Emenda parlamentar do Deputado Gonzaga Patriota é destinada para implantação de energia solar na Univasf

(Foto: Divulgação)

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) anunciou o envio de R$ 25o mil de sua cota de Emenda Parlamentar Individual, destinado ao início do processo de eficiência energética da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), com ênfase em equipamentos movidos a energia solar, verba foi um pedido do professor Jorge Cavalcanti, feito pessoalmente ao parlamentar na semana passada.

A implantação do sistema de energia solar na Univasf tem como objetivo reduzir os gastos da universidade com despesas fixas, e consequentemente, direcionar esta economia para outros setores importantes da instituição de ensino.

A região do Vale do São Francisco convive com temperaturas médias elevadas durante quase todo o ano. Cidades como Petrolina apresentam quase 3000 horas de sol anualmente, e esta característica faz com que os custos com climatização disparem, principalmente na primavera e no verão.

LEIA MAIS

Número de financiamentos de projetos de energia solar aumenta 300% em Petrolina

(Foto: Divulgação)

A energia solar vem conquistando os consumidores brasileiros. Em tempos de crise, o investimento nos sistemas fotovoltaicos registra alta no país, e mais ainda na região Nordeste, onde uma média anual de 5.52 KWh/m2 – dia, garante o maior nível de irradiação solar do Brasil.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina é destaque no crescimento do mercado de energia solar

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), os investimentos na geração dessa energia renovável já passam de R$ 15 bilhões, considerando projetos de geração centralizada e de geração distribuída. Os financiamentos para pessoas físicas e jurídicas também despontam em perspectiva ascendente.

Somente em 2018, o sistema Sicredi financiou R$ 232 milhões em 2,7 mil operações de compra de equipamentos de energia solar em todo Brasil. A quantidade é cerca de oito vezes superior ao registrado no ano anterior pela instituição financeira cooperativa, que tem quatro milhões de associados por todo o mundo.

LEIA MAIS

Projeto pioneiro utiliza energia solar para funcionamento de poços em Petrolina

(Foto: Jonas Santos)

Petrolina é a primeira cidade do Nordeste a adotar a energia solar para ativar poços públicos. A experiência foi implantada na comunidade de Cacimba Velha, na zona rural, através de uma parceria da Prefeitura e Codevasf. O poço à energia solar recebeu investimento de R$ 18 mil e beneficiará 100 moradores da localidade.

O uso da energia solar é uma medida pioneira para substituir os cataventos como forma de captação de força para impulsionar a bomba que ativa os poços. Além de zerar os custos com conta de eletricidade, o sistema soluciona o problema de geração de energia em períodos de pouca ventilação no semiárido. Dessa forma, o método facilita a vida principalmente de famílias de baixa renda localizadas em áreas com poucos recursos.

LEIA MAIS

Petrolina é destaque no crescimento do mercado de energia solar

O município de Petrolina é destaque nacional em instalação de placas de energia solar. Dados divulgados no início deste ano pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), apontam Petrolina ocupando o 9º lugar no ranking de cidades do Brasil com maior número de instalações fotovoltaicas. Hoje, são cerca de 405 instalações de sistemas, o que compreende a 6,8 MW de potência instalada na cidade.

O crescente mercado de energia solar tem animado empresas que atuam na região. Em entrevista ao Blog Waldiney Passos, o Engenheiro Eletricista Paulo Victor Dantas, sócio da empresa Dantas Engenharia, especializada em sistemas fotovoltaicos, confirmou a demanda. “A gente vem notando o crescimento do mercado, a procura dos consumidores na tentativa de diminuir o custo de energia, principalmente nas residências. No comércio, os proprietários de empresas são mais propensos a aderir por que o impacto do custo de energia elétrica é muito grande”, disse.

As condições climáticas da região é fator determinante para o sucesso do mercado de energia solar, contudo outros aspectos compõem a alta do segmento. “As pessoas estão bem informadas, a divulgação tem ajudado muito. Outro ponto positivo para o setor é a facilidade de financiamento na região. Como Petrolina é uma cidade de porte médio, temos várias agências bancárias oferecendo linhas de crédito que facilitam a adesão ao sistema”, ressalta Paulo Victor.

LEIA MAIS

Secretário Tiano Felix discute instalação da 1ª subestação de energia solar 100% digital em Juazeiro com empresa Atlas Energy

(Foto: Ascom PMJ)

Na quarta-feira (13), o secretário Tiano Felix da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) esteve reunido com representantes da empresa Atlas Renewable Energy para acompanhar o processo do encaminhamento das instalações da subestação de energia solar de Juazeiro (BA).

O engenheiro e gerente ambiental da Atlas Energy Danilo Mesquita, agradeceu a contribuição do município para que esse empreendimento seja entregue em breve. “Nossa previsão é inaugurar as usinas de Juazeiro no final do primeiro semestre desse ano, com a primeira subestação de energia solar 100% digital da América Latina. Um dos diferenciais desse projeto é que no lugar dos tradicionais cabos de cobre, iremos utilizar fibra óptica, que será algo muito mais econômico. O impacto econômico deste projeto é extremamente positivo, já empregamos de forma direta 1.300 colaboradores”, explicou.

O secretário da ADEAP, Tiano Felix, destacou que o encontro foi de extrema importância para conhecer o projeto inovador. “É um passo muito importante porque será inovadora e a primeira subestação solar do Brasil totalmente digital, a segunda usina solar do país. O prefeito tem pensado nessas parcerias para que Juazeiro seja ainda mais desenvolvido e traga mais renda e geração de emprego para nosso município”, afirma.

LEIA MAIS

Primeiro poço tubular com sistema movido a energia solar de Juazeiro é instalado em Itamotinga

(Foto: Divulgação/Ascom)

Dentro do Programa “Toda Sexta tem Obra”, o Serviço de Água e Saneamento Ambiental – SAAE/Juazeiro instalou nessa sexta-feira (25) o primeiro sistema de abastecimento de água através de poço tubular, utilizando placas de energia solar na zona rural do município. Os moradores da Fazenda Catingueira, Distrito de Itamotinga  receberam com alegria o sistema que vai fornecer água que será utilizada em algumas tarefas domésticas e para matar a sede de um rebanho com mais de 400 animais.

O diretor do SAAE Joaquim Neto lembrou que o maior limitador para o homem do campo se manter em sua terra produzindo, é a escassez de água. “Quando instalamos um poço deste no interior do município, estamos permitindo que o homem do campo tenha melhores condições de vida. Com este sistema estamos inaugurando um novo tempo, pois é o primeiro poço a utilizar placas de energia solar, uma energia renovável, limpa e sem nenhuma agressão ao meio ambiente que deverá se estender a outras localidades do interior”,  informou Joaquim.

LEIA MAIS

Para driblar o preço alto da conta de luz, juazeirenses e petrolinenses investem em energia solar

(Foto: ASCOM)

Buscando alternativas para diminuir os gastos com a conta de luz, moradores e donos de comércio de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), encontraram a solução no sol. Por meio da energia solar fotovoltaica eles estão diminuindo os custos com a conta de luz e contribuindo com a preservação do meio ambiente, por utilizar uma fonte de energia limpa, sustentável e renovável.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou que a conta de luz dos brasileiros vai continuar com a bandeira vermelha nível 2 até o final do ano. O diretor da Energia Solar Original, empresa com sede em Petrolina, Rodrigo Mesquita, explica que um dos principais fatores da procura por instalações terem aumentado foi a questão da conta de luz mais alta.

“Os motivos pela crescente demanda vão desde a preocupação com a preservação do meio ambiente, os constantes aumentos na conta de luz, os recorrentes incentivos federais, estaduais e bancários, além de representar uma fonte de rendimentos financeiros, tudo isso converge e contribui para o aumento de micro geradores em todo território nacional. Só aqui em Petrolina e Juazeiro mais de 33 clientes já estão economizando com os benefícios de um sistema solar original”, explica Rodrigo Mesquita.

O funcionamento de um sistema de energia solar é simples: o painel solar capta a luz do sol e transforma em energia

LEIA MAIS

Para beneficiar famílias do Minha Casa, Minha Vida de Petrolina, Gabriel Menezes propõe implantação de energia solar

Vereador Gabriel Menezes. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador Gabriel Menezes (PSL) cobrou esforços da gestão do prefeito Miguel Coelho no sentido de implantar energia solar fotovoltaica nos residenciais do Minha Casa, Minha Vida em Petrolina (PE), o que beneficiaria cerca de dez mil e quinhentas famílias.

Citando como exemplo um residencial da vizinha cidade de Juazeiro, na Bahia, que desde a sua implantação recebeu essa modalidade de energia, tornando-o autossuficiente e ainda gerando aos moradores um retorno financeiro, pelo excedente produzido, muitas vezes usado para pagamento das parcelas das unidades habitacionais, Gabriel disse:

“O mundo inteiro está voltado para as questões ambientais, para a preservação do meio ambiente e o uso de energias limpas e renováveis. Que esse alinhamento do prefeito Miguel com o governo Temer, sirva para trazer benefícios para o nosso povo”.

O vereador ainda aproveitou o ensejo para criticar o Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho.

“Lamento muito que com quase dois anos à frente de uma pasta estratégica como essa, ele não tenha trazido uma política séria de energia solar para Petrolina. O que recebemos foi apenas o arrocho do aumento dos combustíveis”, alfinetou o vereador. E completou.

“Político é eleito pra trabalhar mesmo e deve ser cobrado”.

​Petrolina ganha centro pioneiro de energia solar

(Foto: Ilustração)

O prefeito Miguel Coelho e o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, inauguraram, nesta quinta (29), a primeira etapa do Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina (Cresp). A unidade é a primeira em funcionamento no Brasil com este formato e servirá para pesquisas e desenvolvimento de matrizes energéticas renováveis. A estrutura também será utilizada para geração de energia para abastecimento interno da Chesf, reduzindo os custos da companhia.

O Centro fica situado na região do Pontal, zona rural de Petrolina. A estrutura tem área total de 45 hectares. Nessa fase, o ministro e o prefeito entregaram uma planta fotovoltaica com 7600 módulos de geração de energia solar de 2,5 megawatts (volume suficiente, a grosso modo, para atender 60 mil famílias). Além da estrutura energética, foi inaugurado o prédio administrativo do Cresp, com ambientes para debates da evolução tecnológica, salas de monitoramento e laboratórios de pesquisa.

A primeira etapa do empreendimento já recebeu R$ 30 milhões em investimentos do Ministério de Minas e Energia e começa a produzir energia (em caráter de pesquisa) em abril. “No total, deixamos garantidos cerca de R$ 200 milhões para concluir esse Centro. Petrolina sai na frente dando um passo fundamental para o desenvolvimento da energia solar em nosso País”, disse o ministro Fernando Filho.

Segundo o prefeito, a unidade de pesquisa também vai ajudar a cidade sertaneja no processo de implantação de projetos pioneiros para energia renovável. Uma dessas ações é a criação de uma Parceria Público-Privada para produzir energia solar em todos prédios da Prefeitura de Petrolina. “Estamos escrevendo o nome na história da pesquisa e do desenvolvimento de energia sustentável do Brasil. Vamos ser, portanto, a primeira cidade do Brasil na geração de energia renovável na rede municipal”, adiantou Miguel.

A conclusão de todo o projeto do Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina (Cresp) está prevista para o próximo ano. A unidade de pesquisa e tecnologia será gerenciada pela Chesf e contará com parcerias de universidades, institutos de pesquisa e da Prefeitura para o desenvolvimento de matrizes energéticas no Sertão de Pernambuco.

Projeto para obtenção de energia solar é desenvolvido em pesquisa da Univasf

O primeiro teste foi realizado nas águas do rio São Francisco, com um ensaio de estabilidade do sistema de flutuadores de células solares./ Foto: Ascom Univasf

O primeiro teste foi realizado nas águas do rio São Francisco, com um ensaio de estabilidade do sistema de flutuadores de células solares./ Foto: Ascom Univasf

A ideia de utilizar a energia solar da região para contribuir com a geração de energia hidrelétrica no país levou um professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) a criar um projeto de sistema de flutuadores de baixo custo de placas solares. O objetivo é utilizar barcos catamarãs, equipados com placas solares para obter mais geração de energia no reservatório do Lago de Sobradinho (BA), independentemente do nível da água. O primeiro teste foi realizado no último dia 22 de agosto, em Juazeiro (BA), e apresentou resultados positivos.

O projeto é desenvolvido pelo professor do Colegiado de Engenharia Elétrica Helinando Pequeno de Oliveira, coordenador do Laboratório de Espectroscopia de Impedância e Materiais Orgânicos (Leimo) da Univasf. A equipe conta com o apoio de José Jacinto Freire Albuquerque Junior e José Fotius, mestrandos em Ciência dos Materiais, e Jéferson Guimarães, estudante de Iniciação Científica.

LEIA MAIS

Energia solar é tema de reunião entre representantes da prefeitura de Petrolina e empresários

A reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido

A reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido/Foto: ASCOM PMP

O tema foi debatido durante uma reunião entre o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior e alguns empreendedores e profissionais da área de engenharia elétrica, que atuam no segmento de energia solar no município. O momento foi para debater o Ecomoney, programa de autoria do executivo municipal, que trata sobre a utilização de energia limpa em Petrolina.

Segundo Geraldo Junior, a reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido. Estiveram reunidos com o secretário, Flávio Gomes do Santos, da empresa Ledlux; representante da Domingos e Rodrigues Energia Elétrica e Fonseca Filho, da Sanpower. “O que pretendemos é criar condições de discutir com todos os atores envolvidos, instrumentos que possam estimular o uso da energia renovável e desenvolver uma cadeia produtiva em volta desse segmento”, avalia Geraldo Junior.

Para o prefeito, Julio Lossio, o incentivo de implantação de energia limpa, através de instalação de placas solares em residência e comércios é algo que já é realidade em grandes centros dentro e fora do país. “A energia limpa é o futuro e Petrolina sinaliza essa opção de olhar para o futuro”, avalia Lossio, acrescentando que a cadeia produtiva em volta do Ecomoney estimula a geração de emprego e renda.

De acordo com o secretário Geraldo Junior, entes federativos como SUDENE, BNDES e Ministério da Integração Nacional também participam de discussões sobre o Ecomoney.

Ecomoney -É uma Lei aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Julio Lossio, em 2014, que concede desconto na alíquota do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) aos contribuintes que instalarem equipamentos, adquiridos no município de Petrolina, que produzam energia ecologicamente correta, através da energia solar. O benefício é concedido por 20 (vinte) exercícios ou até a compensação do investimento efetuado pelo contribuinte para aquisição do equipamento.

Projeto pioneiro vai gerar energia solar no Reservatório de Sobradinho

placa solar sobradiho
A Companhia Hidroelétrica do São Francisco e a Eletronorte inauguram hoje um projeto piloto que vai gerar energia solar no Lago de Sobradinho, no Sertão da Bahia. É a primeira vez que isso é feito no Brasil. A inauguração contou com a presença do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. Serão investidos R$ 114 milhões no projeto de ambas as estatais, que vão bancar, cada uma, metade do valor a ser gasto.
Inicialmente, foram instalados painéis fotovoltaicos flutuantes numa área de 64 m² no lago. Eles têm a capacidade de gerar cinco quilowatts, energia suficiente para abastecer cinco casas com um consumo mensal de 300 quilowatt-hora por mês. A previsão é de que sejam instalados um megawatt (MW) em seis meses e  mais quatro MW em até 36 meses, totalizando cinco MW.
Serão instalados também cinco MW de energia solar no reservatório de Balbina, na Amazônia, pertencente à Eletronorte.
Com informações JC Online