Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Reforma do matadouro de Petrolina deve terminar ainda este ano

O matadouro público de Petrolina está passando por uma intensa reforma para se adequar às normas técnicas dos órgãos fiscalizadores. De acordo com a prefeitura, a previsão é que a obra seja concluída ainda no segundo semestre deste ano.

Técnicos da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (ADAGRO) visitaram o equipamento e solicitaram à gestão municipal a cobertura dos currais e a construção de uma passarela para garantir um abate seguro.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama, há ainda um projeto de segurança contra incêndio e pânico solicitado pelo Corpo de Bombeiros.

“Como em toda reforma, os aditivos vão surgindo ao longo da obra. Mas adianto que 90% dos serviços já foram executados e muito em breve, este equipamento será entregue pelo prefeito Miguel Coelho”.

Investimento

Até o momento, já foram investidos cerca de R$ 2,2 milhões para recuperação estrutural do imóvel, pintura, serviços de rede elétrica, recuperação de equipamento e compra de novos maquinários.

Com a entrega do novo matadouro, o município voltará a ter um equipamento público para o abate seguro e fiscalizado, permitindo mais segurança para consumidores, além de condições adequadas de trabalho para os marchantes.

Impeachment: Senado termina debate e votação será a partir das 11h

(Foto: Internet)

A sessão começou às 10h26 desta terça-feira (30) e terminou após as 2h30 desta quarta. (Foto: Internet)

Depois de 14 horas de reunião, o Senado concluiu na madrugada desta quarta-feira (31) a última etapa de discussão do processo de impeachment antes do início do processo de votação, marcado para a manhã desta quarta. A sessão começou com debate entre defesa e acusação e, em seguida, 63 senadores discursaram, por até 10 minutos cada um, sobre o processo.

A sessão começou às 10h26 desta terça-feira (30) e terminou após as 2h30 desta quarta, após dois intervalos que somaram cerca de duas horas. Às 11h, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, reabrirá a sessão para o início do processo de votação.

LEIA MAIS

Senado começa a julgar Dilma por crime de responsabilidade

(Foto: Internet)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, presidirá a sessão. (Foto: Internet)

Começa às 9 horas desta quinta-feira (25) o julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff, pouco mais de quatro meses depois de o processo de impeachment chegar ao Senado.

Os senadores atuarão como juízes e, ao final, decidirão se ela cometeu ou não crime de responsabilidade pela edição de decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso e por atrasos de repasses do Plano Safra ao Banco do Brasil.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, presidirá a sessão e terá a seu lado o presidente do Senado, Renan Calheiros. A sessão de julgamento terá início pela arguição de oito testemunhas, sendo duas da acusação e seis da defesa.

LEIA MAIS