Fim das coligações impõe que partidos façam dever de casa ou perderão representatividade, diz FBC

Em discurso no plenário do Senado, Fernando Bezerra Coelho comentou a Convenção Nacional do MDB. “Demonstração de unidade e força política”, afirmou

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destacou nesta segunda-feira (7), em discurso no plenário do Senado, a realização da Convenção do MDB que elegeu o deputado federal Baleia Rossi presidente nacional do partido. Para o senador, o MDB deu uma demonstração de unidade e força política e renovou o compromisso com a agenda de reformas que farão o Brasil voltar a crescer. “O MDB tem o papel histórico de estar na vanguarda da cena política nos momentos mais decisivos para o país”, disse Fernando Bezerra.

LEIA MAIS

FBC afirma que ilações feitas de forma açodada pelos responsáveis nas investigações da PF serão desmentidas

(Foto: Arquivo)

O Senador Fernando Bezerra Coelho aparentemente até o momento sai fortalecido depois das investigações e operação da PF que vasculharam seus gabinetes e do deputado Fernando Filho no último dia 19. Esta semana, o presidente Bolsonaro afirmou que “é preciso de algo mais concreto” para afasta-lo da liderança do Senado.

Em entrevista ao blog do Nill Júnior, Bezerra Coelho afirmou que de fato os capítulos que se sucederam àquela operação mostraram que ele tinha razão a questionar a forma como ela se deu. Ou seja, assume a vitimização no episódio e ainda critica os métodos da PF e consequentemente de Sérgio Moro, acusado de estar por trás de tudo.

“Tenho contado com a solidariedade e com a compreensão do presidente. Estamos vivendo tempos muito difíceis no Brasil. Os atropelos tem se verificado na aplicação da lei, no respeito à constituição. Temos que manter a serenidade. Muitas lideranças políticas aqui no estado em outros tempos sofreram também ataques no campo ético. Lembro o episódio dos precatórios com Arraes, com Eduardo, e o tempo cuidou de esclarecer essas questões. Peço aos pernambucanos a compreensão para, durante a tramitação dessas investigações, desses inquéritos, das ações que porventura possam vir a ser abertas, porque tudo será esclarecido.”

A PF diz que encontrou um arquivo chamado “doadores ocultos“, em um computador e um disco de memória nas buscas. Documentos digitais com referência a pagamentos destinados a empresas envolvidas na operação Desintegração também foram encontrados. A acusação é de propina de R$ 5,5 milhões para FBC e R$ 1,7 para Fernando Filho. O Senador reafirmou que as acusações fazem parte de jogo político e retaliação de Sérgio Moro, como acusou em nota sua defesa.

“Na realidade ainda não tivemos acesso às informações de todos os objetos que foram coletados nessa operação, mas eu tenho muita confiança que assim que tivermos nós vamos desmentir todas essas ilações que foram feitas de forma açodada pelos responsáveis por essas investigações”.

Em resumo: se não houver fato novo importante, Bezerra Coelho segue como carta importante no jogo político nacional. Continua sendo interlocutor do MDB e de seus aliados, inclusive no Sertão.

Pensão vitalícia pode beneficiar 403 crianças com microcefalia em Pernambuco, diz Fernando Bezerra

Em discurso no plenário, Fernando Bezerra Coelho comentou MP que institui pensão especial para crianças com microcefalia associada ao zika

Um total de 403 crianças nascidas com microcefalia em decorrência do vírus zika entre 2015 e 2018 poderá requerer a pensão vitalícia instituída pelo governo federal em Pernambuco. Em todo o país, 3.112 crianças poderão ser beneficiadas. Para ter acesso à pensão especial, o INSS deve comprovar a relação entre a microcefalia e o zika, e a família deve abrir mão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). As informações foram dadas pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), em discurso nesta terça-feira (17) no plenário.

Segundo ele, a Medida Provisória nº 894, publicada no Diário Oficial da União em 4 de setembro, demonstra a sensibilidade do governo com as famílias afetadas pela epidemia de zika, que causou um surto de microcefalia no país a partir de 2015.

“Muitas mães cujos filhos nasceram com microcefalia dependem exclusivamente do BPC. Para não perder o benefício, que exige renda per capita familiar inferior a um quarto do salário mínimo, a maioria das mães não possui outra fonte de renda. A iniciativa presidencial vem, portanto, oferecer um pouco de tranquilidade e conforto a essas famílias, que enfrentam uma dura rotina, especialmente aquelas que vivem nas áreas rurais”, afirmou o senador.

Fernando Bezerra defende celeridade na análise da reforma no Senado

Dos três senadores pernambucanos, dois defendem a aprovação da reforma da Previdência que chegou nesta quinta-feira (8) à Casa legislativa. Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) articula ainda que o texto seja aprovado da mesma forma que veio da Câmara dos Deputados e ajuda a comandar a negociação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela incluindo.

Fernando Bezerra Coelho explicou ao Blog de Jamildo que as sugestões dos senadores serão destacadas do relatório de Tasso Jereissati (PSDB-CE),relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, e enviadas para a análise da Câmara através da PEC paralela.

A expectativa, segundo o líder do governo, é de que até o m do ano os deputados cumpram as etapas de tramitação, com aprovação na CCJ, em comissão especial e no plenário. Para a aprovação em primeiro e segundo turnos do texto enviado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), foram necessários quase seis meses.

Segundo o emedebista, a articulação do governo é para fazer o “menor número de inovações possíveis”. “Mas o Senado é muito ciente das suas prerrogativas”, afirmou. “Ainda é cedo para fazer balanço, porque o prazo de emendas conta a partir de amanhã (sexta-feira, 9). Tem que ver quais vão ser as preocupações que vão ser reveladas para fazer um juízo de qual será a parte renovada”.

No Senado, Fernando Bezerra Coelho calcula que a tramitação deve acontecer em até seis semanas, as quatro primeiras na CCJ. “Na primeira e na segunda semanas, serão realizadas audiências públicas. Na terceira, o senador Tasso Jereissati apresenta o relatório e devem ser feitos pedidos de vista para aprofundar a análise e, na quarta semana, é votado”, explicou. Para FBC, duas semanas são suficientes para que haja a aprovação em plenário.

Se for aprovada pelo Senado sem mudanças, a PEC será promulgada pelo presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-RJ). Caso haja modificações, deverá voltar para ser apreciada novamente pela Câmara.

Leilão de geração de energia renovável vai  elevar o potencial energético do canal da transposição e garantir recursos para o bombeamento das águas

A expectativa é que o leilão seja realizado no fim de 2020 e gere R$ 15 bilhões em investimentos e 12 mil empregos diretos

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destacou, ontem, o leilão de geração de energia renovável no Projeto de Integração do Rio São Francisco anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro durante a inauguração da primeira etapa da Usina Solar Flutuante, no Reservatório de Sobradinho, na Bahia. O objetivo é elevar o potencial energético do canal da transposição e garantir recursos para o bombeamento das águas. A expectativa é que o leilão seja realizado no fim de 2020 e gere R$ 15 bilhões em investimentos e 12 mil empregos diretos.

Segundo Fernando Bezerra Coelho, o aproveitamento da superfície de água ao longo da transposição do rio São Francisco vai permitir a geração de energia fotovoltaica em quantidade superior ao que é produzido hoje pela Barragem de Sobradinho.

“Além de apoiar uma fonte alternativa e sustentável, mostrando, portanto, o compromisso do governo federal com a nova matriz energética brasileira, a iniciativa mostra o apreço do presidente Jair Bolsonaro com o desenvolvimento do Nordeste. Vamos evitar gastar mais água na geração de energia e teremos mais água para irrigar o Nordeste”, disse o líder em discurso no plenário do Senado.

Sobradinho

A usina solar flutuante inaugurada pelo presidente Bolsonaro em Sobradinho é o maior projeto de pesquisa e desenvolvimento desta tecnologia instalado em reservatório de hidrelétrica do Brasil, com investimento de R$ 56 milhões.

Contou com o apoio do ex-ministro de Minas e Energia Fernando Filho, hoje deputado federal por Pernambuco, e vai servir de modelo para o uso das placas ao longo dos 477 quilômetros dos canais de transposição, aquedutos e reservatórios do rio São Francisco.

Fernando Bezerra acredita que governo terá de 54 a 60 votos a favor da reforma no Senado

Fernando Bezerra Coelho disse que o Senado está trabalhando com um prazo de 45 dias, a partir da chegada da reforma, para que ela seja votada

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), declarou nesta terça-feira (16) que espera concluir a votação da proposta de reforma da Previdência (PEC 6/2019) em dois turnos no Senado até o fim de setembro e que confia numa maioria de senadores favorável à aprovação.

— Nós trabalhamos com um prazo de 45 dias a partir da chegada da reforma aqui no Senado. Como ela ficou de ser votada em segundo turno na Câmara dos Deputados até o dia 7 ou 8 de agosto, a nossa expectativa é que a gente possa concluir a votação no Senado Federal até aproximadamente o dia 20 de setembro. Eu acredito que o governo deverá ter aqui entre 54 e 60 votos — disse.

O senador concorda com as alterações no texto a serem apresentadas na chamada PEC paralela, uma segunda proposta apresentada pelos senadores para incluir os servidores públicos estaduais e municipais na reforma da Previdência Social.

— Não dá para aceitar que a gente possa vir a ter 27 sistemas previdenciários distintos. Creio que é adequado viabilizarmos essa reforma previdenciária, que ela possa valer para a União, mas também para os estados e para os municípios brasileiros. São mais de dois mil municípios com regime próprio de previdência. Portanto, o Senado como Casa da Federação brasileira, deverá, sim, incluir os estados e os municípios na reforma da Previdência.

Com aval da bancada Fernando Bezerra topa ser líder de Bolsonaro

O senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho (MDB) confirmou que está cotado para assumir a liderança do governo Bolsonaro no Senado

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) está sendo convidado por integrantes próximos da presidência da República para ser o líder do governo Jair Bolsonaro no Senado. As negociações estariam bastante avançadas e na próxima segunda-feira ele terá uma reunião com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Nos bastidores do governo, Fernando é visto como bom articulador e com capacidade de liderar a base aliada do governo em votações importantes que estão por vir, como, por exemplo, a Reforma da Previdência e o Pacote Anticriminalidade, apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, no início da semana.

O movimento pró-FBC se trata, ainda, de uma tentativa do governo de aproximação com a bancada do MDB, a maior do Senado, com 13 parlamentares.

O senador petrolinense disse que topa ser líder do governo Jair Bolsonaro na Casa, se o convite for formalizado. “Se houver convite, a gente vai aceitar sim”, afirmou FBC, ressaltando ter o aval da bancada para assumir o posto.

Se confirmado no posto, Fernando ganha a posição de principal interlocutor do estado com o governo federal, o que poderá trazer desdobramentos fortes em 2020 e 2022.

Senador Fernando Bezerra quer assinatura da duplicação de trecho da BR 428 até o final do ano

Durante a inauguração da primeira etapa da duplicação da Avenida Sete de Setembro na última sexta-feira (26), o senador Fernando Bezerra Coelho foi o primeiro a pleitear junto ao ministro dos Transportes Valter Casimiro a duplicação de quatro quilômetros da BR 428, saída para o Recife, no trecho que se estende da rotatória do antigo Trevo até o Posto Umburuçu.

A reivindicação foi reforçada pelo deputado Fernando Filho e por Miguel Coelho. O prefeito chegou a brincar afirmando que seu pai o teria antecipado no pedido.

Fernando Bezerra lembrou que ainda faltam mais de 60 dias do governo Temer e que neste período muita coisa pode ser feita.

Por fim, o ministro Valter Casimiro garantiu que voltará em breve à Petrolina para assinar a Ordem de Serviço para realização dessa obra tão sonhada também pelos petrolinenses.

Veja vídeo da fala de FBC

Senador Fernando Bezerra Coelho diz que tem garantia de R$ 13,6 milhões para Projeto Fulgêncio e Sistema Itaparica

(Foto: Ascom)

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) se reuniu nesta terça-feira (10) com o ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, e afirma que garantiu a liberação de R$ 13,6 milhões do governo federal a perímetros irrigados de Pernambuco e da Bahia.

Deste total, R$ 3,6 milhões serão repassados à superintendência da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Petrolina (PE) para o pagamento de despesas com energia elétrica no Projeto Fulgêncio, em Santa Maria da Boa Vista (PE). E R$ 10 milhões serão destinados à manutenção do Sistema Itaparica de Irrigação, que abriga dez perímetros localizados nestes dois estados.

LEIA MAIS

Antônio Coelho, filho de Fernando Bezerra, deve disputar mandato de deputado estadual

Como já previsto o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) deve mesmo apresentar dois nomes para disputar vagas à Assembléia Legislativa de Pernambuco (ALEPE): um deve ser o da vereadora Maria Elena, que deixou recentemente a pasta da Cultura, Turismo e Esporte para viabilizar sua pré-candidatura, o outro nome deve ser do filho Antonio Coelho, jovem de 22 anos, que entra na política seguindo os passos do irmão e atual prefeito de Petrolina Miguel Coelho, que foi eleito deputado estadual em 2014.

Se eleito, Antônio Coelho, graduado em Economia e Ciências Políticas pela Universidade de Nova York  (NYU), nos Estados Unidos, será o terceiro filho de Fernando Bezerra a entrar na vida pública.

Odacy Amorim e Fernando Bezerra lamentam morte de Armando Monteiro Filho

(Foto: Ilustração)

O senador Fernando Bezerra Coelho e o deputado estadual Odacy Amorim lamentaram por meio de nota o falecimento de Armando Monteiro Filho. Segundo o senador, “Armando Monteiro Filho foi um homem que mereceu todo nosso respeito e admiração. Um homem público absolutamente comprometido com as melhores causas, lutou uma vida inteira pela democracia e pelo Brasil. Deputado estadual e federal, foi ministro da Agricultura do ex-presidente João Goulart e candidato ao Senado na chapa de Miguel Arraes em 1994”.

Fernando ai falou sobre a importância de Armando para o estado. “Pai de família exemplar, jamais deixou de estar ao lado da esposa, dos filhos e dos parentes, mesmo com tantos afazeres na vida pública e empresarial. Seu legado não será apagado. Armando é parte fundamental da a história de Pernambuco. Minha solidariedade aos familiares e amigos, que possam encontrar conforto nesse momento de pesar”.

Odacy também lamentou a perda, “é com grande tristeza que recebo a notícia do falecimento de Armando Monteiro Filho, pai do senador Armando Monteiro Neto. Tratava-se de um homem admirável, empreendedor, e que fez muito pelo nosso estado. Como Ministro da Agricultura e Deputado Federal, Armando demonstrou todo o seu potencial e disposição ao contribuir para o desenvolvimento de Pernambuco. Apresento meus sinceros sentimentos a toda família e amigos. Que Deus conforte a todos”.

Fernando comemora decisão do Governo Federal que estende por mais um ano os benefícios do “Programa do Milho”

O Senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) comemorou a decisão do Ministério da Agricultura em prorrogar até 31 de dezembro de 2018, o benefício concedido aos pequenos agricultores do Nordeste, no chamado “Programa do Milho”.

A resolução, publicada nesta sexta-feira (29), no Diário Oficial da União, amplia em um ano a venda de milho no balcão, o que na prática reduz pela metade o preço da saca para os produtores.

A medida é fruto de uma solicitação de Fernando Bezerra ao ministro da Agricultura Blairo Maggi, para sustentar o preço do grão mais barato, garantindo que os produtores possam continuar mantendo os rebanhos.

O “Programa do Milho” foi idealizado por Fernando em 2013, quando ele era ministro da Integração Nacional. Em 2016 Fernando Bezerra retomou os debates sobre o tema com o Governo Federal, iniciando uma série de reuniões com os ministérios da Agricultura, Fazenda e Planejamento.

Em fevereiro deste ano a implantação do programa foi anunciada em cerimônia no Palácio do Planalto.

“Esta decisão ajuda muito os pequenos produtores do Nordeste, que perderam a maior parte das suas criações após seis anos de seca e não tinham mais recursos para comprar as rações. Com o subsídio estendido, eles vão permanecer todo o ano de 2018 trabalhando, produzindo e gerando empregos. Esta é a nossa luta”, afirmou Fernando.

FBC diz que Jarbas fez seu discurso de despedida do PMDB

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) respondeu às duras críticas feitas a ele e ao senador Romero Jucá, presidente nacional do PMDB, pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB). Para FBC, as declarações de Jarbas podem indicar a saída dele da legenda. “Pelo tom parece discurso de despedida, pois com as palavras usadas, a acidez e agressões, ele está inviabilizando sua permanência no partido”, afirmou em entrevista ao JC, nesta terça-feira (19).

Em um discurso na tribuna da Câmara, nesta terça-feira (19), no qual tentou defender a história e a força do partido em Pernambuco, Jarbas chegou a chamar Jucá de ‘crápula’. O posicionamento aconteceu logo após Romero Jucá aprovar, durante convenção nacional do partido, que o PMDB de Pernambuco deve sofrer intervenções. Através dessas mudanças, o comando da legenda no Estado passa das mãos de Raul Henry e Jarbas para o, agora peemedebista, Fernando Bezerra Coelho

“Quem é Romero Jucá para ameaçar o PMDB de Pernambuco? O PMDB de Pernambuco é um partido forte e atuante. Foi a secção estadual que mais cresceu nas últimas eleições municipais […] Não é a figura medíocre, desqualificada, mesquinha e desonrada desse senador Romero Jucá que vai nos amedrontar nesse momento”, discursou Jarbas Vasconcelos.

Com informações do NE10.

Fernando dialoga com lideranças do MST e anuncia liberação de recursos para adutora e estradas

Integrantes do MST recebem Fernando. (Foto: ASCOM)

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) visitou neste final de semana os colonos do assentamento José Almeida, em Petrolina (PE). Ele dialogou com lideranças do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) sobre ações para fortalecimento do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Fernando anunciou a liberação de R$ 1 milhão para investimento em adutora de água e implantação de estradas na zona rural do município. Os recursos são frutos de emendas parlamentares do senador e vão beneficiar mais de cem famílias de Petrolina.

“Tive a oportunidade de ser secretário de Agricultura de Miguel Arraes e sei que é fundamental que possamos ter um olhar especial em relação aos pequenos agricultores. Temos que garantir as condições para que eles possam produzir e prosperar, gerando renda e também empregos”, disse.

123