Em um ano, incidência da dengue aumenta 600% no Brasil

(Foto: AFP Photo)

O Ministério da Saúde informou hoje (11) que, de 30 de dezembro a 24 de agosto, foram registrados 1.439.471 casos de dengue em todo o país. A média é 6.074 casos por dia e representa um aumento de 599,5%, na comparação com 2018. No ano passado, o período somou 205.791 notificações.

Minas Gerais é, até o momento, o estado com o maior número de ocorrências, com um total de 471.165. Um ano antes, os municípios mineiros registravam 23.290 casos.

São Paulo (437.047) aparece em segundo lugar, sendo, ainda, a unidade federativa em que a incidência da doença mais cresceu (3.712%), no intervalo de análise. Em 2018, foram reportados 11.465 casos.

LEIA MAIS

Dom Avelar e Terras do Sul entre bairros com maior infestação de Aedes Aegypti; Petrolina continua em alerta

No primeiro semestre deste ano, a secretaria notificou 1.416 casos de dengue. Destes, 62 foram confirmados.

A Prefeitura de Petrolina divulgou, nessa terça-feira (16), o resultado do Levantamento Rápido de Índice de Infestação para o Aedes aegypti (LIRAa). A pesquisa foi realizada na primeira semana deste mês de julho pelos Agentes de Combate às Endemias que fizeram vistorias nos estabelecimentos residenciais e comerciais em diversos bairros da cidade.

De acordo com os dados, o município continua em sinal de alerta: o índice geral permanece em 2,1%. Com esse resultado, Petrolina se mantém em situação de médio risco de infestação para os agravos causados pelo Aedes aegypti. Os bairros mais preocupantes são os que apresentam índice de infestação de 5,7% como o Dom Avelar; São Jorge; São Joaquim e Terras do Sul. Em segundo lugar, com 3,7%, estão São Gonçalo; Jardim Petrópolis; Cohab VI e Vila Chocolate.

De acordo Marlene Leandro, secretária executiva de Vigilância em Saúde, a falta de atenção da população com recipientes que acumulam água, dentro das próprias casas, contribui para que o município permaneça em sinal de alerta. “Quando os agentes fazem as visitas para o levantamento de infestação, percebem que o grande problema são os focos nas casas das pessoas. É importante que a população colabore, faça uma vistoria sempre que possível na sua residência”, explica.

LEIA MAIS

Moradora do São Gonçalo relata aparição de “barbeiro” e cobra providências

A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o triatomíneo, popularmente conhecido como barbeiro (Foto: Internet)

Após os moradores da Cohab Massangano se manifestarem sobre a aparição constante de “barbeiros” em suas residências, uma moradora, que é bióloga, do São Gonçalo relatou que o besouro também tem aparecido em seu bairro, mais especificamente em sua casa, que fica na rua 16.

LEIA TAMBÉM

Petrolina: aparição constante de ‘barbeiros’ preocupa moradores da Cohab Massangano

Segundo a denúncia feita ao nosso blog, os agentes de saúde já foram informados sobre a situação, mas até o momento nenhuma providência foi tomada. Além disso, focos de dengue foram identificados pela moradora e por agentes que visitaram o local em outra oportunidade.

O “barbeiro” é um dos principais transmissores da doença de Chagas, que é transmitida por um parasita que pode ser encontrado nas fezes de alguns insetos.

Com mais de 600 casos de dengue notificados apenas na capital, Pernambuco liga alerta após morte de jovem

(Foto: AFP Photo)

A morte de uma adolescente de 12 anos em Recife deixou Pernambuco em alerta. Isso porque, de dezembro do ano passado até o dia 15 de junho deste ano foram notificados 2.029 casos de arboviroses apenas na capital. Desse número, foram confirmados 622 casos de dengue, 42 de chicungunha e quatro de zika.

Houve um aumento de 14,2% com relação ao mesmo período do ano passado. Para piorar, o mosquito da dengue também está se reproduzindo em água suja. É comum ter a ideia de que o mosquito se reproduz apenas em água limpa.

Contudo uma matéria da TV Jornal traz um alerta sobre o transmissor da dengue, Zika vírus e Chigungunha também está se proliferando na água suja. “Ele também é capaz de se reproduzir até em águas poluídas, como em um esgoto a céu aberto”. 

Prefeitura intensifica combate à dengue em Petrolina com mutirões

A próxima comunidade que receberá o mutirão da Secretaria de Saúde é a comunidade do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho, N-1.

Com o objetivo de evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e zika, a Prefeitura de Petrolina, tem intensificado o trabalho em diversas áreas do município.

A população atendida pelos mutirões promovidos pela prefeitura tem recebido orientações educativas. Além disso, os agentes estão realizando a eliminação de possíveis criadouros, bem como tratamento focal nos criadouros de larvas encontrados, e, nas áreas com casos suspeitos notificados realizando o bloqueio transmissão.

De acordo com a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, a força-tarefa seguirá, principalmente, durante os finais de semana na zona rural.  “As localidades foram selecionadas considerando os critérios epidemiológicos (Índice de infestação predial e casos suspeitos notificados). Com isso, faremos um trabalho mais focado e detalhado”, destaca.

Ação de combate ao Aedes aegypti chega ao N- 6 em Petrolina

(Foto: Arquivo/SESAU)

Dando continuidade às ações de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika, a Prefeitura de Petrolina (PE) estará neste sábado e domingo (16), realizando uma ação no Perímetro Irrigado Nilo Coelho (N-6).

Cerca de 20 agentes de combate às endemias estarão dando orientações educativas à população, além de fazer tratamento focal nos criadouros de larvas encontrados, e, bem como o bloqueio de transmissão por meio da borrifação nas áreas com registro de casos suspeitos notificados.

A escolha das localidades onde estão sendo intensificados os trabalhos foi feita através do índice de infestação predial, baseado no último levantamento realizado e nas notificações de casos suspeitos. A força-tarefa já passou por Rajada, Projeto Maria Tereza (Km-25), e N-4. Após o N-6, ainda serão contemplados o N-5 e os Assentamentos Água Viva 1 e 2.

LEIA MAIS

Campo Formoso: mutirão contra a dengue alerta população no bairro São Francisco

(Foto: Ascom)

Agentes comunitários e de endemias realizaram um mutirão contra o mosquito da Dengue no bairro São Francisco em Campo Formoso (BA), para alertar a população sobre os riscos da doença. Foram realizadas visitas às casas,  recolhimento de materiais que servem como pequenos criadouros do mosquito, além de orientações aos moradores para prevenir o surgimento de focos dos Aedes aegypti.

LEIA MAIS

Alerta: dados apontam médio risco de infestação por Aedes aegypti em Petrolina

(Foto: Jonas Santos)

O segundo Levantamento Rápido de Índice de Infestação para o Aedes aegypti (LIRAa) do ano, foi realizado em Petrolina (PE) na primeira semana de março. Através da coleta de amostras e vistorias feitas em estabelecimentos residenciais e comerciais, os Agentes de Combate às Endemias realizaram a pesquisa em diversos bairros da cidade.

Após a consolidação dos dados, a Secretaria de Saúde divulgou um sinal de alerta: Petrolina apresenta índice geral de 1,8 %, que coloca a cidade em situação de médio risco de infestação para os agravos causados pelo Aedes aegypti. O LIRAa, realizado a cada dois meses, serve como instrumento de monitoramento para os locais com maiores infestações dos ovos e larvas do mosquito.

Os bairros mais preocupantes são os que apresentam índice de infestação de 3,2 % como João de Deus, Loteamento Bela Vista, Quati, São Gonçalo, Jardim Petrópolis, COHAB VI. Em segundo lugar, com 3,0%, estão Dom Avelar, São Jorge, São Joaquim e Terras do Sul.

LEIA MAIS

Após as chuvas, prefeitura intensifica ações de combate à dengue em Petrolina

Prefeitura desenvolve ações de combate à dengue.

Com objetivo de combater o mosquito Aedes aegypti, a Prefeitura de Petrolina através da Secretaria de Saúde está intensificando as ações nas áreas com risco de infestação do mosquito. O trabalho acontece de forma contínua e visa conscientizar a população a manter práticas de prevenção e combate ao vetor transmissor de dengue, chikungunya e zika vírus.

O trabalho nos bairros consiste na busca ativa nas casas, borrifação nos focos encontrados e sensibilização junto aos moradores. A comunidade de Rajada, que possui um alto índice de infestação, receberá a ação nesta sexta-feira (15) e no dia 22 de março. Na próxima segunda-feira (18) será no bairro Vale das Esmeraldas, e no dia 29 de março no  bairro Santa Luzia.

“O nosso trabalho preventivo é desenvolvido durante todo o ano, mas nessa época sempre o intensificamos, uma vez que os focos de dengue tendem a crescer devido a diversos fatores, como, por exemplo, as chuvas registradas na cidade”, disse a gerente de Endemias, Rânmilla Castro.

A gerente afirmou ainda que necessita da colaboração da comunidade para combater o mosquito com ações “como manter as caixas d’água cobertas, evitar o acúmulo de lixo, trocar a água dos vasos de planta e lavar as laterais dos potes com esponja”.

Casos de dengue no Brasil aumentam 149% em janeiro deste ano

(Foto: AFP Photo)

Em comparação ao mês de janeiro de 2018, o número de casos prováveis de dengue registrados no Brasil em janeiro deste ano mais que dobrou. De acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 2 de fevereiro, o aumento era de 149%, passando de 21.992 para 54.777 casos prováveis – o equivalente a 26,3 casos por 100 mil habitantes.

Ainda segundo a pasta, foram registradas, até o momento, cinco mortes provocadas pela doença, sendo uma no Tocantins, uma em São Paulo, duas em Goiás e uma no Distrito Federal. Em 2018, foram notificados 23 óbitos por dengue.

Por meio de nota, o ministério avaliou que os dados epidemiológicos alertam para a necessidade de intensificação das ações de eliminação de focos do Aedes aegypti em todas as regiões do país. “São ações que envolvem gestores estaduais, municipais, governo federal e a população”.

Regiões

De acordo com o boletim, a região Sudeste concentra 60% (32.821) do total de casos registrados no país em 2019. Em seguida estão as regiões Centro-Oeste, com 10.827 casos de dengue; Norte, com 5.224 casos; Nordeste, com 4.105 casos e Sul, com 1.800 casos.

LEIA MAIS

Sertão de Pernambuco registra primeira morte com suspeita de arbovirose

(Foto: Salmo Duarte/Agencia RBS)

O Sertão pernambucano registrou o primeiro óbito com suspeita de arbovirose em 2019. O caso trata-se de um homem de 39 anos, morador de Custódia. Esse é o segundo caso em investigação no Estado e reforça o alerta do Governo de Pernambuco sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti.

No Sertão, segundo o Governo, houve alta de quase 4000% nas ocorrências de dengue, zika chikungunya. As cidades com problemas no abastecimento de água são as mais preocupantes, já que a água fica parada em baldes e cisternas, facilitando a proliferação do mosquito.

De acordo com a 6ª Gerência Regional de Saúde (Geres), que abarca também os municípios de Arcoverde, Buíque, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manarí, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga e Venturosa houve um aumento de 78,3% de casos suspeitos de dengue, 50% de zika e 9,4% de chikungunya.

Em situação ainda mais preocupante estão às cidades da 7ª Geres (Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Salgueiro, Serrita, Terra Nova, Verdejante), onde a situação já é de surto. Nessa região a elevação de casos chega a 3.828,6% em relação a dengue, 550% de chikungunya e 100% de zika. Com informações da Folha de Pernambuco.

Casa Nova: secretaria de Saúde destaca ações de combate ao mosquito Aedes aegypti

Alerta inclui outras doenças transmitidas pelo Aedes (Foto: AFP Photo)

Assim como Juazeiro, Casa Nova é outro município do interior listado pela secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) sobre as notificações de casos de dengue em janeiro. De acordo com a pasta, no primeiro mês de 2019 foram notificados dois casos da doença, no entanto, segundo o município, as ações já estão sendo tomadas.

Procurada pela produção do Blog Waldiney Passos, a secretara de Saúde de Casa Nova informou que as equipes de Agente de Combate a Endemias realizam constantemente “visitas domiciliares, tratamento focal dos imóveis inspecionados, trabalhos educativos e eliminação de focos” do mosquito Aedes aegypti, caso sejam encontrados, com o recolhimento de materiais e também utilizando o fumacê.

LEIA TAMBÉM:

Juazeiro: dos três casos de dengue notificados, dois continuam em análise

Governo da Bahia emite alerta a municípios sobre casos de dengue

As ações englobam tanto a sede, quanto os distritos de Pau a Pique e em Bem Bom. Contudo, a pasta não soube informar se os dois casos notificados no começo do ano já foram descartados ou foram confirmados. Em relação aos dados de 2018, nos quatro Levantamentos de Índice Rápido (LIRAa), houve “índice de positividade considerável nos três primeiros”, destacou a Prefeitura.

LEIA MAIS

Prefeitura de Petrolina realiza ações em combate ao Aedes Aegypti

Dia “D” acontece na sexta-feira. (Foto: ASCOM)

Para combater o mosquito Aedes aegypti em Petrolina, a prefeitura irá realizar de 26 a 30 de novembro atividades de educação em saúde nos bairros onde há um número maior de notificações para dengue. A ação faz parte da Semana Nacional de Combate ao Aedes, na qual todos os estados e municípios são convocados para, juntamente com a população, unir esforços no combate ao mosquito.

As ações acontecerão dentro das unidades de saúde dos bairros e irá buscar orientar os profissionais quanto às notificações das doenças, além de alertar a população sobre prevenção e controle de focos do mosquito. Na segunda-feira (26) será o dia do Alto do Cocar; na terça, Pedro Raimundo; na quarta, Pedra Linda; e na quinta (29), no Jardim Amazonas.

Já na sexta-feira (30), será o ‘Dia D’ de combate ao Aedes no bairro João de Deus, que, no último levantamento teve um índice de infestação de 4,1%, considerado elevado. Será realizada uma ação educativa na unidade de saúde, além de inspeção nas residências, busca de focos e orientações à população.

“A Secretaria de Saúde, através da Vigilância em Saúde, se preocupa diariamente em realizar ações de combate ao Aedes. Com a Semana Nacional de combate, temos o intuito de sensibilizar a população de que este é um trabalho conjunto, não podemos facilitar para a criação de focos do mosquito”, destaca a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro.

Casa Nova: Prevenção e combate à dengue se estende ao distrito do Pau a Pique

(Foto: ASCOM)

Mesmo após sair da lista das cidades com alto risco de dengue, de acordo com o 4º Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) da SESAB, divulgado nesta semana, o prefeito de Casa Nova (BA), Wilker Torres, determinou atenção redobrada à Secretaria de Saúde e todos os meios de prevenção contra o mosquito.

“Temos municípios com alto risco próximos à Casa Nova, por isso todo cuidado é pouco”, disse, citando o levantamento divulgado esta semana.

De acordo com a Secretária Maria de Lourdes Silva Santos, o carro fumacê está rodando todos os dias e, além disso, o órgão está “buscando identificar locais com possíveis focos, conscientizando a população e estendendo a ação de prevenção à sede dos distritos e localidades”.

Maria de Lourdes cita o distrito de Pau a Pique, a 132 quilômetros da cidade, onde “as pessoas têm mais contato com municípios limítrofes”, e está operando o carro fumacê.

LEIA MAIS

Zona rural de Petrolina recebe força-tarefa contra Aedes aegypti

(Foto: Ascom)

Equipes de combate às endemias de Petrolina visitaram a zona rural do município na sexta-feira (19) para intensificar o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue chikungunya e Zika. Ontem os agentes visitaram o distrito de Rajada e fizeram um porta a porta.

Cerca de 20 profissionais trabalharam na ação. Os moradores receberam orientações e locais que possam servir de criadouros foram inspecionados e bloqueados. Segundo a gerente de Endemias, Rânmilla Castro, a atividade foi pensada após a confirmação de um surto de dengue em algumas cidades da Bahia, que fazem divisa com Petrolina.

“Depois da confirmação, inclusive, de um óbito em Casa Nova, decidimos realizar essa força tarefa na localidade. Escolhemos Rajada também por apresentar a maior incidência do vetor no último Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa)”, disse.

12345