Procon aponta diferença de até 78% nos preços de um mesmo brinquedo

(Foto: Internet)

Para facilitar as compras do Dia das Crianças, o Procon Recife realizou nos últimos 15 dias uma pesquisa de preços de brinquedos em lojas físicas e virtuais. Foram encontradas diferenças de até 78% no preço da boneca Shopkins Rainbown e de 66,9% no preço do boneco Thor.

“Com o aumento da demanda nesta época do ano por conta do dia das crianças, é importante que o pessoal pesquise os preços e também atentem para regras de segurança e adequação do brinquedo à idade. Por isso, consideramos importante, como órgão de defesa do consumidor, estar mais presente e orientar a população”, comentou a presidente do Procon Recife, Ana Paula Jardim.

Entre as dicas, estão: Considere a idade, o interesse e a habilidade da criança, prefira brinquedos educativos, verifique o mecanismo de funcionamento, todo produto deve trazer informações adequadas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, origem, composição, preço e garantia.

LEIA MAIS

Dia das Crianças: Prodecon dá dicas para compras seguras em Petrolina

Comércio na Rua Dom Vital. (Foto: ASCOM/ Prefeitura de Petrolina)

Para livrar os consumidores petrolinenses das dores de cabeça com as compras do Dia das Crianças, celebrado no próximo sábado (12), o Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) dá algumas dicas importantes para a hora das compras.

A primeira dica é fazer um planejamento sobre o que comprar e quanto gastar para não comprometer o orçamento mensal. Segundo o diretor presidente do órgão, vinculado à prefeitura, Dhiego Serra, alguns consumidores acabam se envolvendo com o clima atrativo das lojas e ultrapassam o valor estimado para gastos o que pode ocasionar novas dívidas.

“É muito importante que as pessoas não comprem por impulso, é sempre bom pesquisar e procurar adquirir o produto dentro do seu orçamento e assim evitar se endividar. Muitas dívidas de cartão de crédito e negativação do nome do cliente, por exemplo, decorrem de períodos festivos nos quais o consumidor se empolga com as facilidades e depois acaba não conseguindo quitar o débito o que se transforma numa bola de neve”, destaca.

LEIA MAIS

Prodecon de Petrolina orienta sobre cuidados ao comprar ovos de Páscoa

Durante esta semana, muitos petrolinenses saem às compras para presentear amigos e familiares com diversos tipos de ovos de chocolate. Mas, é preciso ter cautela para não sofrer algum tipo de prejuízo ao comprar estes produtos. Diante disso, o Programa Municipal de Defesa do Consumidor (Prodecon) da Prefeitura de Petrolina recomenda alguns cuidados na hora de escolher os ovos de Páscoa.

Segundo o diretor presidente do órgão, Dhiego Serra, planejar e comparar preços é fundamental para evitar práticas abusivas. “Pesquisar os preços é a melhor dica na hora de ir às compras, sempre. Quando se trata de itens de épocas festivas como Natal, Páscoa ou Carnaval, por exemplo, essa pesquisa é ainda mais importante porque os comerciantes tendem a reduzir os preços para evitar os estoques”, explica.

LEIA MAIS

Pesquisa da CNDL e SPC Brasil aponta que dois em cada dez consumidores gastam mais do que podem nas compras de Natal

Atitudes impensadas levaram 23% dos que presentearam em 2017 a ficar com nome sujo. Valor total médio das dívidas é de R$ 1.070,53 (Foto: Internet)

A emoção das festas de Natal e Ano Novo faz com que muitas pessoas tomem decisões financeiras impensadas nesta época e, consequentemente, comprometam o orçamento. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que dois em cada dez (19%) consumidores costumam gastar mais do que podem com as compras de Natal — percentual maior entre as mulheres (23%) e nas classes C, D e E (22%).

O levantamento também mostra que 5% dos brasileiros que vão presentear no Natal pretendem deixar de pagar alguma conta para fazer suas compras de fim de ano, enquanto 5% devem adiar o pagamento de algumas despesas para realizar as comemorações de Natal e outros 5% para participar das festas de Ano Novo. Entre as principais contas que devem ser postergadas estão: TV por assinatura (20%), cartão de crédito (16%), internet (16%), água e luz (8%).

LEIA MAIS

Plataforma de supermercado online chega para revolucionar o segmento em Petrolina e Juazeiro

Clientes podem fazer feira do conforto de casa com a plataforma.

A plataforma digital do supermercado Alkosto chega na região para oferecer aos clientes a possibilidade de fazer as compras do mês sem sair de casa, e o mais importante: em um curto espaço de tempo. São mais de 8 mil produtos disponíveis no site, do hortifruti à higiene pessoal.

Há um mês o negócio implantado por um casal de empresários tem revolucionado o segmento de compras em Juazeiro (BA) e Petrolina (PE). “O nosso objetivo é facilitar a vida das pessoas, proporcionar comodidade e a oportunidade de economizar tempo. Com a nossa plataforma, o cliente pode fazer a compra de onde ele estiver, basta estar conectado”, disse Taís Mirele, responsável pela plataforma.

A lista de compras é feita ao gosto do cliente, os produtos são escolhidos, incluindo tempo de maturação de verduras e frutas, marca dos produtos, quantidade, assim como o horário e local de entrega que são determinados pelo comprador. De acordo com os responsáveis pela plataforma, as compras podem ser feitas em até cinco minutos.

Além do site e aplicativo, que pode ser baixado na play store clicando aqui e na apple store, um estande do Alkosto foi montado no Juá Garden Shopping, em Juazeiro. No local, os clientes podem fazer as compras online com o suporte de técnicos que auxiliam no processo de escolha dos produtos.

Lei traz novas regras para compra de produtos pela internet

(Foto: Internet)

Já está em vigor a Lei 13.543, que traz novas exigências para a disponibilização de informações sobre produtos em sites de comércio eletrônico,. Pela norma, sancionada na semana passada pelo presidente Michel Temer, o preço dos produtos postos à venda nos sites têm de ser colocados à vista, de maneira ostensiva, junto à imagem dos artigos ou descrição dos serviços. Segundo a lei, as fontes devem ser legíveis e não inferiores ao tamanho 12.

A norma inclui essas exigências relativas às vendas online na Lei 10.962, de 2004, que disciplina as formas de afixação de preço de comerciantes e prestadores de serviços. Entre as obrigações gerais de empresas estão a cobrança de valor menor, se houver anúncio de dois preços diferentes, e a necessidade de informar de maneira clara ao consumidor eventuais descontos.

A Lei é um detalhamento do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078, de 1990), que também versa sobre requisitos a serem seguidos pelos vendedores, como a disponibilização de informações corretas e claras quanto aos produtos, incluindo preço e características.

Benefícios

O Ministério da Justiça argumenta que a lei será um importante instrumento para facilitar a busca de informações pelos consumidores nesse tipo de comércio. “Hoje em dia temos dificuldades de conseguir essas informações porque há produtos em sites ou plataformas sem preço. Isso já era vedado pelo Código de Defesa do Consumidor, e essa lei veio para deixar tais obrigações mais claras, garantindo o direito à informação de quem compra”, afirmou a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do ministério, Ana Carolina Caram.

LEIA MAIS

Maioria dos consumidores devem fazer compras de Natal de última hora, diz pesquisa

(Foto: Ilustrativa)

Os números foram levantados por uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Em todo o país estima-se que 11,5 milhões de pessoas irão comprar os presentes apenas nos últimos dias antes do Natal, o que corresponde a 9% de consumidores que têm a intenção de presentear alguém neste fim de ano.

A pesquisa mostra que a maioria, 41% dos consumidores, tinha a intenção de comprar os presentes na primeira quinzena de dezembro e 24% durante novembro.

Já entre os que vão comprar uma semana antes do Natal, a principal justificativa para 52% é que preferem esse período para ver se conseguem alguma promoção boa e, dessa forma, conseguir economizar.

Já 15% afirmam que só recebem o pagamento perto do Natal e 10% devido à falta de tempo. Outros 9% estão esperando a parcela do 13º salário, que por lei, deve ser paga nesta quarta-feira (20).

Com informações do SPC Brasil.

Vendas em shoppings caíram esse ano, mas no e-commerce o crescimento foi de 3,8%

(Foto: Internet)

Segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira (26) pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), as vendas em shoppings caíram 3% neste Natal. Na contramão da crise, segue o comércio eletrônico registrou crescimento nominal de 3,8% nas vendas durante o Natal na comparação com igual período do ano anterior.

Segundo dados da Ebit, empresa especializada em informações sobre o setor, a pesquisa considera o período de 15 de novembro a 24 de dezembro e inclui, portanto, vendas feitas durante a Black Friday, período promocional de novembro.

As vendas no período totalizaram R$ 7,7 bilhões no e-commerce. Apesar do crescimento em valor, a quantidade de pedidos feitos online caiu. Foram 16,6 milhões de encomendas, um recuo de 5,9% ante 2015.

A Ebit considera que, embora as vendas tenham registrado resultado bom durante a Black Friday, as semanas seguintes não confirmaram as expectativas positivas do setor.

O tíquete médio das compras online no período foi de R$ 463, alta de 10,3% na comparação com o mesmo período de 2015. Segundo o monitoramento da Ebit, as categorias de produtos que mais venderam foram eletrodomésticos, seguidos por itens de moda, telefonia, cosméticos e, por fim, produtos para casa e decoração.

Com informações do EM

Período natalino registra a maior queda nas vendas no comércio

(Foto: Ilustração)

Entre os dias 18 a 24 de dezembro, o Brasil registrou a segunda maior queda das vendas de Natal, o percentual caiu 4% na comparação com o mesmo período de 2015. As informações são do levantamento feito pelo a Serasa Experian em seu balanço sobre o movimento nas lojas durante os dias que antecederam o Natal deste ano, divulgados nesta segunda-feira (26).

O indicador foi criado em 2003 e já registrou duas quedas consecutivas: 6,4% em 2015 e 1,7% em 2014.

Para a Serasa Experian, o resultado reflete a alta do desemprego, o crédito caro e a baixa confiança do consumidor. O indicador é medido com base nas consultas que os lojistas fazem ao banco de dados da Serasa antes de efetuar uma venda.

Com informações do IstoÉ dinheiro

Confira os horários de funcionamento do comércio de Petrolina

Durante as festas de final de ano, o comércio de Petrolina funciona em horário diferenciado. As lojas do Centro da cidade terão o horário de atendimento estendido. Os comerciários estão autorizados a manter o funcionamento das lojas no domingo e a extensão de duas horas do horário comercial durante a semana que pode ser das 18h às 20h. Aos domingos, a orientação é que as lojas possam abrir das 9h às 15h, com exceção dos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Já o River Shopping, nos dias 24 e 31 de dezembro, lojas, alimentação e lazer funcionam das 10h às 19h.  No dia 25 de dezembro, abrem apenas as operações de alimentação e lazer, das 12h às 20h. No dia 1º de janeiro, o Shopping estará fechado, funcionando apenas o cinema, das 14h às 20h.

 

Sugestões de presentes de natal para todos os gostos

O natal se aproxima e com ele a cultura de presentear familiares, amigos e  fazer as compras de lembrancinhas para as confraternizações das empresas.

Com a crise financeira pela qual passa o Brasil é preciso se planejar para não passar a data comemorativa em branco e nem contrair dívidas.

Para tanto fomos pesquisar as melhores opções e  preços que estão disponíveis na cidade de Petrolina.

As meninas gostam de receber as famosas bijous que inclui brincos, colares, pulseiras, adereços para o cabelos dentre outros.  Estes itens são facilmente encontrados no comércio com preços que variam de R$ 8,00 até R$ 70,00. Estão na lista de sugestões femininas como sendo o que elas mais gostam de receber bolsas, sapatos, perfumes, blusinhas, relógio ou se preferir uma joia com preços variados.

Para as crianças é necessário saber o gosto de cada uma, normalmente os brinquedos eletrônicos tem grande aceitação entre os pequenos.

Para os homens você pode optar por itens como kit de barbear, camisa social, um filme ou um kit para bebidas do time favorito dele. Se o homem que você quer presentear for seu pai, vale a pena investir em um presente bem caprichado, como um terno. Para o seu namorado, noivo ou marido, o presente pode ser desde um perfume até um tablet ou smartphone.

Vale lembrar que cada tipo de relacionamento que você tem também pode significar um presente diferente. Afinal, aquele que você vai dar para sua mãe pode ser bem diferente do presente que vai dar para sua amiga secreta de fim de ano.

Proncon alerta consumidor sobre cuidados para comprar na Black Friday

black friday

Numa ação preventiva e inédita, Procons de todo o país e representantes do comércio varejista prepararam recomendações para garantir que os consumidores aproveitem com segurança esta edição da Black Friday, que acontecerá no dia 25 de novembro. A ação, que abrangerá tanto as lojas físicas quanto o e-commerce, objetiva evitar que eventuais falhas prejudiquem o consumidor.

O Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) – entidade que representa empresas de diferentes setores e que, em conjunto com os Procons, viabilizou as reuniões de trabalho que resultaram na presente ação – realizou ostensiva orientação para garantir uma Black Friday segura e satisfatória para todos, consumidores e empresas.

LEIA MAIS

Orientações ao consumidor podem ajudar a evitar problemas nas compras de Natal

cartão consumidor

Todo fim de ano as pessoas enchem as lojas para comprar presentes de Natal, que também podem ser adquiridos pela internet. Muitas vezes, enfrentam estabelecimentos muito cheios e longas filas para presentear parentes e amigos. Para evitar problemas com as compras, há uma série de sugestões que o consumidor pode seguir.

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) alerta para a importância de observar o selo de identificação em brinquedos para crianças de até 14 anos e em todos os eletrodomésticos. “Dados do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac) mostram que, de 2006 a 2015, os produtos infantis respondem por 13,27 % dos casos, e os eletrodomésticos lideram este ranking, com 17,92 % dos relatos”, afirma Paulo Coscarelli, assessor da Diretoria de Avaliação da Conformidade do Inmetro.

Ele recomenda que a compra do brinquedo seja feita em um ponto de venda legalmente estabelecido. Segundo Coscarelli, é importante observar se o brinquedo apresenta informações sobre o conteúdo, instruções de uso e eventuais riscos aos quais a criança estará exposta – como engolir partes pequenas, por exemplo. A nota fiscal deve sempre ser exigida.

De acordo com o Inmetro, mais de 144 tipos de eletrodomésticos, entre eles ferros de passar roupa, secadores e pranchas de cabelo, torradeiras e sanduicheiras, estão entre os produtos mais relatados no Sinmac. O instituto recomenda que antes de usar o produto, o consumidor leia com atenção as instruções, para reduzir o risco de acidentes.

O Procon de São Paulo orienta que na compra de aparelhos de telefone celular, o produto deve estar dentro da embalagem original, lacrado. A embalagem deve conter a lista da rede de assistência técnica autorizada, o manual de instrução e o termo de garantia contratual.

LEIA MAIS

Saiba como fazer boas compras no “Black Friday”

black friday

Sexta-feira (27) é dia de ficar atendo em busca de uma megapromoção de produtos, sejam vendidos pela internet ou em lojas físicas de todo o país. A ação do comércio é inspirada na chamada Black Friday, tradicional data de liquidação nos Estados Unidos (EUA), que acontece todos os anos na primeira sexta-feira depois do dia de Ação de Graças.

No Brasil, a data é realizada na última sexta-feira de novembro e ainda gera muita dor de cabeça aos consumidores. Para que o evento comercial não vire um dia mal assombrado como Halloween, montamos um breve passo a passo com dicas feitas por especialistas desde 2010, quando o evento começou no Brasil.

LEIA MAIS