Dezembro Laranja: UPAE destaca importância da campanha contra o câncer de pele

(Foto: Internet)

Dezembro é conhecido pelo mês de conscientização sobre o câncer de pele e a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) destacou a importância da campanha nacional conhecida como ‘Dezembro Laranja’.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer de pele e para o biênio 2018/2019 estima-se que surjam mais de 165 mil novos casos. Homens devem ter cuidado já que a doença acomete mais o público masculino.

A causa principal para essa doença é a exposição excessiva ao sol. Os primeiros sintomas são o aparecimento de uma mancha ou pinta de cor castanha a escura, como um nódulo avermelhado, da cor da pele e brilhoso, ou ainda como uma ferida nova que não cicatriza e/ou que machuca até mesmo com a passada de uma toalha.

Se diagnosticado precocemente as chances de cura superam 90%. Utilizar protetor solar, evitar os horários de maior incidência solar – entre 10h e 16h – e se proteger com bonés e chapéus são algumas das recomendações.

Campanha “Dezembro Laranja” chama a atenção para o risco do câncer de pele

(Foto: divulgação)

Desde o ano de 2014, que a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) realiza a campanha “Dezembro Laranja”. O objetivo é falar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico do câncer de pele. Desde então, a cor que também remete ao sol e ao bronzeado de verão, passou a ser símbolo da luta contra a doença.

Esse ano, a campanha traz como tema “Se exponha, mas não se queime”, fazendo um alerta claro à falta de cuidados do brasileiro com a pele. De acordo com dados da SBD, 63% da população não usa protetor solar no seu dia a dia e 6 milhões de pessoas não se protegem durante as atividades praticadas ao ar livre.

O câncer de pele atinge principalmente as pessoas de pele branca, que se queimam com facilidade e nunca se bronzeiam ou se bronzeiam com dificuldade. Cerca de 90% das lesões localizam-se nas áreas da pele que ficam expostas ao sol, o que mostra a importância da exposição solar para o surgimento do tumor. Portanto, a proteção solar é a principal forma de prevenção da doença.

“De forma simples e direta, o que as pessoas precisam inicialmente saber sobre o assunto é que quanto mais cedo o câncer de pele for detectado maior é a chance de cura. É o dermatologista que está à frente na prevenção, diagnóstico, tratamento e acompanhamento do problema. Portanto, ao primeiro sinal de dúvida é preciso consultar um especialista”, ressalta o coordenador médico da UPAE/IMIP de Petrolina, Elson Marques.

As pessoas com fatores de risco devem ser acompanhadas por um dermatologista. Em casos mais arriscados, a recomendação do médico pode ser a prevenção absoluta contra a exposição solar. Para pacientes que já sofreram com o câncer de pele e foram tratados, é ainda mais importante o acompanhamento.

“Examinar a pele periodicamente é uma maneira simples e fácil de detectar precocemente o câncer. Com a ajuda de um espelho, o paciente pode enxergar áreas que raramente consegue visualizar. É importante observar se há manchas que coçam, descamam ou sangram e que não conseguem cicatrizar, além de perceber se há pintas que mudaram de tamanho, forma ou cor”, orienta o médico.

Dezembro laranja alerta contra o câncer de pele

(Foto: Internet)

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove pelo terceiro ano consecutivo a campanha “Dezembro Laranja”. Com a chegada do verão, a iniciativa busca conscientizar a população sobre a necessidade do combate e prevenção do câncer de pele.

(Foto: Divulgação)

A preocupação aumenta nesta época em que, associado ao sol, vem o período de férias, em que muitas famílias buscam atividades ao ar livre e precisam estar alertas à necessidade de prevenção.

Cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados no país são na pele. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que 2016 deve chegar ao fim com aproximadamente 176 mil novos casos da doença do tipo não-melanoma (menos grave e o mais comum).

De acordo com a Sociedade de Dermatologia, o diagnóstico precoce do câncer de pele é fundamental para o sucesso do tratamento. A campanha reforça, portanto, a necessidade das chamadas atitudes fotoprotetoras de fácil execução no dia a dia do brasileiro.

Com informações do MeioNorte