Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Evento com Bolsonaro é marcado por vaias a Paulo Câmara

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), esteve presente na vista do presidente Jair Bolsonaro a Petrolina (PE) na tarde desta sexta-feira (24). No entanto, diferente de Bolsonaro, o Chefe do Executivo Estadual não teve uma recepção muito agradável.

Durante o seu discurso, o governador escutou gritos de “Fora, Paulo” e muitas vaias.  “O governo Paulo Câmara é muito omisso. O próprio Miguel disse que iria procurar o apoio do presidente porque o governador não apoia o que ele quer”, disse Diego Rodrigues, eleitor de Bolsonaro.

Lucas Ramos afirma que PSB terá candidatura própria em 2020 e que Odacy precisa deixar o IPA se quiser disputar o pleito

Lucas Ramos pretende disputar prefeitura de Petrolina na próxima eleição. (Foto: Ilustração)

É sempre assim, mal termina uma eleição e os bastidores da política já começam a ser especulados para o pleito seguinte. Petrolina não foge a esta regra e pelo andar da carruagem a eleição para prefeito vai dar muito o que falar.

Nesta quarta-feria (23), em entrevista a Rádio Jornal, o Deputado Federal Lucas Ramos (PSB) afirmou que pode ser o nome indicado do governador Paulo Câmara (PSB) para disputar a prefeitura da cidade, apesar de ter ficado na 5ª colocação na votação para deputado estadual na última eleição em Petrolina.

Lucas obteve 10.195 votos e ficou atrás de Antônio Coelho (DEM), com 28.251 votos, Dulcicleide Amorim (PT), com 14.656 votos, Lucinha Mota (PSOL), que somou 13.110 votos e do vereador Gabriel Menezes (PSL), com 12.499 votos.

Acreditando existir um desgaste do grupo liderado pelo senador Fernando Bezerra, apesar de reconhecer o trabalho realizado pelo prefeito Miguel Coelho, Lucas vislumbra uma possível aliança da oposição, em um provável segundo turno, que possa culminar com uma vitória nas urnas.

Sobre Odacy Amorim (PT), que assumiu a comando do IPA no Estado, Lucas disse que se ele quiser ser candidato vai ter primeiro que ‘renunciar ao cargo’, mas que é legítima a sua vontade, pois em um eventual segundo turno todos estariam no mesmo palanque.

Segundo Pacto Pela Vida de 2018, Pernambuco reduziu em 20% o número de crimes violentos

Para o governador, “a segurança pública seguirá como prioridade”.

Durante a primeira reunião do Pacto Pela Vida em 2019, nessa quinta-feira (10), comandada pelo Governador Paulo Câmara, foram apresentados os resultados referentes à segurança pública do estado alcançados nos últimos meses.

De acordo com o levantamento realizado, houve uma redução superior a 20% do número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) registrados em 2018, em relação a 2017.

“A segurança pública seguirá como prioridade no nosso governo, com cada vez mais integração e participação de diferentes frentes da gestão. Todos os secretários estão aqui hoje para conhecer o nosso modelo de combate à violência e, sobretudo, para compreender que a colaboração de todos o deixará cada vez mais forte”, disse Câmara.

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão e coordenador do programa, Alexandre Rebêlo, há uma avaliação semanalmente dos CVLIs e dos Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP).

“A estratégia é trabalhar semana a semana, fazendo intervenções onde for necessário, de forma pontual ou estrutural, como a criação de novos batalhões e novas delegacias especializadas”, concluiu o secretário.

Segundo Paulo Câmara, número de homicídios caiu 34% em Pernambuco

A informação será divulgada oficialmente nesta sexta-feira (14) pela Secretaria de Defesa Social (SDS).

Na noite dessa quinta-feira (13), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, afirmou que o número de homicídios registrados no estado em novembro de 2018 caiu 34% em relação ao período correspondente em 2017.

“Reduzimos em 34% o número de homicídios em novembro. Estamos terminando o ano de 2018 muito próximos de 2015. Não tenho dúvida de que a partir de 2019 vamos retomar os menores níveis de criminalidade que Pernambuco já viu”, disse Câmara.

De acordo com a SDS, foram contabilizados 456 homicídios. Com a redução anunciada pelo chefe do Executivo estadual, Pernambuco teria registrado 301 casos em novembro deste ano.

Datafolha: Paulo Câmara (PSB) 30%, Armando Monteiro (PTB) 24%

Paulo Câmara e Armando devem polarizar disputa para governador do estado.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), lidera a disputa eleitoral no Estado, com 30% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha divulgada na madrugada desta quarta-feira (22). O senador Armando Monteiro Neto (PTB) tem 24%.

A distância entre os dois candidatos a governador do Estado fica no limite da margem de erro, que é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. Julio Lossio (Rede) e Ana Patricia Alves (PCO) registram 3% das intenções de voto.

Depois aparecem Maurício Rands (PROS) e Simone Fontana (PSTU), que têm 2% cada. Dani Portela (PSOL) tem 1%. O Datafolha informa ainda que brancos e nulos somam 29% e que 6% dos eleitores estão indecisos ou não responderam em quem irão votar.

LEIA MAIS

Conheça os candidatos ao governo de Pernambuco

(Foto: Montagem/Blog Waldiney Passos)

O cenário eleitoral em Pernambuco está traçado para o cargo de governador. Após as convenções partidárias neste final de semana, os nomes de Armando Monteiro, Danielle Portela, Júlio Lossio, Maurício Rands, Paulo Câmara e Simone Fontana foram confirmados.

Conheça um pouco mais sobre os candidatos

  • Armando Monteiro (PTB)

O senador é candidato à governador de Pernambuco pela segunda vez consecutiva e tem Fred Ferreira (PSC), vereador do Recife, como vice. Completam sua chapa os ex-ministros e candidatos ao Senado Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB). A frente de oposição Pernambuco Vai Mudar possui treze partidos: PTB, PSDB, DEM, PSC, PPS, PRB, Podemos, PV, PSL, PRTB, PHS, PSDC E PMB.

  • Danielle Portela (PSOL)

O PSOL de Pernambuco concorre ao governo em 2018 com uma chapa majoritária composta exclusivamente por mulheres. A pré-candidata ao governo do Estado será a advogada e historiadora Daniella Portela, tendo como vice Gerlane Simões. Já as vagas para o Senado Federal serão postuladas por Albanise Pires e Eugênia Lima. A chapa fechou aliança com o PCB.

  • Júlio Lossio (REDE)

O ex-prefeito de Petrolina busca o governo de Pernambuco sem ainda ter um nome para ocupar o posto de vice em sua chapa. Para o Senado, Pastor Jairinho (Rede) é o primeiro evangélico a concorrer ao cargo. A segunda vaga ao Senado também está em aberto. Partido não fechou alianças.

LEIA MAIS

Odacy Amorim retira pré-candidatura ao governo do estado e afirma que vai concorrer à Câmara Federal

Odacy vai disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Por meio de nota, o deputado estadual Odacy Amorim (PT-PE) retirou a sua pré-candidatura ao governo do estado de Pernambuco. Segundo o parlamentar, a busca agora é por uma vaga na Câmara dos Deputados.

Com a decisão de Odacy, Marília Arraes – que já era cotada para disputar o cargo para governadora pelo PT – fica com o caminho aberto para uma eventual candidatura. Contudo, a grande possibilidade de o partido fechar uma aliança com o PSB pode atrapalhar os planos da vereadora do Recife.

Na nota, Odacy afirma que deve seguir o que for decidido pelo PT. “esse é um momento que demanda unidade do PT de Pernambuco em qualquer das alternativas de táticas eleitorais que ao final for adotada, seja a candidatura própria que sempre defendi, ou seja a aliança que vem sendo tentada pela direção nacional do PT”, disse o parlamentar.

Contrário a Gilmar Santos

De certa forma, o pronunciamento do deputado contrariou as afirmações do vereador de Petrolina Gilmar Santos (PT) que negou apoio a um possível acordo entre PT e PSB no estado e descartou essa ideia de unidade do partido defendida por Odacy em caso de aliança.

“Quanto a uma possível aliança com esses setores, principalmente PSB de Pernambuco, que assumiu um compromisso com o golpe, a gente vai manter o máximo de distância, inclusive para manter a nossa coerência”, afirmou Gilmar.

Confira a íntegra da nota

Como é do conhecimento de todos no PT e na sociedade, acredito bastante no protagonismo e na missão do nosso partido nessas eleições e, sobretudo, no papel do presidente Lula, como candidato preferido da maioria do povo brasileiro, cuja liderança e força tem conseguido derrotar a manipulação e a perseguição política sem precedentes que está sofrendo.

Com essas posições, tenho feito a defesa da candidatura própria do PT ao Governo do Estado e por isso me coloquei à disposição do partido para essa disputa. Além disso, sou defensor da inocência de Lula, do seu direito à liberdade e da sua candidatura vitoriosa à presidente da república. Considero que essa é uma prioridade do povo brasileiro e pernambucano, do PT e do país e, nessa condição, deve orientar o nosso posicionamento partidário em todo o Brasil e, naturalmente, em Pernambuco.

LEIA MAIS

Paulo Câmara afirma que liberdade de Lula “não é uma ameaça à sociedade”

(Foto: Reprodução/Twitter)

Após a possibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser solto nesse domingo (08), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) decidiu se pronunciar em defesa do petista. Para o chefe do Executivo estadual, a liberdade de Lula “não é uma ameaça à sociedade.

Confira a íntegra da nota

O ex-presidente Lula continua tendo o nosso respeito e a nossa solidariedade. A sua liberdade não é uma ameaça à sociedade, como seus adversários dizem, mas pode representar uma reafirmação do nosso processo democrático. Sempre defendi ser fundamental aguardar o transitado e julgado, como princípio a ser respeitado por todos“.

Paulo Câmara decreta luto oficial por cinco dias pela morte de Guilherme Uchoa

(Foto: Internet)

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, decretou cinco dias de luto oficial no Estado após a morte do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa, aos 71 anos, decorrente de uma pneumonia. Em nota oficial, o socialista classificou o aliado como “um parceiro fundamental”, tanto de sua gestão quanto da do ex-governador Eduardo Campos.

De acordo com o governador, o parlamentar foi um grande parceiro do Governo do Estado aprovando projetos importantes para o povo de Pernambuco enviados para a Alepe. “Quero prestar a minha solidariedade cristã e os meus sinceros sentimentos à toda sua família, em especial a Dona Eva, filhos e netos”, afirmou Câmara em nota de pesar. “Ele fará uma grande falta à política de Pernambuco. Sua liderança marcou época nos últimos anos“, completou.

Guilherme Uchoa estava no sexto mandato parlamentar e foi reeleito presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2017/2018, o sexto consecutiva. Natural de Timbaúba, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, Uchoa era juiz de direito aposentado e assumiu o governo do Estado por cinco vezes, em razão de viagens dos ex-governadores Eduardo Campos e João Lyra Neto e do atual governador Paulo Câmara.

Com informações da Folha de Pernambuco.

Após PSB-PE votar pelo impeachment de Dilma, ala do PT tenta reaproximação para disputa pelo governo no estado

Aproximação enfraquece discurso de “Golpe”

Parte dos integrantes do Partido dos Trabalhadores de Pernambuco (PT-PE) tem se manifestado a favor de uma possível aliança da legenda com o Partido Socialista Brasileiro (PSB) para a disputa do Governo Estadual. A aproximação acontece mesmo após o PSB-PE ser um dos principais articuladores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, quando os cincos deputados do partido votaram a favor do processo, na época, além de um senador.

LEIA TAMBÉM

Enquete: Odacy Amorim é preferido para disputar governo de Pernambuco pelo PT

Nome de candidato a governador pelo PT deve ser decidido em maio

Em reunião nessa quinta-feira (03) com um grupo nacional sobre as eleições, uma ala do PT defendeu a proposta de aliança do partido com o Governador Paulo Câmara (PSB-PE) no Estado. Outro lado do PT entende ser inviável a aliança justamente por entender o peso que o PSB teve na queda de Dilma em 2016. Marilía Arraes, que defende a candidatura própria do partido no estado, esteve no encontro.

 

Caso a aliança se confirme, o discurso de “golpe” – comumente utilizado pelos políticos petistas – sofrido pela ex-presidente deve enfraquecer, já que o PT entraria em contradição apoiando um dos partidos que foi diretamente responsável pela concretização do impeachment.

Definição de nome para disputa ao Governo

Dividido desde o ano passado entre o PSB e a candidatura própria, o PT marcou para 12 de maio um congresso para definir um nome para a disputa do Governo Estadual. Apesar disso, petistas ponderam que, mesmo que um candidato seja escolhido – além de Marília Arraes, foram inscritos o deputado estadual Odacy Amorim e o militante José de Oliveira -, a executiva nacional precisa homologar o resultado e pode intervir pela aliança.

PT e PSB cada vez mais próximos em Pernambuco

Ex-presidente Lula com governador de pernambuco Paulo Camara, João Campos e Renata Campos. (Foto: Reprodução/fFacebook)

A votação dos deputados federais de Pernambuco do Partido Socialista Brasileiro (PSB) a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff em 2016 parece ser águas passadas para o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Em reunião com o governador Paulo Câmara (PSB) e com Renata e João Campos, viúva e filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, nessa quinta-feira (15), Lula se mostrou favorável a uma reaproximação dos partidos, que estão rompidos desde 2012 no estado.

De acordo com nota divulgada no site do petista, o encontro serviu para que fossem discutidas as responsabilidades dos partidos com o futuro do país. “Conversaram sobre o cenário político brasileiro e a responsabilidade do PT e do PSB com o futuro do país, e por isso a importância dos dois partidos manterem o diálogo aberto independente de alianças eleitorais. O PT, o PSB, o PDT, o PSOL, o PCdoB e setores progressistas do PMDB criaram uma frente para discutir pontos em comum para a superação da atual crise política pela qual passa o Brasil”, diz a nota.

Com essa escolha do ex-presidente, o Partido dos Trabalhadores começa a costurar acordos e põe em risco sua candidatura própria ao governo do estado, que tem os nomes da vereadora Marília Arraes e do deputado estadual Odacy Amorim. Além disso, a reaproximação coloca em xeque o argumento do partido sobre um possível golpe contra Dilma, já que o PSB-PE votou de forma unânime pelo impeachment da ex-presidente.

Governo de Pernambuco vai criar conselho para discutir segurança pública com a sociedade

Paulo Câmara, governador de Pernambuco. (Foto: Arquivo)

O Governo de Pernambuco anunciou nessa quarta-feira (3) que vai reestruturar o Conselho Estadual de Defesa Social. A mudança vem após o grande aumento da violência em Pernambuco e visa discutir medidas de segurança com a sociedade civil.

Em 2017, foram registrados aproximadamente 5,5 mil homicídios, segundo balanço. O resultado, que é o pior da história, fez de Pernambuco um dos estados mais violentos do país.

“Diante de tudo que a gente enfrentou em 2017, é um reclamo justo da sociedade. Então decidimos modificar o projeto de lei que foi aprovado e, a partir desse primeiro semestre, vamos regulamentar a utilização desse conselho”, disse o governador Paulo Câmara.

A discussão sobre segurança pública no estado acontecerá quatro vezes no ano. O grupo será formado por 30 membros, incluindo gestores públicos e representantes de diversas entidades da sociedade civil.

Com o pé na estrada Julio Lossio anuncia pré-candidatura ao governo de Pernambuco

O ex-prefeito do município de Petrolina, Julio Lossio, deu inicio a maratona de vistas a municípios pernambucanos para anunciar oficialmente que é pré-candidato ao governo do estado. Lossio esteve nesta quinta-feira (28) nas cidades de Santa Maria da Boa Vista, Orocó e Cabrobó. O ex-prefeito concedeu entrevistas e falou de suas pretensões políticas para o ano de 2018, em Cabrobó Lossio concedeu entrevista ao radialista Mario Souza da Radio Grande Rio FM.

Julio Lossio disse ao entrevistador que pretende levar ao estado com o “Pernambuco Pode Mais”, a ideia de que é preciso pensar num estado com menos violência e consequentemente com o cidadão se sentindo mais seguro e com um estado avançando dando oportunidades para as pessoas. Perguntado pelo radialista sobre o futuro partido político, Julio Lossio disse que tem conversa adianta com alguns partidos como a REDE, no entanto, para o ex-prefeito a prioridade nesse momento não é um partido político e sim apresentar o “Pernambuco Pode Mais” que tem como objetivo discutir alternativas para o estado de Pernambuco.

No finalzinho da entrevista o radialista Mario Souza provocou o pré-candidato sobre com quem ele estaria disposto a sentar para falar de alianças, sobre o senador Fernando Bezerra Coelho, o ex-prefeito Julio Lossio foi enfático ao afirmar que com FBC pode até conversar, mas não tem como andar junto. Em relação ao senador Armando Monteiro, Julio disse que o petebista não vem sendo visto com bons olhos pelos pernambucanos pelo fato de o mesmo está ao lado de quem apoiou a derruba de Dilma. O mesmo ele pensa do ministro Mendonça Filho. Julio também disse que já conversou com Odacy Amorim e Maria Arraes.

O ex-prefeito da principal cidade do sertão pernambucano, pretende visitar todas as cidades do estado para apresentar o projeto “Pernambuco Pode Mais”. As próximas cidades que vão receber a visita do ex-prefeito são Salgueiro, Cedro e Serrita.

Com informações do Blog Didi Galvão.

Lóssio pode vir a ser candidato a governador pela Rede

Caso a candidatura de Lóssio seja selada, a ideia é realizar um ato para anunciá-la. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A filiação do ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, à Rede Sustentabilidade foi aprovada por unanimidade em reunião do Elo (diretório) estadual, realizada na última quinta-feira. Com isso, não se descarta nos bastidores da legenda que Lóssio possa vir a ser o candidato ao Governo de Pernambuco pela sigla.

A militância da Rede anda cética em relação à possibilidade de o PSB sinalizar apoio à candidatura presidencial de Marina Silva. Já anotaram socialistas fazendo acenos ao governador Geraldo Alckmin, a Lula, a Ciro Gomes, mas não sentem inclinação ao nome da ex-ministra.

Um apoio do PSB ao projeto presidencial de Marina é condição imposta pelos membros da Rede para estar no palanque de Paulo Câmara em 2018. Então, caso isso não se concretize, um desembarque do secretário de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, já está no radar.

Como a conferência estadual, que seria dia 25, foi adiada, a decisão sobre a conjuntura local deve esperar o lançamento da candidatura de Marina, marcada para o próximo domingo. Enquanto isso, a possibilidade concreta de Júlio Lóssio concorrer a governador, encabeçando um palanque para Marina no Estado, vai ser discutida. O nome dele tem boa receptividade. Caso a candidatura de Lóssio seja selada, a ideia é realizar um ato para anunciá-la.

Fonte FolhaPE

“Armando é candidato”, afirma deputado Sílvio Costa

O deputado revelou confiança na renovação da aliança com o ex-presidente Lula e o PT no estado.

Durante encontro de lideranças políticas realizado pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB), no município de Surubim, no Agreste de Pernambuco, o pré-candidato ao senado, o deputado federal Sílvio Costa (Avante) afirmou que Armando será candidato ao governo do estado.

Em seu pronunciamento, Sílvio Costa ressaltou a liderança política de Armando Monteiro – que se colocou à disposição de uma convocação das oposições para o governo estadual – e revelou sua confiança na condução do senador à frente do governo estadual.

“O senador Armando foi ministro da Indústria e Comércio, é reconhecido em todo o Brasil por esse trabalho e lutou contra o impeachment da presidente Dilma. Tenho grande admiração pelo presidente Lula e vou lutar, até o último segundo, para que o PT vote em Armando em 2018. O PT diz que não vota em golpista e o partido golpista no Brasil é o PSB”, destacou Sílvio.

O deputado revelou, ainda, confiança na renovação da aliança com o ex-presidente Lula e o PT, nacional e em Pernambuco, para as eleições do próximo ano. “Acredito que Lula e o PT estarão com Armando e que iremos construir um novo caminho para o Estado”, concluiu sob entusiasmo das lideranças presentes.

123