Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Cultura da cana-de-açúcar é destaque na geração de empregos em Juazeiro 

(Foto: Divulgação)

Cultura que mais contribui para as conquistas de Juazeiro (BA) no segmento de geração de empregos, a cana-de-açúcar vem ampliando sua participação, ano a ano, no saldo de contratações com carteira assinada.

Se em 2018, por exemplo, o município conquistou o título de maior gerador de empregos da Bahia, com mais de 2.000 novos postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (CAGED), sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), mais da metade desses números (61% do total dos contratados) vieram dos canaviais da usina Agrovale.

LEIA MAIS

Maio registra nova queda na taxa de homicídios em Pernambuco

(Foto: Ilustração)

O mês de maio foi o 18º consecutivo de redução no índice de homicídios em Pernambuco. A sequência de declínios foi iniciada em dezembro de 2017. O dado é do boletim da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) divulgado nesta segunda-feira (17).

A queda foi observada em todas as regiões do Estado e 95 cidades não registraram assassinatos no mês. Foram contabilizados 299 homicídios em maio no Estado. No mesmo mês de 2018 a SDS registrou 356 mortes violentas. De janeiro a maio, a diminuição chega a 22,7%: de 1.948 em 2018 para 1.505 em 2019.

O destaque das regiões no boletim é o Agreste, com recuo de 29,9% nos assassinatos: de 97 em maio de 2018 para 68 em maio de 2019. Em seguida aparece a Zona da Mata com queda de 25%: de 72 mortes para 54. O Sertão acumulou 8% de queda com 34 homicídios contra 37 em maio de 2018. A Região Metropolitana do Recife (exceto a Capital) fecha a lista com redução de 3,9%: de 101 para 97.

LEIA MAIS

Setor de serviços cresce 0,3% de março para abril, diz IBGE

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Na passagem de março para abril deste ano, o setor de serviços cresceu 0,3%, segundo dados divulgados hoje (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, a alta não recupera a perda acumulada de 1,8% nos três primeiros meses do ano.

Na comparação com abril do ano passado, houve uma queda de 0,7% no setor. No acumulado houve alta de 0,6% e, no acumulado de 12 meses, um crescimento de 0,4%.

LEIA MAIS

Número de famílias endividadas subiu para 63,4% em maio, diz CNC

(Foto: Internet)

O percentual de famílias endividadas no país ficou em 63,4% em maio. Segundo dados divulgados nesta terça-feira (11) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a parcela de famílias endividadas é superior à registrada em abril (62,7%). Essa é a quinta alta consecutiva do indicador nesse tipo de comparação.

A parcela dos endividados também cresceu na comparação com maio do ano passado, quando foi registrada uma taxa de 59,1%. O percentual de famílias inadimplentes, isto é, com dívidas ou contas em atraso, ficou em 24,1%, acima dos 23,9% de abril deste ano, mas abaixo dos 24,2% de maio de 2018.

LEIA MAIS

Desperdício de água: estudo aponta que no Brasil são desperdiçados mais de 6,5 bilhões de metros cúbicos por ano

(Foto: Ilustração)

O volume de água que é perdida no sistema de abastecimento vem crescendo no Brasil e chega a mais de 6,5 bilhões de metros cúbicos (m³) por ano, segundo estudo divulgado hoje (5) pelo Instituto Trata Brasil e a consultoria GO Associados. A quantidade de água é equivalente a quase sete vezes o volume útil do Sistema Cantareira, principal manancial que abastece a Grande São Paulo. Em termos percentuais, significa que 38,3% da água tratada foi desperdiçada antes de chegar aos destinatários finais.

LEIA MAIS

Secretário de Desenvolvimento Econômico comemora manutenção de Juazeiro no Top 3 em geração de emprego no Nordeste

(Foto: Divulgação)

O município de Juazeiro (BA) está comemorando mais uma grande notícia neste ano de 2019. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na última sexta-feira (24), pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o Estado da Bahia teve saldo positivo no mês de abril e Juazeiro foi a terceira cidade do Nordeste que mais gerou empregos nesse período, ficando atrás apenas de São Luiz (Maranhão) e Salvador (Bahia). Todos os setores da economia baiana tiveram saldo positivo, com destaque para a agropecuária (2,4 mil novos postos), indústria de transformação (2,4 mil), serviços (2,3 mil) e a construção civil (1,5 mil).

LEIA MAIS

Preços da gasolina e etanol registram alta acima de 2% na Região Nordeste

(Foto: Arquivo)

Pelo segundo mês consecutivo, o preço dos combustíveis subiu nos postos da Região Nordeste, como mostra o levantamento de abril do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A gasolina registrou alta de 2,2% com o litro comercializado a R$ 4,656 e o preço do etanol avançou 2,8%, em relação à média de março. O combustível se destaca em Pernambuco, onde o aumento foi de 9%, o maior reajuste registrado em todo o País.

Os postos de Pernambuco também se destacaram com o menor preço médio do diesel S-10, com o litro vendido a R$ 3,649, ante os R$ 3,86 do Ceará e do Rio Grande do Norte, que dividem a posição de mais caros. A Bahia lidera o ranking do diesel comum mais barato, com o litro a R$ 3,672, valor 4% menor que o vendido em Sergipe, a R$ 3,808. Em Alagoas, a gasolina apresentou reajuste de 2%, vendida a R$ 4,599, e o etanol, de 1%; no Estado, o litro foi comercializado a R$ 3,60, ante os R$ 3,56 de março.

LEIA MAIS

Pernambuco registra abertura de novos postos de trabalho em abril

(Foto: Internet)

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, mostram que o estado de Pernambuco teve saldo positivo na geração de empregos em abril. No período, foram abertos 425 novos postos de trabalho, uma variação de 0,03% em relação ao estoque do mês anterior.

LEIA MAIS

Nordeste tem a maior taxa de desocupação entra as regiões do país, aponta IBGE

(Foto: Ilustração)

O desemprego subiu em 14 das 27 unidades da federação brasileiras no primeiro trimestre sob o governo Jair Bolsonaro (PSL), informou nesta quinta (16) o IBGE. As maiores variações foram no Acre, Goiás e Mato Grosso do Sul.

No primeiro trimestre, a taxa de desemprego foi de 12,7% no primeiro trimestre, 1,1 ponto percentual acima do registrado no trimestre anterior. Nos primeiros três meses de 2019, 13,4 milhões de pessoas procuravam emprego no país.

LEIA MAIS

Gripe já matou 99 pessoas no Brasil; vacinação segue até 31 de maio

(Foto: ASCOM)

Até 27 de abril, pelo menos 535 pessoas foram hospitalizadas este ano no Brasil por síndrome respiratória aguda grave causada por influenza e 99 morreram em decorrência do quadro. De acordo com o Ministério da Saúde, do total de óbitos, 90% ocorreram em pessoas que já apresentavam fatores de risco para a gripe, como idosos, pacientes com doença crônica, crianças, gestantes, indígenas e puérperas.

LEIA MAIS

Pesquisa da CNDL e SPC Brasil mostra que Dia das Mães deve movimentar 24 bilhões de reais no varejo

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/EBC)

Considerada pelos varejistas como a principal data comemorativa do primeiro semestre e a segunda melhor do ano em termos de faturamento, perdendo apenas para o Natal, o Dia das Mães deve aquecer as vendas pelos próximos dias. Pesquisa feita em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 78% dos consumidores devem realizar pelo menos uma compra no período — o dado fica bastante próximo dos 74% observados em 2018. Em números absolutos, a expectativa é de que aproximadamente 122,1 milhões de brasileiros presenteiem alguém este ano, o que deve movimentar uma cifra próxima de R$ 24,3 bilhões nos segmentos do comércio e serviços.

Ainda que a economia esteja longe de engatar uma recuperação mais consistente e o desemprego siga elevado, a pesquisa deste ano detectou um aumento de sete pontos percentuais na parcela de consumidores que pretendem desembolsar uma quantia maior na data: em 2018, apenas 19% dos consumidores acreditavam que iriam gastar mais com os presentes e agora, em 2019, o dado passou para 26% dos entrevistados. Outros 41% devem gastar a mesma quantia que em 2018, ao passo que 24% planejam gastar menos.

LEIA MAIS

Confiança dos empresários de serviços cai 0,9 ponto em abril

(Foto: Internet)

O Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 0,9 ponto de março para abril. O indicador chegou ao patamar de 92,1 pontos, em uma escala de zero a 200. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 2 pontos. No ano, acumula perda de 2,5 pontos.

LEIA MAIS

A cada três horas e 40 minutos uma pessoa morre por acidente de trabalho

(Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil)

O Brasil registra uma morte por acidente de trabalho a cada três horas e 40 minutos. Segundo o Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre 2012 de 2018 foram contabilizados 17.200 falecimentos em razão de algum incidente ou doença relacionados à atividade laboral. Neste domingo (28), é comemorado o Dia Mundial e Nacional de Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças de Trabalho, uma data criada para alertar a sociedade sobre o problema.

No comparativo por anos, houve queda nos registros, com 2.659 casos em 2014; 2.388 em 2015; 2.156 em 2016; 1.992 em 2017; e 2.022 em 2018. Já os acidentes de trabalho são mais frequentes e ocorrem a cada 49 segundos. No mesmo período, foram registrados 4,7 milhões incidentes deste tipo, conforme o Observatório.

Os tipos de lesão mais comuns foram corte e laceração, com 734 mil casos (21%). Em seguida, vêm fraturas, com 610 mil casos (17,5%), contusão e esmagamento, com 547 mil (15,7%), distorção e tensão, com 321 mil (9,2%) e lesão imediata, com 285 mil (8,16%). As áreas mais atingidas foram os dedos (833 mil incidentes), pés (273 mil), mãos (254 mil), joelho (180 mil), partes múltiplas (152 mil) e articulação do tornozelo (135 mil).

LEIA MAIS

Brasil perde 43 mil empregos formais em março; Pernambuco está entre os estados que mais demitiram

(Foto: Ilustração)

A economia brasileira fechou 43.196 empregos com carteira assinada em março deste ano, segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (24) pelo Ministério da Economia.

O saldo é a diferença entre as contratações (1.216.177) e as de demissões (1.304.373) no período. Esse foi o primeiro resultado negativo em três meses. A última vez que o Brasil havia registrado demissões foi em dezembro do ano passado, com o fechamento de 341.621 postos com carteira assinada.

LEIA MAIS

Após recuo em 2018, vendas na Páscoa têm alta de 1,29% este ano

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Confirmando a expectativa de que a recuperação econômica segue em ritmo moderado, o volume de vendas a prazo na semana anterior a Páscoa (que, este ano, foi entre os dias 14 e 20 de abril) apresentou um leve crescimento de 1,29% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Em 2018, as vendas haviam recuado -0,34%, após crescer 3,34% em 2017. Já entre os anos de 2015 e 2016, as vendas no período acumularam queda de -2,24% e -13,34%, respectivamente.

LEIA MAIS
12345