Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Universidade estaduais da Bahia assinam termo de compromisso com governo para o fim da greve

(Foto: Suâmi Dias)

Na noite da última segunda-feira (10), representantes do Fórum da Associação dos Docentes das Universidades Estaduais (Fórum das AD’s – UNEB, UESC, UEFS e UESB) se reuniram com o Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Relações Institucionais e da Secretaria da Educação do estado para assinar o termo de compromisso para finalizar a greve.

No documento de negociação, ficou acordado que o Governo do Estado irá enviar o Projeto de lei para a Assembleia Legislativa da Bahia, após o fim da greve, com proposta de reestruturação do quadro de vagas para professor, com a permissão de até 900 promoções. Há também a garantia de recursos da ordem de R$ 36 milhões para que a UNEB, UESC, UEFS e UESB invistam.

LEIA MAIS

Maioria dos vereadores de Juazeiro devem participar da greve nacional da educação nesta quarta

Presidente anuncia participação de vereadores na greve nacional da educação.

O Presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro, Alex Tanuri, anunciou nessa segunda-feira (13) que a maioria dos vereadores apoia e vai participar da greve nacional da educação. O movimento é contra o corte nas verbas das Universidades e Institutos Federais e está programado para acontecer nesta quarta-feira (15).

“As Universidades Federais já se queixam dos orçamentos apertados. A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), mostrou em uma pesquisa entre os 36 países que a integram que o Brasil é o que tem o menor gasto por aluno de nível superior. Então como cortar se o que existe já é insuficiente?”, questionou Alex Tanuri.

O presidente da Casa Legislativa reforçou o pedido de participação da população no protesto. “Ir para a rua é lutar para que nossos filhos possam ter uma Universidade pública, gratuita e de qualidade”, disse.

Professores e alunos discutem situação da UNEB em reunião nessa quinta-feira

(Foto: ASCOM)

Estudantes, servidores e professores da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) do campus III, em Juazeiro se reunirão nessa quinta-feira (25), às 16h para discutir a atual situação da instituição e de outras universidades públicas do país.

O evento acontece no Auditório Multimídia do Departamento de Ciências Humanas (DCH) e é aberto ao público. Esse será um momento para que a população conheça mais da importância da UNEB para a região, já que tem cursos de Jornalismo, Pedagogia, Direito, Engenharias Agronômica e de Bioprocessos e Administração, além de três programas de Mestrado e dois de Doutorado.

Os docentes estão em greve há mais de 15 dias, movimento que tem apoio da classe discente e de políticos da região, como os deputados Zó (PCdoB), Marcellino Galo (PT), Paulo Rangel (PT), Roberto Carlos (PDT) e Tum (PSC). Ainda dentro da programação de conversas com a comunidade, nesta sexta-feira (26) será realizado às 8h, um café da manhã com a imprensa local e regional.

Audiência pública na Câmara de Vereadores de Juazeiro discute greve da UNEB nesta terça-feira

(Foto: Ascom)

Vai ser realizada nesta terça-feira (16), na Câmara de Vereadores de Juazeiro (BA), uma audiência pública para discutir a situação da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), que deflagrou greve por tempo indeterminado na última terça-feira (9). Professores, estudantes e técnicos convocam a sociedade civil para estar presente, às 17h, e unir esforços em defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade.

A audiência pública faz parte do calendário de mobilizações dos departamentos de Ciências Humanas (DCH) e de Tecnologia e Ciências Sociais (DTCS) do Campus III, em Juazeiro. Na reunião, serão discutidas questões da greve e a contribuição da instituição para o desenvolvimento regional e formação qualificada.

UNEB-Campus III

Patrimônio educacional e cultural de toda a Bahia, a UNEB está instalada no Vale do São Francisco há cerca de 50 anos, colaborando com a formação de Engenheiros Agrônomos, Pedagogos, Bacharéis em Direito, Jornalistas, Administradores e Graduados em Bioprocesso. Referência na qualificação e formação de pessoal, e no acesso ao ensino superior com qualidade humana e técnica, a universidade vem desenvolvendo produções científicas que contribuem para o desenvolvimento regional.

LEIA MAIS

Rui Costa e reitores de universidade estaduais terão reunião nesta segunda-feira para discutir demandas dos grevistas

(Foto: Internet)

O governador Rui Costa anunciou nesse final de semana que marcou uma reunião com reitores de universidades estaduais para discutir a greve de professores, prevista para inciar nesta segunda-feira (8). No entanto, Costa já anunciou que não vai comprometer as finanças do estado para atender às demandas da categoria.

LEIA TAMBÉM:

Professores da Uneb decretam greve, paralisação começa na segunda-feira

“Eu já marquei, segunda-feira à tarde, uma reunião com os reitores, para alinhar a questão do orçamento”, disse Rui durante o evento de inauguração da nova etapa da avenida 29 de Março, em Salvador no sábado (6). Ele ressaltou que não quer repetir a situação de estados que entraram em grave crise econômica recentemente.

“Não vou permitir em hipótese nenhuma, por mais pobre que seja em arrecadação, e é pobre em arrecadação, fique igual ao Rio de Janeiro, que arrecada o dobro da Bahia, fique igual a Santa Catarina, que arrecada quase o dobro da Bahia, fique igual a Minas Gerais, que arrecada mais do dobro da Bahia”, explicou. (Com informações do Bahia Notícias).

Professores da Uneb decretam greve, paralisação começa na segunda-feira

(Foto: Internet)

Em assembleia realizada em Salvador (BA) na tarde de ontem (3), os professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado.

Foram contabilizados 141 votos a favor da greve na Uneb, que tem caráter imediato. A categoria ainda vai deliberar os próximos rumos da greve. A decisão começa a valer na segunda-feira (8). Os docentes estavam no campus do bairro Cabula desde quarta-feira (3), com apoio dos estudantes.

LEIA TAMBÉM:

Ocupação em reitoria da UNEB pode terminar com paralisação em todos os campi

Segundo a Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), mesmo após uma reunião com o governo na quarta, quando foi apresentada uma proposta como parte das reivindicações, a avaliação da categoria é de que nenhuma proposta concreta foi apresentada.

A greve afetará todos os 24 campi da instituição, inclusive o de Juazeiro. Nós estamos estamos tentando contato com a coordenação dos departamentos do Campus III para saber como será a programação dos docentes durante a greve e as demandas da categoria.

Suposta nova paralisação dos caminhoneiros é encarada como boato por proprietários de postos de combustíveis da região

(Fila no posto Lorena III, em Petrolina. Foto: Gustavo Lacerda)

O final de semana foi marcado por correria aos postos de combustível em Pernambuco, depois de circular nas redes sociais um boato a respeito de uma nova paralisação dos caminhoneiros no estado. O rumor foi desmentido pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis), que afirmou não haver risco para desabastecimento.

LEIA TAMBÉM:

Preocupados com o desabastecimento de combustíveis na cidade, motoristas fazem filas nos postos de Petrolina; governo afirma que se trata de boato

Em Petrolina, alguns postos registraram um aumento na procura dos motoristas. Apesar do movimento, os proprietários desses estabelecimentos não acreditam em uma nova paralisação. O Blog Waldiney Passos conversou com alguns empresários nessa segunda-feira (3) e todos afirmam estar tranquilos quanto ao estoque de combustível.

LEIA MAIS

Trabalhadores dos Correios descartam greve em Pernambuco

Uma assembleia geral realizada na noite de terça-feira (14), os trabalhadores dos Correios aceitaram a proposta da empresa e não deflagarão greve em Pernambuco. A negociação foi mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Funcionários de Recife, Caruaru e Petrolina aceitaram a proposta. O sindicato dos trabalhadores dos Correios afirmou que serão repostas as perdas inflacionárias nos salários e demais benefícios em 3,68%, uma das reivindicações da categoria.

“É necessário que se diga que a categoria tem os salários mais baixos do funcionalismo público federal e as novas medidas com relação ao Postal Saúde não apenas inviabilizam o custeio por parte dos funcionários como retira a cobertura os genitores, pais e mães, que tinham o direito assegurado até então, e perderão o plano a partir de 1° de agosto de 2019”, destaca a nota.

O estado de greve foi anunciado na semana passada, em todo o estado, caso a empresa não aceitasse as reivindicações da categoria.

No Dia do Basta, bancários de Petrolina denunciam retirada de direitos e cobram reajuste salarial

Presidente do Sindicato falou sobre manifestação (Foto: Blog Waldiney Passos)

A manhã dessa sexta-feira (10) é marcada pela manifestação dos bancários em Petrolina. O movimento foi aprovado em assembleia geral realizada no meio da semana e é repetido em todo o estado. Aqui na cidade, o atendimento nas agências bancárias não interrompido, mas os bancários estão mobilizados para apresentar a pauta de reivindicações.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Petrolina e Região (SEEB), Augusto Ribeiro conversou com o Blog Waldiney Passos e falou sobre o ato realizado pela categoria no dia de hoje, que não descarta uma possível greve.

LEIA TAMBÉM:

Bancários de Petrolina realizam manifestação, mas atividades não serão paralisadas

“É uma forma de representar a nossa insatisfação com o que está sendo negociado em mesa com os banqueiros, com relação aos bancos privados e públicos. Temos tido retirada de direitos, a própria reforma trabalhista produziu isso, tem nos prejudicado de sobremaneira”, disse Augusto.

LEIA MAIS

Bancários de Pernambuco param nesta sexta

(Foto: Ilustração)

Após assembleia geral extraordinária, os bancários de Pernambuco rejeitaram, por unanimidade, a proposta da Federação Nacional dos Brancos (Fenaban) que tratava do aumento pelo índice de inflação. A categoria decretou estado de greve a partir desta quinta-feira (09).

No próximo dia 17 de agosto, os bancos devem  apresentar uma revisão do documento. Caso a resposta não esteja de acordo com o que os bancários pedem, os trabalhadores entrarão em greve.

Trabalhadores dos Correios em Pernambuco aprovam estado de greve, Petrolina também pode paralisar atividades

(Foto: Arquivo)

Uma nova greve dos funcionários dos Correios pode acontecer em Pernambuco. Na noite da terça-feira (7) os trabalhadores decidiram manter o estado de greve. Uma nova reunião está marcada para o dia 14, próxima semana e terá em pauta a possibilidade de paralisação.

Funcionários de Caruaru, Petrolina e Recife aderiram à orientação passada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e da Federação Interestadual dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Findect).

A categoria se manifestou através de nota sobre as pautas e reivindicações, entre elas a posição contrária à privatização dos Correios e sucateamento das unidades em todo país.

Confira a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Funcionários dos correios podem entrar em greve nesta terça

(Foto: Arquivo)

Após a falta de acordo entre os profissionais e os Correios para fechar a convenção coletiva deste ano, os funcionários da empresa podem entrar em greve a partir das 22h da próxima terça-feira (7), segundo federações ligadas à categoria.

O reajuste salarial de 5%, mais R$ 300 de aumento, é uma das principais reivindicações dos trabalhadores. Além disso, o plano de saúde deverá ser mantido como está e incluir sete exames obrigatórios.

De acordo com Douglas Melo, diretor de comunicação da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras (Findect) e do sindicato de São Paulo, a proposta dos Correios é dar um reajuste que corresponde a 60% do que foi pedido pelos funcionários, que tem como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Porteiros de escolas estaduais de Petrolina entram em greve por tempo indeterminado

Com dois meses de salário atrasados, os porteiros das Escolas de Petrolina e do Sertão de Pernambuco pararam as atividades nesta terça-feira (24) por tempo indeterminado. Segundo João Soares, presidente das empresas terceirizadas de Petrolina, a categoria vem tentando conversar com os representantes da empresa que os contratou para ter uma posição sobre o pagamento, mas até o momento não tiveram sucesso.

“É uma situação que se repete todo mês. Desde que essa empresa entrou que vem maltratando os trabalhadores. E não é só essa, porque nós temos três empresas no sertão e todas estão com os salários dos porteiros atrasados. A empresa está silenciosa sem dar qualquer satisfação aos trabalhadores”, informou João Soares.

LEIA MAIS

Empresas devem pagar salário em atraso até segunda-feira (23), descumprimento levará à paralisação de merendeiras e porteiros do Sertão

(Foto: ASCOM/PMP)

Merendeiras e porteiros terceirizados das cidades do Sertão Pernambucano se reuniram na tarde de quarta-feira (18) em Petrolina para uma assembleia geral que decidiria o rumo da paralisação desses funcionários. O grupo alega que três empresas contratadas pelo Governo de Pernambuco estão em débito.

Após decisão, as merendeiras e porteiros estipularam a segunda-feira (23) como prazo final para a quitação dos débitos que Premium Única e Soluções possuem com esses profissionais no Sertão. Caso não haja o pagamento, a paralisação deve ser iniciada já na terça-feira (24).

Segundo o Sindicato Intermunicipal dos Empregados em Empresas de Asseio Conservação, Limpeza Urbana e Condomínios Do Sertão De Pernambuco (Siemaco), as três empresas estão devendo também vale transporte e auxílio alimentação.

Bancários iniciam campanha salarial e não descartam entrar em greve ainda este mês

Reforma trabalhista trouxe possibilidade de perda de direitos da categoria. (Foto: Ilustração)

Após o início da campanha salarial deste ano, o Sindicato dos Bancários já considera a possibilidade de entrar em greve ainda este mês. As novas leis trabalhistas podem alterar 15 cláusulas da convenção da categoria e tirar parte dos direitos da categoria, segundo a presidente do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues.

Com as alterações da reforma trabalhista, os bancos poderiam, por exemplo, contratar terceirizados com salário inferior. “São direitos históricos que não queremos perder. E a grande maioria dos bancários já disse que, se for preciso, tem disposição a aderir a greve para manter isso”, disse Suzineide.

Nesta quinta-feira (21), o sindicato realizou um ato no Centro do Recife para apresentar suas reivindicações. A pauta foi entregue à Federação Nacional de Bancos (Fenaban) no último dia 13. Mas a Fenaban só vai se posicionar sobre o assunto depois que a negociação com a categoria tiver início, na próxima semana.

123