Justiça autoriza transferência de Lula para São Paulo

A data da transferência não foi definida.

A juíza Carolina Lebbos autorizou a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da carceragem a Polícia Federal (PF), em Curitiba, para um estabelecimento prisional de São Paulo. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (07). Segundo o despacho, caberá à Justiça Federal de São Paulo definir onde Lula cumprirá o restante de sua prisão.

A solicitação foi feita pela Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná, onde Lula está detido desde abril de 2018. A PF afirmou que toda a região teve a rotina alterada e que as instalações são limitadas para presos de longa permanência.

LEIA MAIS

Armando Monteiro visita ex-presidente Lula em Curitiba

(Foto: Instituto Lula/Divulgação)

O senador Armando Monteiro (PTB) visitou, nesta terça-feira (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná. O petebista integrou uma comissão suprapartidária formada por senadores que fazem parte da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal. O objetivo da comitiva foi verificar as condições de todos os presos e a situação da carceragem da PF.

Além de Armando Monteiro, que foi ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior de Dilma Rousseff, também estiveram com o ex-presidente Lula os senadores Roberto Requião (MDB-PR), Renan Calheiros (MDB-AL), Edison Lobão (MDB-MA) e Jorge Viana (PT-AC) – autor do requerimento para realização da visita. Lula está preso na carceragem da Polícia Federal há mais de 100 dias.

LEIA MAIS

Depois de ataque contra acampamento de Lula, Prefeitura de Curitiba volta a pedir transferência de ex-presidente.

(Foto: Arquivo)

O ataque registrado contra apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no acampamento montado em Curitiba (PR), na madrugada do sábado (28) serviu para a Prefeitura reforçar a solicitação de transferência da Lula da sede da Polícia Federal.

No pedido, a procuradoria cita o tiroteio que deixou dois integrantes do acampamento feridos, fato que motivou uma manifestação com barreira de fogo na Rua Mascarenhas de Morais e interrompeu por horas o trânsito na região.

No último dia 13, a Procuradoria-Geral do Município já havia solicitado a transferência. Os motivos alegados foram os transtornos causados aos moradores do Bairro Santa Cândida, onde fica a sede da Polícia Federal. Ontem, a Prefeitura de Curitiba emitiu uma declaração, na qual manifesta preocupação com a presença do ex-presidente Lula.

Também por meio de nota, a Força Sindical repudiou o ataque ao Acampamento Lula Livre. No texto, a Força exigiu “a imediata apuração e punição dos responsáveis”. Acrescentou que  “a violência e a covardia contra atos e manifestações democráticas ferem a Constituição e reforçam práticas autoritárias, antissociais e que, neste momento eleitoral, tumultuam o ambiente político e desestabilizam o país”.

Paulo Câmara lamenta decisão da Justiça que proibiu visitas a ex-presidente Lula

(Foto: Reprodução/Twitter)

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) esteve em Curitiba (PR) na terça-feira (10), com outros governantes do Nordeste. O grupo visitaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Polícia Federal, mas foi proibido após uma decisão da justiça.

LEIA TAMBÉM:

Governadores vão a Curitiba, mas Justiça proíbe visita a Lula

Através de uma nota, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) informou que a viagem do governador foi custeada pelo partido. A nota afirma ainda que Câmara comunicou seu descontentamento à senadora e presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, lamentando a decisão da juíza Carolina Lebbos.

Confira a seguir a nota do PSB sobre a vista de Câmara:

LEIA MAIS

Governadores vão a Curitiba, mas Justiça proíbe visita a Lula

(Foto: Divulgação/Twitter)

O grupo de governadores que viajou até Curitiba foi impedido de visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os políticos foram até a sede da Justiça Federal do Paraná na tarde de hoje (10), mas não puderam entrar no prédio.

A decisão de negar a visita foi tomada pela juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução penal do petista. Indignados com a decisão da Justiça, o grupo de 10 governadores se manifestou por meio de uma carta. Entre os governadores presentes estavam Paulo Câmara (PSB-PE) e Rui Costa (PT-BA).

O governador Flávio Dino (PCdoB-MA) se mostrou surpreso com a decisão. “Fiquei surpreso com o fato de não termos conseguido que Lula tivesse direito respeitado, assegurado na lei de execução penal, que é o direito a visita, que está no artigo 41. Infelizmente, mais uma decisão inexplicável, pois se considerou que seria uma espécie de privilégio. Para nós, privilégio é o que não está na lei”, disse.

Tião Viana (PT-AC), Waldez Góes (PDT-AP), Flávio Dino (PCdoB-MA), Camilo Santana (PT-CE), Wellington Dias (PT-PI), Ricardo Coutinho (PSB-PB) e Renan Filho (MDB-AL) completam a lista dos governadores presentes em Curitiba.

Eles estavam acompanhados do governador do Paraná, Roberto Requião (MDB) e da senadora Gleisi Hoffmann. Requião havia solicitado a permissão dos governadores em visita a Lula.

Seguidores de Lula prometem fazer vigília em Curitiba até o ex-presidente ser solto

(Foto: Theo Marques/UOL)

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann afirmou à imprensa que haverá uma “vigília permanente” em Curitiba, até o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser preso pela Justiça. Lula se entregou na noite do sábado (7), mais de 24 horas depois do prazo dado pelo juiz federal Sérgio Moro.

“Curitiba será o centro de nossa ação política. Nós só sairemos daqui quando Lula também sair. Essa vigília é permanente”, disse Gleisi aos militantes reunidos nas imediações da Superintendência da Polícia Federal.

Ainda no sábado, o juiz Ernani Mendes Silva Filho, da Justiça Estadual do Paraná, decidiu em caráter liminar, proibir integrantes de “movimentos” de transitar no entorno do prédio da PF. Ele vetou também a instalação de “estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade sem prévia autorização municipal e nos termos da legislação vigente”.

A decisão de manter uma vigília veio após Gleisi e o presidente do PT no Paraná, Dr. Rosinha, conversarem com o superintendente da PF no Paraná, Maurício Leite Valeixo, e o coronel Péricles de Matos, da Polícia Militar, sobre a ação policial contra os apoiadores de Lula que estavam reunidos na porta da PF em Curitiba aguardando a chegada do ex-presidente.

Segundo a presidente nacional do PT, a PM e a PF agiram de forma violenta, reprimindo as manifestações com bombas de gás lacrimogênio.

Lula desrespeita prazo e não se apresenta na Polícia Federal

(Foto: Internet)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não se apresentou à Polícia Federal de Curitiba (PR) às 17h desta sexta-feira (06) como havia ordenado o mandado de prisão expedido pelo juiz federal Sérgio Moro nessa quinta-feira (05). Vencido o prazo estipulado pelo magistrado, o petista agora pode ser preso em qualquer lugar. Encerrado o prazo, ele é considerado oficialmente procurado pela polícia, mas não foragido.

Lula foi condenado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) a 12 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex, Lula decidiu permanecer no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, onde está desde a noite de ontem (5).

Lula vai se apresentar em Curitiba até prazo estabelecido por Moro

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai se apresentar em Curitiba, no Paraná, até às 17h desta sexta-feira, dia 6, dentro do prazo estabelecido pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, para que o ex-presidente comece a cumprir sua pena.

“O que eu imagino diante de tudo que nós já conversamos a respeito disso. Ele [Lula] é uma pessoa absolutamente, não direi obediente, mas respeitoso ao poder judiciário e à lei. A minha impressão é que sem dúvida nenhuma ele não se ausentará”, afirmou o advogado José Roberto Batochio em entrevista a Reinaldo Azevedo, no O É da Coisa, da Band News FM.

Batochio ainda disse que “estão colocando o carro diante dos bois” com a decisão e que estão “enterrando todas as garantias dos cidadãos”.

De acordo com o Brasil Urgente, os advogados de Lula já entraram em acordo com a Polícia Federal. Em um primeiro momento, Lula deve ficar em uma cela individual.

O pedido de prisão acontece um dia após o Supremo Tribunal Federal (STJ) rejeitar o pedido de habeas corpus de defesa de Lula na Suprema Corte.

O ex-presidente foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso tríplex no Guarujá. A condenação ocorreu em duas instâncias

Apostador de Curitiba acerta sozinho na Mega-Sena e leva 104 milhões

(Foto: internet)

O sorteio da Mega-Sena de número 2.015, feito pela Caixa Econômica Federal, neste sábado (17), teve apenas uma aposta ganhadora que levou R$ 104. 545.829,37. É de Curitiba, PR o sortudo que acertou os seis números: 17 – 18 – 27 – 32 – 39 – 58. O sorteio foi às 20h (horário de Brasília) em Vinhedo (SP).

Outras 130 pessoas levaram, cada uma, R$ 51.593, 19 na Quina. Na Quadra, teve 12.558 acertadores, e o prêmio para cada um é de R$ 762,98. O próximo concurso da Mega-Sena acontece na quarta-feira (21), e tem expectativa de prêmio de R$ 3 milhões.

Como participar

A Mega-Sena paga milhões para o acertador dos 6 números sorteados. Ainda é possível ganhar prêmios ao acertar 4 ou 5 números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para realizar o sonho de ser o próximo milionário, você deve marcar de 6 a 15 números do volante. Os sorteios da Mega-Sena são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados, e a aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Brasil registra abalo sísmico de magnitude 3,5 no Paraná

(Foto: G1)

Os tremores de terra sentidos em municípios da região de Curitiba durante a madrugada de hoje (18) foram provocados por evento sísmico ocorrido à 0h16 na região de Itaperuçu, a 32 km da capital paranaense, com uma magnitude de 3,5 graus na escala Richter.

Mais cedo, o Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) anunciou se tratar de tremores que tinham origem em dois eventos sísmicos de magnitudes 4,5 e 5,1 graus. Esta informação, no entanto, foi retificada pela própria instituição ao longo da manhã.

“A USP utiliza uma reportagem de eventos por detecção automática, que depois são revistos ao longo do dia. Às vezes, alguns eventos são detectados falsamente. Então, eu acredito, e os equipamentos nos dizem, que foi apenas um evento”, explicou o sismólogo Juraci de Carvalho, da Universidade de Brasília (UnB), em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Com informações do EBC

Condenado à prisão Lula será recebido por militantes na quarta em Curitiba para novo depoimento a Moro

(Foto: Internet)

Condenado a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, o ex-presidente Lula desembarcará na próxima quarta-feira (13), em Curitiba, para prestar novo depoimento ao juiz Sérgio Moro.

Lula será recebido e acompanhado na Capital paranaense por uma nova Jornada de Luta pela Democracia, organizada por um conjunto de militantes e representantes de entidades e movimentos sociais articulados pela Frente Brasil Popular.

A audiência desta semana integra o processo que envolve a compra de um terreno para a construção da nova sede do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao apartamento do ex-presidente, em São Bernardo do Campo.

Para o PT, a campanha jurídica-política-midiática para condenar e prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu seu apogeu na “Semana da Pátria” e terá importantes desdobramentos nos próximos dias.

O petista promete responder a todos os seus acusadores, inclusive o que ele considera “absurdos” que lhe foram imputados pelo ex-ministro Palocci.

 

Lula encontra Sérgio Moro na próxima quarta-feira em Curitiba

A militância petista já organiza atos em Curitiba como os do primeiro depoimento.(Foto: Internet)

Para novo depoimento, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) presta depoimento, nesta quarta-feira (13) ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância.

A defesa chegou a pedir um adiamento até que fossem juntados nos autos elementos sobre os sistemas My Web Day e Drousys, usados para a distribuição de propinas, segundo investigadores.

Na quarta, será a segunda vez que Lula ficará diante do juiz Sérgio Moro. O primeiro foi em maio, na ação referente ao triplex do Guarujá. A militância petista já organiza atos em Curitiba como os do primeiro depoimento.

As informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Justiça nega pedido para adiar depoimento de Lula a Moro em Curitiba

(Foto: Internet)

O pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi negado pelo o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). O depoimento está mantido para esta quarta (10), em Curitiba.

A defesa do ex-presidente recorreu com um habeas corpus que pede liminarmente a suspensão do processo sobre o triplex da empreiteira OAS. No pedido, os advogados solicitavam ainda mais tempo para análise de documentos.

Em sua decisão, o juiz federal Nivaldo Brunoni, destacou que o interrogatório de Lula ganhou repercussão nacional e que isso mudou a rotina do da Justiça Federal de Curitiba. “Medidas excepcionais foram tomadas para evitar tumulto e garantir a segurança nas proximidades do fórum federal; prazos foram suspensos, o acesso ao prédio-sede da Subseção Judiciária será restrito a pessoas previamente identificadas e o trânsito nas imediações será afetado, medidas que vem mobilizando vários órgãos da capital paranaense”, escreveu Brunoni.

Para o magistrado, não há razão para suspender o depoimento e o andamento da ação penal.

LEIA MAIS

Cúpula do PT fará reunião em Curitiba na véspera de depoimento de Lula

(Foto: Internet)

O PT agendou reunião de sua executiva nacional em Curitiba para a véspera do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para 3 de maio na capital paranaense. Estarão presentes o presidente do partido, Rui Falcão, a cúpula da legenda e líderes das bancadas.

Na pauta, uma avaliação de conjuntura política e econômica, o que abarca críticas às reformas promovidas pelo governo de Michel Temer e uma resolução dos dirigentes a respeito da Lava-Jato.

Vice-presidente nacional da legenda, o deputado Paulo Teixeira minimizou a “coincidência” de a reunião da executiva acontecer tão perto da data e do local do depoimento de Lula. “São encontros itinerantes. Já fizemos em Porto Alegre, Rio de Janeiro e, agora Curitiba.”

Candidata de Lula a presidir o PT, Gleisi confirma que estará na cidade, sua terra natal, e que vê como “espontânea” a mobilização de militantes rumo a Curitiba no dia do interrogatório.