Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Diversos bairros de Petrolina ficam sem água no final de semana e população cobra resposta da Compesa

Santa Luzia, Pedra Linda, Fernando Idalino Bezerra, Antônio Cassimiro, Quati I e Vila Mocó. Esses foram alguns dos bairros de Petrolina nos quais os moradores registraram falta d’água durante todo o final de semana. E segundo os leitores que entraram em contato com o Blog, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) não informou previamente sobre a interrupção do abastecimento.

LEIA TAMBÉM:

Bairro Santa Luzia amanhece sem água e moradores cobram Compesa

No sábado (16) o Blog mostrou a queixa de moradores do Santa Luzia, mas no Fernando Idalino Bezerra a situação foi ainda mais crítica. “Sexta-feira sábado e domingo sem água. Estamos nesse momento sem água 3 dias seguido. É uma falta de respeito”, disse um leitor.

LEIA MAIS

Bairro Santa Luzia amanhece sem água e moradores cobram Compesa

Está faltando água no bairro Santa Luzia, em Petrolina desde a manhã desse sábado (16). Moradores entraram em contato com o Blog e relataram que desde às 6h30 não cai um pingo nas torneiras.

Para piorar a situação, eles afirmam que não estão conseguindo contato com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

“Hoje amanheceu sem água e a Compesa não informou nada, como sempre”, disse uma moradora. Nossa produção entrou em contato com a companhia, mas até agora não tivemos retorno de quando o abastecimento será restabelecido.

Imbróglio político entre Compesa e Petrolina é discutido na Casa Plínio Amorim

Vereadores reconheceram falta de investimento, mas cobraram debate amplo (Foto: Blog Waldiney Passos)

O serviço prestado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) deu tom aos discursos dos vereadores de Petrolina na sessão de quinta-feira (14). E o tema mostrou um alinhamento de pensamentos entre as duas bancadas da Câmara.

José Batista da Gama (PSB), ex-secretário do prefeito Miguel Coelho (PSB) citou a falta de investimento da Compesa no município e foi acompanhado por Gabriel Menezes (PSL) e Gilmar Santos (PT). Os membros da oposição ratificaram a fala do colega sobre a falta de interesse da companhia com os petrolinenses.

“Interesse político”

“Desde 2003 que existe uma quebra de braço entre o município de Petrolina e o Governo de Pernambuco. Nas entrelinhas é bom que se frise: isso só existe porque existe o interesse político. O Governo de Paulo Câmara tem interesse de continuar com a Compesa porque é a menina dos ovos de ouro, porque aqui se arrecada e não se aplica um milhão em Petrolina”, destacou Zé Batista.

LEIA MAIS

Compesa deixa serviço incompleto na Cohab Massangano e irrita moradores

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Moradores do bairro Cohab Massangano estão insatisfeitos com o serviço prestado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Em contato com o Blog um morador relatou que há duas semanas equipes foram até a Rua 32 e na rua do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

Nesses locais foram registrados problemas na rede de esgoto, conserto executado com sucesso. Contudo, os buracos abertos no asfalto continuam por lá e isso tem prejudicado o itinerário do transporte coletivo municipal.

“Os ônibus estão com problemas pra manobra e em dias de feira e um caos, aí fica transtorno“, disse o morador à nossa produção. O Blog entrou em contato com a Compesa solicitando informações sobre quando a recuperação asfáltica será feita, porém ainda não tivemos retorno.

Rodízio de abastecimento de água em Lagoa Grande irrita moradores 

Há alguns meses o Blog Waldiney Passos vem mostrando os problemas no abastecimento de água em Lagoa Grande, cidade vizinha a Petrolina. A situação relatada por moradores do bairro Vasco se repete a cada semana: água nos torneiras é raridade para a população.

Isso acontece por causa do rodízio implantado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Na última resposta dada pela Compesa ao Blog, fomos informados que os moradores do Vasco ficam quatro dias sem água e que o problema seria solucionado na segunda quinzena do mês passado.

LEIA TAMBÉM:

Moradores de Lagoa Grande voltam a cobrar Compesa sobre abastecimento no bairro do Vasco

Entretanto, de acordo com moradores do bairro citado, nada mudou. “A Compesa disse que ia ter melhoria abastecimento de água só tem água quatro dias com água e quatro dias sem água mais a conta dos trinta dias do mês agente está pagando”, informou um leitor.

Nossa produção buscou contato com a Compesa desde a última sexta-feira (8), porém até o momento não teve resposta. Reiteramos que o espaço do Blog permanece aberto aos devidos esclarecimentos.

Moradores cobram solução para esgoto na Vila Marcela

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Há cinco dias os moradores da Rua 4 do bairro Vila Marcela estão convivendo com um esgoto a céu aberto em frente à casa de número 201. Comunitários procuraram o Blog nessa sexta-feira (8) fazendo um apelo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Comepsa), para que tome providências.

A situação fica ainda mais complicada porque na rua há estabelecimentos comerciais. “Aqui na Rua 4 tem uma boca de lobo estourado, a gente já ligou, ninguém toma uma providência. Tem restaurante, tem mercadinho e fica esse cheiro insuportável”, relatou uma moradora.

Nossa produção entrou em contato com a Compesa, pedindo informações sobre quando será feito a desobstrução na rede de esgoto do bairro. Contudo, até o momento não tivemos resposta. O Blog fica aberto aos esclarecimentos.

Petrolina: municipalização do saneamento básico continua como prioridade do governo municipal

Miguel discursou na abertura do evento (Foto: Blog Waldiney Passos)

O impasse entre município e Estado deve mesmo resultar na saída da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que hoje é responsável por operar o esgotamento e saneamento básico de Petrolina. Durante a audiência de terça-feira (29), onde foi discutido o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) o prefeito Miguel Coelho reiterou a vontade de formar uma Parceria Público Privada (PPP).

LEIA TAMBÉM:

Miguel Coelho acredita que ações devem evitar que rejeitos de Brumadinho atinjam São Francisco

Plano Municipal de Saneamento é debatido por entidades de Petrolina na manhã de hoje

“Uma vez o Plano Municipal aprovado a gente pode publicar [via decreto] o edital de licitação da nova PPP”, disse à imprensa. Ele destacou que a municipalização do serviço não obriga a Prefeitura a aprovar o Plano, contudo, o tema é debatido para “projetar o futuro dos próximos 35 anos”.

O tema, de acordo com o prefeito, volta a discussão com atraso já que deveria ter ocorrido na antiga gestão. “Isso já era pra ter sido aprovado na outra gestão e não foi, ficou engavetado e a gente teve que fazer todo o trabalho de atualização do que tinha sido deixado pela outra gestão, até porque a cidade cresce a cada dia. Contratamos essa empresa que venceu a licitação para que ela fizesse um trabalho de ponta”, afirmou.

Ventania provocou danos em rede elétrica de ETA e deixou bairros sem água, segundo Compesa

Depois da matéria publicada pelo Blog na manhã de hoje (29) a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que a falta d’água no bairro Park Jatobá se deu em consequência da falta de energia registrada após as chuvas de ontem (28).

Em nota, a Compesa informou que a rede elétrica que atende a Estação de Tratamento de Água (ETA) sofreu danos causados pela ventania, deixando os moradores sem água durante a tarde e noite de segunda-feira. Segundo a companhia, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) foi acionada e ainda na madrugada dessa terça-feira o abastecimento de água foi retomado na Zona Leste.

LEIA TAMBÉM:

Moradores do Jatobá cobram respostas sobre fornecimento de água

A nota ressalta ainda que o abastecimento está sendo normalizado de forma gradativa, mas não informa se a situação será totalmente resolvida ainda hoje. Leia a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Plano Municipal de Saneamento é debatido por entidades de Petrolina na manhã de hoje

Evento é organizado pela gestão municipal (Foto: Blog Waldiney Passos)

Organizada pelas Prefeitura de Petrolina, a audiência pública sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) está acontecendo nesse momento no Auditório da Fundação Nilo Coelho, no Centro da cidade. A intenção do encontro é apresentar à população o que já foi estudado pela empresa PPSEC Engenharia Ltda e também ouvir as sugestões dos moradores.

A mesa foi composta por membros da gestão municipal, mas o gerente-regional da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) em Petrolina, João Raphael de Queiroz também se fez presente na audiência, assim como lideranças de bairros.

Responsável por abrir o evento o prefeito Miguel Coelho destacou que o Plano Municipal não foca em apenas um bairro, mas em toda cidade. “O Plano de Saneamento vem fazendo analogia [do Plano Diretor Municipal] para que a gente possa olhar o abastecimento de água, de comunidades que em pleno 2019 ainda passa por problema de abastecimento de água”, ressaltou o gestor.

LEIA MAIS

Moradores do Jatobá cobram respostas sobre fornecimento de água

Desde às 15h de segunda-feira (28) moradores do Park Jatobá, em Petrolina estão sem água. E o pior, eles não teriam sido avisados pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) sobre a interrupção no fornecimento.

Segundo leitores em contato com a redação do Blog, a abastecimento não foi restabelecido e a comunidade permanece sem água nas torneiras. “Está faltando desde ontem, desde 15h e estamos sem água ainda”, afirmou uma moradora.

O Blog Waldiney Passos apurou que além do Jatobá, comunidades vizinhas também foram afetadas, a exemplo do Fernando Idalino Bezerra e Loteamento Geovana. Nossa produção entrou em contato com a Compesa, mas até o momento não tivemos resposta da companhia.

Prefeitura de Petrolina realiza Audiência pública sobre Plano Municipal de Saneamento Básico nesta terça

(Foto: ASCOM)

Nesta terça-feira (29), a prefeitura de Petrolina realiza uma audiência pública para discutir o novo Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O evento acontece para que os cidadãos possam contribuir com a formatação do documento que vai revisar as diretrizes dos sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto no município.

A audiência está marcada para às 9h e acontecerá na sede da Fundação Nilo Coelho, nas proximidades da Igreja Matriz de Petrolina. Todas as questões levantadas sobre o PMSB vão ser respondidas durante o evento ou em até 10 dias através de e-mail. Após esse período, a versão final do PMSB seguirá para a Câmara de Vereadores para votação.

O secretário de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos, Fred Machado, destaca a importância da participação popular. “É importante que o cidadão se una à Prefeitura de Petrolina nesta discussão sobre os rumos do saneamento básico da nossa cidade. É um tema em que precisamos avançar e somente com esse envolvimento do povo é que será possível formatar um Plano de Saneamento que atenda todas as necessidades que a população tem e espera que sejam resolvidas”, disse.

Consulta

Quem quiser, ainda pode acessar a versão preliminar da proposta do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). O documento está disponível no site da prefeitura. O cidadão ainda pode enviar dúvidas, comentários e sugestões para o e-mail geral@ppsec.com.br.

Prefeitura segue com interesse de municipalizar serviço, mesmo após reunião com a Compesa

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

A reunião entre Prefeitura de Petrolina, Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e representantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) realizada nessa semana terminou com propostas debatidas entre as partes, mas o município seguirá com a ideia de municipalizar o serviço.

O prefeito Miguel Coelho reiterou o posicionamento da Prefeitura durante entrevista por telefone a Rádio Jornal Petrolina, ao programa Super Manhã com Waldiney Passos. “A gente defendeu o interesse do município de poder municipalizar o serviço, de tirar a Compesa porque a gente entende que a Compesa não faz os devidos investimentos necessários para que a gente possa ter um esgotamento sanitário de qualidade”, destacou.

Zona rural

Na visão do prefeito a Compesa quer ganhar tempo e refutou as críticas de que o município se nega a negociar com o Estado. Contudo, ele deixou claro que somente será possível avançar no diálogo se o Estado se comprometer com o município.

“A gente não pode discutir uma nova proposta se a Compesa não engloba os perímetros irrigados, o Nilo Coelho e o Maria Tereza, para que leve água tratada e também o esgotamento sanitário para essas localidades. São mais de 80 mil pessoas que moram na área irrigada de Petrolina. Nós colocamos essas condições e ficou acertada uma nova reunião após o carnaval”, afirmou o prefeito.

Licitação

Apear das conversas com a Compesa o município dará continuidade ao processo de PPP, que já está em andamento. “A gente vai continuar com a PPP, para que a gente possa até o carnaval concluir a nova licitação de água e esgoto”, frisou Miguel.

Compesa notifica proprietário de hotel em Petrolina pelo crime de furto de água

O dono do estabelecimento foi notificado e será multado pelo crime. (Foto: Divulgação/Compesa)

Após estudar o histórico do consumo mensal de um hotel localizado no bairro Vila Eduardo, Zona Leste de Petrolina (PE) e compará-lo com o perfil do estabelecimento, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) conseguiu comprovar, no local, o que apontava os dados no sistema: o estabelecimento estava furtando água.

De acordo com informações da Compesa, uma equipe foi enviada ao local e constatou que o medidor do imóvel não contabilizava o consumo real da água. “O hotel pagava fatura mínima e passamos a avaliar a anormalidade do consumo até que ficou comprovada a irregularidade por meio de uma ligação clandestina ”, explicou o gerente de Unidade de Negócios, João Raphael de Queiroz.

LEIA MAIS

Estabelecimentos são multados por despejo irregular no rio São Francisco

(Foto: Ascom/PMP)

Equipes da Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) identificaram na tarde de quinta-feira (24) irregularidades de duas empresas no bairro São José, por despejo direto no rio São Francisco. A ação realizada com apoio da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), dentro do programa Orla Nossa, descobriu que os estabelecimentos tinham ligação direta com o canal pluvial, mesmo existindo rede de saneamento.

Cada empreendimento foi multado em R$ 10 mil. Os proprietários têm 48h para fazer a ligação correta e caso não seja feito, os estabelecimentos serão interditados. Outras ligações irregulares foram identificadas, mas não foi possível saber a origem, mas as equipes vedaram a ligação.

“Desde o início da gestão tem sido uma preocupação do nosso prefeito Miguel Coelho o cuidado com o Rio São Francisco. Em mais uma ação, a AMMA vem desenvolvendo atividades para melhorar a vida dos petrolinenses e, principalmente, do Velho Chico”, disse o diretor-presidente da AMMA, Geraldo Miranda.

Em reunião no MPF, Miguel Coelho volta a defender municipalização e mais investimentos para abastecimento de água e saneamento em Petrolina

(Foto: Ascom)

O prefeito Miguel Coelho participou, na manhã desta quarta (23), de uma reunião com representantes do Ministério Público Federal e da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para definir o destino do abastecimento de água e esgotamento sanitário de Petrolina (PE). Durante o encontro, o gestor petrolinense defendeu a reestruturação do sistema público, com a municipalização dos serviços direcionando o recurso arrecadado com tarifas em investimentos na cidade.

Miguel justificou o pedido com base em um volume diário de problemas que a cidade enfrenta, mas que não são combatidos por falta de investimento adequado. O prefeito lembrou que apenas uma fatia pequena do que se arrecada com a conta de água e esgoto é aplicada em Petrolina. Além disso, foi colocada a ausência total da Compesa no atendimento da zona rural, cujo território é maior que da área urbana, e da falta de cobertura em diversos bairros e habitacionais da cidade.

Para solucionar a carência do serviço, o prefeito apresentou ao Ministério Público o plano de municipalização de água e esgoto, onde tudo que for arrecadado com a tarifa hoje destinada para a Compesa passa a ser usada exclusivamente em Petrolina. Miguel ainda colocou a Prefeitura à disposição para realizar as obras de expansão da Bacia do Dom Avelar, cujos recursos de R$ 38 milhões estão garantidos há um ano, mas a Compesa se recusa a investir, alegando insegurança jurídica.

LEIA MAIS
123