Secretaria de Saúde de Petrolina intensifica vacinação contra gripe nas crianças do Nova Semente

Criança do Nova Semente recebe vacinação contra gripe. (Foto: ASCOM)

Para intensificar a imunização das crianças de Petrolina, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) está realizando vacinações nas unidades do Programa Nova Semente. A ação, iniciada na última segunda-feira (05), segue até a próxima sexta-feira (9).

O foco é aumentar o número de vacinados na campanha nacional contra a influenza, porém, em algumas unidades, outras vacinas estão sendo aplicadas, a exemplo da Vitamina A. Já foram atendidos bairros como: Santa Luzia; Vila Eulália; Rio Claro; São Gonçalo; além de unidades da zona rural.

De acordo com a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Alexsandra Santos, a ação está aumentando consideravelmente o índice de crianças imunizadas no município de Petrolina.

“Até a próxima sexta-feira, dia 9, a Secretaria estará com a vacinação voltada apenas para os grupos prioritários. Ir até as crianças foi uma forma que encontramos para aumentar a imunização desse grupo. Estamos conseguindo”, ressaltou.

Vacina contra gripe prossegue apenas para o público alvo em Juazeiro

(Foto: Ilustração)

A Secretaria de Saúde de Juazeiro informou nesta segunda-feira (5), que neste momento, a Campanha de Vacinação contra Gripe continua voltada apenas para os grupos prioritários. O quantitativo de vacinas disponíveis no município não é suficiente para atender toda à população. Por isso, a ampliação da oferta da vacina para todo o público dependerá do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde.

A Campanha de Vacinação contra Gripe segue até o 9 de junho. O público alvo é composto por gestantes, mulheres que realizaram parto há menos de 45 dias, idosos, crianças entre 6 meses e 4 anos, profissionais de saúde, professores, indígenas e doentes crônicos com prescrição médica.

Em Petrolina a vacinação contra gripe segue exclusiva para grupos prioritários

(Foto: ASCOM)

Até o dia 9 de junho a vacina contra a influenza, mais conhecida como a vacina da gripe, continuará apenas para os grupos prioritários, devido à disponibilidade das doses em Petrolina. Até a última sexta-feira (02), o município já tinha vacinado 40.390, totalizando 69,93%. A meta é imunizar 90% do público alvo.

Na última semana o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou que a campanha nacional de vacinação seria ampliada para toda a população a partir desta segunda (5), porém, segundo a Secretaria de Saúde do Estado a ampliação da oferta da vacina depende do envio de novas doses pelo Ministério da Saúde e, no momento, a quantidade disponível não é suficiente para atender a toda população.

LEIA MAIS

Vacina contra gripe é liberada para toda população nesta segunda

A vacina vai estar disponível em todos os postos do país e protege contra três sorotipos do vírus H1N1, H3N2 e Influenza B

A partir desta segunda-feira (5) a vacina contra a gripe estará liberada para toda a população e não apenas para os grupos prioritários. De acordo com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, ainda restam 10 milhões de doses da vacina no país que devem ser aplicadas até o dia 9 de junho, quando termina a campanha.

A imunização estava prevista para acabar em 26 de maio, mas foi prorrogada devido a baixa adesão. O objetivo é alcançar 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo, no entanto, até o dia 25, apenas 63,6% haviam se vacinado.

Entre os estados com mais vacinados está o Amapá, com 85,7%, Paraná, com 78,1%, e Santa Catarina, com 77,7%. A vacina vai estar disponível em todos os postos do país e protege contra três sorotipos do vírus H1N1, H3N2 e Influenza B.

Profissionais da UPAE e HDM alertam sobre surto de gripe e resfriado

(Foto: Internet)

Com o aumento do número de casos de gripe que tem chegado à UPAE e ao Hospital Dom Malan, profissionais das duas unidades de saúde geridas pelo IMIP em Petrolina vêm à público tirar dúvidas da população sobre esse surto sazonal endêmico, típico dos meses de abril, maio e junho. Nessa época do ano, adultos e crianças ficam mais vulneráveis à contaminação pela influenza, até pelo próprio clima ameno que favorece a aglomeração de pessoas em locais fechados, facilitando a disseminação do vírus.

Para começar, o coordenador médico da UPAE, Elson Marques, explica a diferença entre a gripe e o resfriado comum. “O resfriado pode ser causado por diversos tipos de vírus. Os sintomas incluem coriza, espirros, congestão nasal e, geralmente, não comprometem o estado geral de saúde do paciente. Normalmente, o resfriado é diagnosticado pela própria pessoa, pode ser tratado em casa e não requer cuidados mais específicos”, informa.

Já a gripe é causada pelo vírus influenza A, B e C e suas variações, sendo as mais conhecidas o H1N1 e o H3N2, que circulam atualmente. A doença é uma infecção do sistema respiratório, responsável por um grande número de internações hospitalares no Brasil. “Em geral ela debilita bastante o paciente, inicia com febre alta [que dura em torno de 3 dias], e é seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, tosse e cansaço. As secreções nasais e os espirros também são comuns”, ressalta.

A gripe, assim como o resfriado, propaga-se facilmente, mas pode ser evitada parcialmente através da vacina. A doença também pode ser diagnosticada pela própria pessoa e, raramente, requer exames laboratoriais ou de imagem. Crianças pequenas, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunidade baixa correm alto risco. Ela é tratada principalmente com repouso e ingestão de líquidos para permitir que o corpo combata a infecção por conta própria. Analgésicos e anti-inflamatórios vendidos sem prescrição médica podem ajudar com os sintomas.

H1N1 e H3N2

Os sintomas do H1N1 (gripe aviária) são similares aos sintomas da influenza humana (gripe comum). Eles incluem febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga. Algumas pessoas relatam diarreia e vômitos associados à enfermidade. A forma grave da doença pode causar uma piora de doenças crônicas já existentes, pneumonia e falência respiratória, levando a morte.

“É bom deixar claro que tanto o H1N1 como o H3N2 são tipos de influenza, portanto não existe um novo vírus em circulação no país”, destaca o coordenador médico da UPAE. Mas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBI), o vírus da gripe com maior circulação em 2017 é o H3N2. As variações de ambos são parecidas, mas o H3N2 não apresenta os mesmos riscos da H1N1. “A diferença mais importante, é que as pessoas têm menos imunidade ao H3N2, por esta ser uma variação nova”, acrescenta.

Gripe em Crianças

Segundo a pediatra do Hospital Dom Malan, Paula Dias, algumas crianças podem desenvolver um quadro de cansaço proveniente da gripe e outras podem apresentar complicações diferentes, que podem evoluir para uma otite (infecção do ouvido), rinofaringite (inflamação das mucosas do nariz e garganta), ou até pneumonia, que acontece quando o sistema imunológico baixa e o organismo é colonizado por bactérias.

“Os sintomas em crianças e adultos são os mesmos, e a gripe costuma derrubar mais facilmente o lactente e a criança em idade pré-escolar, por exemplo. A gripe pode complicar sobre vários aspectos e favorecer uma infecção bacteriana por baixar a imunidade do paciente. Mas, nem toda gripe evolui, e na maioria das vezes, o tratamento é apenas sintomático, ou seja, feito com medicamentos antitérmicos e analgésicos”, ratifica.

Cuidados

Pessoas acometidas pela gripe devem procurar o serviço de saúde apenas quando há uma queda importante no estado geral de saúde, pois a tendência é que o próprio organismo desenvolva os anticorpos necessários para combater a doença. Normalmente, após uma semana o indivíduo já se sente melhor.

No caso específico das crianças, os pais devem ficar atentos aos sinais de cansaço, interrupção da ingestão de líquidos pela boca, febre alta e persistente por mais de 3 dias, sonolência excessiva e desconforto geral.

Para ambos os casos, o ideal é que as pessoas procurem inicialmente o posto de saúde para tratar a doença, pois os serviços de urgência e emergência oferecidos nas unidades pré-hospitalares e hospitalares tem como perfil atender apenas pacientes amarelos e vermelhos, ficando os verdes (pouco urgentes) a cargo da atenção básica.
Em casa pode ser feita uma boa hidratação, a manutenção de uma alimentação saudável, uso de dipirona e paracetamol em caso de febre (37.8).

Idosos em Juazeiro começam a ser vacinados contra gripe

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde Tatiane Malta, a meta do município é vacinar pelo menos 90% do público alvo. (Foto: ASCOM)

Este ano, a campanha de imunização contra a gripe está seguindo um cronograma e nessa segunda-feira (24) aconteceu o primeiro dia para o público idoso em todas as unidades de saúde de Juazeiro (BA).

O objetivo da ação é reduzir o índice de complicações, internações e mortalidade causadas pelo vírus. O público alvo é composto por crianças de 6 meses a 4 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias pós parto (puérperas), idosos, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde Tatiane Malta, a meta do município é vacinar pelo menos 90% do público alvo, ou seja, aproximadamente 43 mil pessoas.

“É importante que cada grupo respeite o cronograma, porque o abastecimento das vacinas está sendo pensando de acordo com as metas de cada grupo. Os idosos são o nosso maior público e temos uma previsão de vacinar uma média de 16 mil pessoas”, explica.

A campanha começou na semana passada, abrangendo o grupo de trabalhadores ativos da área de saúde e segue até o dia 26 de maio. A partir do Dia D, que será realizado no dia 13 de maio, todas as pessoas que se enquadram nos grupos prioritários poderão ser imunizadas.

Cronograma

24 a 28 de abril: Idosos – 60 anos ou mais

02 a 05 de maio: Gestantes, crianças de 6 meses a 4 anos e puérperas (mulheres com até 45 dias de pós parto)

08 a 12 de maio: Professores ativos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade – é necessária a apresentação de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina

13 de maio: Dia D

15 a 26 de maio: Todos os grupos prioritários

Vacinação contra gripe começa nesta segunda

Começa nesta segunda-feira (24) a vacinação contra a gripe para vários grupos prioritários, como crianças entre seis meses e cinco anos e professores das redes pública e privada.

Também poderão participar da nova fase da imunização gestantes, mulheres que tiveram bebês recentemente, maiores de 60 anos, população privada de liberdade, além de pessoas com doenças crônicas.

Os professores precisam apresentar documento de identificação profissional. As pessoas com doenças crônicas devem levar a prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina.

Em 2016, 406 mil doses foram aplicadas na capital pernambucana. O Dia D acontecerá em 13 de maio. A vacina garante proteção contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e B).

Até o dia 25 de março deste ano, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou 280 casos com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Desses, 29 deram positivo para influenza A(H3N2) Sazonal, vírus que faz parte da composição da vacina contra a influenza.

Influenza

É uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-condicionadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

Mobilização nacional de vacinação contra gripe começa nesta segunda

Em 2016, o país registrou a maior incidência dos casos de gripe desde a pandemia iniciada em 2009. (Foto: Internet)

Começa hoje (17) a mobilização nacional de vacinação contra a gripe. A campanha deste ano inclui, pela primeira vez, os profissionais de educação no grupo prioritário. Cerca de 2,3 milhões de professores de escolas das redes pública e privada devem ser imunizados nos postos de saúde de todo o país.

Nos dias 2 e 3 de maio, os docentes serão vacinados nas escolas. Idosos, trabalhadores do setor de saúde, crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes, mulheres no pós-parto, indígenas, população privada de liberdade, inclusive os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, e pessoas com doenças crônicas continuam como público-alvo da vacinação.

A vacina permite a proteção contra os vírus A(H1N1), H3N2 e influenza B. Como os vírus são mutantes, a composição da vacina é feita somente depois da indicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre as cepas (variações dos vírus) que circularam com mais frequência nos últimos meses na região. Segundo a OMS, em 2016 a cepa do vírus A(H1N1) foi alterada, o que levou à produção de uma nova composição para a campanha deste ano.

Cerca de 60 milhões de doses serão distribuídas aos postos da rede pública de saúde. O Ministério da Saúde espera que pelo menos 54 milhões de pessoas sejam imunizadas até o dia 26 de maio, prazo final da campanha. O dia D da mobilização será em 13 de maio.

LEIA MAIS

Campanha vai vacinar 54,2 milhões de pessoas contra a gripe em todo o Brasil

O Ministério da Saúde quer imunizar mais de 54 milhões de pessoas a partir desta segunda-feira (17), data em que começa  a mobilização nacional para a vacinação contra a gripe.

“Tentaremos, a cada ano, iniciar a vacina mais cedo para que as pessoas tenham mais proteção e a gente evite óbitos por Influenza. Estamos disponibilizando 60 milhões de doses para alcançar 54 milhões de pessoas. No ano passado, fizemos 93% de cobertura vacinal. Esperamos este ano, de novo, superar os 90%. Precisamos incentivar as pessoas a buscarem a vacina para que nós possamos manter um número baixo de casos, um número baixo de óbitos de gripe neste ano de 2017”, comentou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Este ano a campanha de vacinação contra a gripe traz uma novidade. Todos os professores de escolas públicas e privadas vão poder se vacinar. “Professores estão pela primeira vez nesta lista. Então faremos, nos dias 2 e 3 de maio, a vacinação dos professores na escola, conforme acordado com o ministro Mendonça Filho e, claro, pelo fato de que eles têm contato com dezenas alunos diariamente e estão mais expostos, também, a essa contaminação. Esse é o motivo da inclusão dos professores e o fizemos com muita alegria porque entendemos que, de fato, é um grupo preferencial”, disse Barros.

Além dos professores, integram o público-alvo da campanha, pessoas a partir de 60 anos; crianças de seis meses a menores de cinco anos; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, mulheres que deram a luz nos últimos 45 dias; pessoas privadas de liberdade; e os funcionários do sistema prisional. Para mais informações acesse www.saude.gov.br.

Campanha de vacinação contra gripe deve atingir 54 milhões de pessoas

O principal objetivo da campanha é reduzir as hospitalizações e a ocorrência de mortes relacionadas à influenza. (Foto: Internet)

O Ministério da Saúde lançou hoje (13), em Brasília, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A mobilização começará um pouco mais cedo em relação ao ano passado, tendo início na próxima segunda-feira (17) e se estendendo até o dia 26 de maio.

No período, o Ministério da Saúde estima que 54,2 milhões de pessoas serão vacinadas em todo o país. Uma das metas é atingir 90% da população considerada de risco para complicações por gripe. Este ano, os professores das redes pública e privada foram incluídos entre os alvos prioritários da campanha.

A partir de segunda, os professores poderão se dirigir aos postos de saúde com o documento de identificação, mas nos dias 2 e 3 de maio a vacinação dos docentes ocorrerá nas escolas. A estimativa do Ministério da Educação é de que 2,3 milhões professores devem ser vacinados.

LEIA MAIS

Campanha de vacinação contra a influenza começa na próxima segunda-feira em Petrolina

(Foto: Ilustração)

A partir de segunda-feira (17), começa em Petrolina a Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza. A vacina garante proteção contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e B) e estará disponível em todas as unidades de saúde da família.

A primeira etapa da campanha será voltada para os profissionais de saúde do município “É importante lembrar que é necessário apresentar um comprovante de vínculo, que pode ser a carteira de classe, portaria, crachá ou contracheque. A meta é vacinar pelo menos 90% de cada grupo prioritário. Não sabemos ainda a quantidade de vacina que será destinada para o município, porém, essas doses vão vir fragmentadas, ou seja, toda semana receberemos um quantitativo”, explicou a coordenadora do Programa Municipal de Imunização (PMI), Alexsandra Santos.

A partir do dia 24 de abril a vacinação será para o público-alvo da campanha que é formado pelas crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, idosos maiores de 60 anos, indivíduos de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades) e professores das redes pública e privada.

Vacinação contra a gripe já tem data para começar em PE

(Foto: Ilustração)

Começa do próximo dia 17 e segue até o dia 26 de maio, o período de vacinação contra a gripe em que Pernambuco. O estado registrou aumento no número de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

A imunização é voltada para crianças entre seis meses e cinco anos, gestantes, idosos, reeducandos do sistema prisional e funcionários, além de pessoas com doenças crônicas, como diabetes e asma. A expectativa é que 2,3 milhões de pessoas recebam a imunização.

Professores da rede pública e privada serão imunizados contra a gripe neste ano

(Imagem ilustrativa)

Os professores da rede pública e privada de todo o país serão incluídos como público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe neste ano.

“[Vale tanto para] professores da rede pública e privada. Não haverá diferenciação. Basta comprovar que é professor e ele terá acesso à vacinação”, explicou a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Carla Domingues. “Nossa expectativa é vacinar 54 milhões de brasileiros – quase 3 milhões a mais do que o previsto no ano passado”, completou.

De acordo com o ministro da saúde, Ricardo Barros, a vacina contra a gripe estará disponível para toda a população a partir de 17 de abril. Alguns estados, entretanto, vão receber as doses mais cedo – sobretudo os da Região Sul, em razão das baixas temperaturas registradas no período – e poderão antecipar o início da imunização.

Dia D de vacinação contra gripe está previsto para 6 de maio

(Foto: Ilustração)

O Ministério da Saúde deve enviar as primeiras remessas de doses da vacina contra a gripe aos estados a partir do dia 10 de abril.

Segundo a pasta, o início da distribuição da vacina à população ficará a cargo de cada estado, já que cabe às secretarias estaduais e municipais de saúde definir um cronograma específico para a imunização.

Ainda de acordo com o ministério, o Dia de Mobilização Nacional, mais conhecido como Dia D, foi agendado para 6 de maio. Nesta data, um sábado, postos de saúde de todo o país devem abrir as portas para imunizar a população contra a doença. Serão vacinados apenas grupos prioritários – que ainda serão anunciados pelo Ministério da Saúde.

No ano passado, receberam a dose crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos, gestantes, idosos, mulheres com até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas e profissionais de saúde. Povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional também foram imunizados.

A previsão da pasta é que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe seja encerrada no dia 19 de maio.

Com informações do EBC

Campanha contra a gripe termina hoje em Petrolina

vacina

Os retardatários devem procurar a unidades de saúde do município até o final do dia./ Foto: arquivo

Termina nesta sexta-feira (3) em Petrolina, no Sertão de pernambuco, a Campanha de Vacinação contra a gripe. Devem receber a dose idosos, gestantes, crianças de seis meses a menores de cinco anos, indígenas, pessoas portadoras de doenças crônicas e mulheres com 45 dias após o parto.

Petrolina já vacinou 86% do público planejado. A cidade bateu a meta – de 85% – do Ministério da Saúde após prorrogar a campanha. Os retardatários devem procurar a unidades de saúde do município até o final do dia.

1234