Petrobras eleva preço da gasolina em 3,5% e diesel em 4,2%

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou, na noite desta quarta-feira, reajuste nos preços da gasolina e do óleo diesel. Os novos valores passam a valer nesta quinta-feira nas vendas de refinarias para distribuidoras. O litro da gasolina foi reajustado em 3,5% e o do diesel, em 4,2%. Para o consumidor final, porém, sobre esses valores, serão acrescidos encargos tributários e trabalhistas e as margens de lucro dos postos de combustíveis.

Na última segunda-feira, a Petrobras divulgou nota sobre o bombardeio de refinarias na Arábia Saudita, responsável pela produção de 5% do petróleo mundial, o que gerou uma imediata elevação dos preços dos combustíveis no mundo. A estatal informou, na ocasião, que continuaria monitorando os preços do petróleo e não faria um ajuste de forma imediata. O último reajuste da gasolina no Brasil havia sido em 5 de setembro e o do diesel, em 13 de setembro.

Em sua página na internet, a Petrobras explica como funcionam o mecanismo e as decisões de formação de preços dos combustíveis por ela vendidos. “Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a estatal.

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do diesel

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou nesta quinta (5) reajustes de 2,5% no preço da gasolina e de 1,3% no preço do diesel. É o segundo aumento no preço da gasolina em 20 dias. O valor de venda do diesel não variava desde o início de agosto. O preço da gasolina nas refinarias da estatal subirá R$ 0,0223 por litro, passando a custar, em média, R$ 1,6455 por litro. Desde que a série atual de aumentos foi iniciada, a alta acumulada é de 4,9%. No caso do diesel, a alta é de R$ 0,0525 por litro. O preço médio do combustível nas refinarias passou de R$ 2,0962 para R$ 2,1487 por litro.

LEIA MAIS

Apesar de novo reajuste, sindicato afirma que preço da gasolina em Pernambuco teve queda

Apesar de alta que começou a valer ontem (28), não afeta Pernambuco, segundo jornal

Pela terceira vez em agosto, o preço do combustível teve alta autorizada pela Petrobras. O preço médio é de 3,5% mais caro começou a valer ontem (28) nas refinarias de todo país, contudo, segundo a Folha de Pernambuco, no Estado está havendo uma redução nos valores.

LEIA TAMBÉM:

Reajuste de 3,5% no preço do combustível nas refinarias já está em vigor

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), o reajuste deve equivaler a um aumento de R$0,4 centavos na compra nas distribuidoras. No entanto, mesmo com esse aumento de agora, no acumulado do mês, o preço da gasolina em Pernambuco variou para baixo em 2,7%.

“A rigor, deveria ser repassado, no entanto, como o mercado é livre, fica difícil afirmar se vão ou não repassar o aumento”, explicou o presidente do Sindicombustíveis-PE, Alfredo Pinheiros. A alta anunciada pela Petrobras refere-se apenas a gasolina. O diesel segue inalterado.

Reajuste de 3,5% no preço do combustível nas refinarias já está em vigor

(Foto: Guilherme Testa)

Está valendo a partir de hoje (28) o aumento de 3,5% no preço da gasolina nas refinarias. O reajuste foi autorizado pela Petrobras e representa elevação de R$ 0,0561 no litro do combustível tipo A e R$ 0,0409 na gasolina C. O diesel segue inalterado.

Dessa forma o valor médio do combustível é de R$ 1,679 por litro, contra R$ 1,623 até ontem (27). Somente em agosto foram três reajustes autorizados pela estatal. A Petrobras afirma que o repasse às bombas depende da políticas comerciais de postos e distribuidoras.

A grosso modo, o valor da venda nas refinarias equivale a 30% do preço de bomba, o restante são impostos, margens de lucro dos elos da cadeia e o valor do etanol adicionado ao combustível. (Com informações do Correio Braziliense).

Petrobras eleva preço da gasolina em 4% nas refinarias

Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 30,82% de preço.

A Petrobras elevou, nessa quinta-feira (01), em 3,75% o preço do diesel e em 4% o preço da gasolina nas refinarias. Com o aumento anunciado, o preço médio do litro diesel sofrerá uma elevação de R$ 0,0757 passando de R$ 2,0205 para R$ 2,0962. Já o preço da gasolina subirá R$ 0,0658, com o litro passando, na média, de R$ 1,6457 para R$ 1,7115.

As informações constam no site da empresa, no qual a petroleira detalha preços praticados nos 37 pontos de suprimento do mercado brasileiro, para a gasolina, o diesel S10 e o diesel S500.

Antes do reajuste anunciado nessa quarta-feira (31), a mais recente alteração havia sido anunciada pela estatal no dia 18 de julho, quando informou a redução, válida a partir do dia 19, de 2,14% no preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias e de 2,15% no preço médio do diesel.

Levantamento aponta Pernambuco com gasolina mais barata do Nordeste

(Foto: Ilustração)

Com preços médios de R$ 4,185 e R$ 4,259, respectivamente, Santa Catarina e São Paulo têm o litro da gasolina comum mais barato do país, conforme levantamento da ValeCard, empresa especializada em meios de pagamentos, benefícios e gestão de frotas. No Nordeste, Pernambuco apresenta o preço médio mais baixo (R$ 4,585). Já Sergipe tem o valor mais alto (R$ 4,763).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas em junho em cerca de 20 mil postos credenciados, os dados mostram que Acre e Rio de Janeiro são os estados com o combustível mais caro – R$ 5,115 e R$ 5,015, respectivamente.

Em Petrolina, no mês de junho, o litro da gasolina era comercializado a R$ 5,05, um dos maiores valores cobrados no estado. Hoje, o litro do produto pode ser encontrado em alguns pontos de venda da cidade por R$ 4,87, muito acima da média do levantamento, que é de R$ 4,58, sendo, ainda, uma das mais caras de Pernambuco.

Petrobras anuncia redução no preço da gasolina e do diesel

O presidente Jair Bolsonaro informou, em sua conta no Twitter, que a redução [média] foi de 2,1% na gasolina e de 2,2% no diesel.

A Petrobras anunciou, nessa quinta-feira (18), uma redução no preço do litro da gasolina de R$ 0,0360 e no litro do diesel de R$ 0,0444. Os valores são referentes aos preços médios dos combustíveis vendidos pelas refinarias aos distribuidores e valem a partir da meia-noite desta sexta-feira (19).

Os preços variam segundo cada refinaria da estatal, nos diversos estados brasileiros. Os menores valores da gasolina são praticados em São Luís (MA), R$ 1,51; Itacoatiara (AM), R$ 1,55; e Manaus (AM), R$ 1,58. Os maiores valores da gasolina estão nas refinarias de Brasília, R$ 1,81; Senador Canedo (GO), R$ 1,80; e Uberaba, R$ 1,80.

Os menores preços do diesel S500, mais vendido nas estradas, estão em Itacoatiara (AM), R$ 1,93; São Luís, R$ 1,94; Guamaré (RN), R$ 1,96; e Manaus (AM), R$ 1,96. Os maiores valores são os praticados em Senador Canedo (GO), R$ 2,17; Brasília, R$ 2,17; e Uberaba (MG), R$ 2,17.

Segundo a estatal “os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias”.

Petrobras reduz preços da gasolina e do diesel nesta terça-feira

(Foto: Ilustração)

A Petrobras anunciou nesta segunda-feira (8) a redução nos preços da gasolina e do diesel em suas refinarias, a partir de hoje (9).

O preço médio da gasolina vai cair 4,4%, enquanto o valor médio do diesel vai recuar 3,8%. A informação consta em site da empresa no qual a petroleira detalha preços praticados nos 37 pontos de suprimento do mercado brasileiro, para a gasolina, o diesel S10 e o diesel S500.

LEIA MAIS

Petrobras reduz em 3% preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Internet)

A Petrobras informou que a partir desta terça-feira (11) vai reduzir em 3% o preço médio da gasolina nas suas refinarias. O valor médio do litro passará de R$ 1,8144 para R$ 1,7595, uma redução de cinco centavos. Já o preço do diesel foi mantido inalterado.

Trata-se da segunda redução da gasolina no mês. No dia 1º de junho, a Petrobras reduziu o valor da gasolina em 7,16% e o do diesel em 6%.

LEIA MAIS

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias a partir de hoje

Diesel seguirá estável, segundo estatal (Foto: Guilherme Testa)

4,4% é a média da redução do preço da gasolina nas refinarias. A diminuição no preço foi anunciado pela Petrobras na última sexta-feira (24) e passa a valer neste sábado (25). O corte é de 0,0907 real por litro, representando o primeiro reajuste da gasolina desde 30 de abril de 2019.

Já o diesel seguirá estável, segundo a estatal. A queda no preço do combustível acontece em uma semana que o mercado de petróleo marcou o pior desempenho de 2019, com o barril do Brent, referência internacional, recuando 4,5%.

Houve também valorização do real em relação ao dólar. A moeda americana iniciou a semana vendida a R$ 4,08 e fechou o período valendo R$ 4,01. Todavia, o repasse do preço da gasolina ao consumidor final depende tanto das distribuidoras como dos postos de combustível.

Segundo a companhia, o valor da gasolina na refinaria equivale a 25% do total. Outro 16% são da distribuidora e dos postos, e 59%, de imposto. (Com informações da Veja).

Petrobras volta a aumentar o preço da gasolina nas refinarias

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou ONTEM (23) um aumento médio de R$ 0,0396 no preço da gasolina nas suas refinarias, após 18 dias sem reajustes. Com a alta, o preço médio por litro passa a R$ 1,975 – um reajuste de 2,046% em relação ao preço médio anterior de R$ 1,9354.

Pelo preço médio, a gasolina da Petrobras tem seu maior valor desde 30 de outubro de 2018, segundo dados publicados anteriormente pela estatal. Naquela ocasião, o litro do combustível era vendido, em média, por R$ 1,9855.

O reajuste desta terça vai na mesma linha do avanço dos preços da gasolina no mercado internacional. De acordo com a Reuters, a gasolina nos EUA subiu 8,5% de 5 de abril até a segunda-feira, na esteira dos valores do petróleo, que também atingiram seus maiores níveis em quase seis meses.

Com informações do G1

Petrobras sobe preço da gasolina nas refinarias em R$ 0,10

(Foto: Heudes Régis/ JC Imagem)

A Petrobras anunciou, na última quinta-feira (4), um aumento de R$ 0,10 no preço do litro da gasolina nas refinarias. O novo valor começou a ser praticado nesta sexta-feira (5). Segundo a companhia, o litro da gasolina subiu de R$ 1,8326 para R$ 1,9354. O valor do diesel, por enquanto, segue inalterado, em R$ 2,1432.

Os valores refletem o preço praticado para as distribuidoras, sem tributos, e em cima deles são acrescentados diversos impostos e margens de lucro em cada etapa do processo, até chegar ao valor final nas bombas. Este é livre e regido pelas regras do mercado e varia em cada estado, principalmente pela grande diferença de ICMS.

LEIA MAIS

Petrobras reduz preço da gasolina em 1,38% nas refinarias

O preço do diesel foi mantido em R$ 1,8545, o mesmo valor desde 1º de janeiro.

A Petrobras anunciou nessa terça-feira (08) uma redução de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. O litro do combustível passará a ser comercializado a R$ 1,4337 a partir desta quarta-feira (09), dois centavos a menos do que o preço praticado ontem (R$ 1,4537).

Essa é a terceira queda consecutiva do preço do combustível, que começou o ano sendo vendido a R$ 1,5087 por litro. Desde o dia 1º, a gasolina acumula queda de 4,97% no preço nas refinarias da estatal.

Petrobras reduz pelo 2º dia seguido preço da gasolina nas refinarias

Pelo segundo dia seguido, a Petrobras reduz o preço da gasolina vendida nas refinarias. Nesta sexta-feira (4), a empresa está negociando o litro do combustível a R$ 1,4537. Ontem (3) a estatal já havia reduzido o preço de R$ 1,5087 para R$ 1,4675.

De acordo com a Petrobras, a política de preços da empresa para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras “tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”.

LEIA MAIS
123