cidade.

Para receber a identificação, o ambulante deve comparecer à sede da Secretaria Executiva de Segurança Pública, localizada na Avenida Darci Ribeiro, 700, Maria Auxiliadora, das 8h às 12h, levando um documento de identificação pessoal com foto. O comerciante deve respeitar o espaço indicado no cartão e seguir algumas regras, como manter o local limpo, ter a unidade móvel seguindo as dimensões estabelecidas, emitir as devidas licenças para funcionamento do empreendimento, obedecer ao horário de funcionamento comercial, ou seja, das 8h às 18h e zelar pelo patrimônio público.

No caso de descumprimento de qualquer uma das regras previstas, a licença pode ser cancelada. Além disso, o cartão de identificação é intransferível e de porte obrigatório durante o exercício de atividade. Esse documento é a culminância de um trabalho que vem sendo desenvolvido desde o ano passado e começou com uma ação de conscientização e distribuição de panfletos, para orientar pedestres, ambulantes e comerciantes sobre a importância da desobstrução dos passeios públicos.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giovanni Costa, o resultado esperado com o trabalho desenvolvido é ter uma cidade mais organizada. “É uma orientação do prefeito Miguel Coelho que a equipe de Disciplinamento Urbano se empenhe em deixar as calçadas sem obstáculos, para não dificultar o fluxo de pedestres e pessoas com deficiência , mas de forma responsável, sem prejudicar o ganha pão dos trabalhadores que dali tiram o sustento das suas famílias”, constata.

Em nota, Polícia Militar de Pernambuco afirma que intensificará patrulhamento no Centro de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

No último sábado (1), um ato violento cometido por um flanelinha, deixou comerciantes do Centro de Petrolina (PE), em estado de alerta. Portando uma pedra, um homem que atua na área central de da cidade como “limpador de veículos”, conhecido por atitudes violentas, ameaçou um empresário. O dono do estabelecimento registrou um Boletim de Ocorrência.

LEIA TAMBÉM:

Onda de violência assusta comerciantes do Centro de Petrolina

Sobre a ação do flanelinha e demais episódios de violência sofridos por comerciantes do Centro de Petrolina, o Blog Waldiney Passos publicou hoje (5), uma matéria e procuro a Polícia Militar de Pernambuco para saber quais providências serão tomadas para garantir a segurança do comerciantes.

Em nota, a PM-PE, informou que vai intensificar o patrulhamento no local. “A Polícia Militar de Pernambuco esclarece que o policiamento no Centro de Petrolina é realizado pelo 5º BPM através de Guarnições Táticas, motopatrulheiros e do Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI), além do 2º Batalhão Integrado Especializado (BIESP). Equipes das unidades realizam rondas e abordagens na região. A demanda foi encaminhada ao comandante do 5º BPM que informou não haver registro de ocorrência dessa natureza no local. Sobre as queixas na região, o patrulhamento será intensificado.”

Após firmar acordo com a prefeitura, comerciantes informais de frutas e verduras deixam ruas da cidade e passam a trabalhar em local próprio

(Foto: Divulgação/ASCOM)

A partir da próxima segunda-feira (10), os comerciantes informais de frutas e verduras que atuam espalhados pela região central de Petrolina (PE) vão trabalhar em um local estabelecido em acordo com a Associação de Feirantes, Ambulantes, Barraqueiros e Camelôs de Petrolina (AFEABACAP) e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS).

O acordo entre as partes foi firmado na tarde desta terça-feira (03). Através do ‘Programa Calçada Livre’, a Prefeitura de Petrolina deu mais um passo importante na luta pelo reordenamento público do centro comercial da cidade. “A melhor forma de construir esse processo é através do diálogo, como sempre orienta o prefeito Miguel Coelho. A partir de agora, as ruas do centro vão ficar mais livres, lembrando que a partir da próxima segunda-feira, não será mais permitido comercializar esse tipo de produto em outros locais da cidade”, destaca Cícero Dirceu da Silva, diretor de disciplinamento urbano.

Localizado na rua Governador Eraldo Gueiros Leite, no centro, o espaço destinado ao comércio informal de hortifruti fica a menos de 100 metros do Mercado do Turista, onde funcionou um ponto de transporte alternativo. A ideia é que cerca de 30 comerciantes, incluindo seis que comercializam feijão, possam desenvolver suas atividades diariamente. Eles foram previamente cadastrados juntos à Prefeitura de Petrolina, através da AFEABACAP que ainda ficará responsável por distribuir os espaços de acordo com critérios próprios.

Elane Gomes Henrique, presidente da AFEABACAP, comemora a decisão do governo municipal e destaca o compromisso dos feirantes diante do acordo: “Todos os ambulantes estão conscientes de que agora o local de trabalho deles é esse. Então, quem voltar para a rua, infelizmente, vai estar desacobertado, porque nós temos um acordo que precisa ser cumprido. Ninguém mais vai trabalhar preocupado em ter sua mercadoria apreendida a qualquer momento”

Cadastro de comerciantes informais começa amanhã (15) em Petrolina; medida busca ordenar comércio no Centro

(Foto: Ascom)

A partir dessa quinta-feira (15) comerciantes informais de frutas e verduras que atuam nas ruas do Centro de Petrolina deverão se cadastrar na Prefeitura da cidade para se adequar à legislação municipal. A medida é encabeçada pela secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS) e tem como missão resolver os problemas na mobilidade, causados pela presença de vendedores clandestinos nas vias centrais.

O cadastramento pode ser feito na sede da SEDURBS, localizada na Avenida da Integração, 498, bairro Dom Malan até a sexta-feira (16), das 14h às 17h. O comerciante deve apresentar documentos pessoais (RG e CPF), foto 3×4 e uma cópia do comprovante de residência.

Somente precisam fazer o cadastro os comerciantes informais já atuantes no Centro. Após essa etapa a SEDURBS avaliará cada caso e emitirá a autorização para o comércio. Os vendedores também precisam se capacitar juntamente à Agência Municipal de Vigilância Sanitária (AMVS).

O Diretor de Disciplinamento Urbano e Atividades Licenciadas da SEDURBS, Cícero Dirceu da Silva, destaca a importância do cadastramento. “Com esse cadastro que estamos fazendo vamos poder conhecer esses comerciantes informais e as demandas que eles têm” afirma o diretor.

Reunião entre comerciantes informais e Prefeitura discutirá ordenamento no Centro de Petrolina

(Foto: Ascom)

Os comerciantes informais que atuam nas ruas do Centro de Petrolina poderão participar de uma reunião nesta quarta-feira (7), às 9h com a Prefeitura, para discutir a atuação dos vendedores irregulares na cidade.

Desde o ano passado os vendedores de frutas e verduras têm questionado a fiscalização por parte da secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (SEDURBS), que por outro lado, busca ordenar as atividades praticadas nas vias públicas.

A reunião será realizada no auditório da Fiepe, no Centro de Convenções. Equipes da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrátio (SEDEAG) também participarão do encontro.

Para o Diretor de Disciplinamento Urbano e Atividades Licenciadas da SEDURBS, Cícero Dirceu da Silva o momento será importante, para que as duas partes se entendam. “Estamos chamando o pessoal para esta conversa para que possamos chegar a um acordo que vai beneficiar toda a população que circula no centro comercial da cidade” afirma.

Índios que recebem bolsa família são enganados por lotéricas e comerciantes

(Foto: Internet)

(Foto: Internet)

Segundo informações da Folha de São Paulo, índios do Xingu têm sido enganados por comerciantes e lotéricas que são encarregadas de distribuir o benefício do bolsa-família.

Entre os principais problemas enfrentados pelos índios estão o difícil deslocamento até a cidade para retirar o dinheiro do Bolsa Família e a desinformação sobre o funcionamento do programa.

Os índios relatam que, dentre as práticas ilícitas cometidas contra eles, os comerciantes retêm os cartões do benefício junto com a senha como garantia para compras a prestação.

Em 2014, aproximadamente 200 cartões foram apreendidos durante uma operação da Polícia Federal que investiga essa prática em Canarana (MT), de acordo com o coordenador regional da Funai, Kumaré Txicão.

LEIA MAIS

54% dos comerciantes e prestadores de serviços temem que o Brasil não saia da crise em 2016

O camelódromo espalha-se por 11 ruas do centro do Rio de Janeiro

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com comerciantes e prestadores de serviços das 27 capitais e do interior do Brasil revela que o maior temor dos empresários com relação a 2016 é que o país não supere a crise econômica.

O medo da recessão se prolongar aparece, inclusive, a frente de outras opções mais voltada ao próprio negócio do entrevistado, como o risco de não conseguir pagar as dívidas (38%), ser assaltado ou vítima de violência (38%) e ser obrigado a fechar a empresa (37%).

Quando perguntados sobre o problema brasileiro mais importante a ser resolvido neste novo ano, novamente a crise econômica lidera a lista de opções ao lado da corrupção, ambos com 69% de menções. Outros problemas apontados pelos empresários brasileiros são os impostos elevados (65%), a inflação (49%), a falta de vontade política (40%) e a violência (39%).

A atual situação da economia brasileira tem gerado um ciclo vicioso, difícil de interromper. Como a inflação e as taxas de juros estão altas, as vendas caem e as empresas empregam e investem menos. Os efeitos negativos são percebidos nas quedas das vendas no varejo e na produção industrial. Dessa forma, temos queda de confiança tanto do empresário, quanto do consumidor. Esse resultado se traduz em inadimplência de ambas as partes, como os recentes indicadores têm apontado“, analisa o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.