Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Desgaste com elenco motivou demissão de Carlos Rabelo, afirma presidente da Juazeirense

Deputado estadual e presidente do Cancão reconheceu falha na condução da equipe (Foto: Ascom)

Fadiga. Esse foi o motivo da demissão de Carlos Rabelo da Desportiva Juazeirense. O próprio presidente do Cancão de Fogo admitiu que o clima não estava bem entre elenco e o ex-comandante. Roberto Carlos participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos hoje (3) e comentou a mudança.

“Rabelo nos deu muitas alegrias, desde fevereiro ele estava treinando o time. Mas teve aquela fadiga, os jogadores já não obedecem ele taticamente e nós tivemos que tomar uma providência. A culpa é nossa também, porque deixamos ele muito exposto”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Juazeirense demite Carlos Rabelo e anuncia novo treinador

Para ele, a diretoria errou em não blindar Rabelo que pagou o preço. “O desgaste é natural, do dia a dia. Imagine um treinador lidar com 30 jogadores, tem jogador que tem vaidade e nós temos que lidar com isso. Nós deixamos nosso treinador muito exposto, nós não assumimos a nossa função. Isso dá um desgaste natural“, reconheceu.

Rabelo evitou o rebaixamento da Juazeirense no Campeonato Baiano de 2019, comandou a equipe durante toda a primeira fase e mata-mata da Série D e mesmo assim foi demitido. A torcida juazeirense se dividiu com a decisão, mas fato é que já há um novo comandante: Maurílio Silva foi anunciado ainda ontem e já comandou a equipe, mirando o duelo decisivo contra o Iporá (GO) no domingo (7).

Juazeirense demite Carlos Rabelo e anuncia novo treinador

Carlos Rabelo assumiu equipe durante Baiano de 2019 (Foto: Carlos Humberto)

O empate em casa no último domingo (30) não agradou a diretoria da Desportiva Juazeirense. Agora pouco o clube anunciou a demissão de Carlos Rabelo que comandou a equipe na metade do Campeonato Baiano e durante toda a campanha no Campeonato Brasileiro da Série D.

Não demorou muito para o Cancão já anunciou o novo comandante. O escolhido é Maurílio Silva, que tem passagens pelo futebol cearense e piauiense. “A diretoria do Cancão optou pela mudança antes da partida decisiva contra o Iporá. Maurílio foi vice campeão cearense pelo Uniclinic em 2016 e a partir de agora será o novo comandante do Cancão”, informou o clube.

O primeiro compromisso do novo treinador será nessa tarde, quando treinará a equipe num jogo treino em Petrolina. A Juazeirense volta a campo para valer no domingo (7), fora de casa, contra o Iporá, em Goiás.

Após fala de Bolsonaro, presidente do BNDES deixa cargo

Nomeação de ex-funcionário na Era PT desagradou Bolsonaro (Foto: Ed Alves)

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, pediu demissão do cargo na manhã de hoje (16), um dia após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmar que a cabeça do economista estava “a prêmio”.

Nos bastidores especula-se que o motivo da bronca de Bolsonaro seria a nomeação do executivo Marcos Barbosa Pinto, que já trabalhou em gestões petistas e desagradou o Palácio do Planalto. “Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda. Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas”, informa nota divulgada pela assessoria do BNDES.

Levy agradeceu pela oportunidade de trabalhar no BNDES e a sua equipe. “Agradeço também, por oportuno, a lealdade, dedicação e determinação da minha diretoria. E, especialmente, agradeço aos inúmeros funcionários do BNDES, que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade”, finalizou.

“Achei muita covardia”, diz diretor de sindicato após garantir que demissão de vigias foi a mando de Odacy Amorim

Presidente e Diretor Financeiro do Sindicato de Vigilantes teceram críticas à atuação de Odacy Amorim na demissão de vigias no IPA Petrolina.

Durante o programa “Super Manhã”, com Waldiney Passos, na rádio jornal, o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Laércio Vasconcelos, e o Diretor Financeiro, Cláudio Arruda, criticaram demissões de vigias que tem acontecido no Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) de Petrolina, que está sob o comando de Odacy Amorim.

De acordo o presidente do sindicato, Odacy teria demitido dois vigilantes do quadro para colocar duas pessoas ligadas a ele, como cabide eleitoral. “Após a demissão, os vigias foram questionar a empresa e a direção informou que foi a pedido de Odacy”.

A principal cobrança de Laércio e Cláudio é que Odacy teria prometido, quando assumiu o cardo de presidente da instituição, que não demitiria ninguém. “Eu achei muita covardia dele conversar com a gente em uma reunião e quando a gente dá as costas recebe essa apunhalada por trás”, disse o Diretor Financeiro do Sindicato.

LEIA MAIS

Gustavo Bebianno diz que deve desculpas ao Brasil por ter viabilizado candidatura de Bolsonaro

(Foto: Internet)

Diante da crise política em que virou protagonista, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, fez um desabafo para interlocutores próximos e demonstrou profundo arrependimento em ter trabalhado ativamente pela eleição do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Preciso pedir desculpas ao Brasil por ter viabilizado a candidatura de Bolsonaro. Nunca imaginei que ele seria um presidente tão fraco”, disse Bebianno para um aliado, numa referência à influência dos filhos do presidente nos rumos do governo, especialmente o vereador Carlos Bolsonaro.

LEIA MAIS

SDS emite nota sobre a possível demissão do presidente do SINPOL

(Foto: TV Jornal/Reprodução)

Na última quarta-feira (6) o Blog Waldiney Passos publicou um matéria sobre a manifestação de Policiais Civis de todo o Brasil contra a demissão do presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL), Áureo Cisneiros. O protesto foi realizado na última quinta-feira (7), no Parque 13 de maio, em Recife (PE).

De acordo com o SINPOL, Áureo Cisneiros e demais diretores do sindicato, estão sendo vítimas de perseguições políticas por parte do Governo do Estado de Pernambuco, que teria ameaçado demitir o presidente do SINPOL.

LEIA TAMBÉM

Policiais Civis de todo o Brasil confirmam participação de ato contra a demissão de Áureo Cisneiros nesta quinta-feira

Áureo Cisneiros é eleito presidente da Federação Interestadual de Trabalhadores Policiais Civis do Nordeste

Para saber o posicionamento do Governo do Estado sobre as denúncias feitas pelo SINPOL, a equipe de Produção do Blog Waldiney Passos contactou a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, que por meio de nota não confirmou a demissão de Áureo Cisneiros, mas explicou a atual situação trabalhista do presidente do SIINPOL. Confira a nota na íntegra: 

LEIA MAIS

Após derrota fora de casa, Ailton Silva pede demissão da Juazeirense

(Foto: Agência CH)

Ailton Silva não é mais o treinador da Desportiva Juazeirense. O comandante pediu demissão após a derrota por 3×0 para o Remo, fora de casa na sexta-feira (29). Segundo notícias de bastidores, a saída foi amigável a diretoria, Ailton alegou improdutividade na saída do Cancão de Fogo.

Por enquanto o auxiliar-técnico Alcir Silva assume interinamente, mas dois nomes já são cotados para comandar a Juazeirense até o final do Campeonato Brasileiro da Série C. Um deles é Evandro Guimarães, que já possui passagem pelo clube.

Ailton dirigiu o time em 10 jogos, com aproveitamento de 40%, vencendo três partidas, perdendo quatro e somando três empates.

Senado aprova projeto de lei que permite a trabalhador sacar FGTS integral em caso de demissão

(Foto: Ilustrativa)

O Senado Federal aprovou nessa quarta-feira (11) um Projeto de Lei do Senado (PLS) 392/2016, que pode facilitar a vida do trabalhador. Segundo a proposta, quem pedir demissão poderá sacar integralmente o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A matéria foi aprovada pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e, caso não haja apresentação de recurso para análise do tema no plenário da Casa, o texto seguirá diretamente para apreciação na Câmara dos Deputados.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) hoje prevê o resgate de 80% do FGTS, em casos de demissão por acordo entre patrão e empregado. Para o relator do projeto, o senador Paulo Paim (PT-RS), esse é um passo rumo à “correção de uma distorção histórica” na legislação que trata do FGTS.

Com informações da Folha PE

Câmara de Vereadores de Petrolina começa a demitir funcionários para se enquadrar na lei de responsabilidade fiscal

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O presidente da casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira (PSB), não fala em números, não diz quantas pessoas serão. Mas a partir desta quarta-feira (07), a Câmara deve concluir o processo de demissão de funcionários para se adequar à lei de responsabilidade fiscal.

A Lei de Responsabilidade Fiscal foi criada, no início dos anos 2000, com o intuito de definir o limite de gastos dos estados e municípios, conforme a quantidade de tributos arrecadados por esses entes da Federação Brasileira. Ou seja, a lei estabelece normas para que os gestores não gastem mais do que arrecadam.

“Nós temos que cumprir a lei de responsabilidade fiscal. Temos que cumprir as exigências do Tribunal de Contas. Então a forma da gente se enquadrar, é fazendo a redução de despesas e a despesa maior que temos é na folha de pessoal”, justifica Osório Siqueira.

O presidente explicou, que precisa ajustar o limite prudencial e equilibrar os recursos financeiro da Câmara para cumprir os compromissos assumidos com fornecedores.

Osório Siqueira, presidente da Câmara. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Osório informou também, que esperava um repasse maior do município este ano, mas não aconteceu. A Câmara de Petrolina deve receber em 2018, um montante de 15 milhões e 864 mil reais, ou seja, 1 milhão e 322 mil por mês. A quantia é equivalente a 5% da receita corrente líquida do município, relativa a 2017.

Valor, que segundo o presidente da casa Plínio Amorim, não dar para continuar mantendo as atuais despesas. O dinheiro é usado para pagar os salários dos vereadores, estrutura de gabinetes, salários dos funcionários, material de expediente, contas de telefone, água, energia, internet e manter toda a estrutura do prédio.

 “Não tem como tirar leite de pedra. Não tem como a gente deixar isso continuar, porque se não vai causar um problema maior. A gente fica triste porque pessoas vão perder seus empregos, mas não tem outro jeito”, lamentou Osório Siqueira.

O vereador informou ainda, que não cortará funcionários dos gabinetes dos vereadores. As demissões serão realizadas do quadro administrativo da casa Plínio Amorim. Para o presidente, os cortes não comprometem o funcionamento da Câmara Municipal.

Alegando falta de apoio, Bruno Araújo deixa o Ministério das Cidades

O movimento de Bruno Araújo abre caminho para a reforma ministerial. (Foto: Arquivo)

Nesta segunda-feira (13) o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), encaminho uma carta de demissão ao presidente Michel Temer (PMDB). O pedido de exoneração se deu em meio ao racha político no PSDB.

Na carta de demissão, o titular das Cidades agradece a oportunidade de comandar a pasta e justifica a saída do governo ao fato de, segundo ele, já não haver dentro do PSDB “apoio no tamanho que permita seguir nesta tarefa”.

O movimento de Bruno Araújo abre caminho para a reforma ministerial. A ideia do presidente da República era tirar dois ministros do PSDB, entre os quais Bruno de Araújo. A ministra de Direitos Humanos, Luislinda Vallois, também pode deixar o primeiro escalão.

Luxemburgo é demitido e publica vídeo criticando a diretoria do Sport

(Foto: Divulgação)

Na última quinta-feira (26) à noite Vanderlei Luxemburgo foi demitido do Sport. Na madrugada de hoje (28) o ex-técnico publicou um vídeo afirmando que achou desleal a decisão por parte da diretoria rubro-negra.

No vídeo postado em sua página oficial no facebook, Luxemburgo criticou a diretoria pela demissão no vestiário, após derrota por 2 a 0 para o Junior Barranquilla-COL, pela Sul-Americana.

“A maneira de mandar um profissional do meu nível ou qualquer outro profissional no vestiário, após o jogo, intempestivamente, falando que ‘você não cabe mais na comissão técnica e está dispensado’ porque vocês (diretoria) resolveram assim é uma maneira um pouco desleal. Um pouco sem propósito”, afirmou Luxemburgo

Veja o vídeo:

Prefeitura de Petrolina esclarece boatos sobre demissões de professores da rede municipal

(Foto: Arquivo)

Após boatos sobre demissões dos professores da rede municipal de ensino de Petrolina, admitidos por meio de contrato temporário, a Secretaria de Educação emitiu uma nota esclarecendo os fatos. Segundo a nota, não há a obrigação do município renovar o contrato com os professores, mas sim a autorização da prorrogação do contrato por mais um ano gradativamente.

Ainda de acordo com a nota, os professores teriam seus contratos encerrados em junho deste ano, porém, houve uma prorrogação de seis meses, ou seja, até dezembro, para não prejudicar os alunos. Portanto, não houve qualquer demissão, o que aconteceu foi o término do contrato temporário.

Confira a íntegra da nota

A  (SEDU) esclarece que todas as normas da seleção temporária de professores, conforme edital 003/2016, estão sendo respeitadas. O contrato temporário assume um papel importante na rede municipal, atendendo ao excepcional interesse da administração pública de substituir professores temporariamente e de garantir o cumprimento dos 200 dias letivos para todos os alunos, conforme determina a LDB nº. 9.394/96. 

O edital em questão deixa claro que a contratação TEMPORÁRIA é de um ano, podendo ser prorrogada até por igual período. Os professores selecionados iniciaram suas atividades em junho de 2016, e tiveram os contratos renovados por mais seis meses, ou seja, até dezembro de 2017, já que o contrato terminaria no mês de junho, em pleno andamento de ano letivo.

LEIA MAIS

Prefeito de Afrânio se mobiliza para vencer crise nacional que prejudica a administração pública

(Foto: ASCOM)

O prefeito de Afrânio, Rafael Cavalcanti, reuniu o quadro de comissionados para falar sobre o momento delicado que atravessam os municípios e comunicou a exoneração desses profissionais. Além disso, o chefe do executivo está se mobilizando com outros prefeitos pernambucanos em busca de uma solução junto aos governos estaduais e federais para a queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e sobre o cenário econômico, com a crise que afeta todo o país e que está prejudicando a administração pública municipal.

O prefeito segue nesta segunda-feira (16) para Recife e depois para Brasília, aonde irá se juntar a outros prefeitos do Estado para reivindicar apoio a causa municipalista, junto da bancada pernambucana no Congresso Nacional, em Brasília.

“Precisamos unir forças para conseguir do Governo Federal, apoio financeiro para os Municípios, que é o ente federativo que está mais próximo das pessoas e de suas necessidades básicas, sob pena das gestões municipais serem cada vez mais inviabilizadas”, ressaltou Rafael Cavalcanti.

LEIA MAIS

Governo vai propor licença não remunerada de até 6 anos para servidores federais

(Foto: Internet)

Após anunciar o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) para servidores do Poder Executivo, o Ministério do Planejamento divulgou hoje (25) a possibilidade de os funcionários públicos federais aderirem a uma licença incentivada sem remuneração (LIP).

Nela, os trabalhadores poderão suspender temporariamente o vínculo com a administração por três anos consecutivos, prorrogáveis por igual período, recebendo como incentivo o valor equivalente a três meses de sua remuneração. O servidor que optar pela medida não poderá retornar ao trabalho antes do fim do prazo acordado.

LEIA MAIS

Planejamento estuda implantar Plano de Demissão Voluntária para servidores públicos

(Foto: Internet)

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão está preparando uma proposta que define regras para um Programa de Desligamento Voluntário (PDV) de funcionários públicos federais. A medida inclui também a redução da jornada de trabalho com remuneração proporcional para servidores públicos do Poder Executivo Federal. A informação foi divulgada hoje (24) pela pasta.

A proposta é oferecer uma indenização correspondente a 125% da remuneração do servidor na data de desligamento multiplicada pelo número de anos de efetivo exercício. A iniciativa do governo federal busca reduzir gastos públicos com a folha de pagamento dos servidores públicos federais. A expectativa é que a medida gere uma economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

Redução de jornada

Segundo o ministério, a proposta prevê também que os servidores efetivos poderão requerer a redução da jornada de trabalho de 8 horas diárias e 40 semanais para 6 ou 4 horas diárias e 30 ou 20 horas semanais, respectivamente, com remuneração proporcional, calculada sobre o total da remuneração. Será assegurado ainda, a quem optar pela redução de jornada, o pagamento adicional de meia hora diária, calculada conforme regulamentação a ser editada pela pasta.

LEIA MAIS
123