Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Sem ficar em cima do muro, Zé Batista confirma saída do PDT: “Vou procurar um partido para me agasalhar”

Vereador comentou sobre obra na UPAE e seu futuro político (Foto: Blog Waldiney Passos)

“Tô pouco me lixando para isso”. Foi assim que o vereador José Batista da Gama hoje no PDT comentou a situação da sigla em Petrolina que agora tem como líder Edinaldo Lima, ex-vereador e candidato a prefeito pelo grupo de Julio Lóssio, oposição ao governo de Miguel Coelho, de quem Zé é aliado de longa data.

Na sessão de terça-feira (11) o vereador afirmou que está deixando o PDT porque não é de ficar em cima do muro. “Tomei conhecimento semana retrasada, boa viagem ao PDT e boa viagem a Edinaldo Lima. Tô pouco me lixando pra isso, tenho luz própria e posso muito bem me filiar a qualquer outro partido da base aliada. Vou procurar um partido para me agasalhar e agasalhar meu filho, Pé de Galo que será candidato a vereadora na próxima eleição”, afirmou.

Apesar do posicionamento de sair do PDT, Zé Batista destacou que ainda não escolheu sua próxima casa. “Não existe dono do nariz em política. A gente tem que ouvir as lideranças maiores, nós dependemos delas. Vou ouvir o senador, o deputado federal e o prefeito. O partido que a gente achar que vai ser mais conveniente para a gente, a gente vai se filiar. Existe o MDB, o PSL, o DEM que é minha origem, mas eu sou daqueles que não olha para partido, eu olho para a pessoa. Não é o partido que vai definir eleitorado”, ressaltou.

LEIA MAIS

De olho em 2020, Julio Lóssio se filia ao PSD e assume comando da legenda em Petrolina

Lóssio anunciou filiação em redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram)

No final de dezembro durante coletiva de imprensa o ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio havia comentado seu futuro político. Expulso da Rede Sustentabilidade por infidelidade partidária, Lóssio chegou a ter seu nome ligado ao MDB que em Petrolina é comandado pelo vereador Paulo Valgueiro, seu aliado.

Mas foi o PSD o partido escolhido por Lóssio. Em Brasília, na quarta-feira (30) ele anunciou sua filiação ao partido e além da chegada a sigla, será o responsável por presidir o diretório municipal do partido. “Com muita honra recebi o convite do meu amigo, Deputado Federal e Presidente Estadual do PSD André de Paula para comandar o partido em Petrolina”, escreveu nas redes sociais.

Com a ida de Lóssio para o PSD seu nome é mais um colocado na disputa de 2020. No final de 2018 ele afirmou que estará no jogo das eleições municipais, mas não sabe de que forma. “Ainda não sei bem qual posição eu vou assumir. Eu vou estar no jogo, não sei a posição ainda”, afirmou.

Segundo turno transformará eleição em “jogo de xadrez”, afirma ex-prefeito Lóssio

Ex-prefeito já havia dito que vai estar no jogo em 2020, mas sem revelar de que forma (Foto: Blog Waldiney Passos)

A eleição municipal de 2020 deverá contar, pela primeira vez na história, com o segundo turno e tornar o caminho à Prefeitura de Petrolina mais difícil. Para o ex-prefeito e candidato ao Governo de Pernambuco, Julio Lóssio, a movimentação de bastidores será a chave para ganhar o pleito.

“Nas últimas eleições a gente jogava uma partida de tênis, era um do lado e ganhava no primeiro set. Nós vamos caminhar para o segundo turno, que é um jogo de xadrez. Nós temos em Petrolina uma disputa cada vez mais que será um jogo de xadrez e ganhará quem conseguir somar mais forças no segundo turno”, comentou.

Futuro político

Anteriormente Lóssio já havia colocado seu nome no “jogo político” de 2020, porém, sem explicar em qual função. Além dele outros nomes cotados são Gabriel Menezes (PSL), Odacy Amorim (PT), Lucas Ramos (PSB), Gonzaga Patriota (PSB) e o atual prefeito, Miguel Coelho.

Quando questionado a respeito de uma possível aliança entre a oposição, caminhando ao lado de Lucas Ramos, Lóssio não descartou a parceria. “Nós vamos discutir essa questão de eleição no momento certo, mas eu penso que teremos uma eleição que é um jogo de xadrez e agora é diferente”, finalizou

Lóssio se diz otimista com governo de Bolsonaro: “Nós poderemos ter um país diferente”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A fala acima é do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio em resposta aos questionamentos da imprensa local sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL). Para Lóssio esse é um momento de mudança no Brasil e existem boas intenções nas propostas do novo presidente.

LEIA TAMBÉM:

Lóssio afirma não temer reprovação de contas na Câmara de Petrolina: “Eu não perco uma noite de sono com isso”

Lóssio não descarta retorno ao MDB

Após candidatura a governador, Lóssio não descarta pleito de 2020 em Petrolina: “Eu vou estar no jogo”

Contudo, apesar do otimismo, Lóssio fez uma avaliação crítica sobre a equipe de Bolsonaro. “Tô otimista, sobretudo com Suape. Só me preocupo com uma coisa: eu sou um cara que acredita muito na educação e foi assim que eu cheguei aqui. Eu acredito que o principal ministro de Governo não devia ser o da Economia. Quem é o ministro da Educação? Ninguém sabe, agora o ministro da Economia todo mundo sabe”, destacou.

LEIA MAIS

Lóssio afirma não temer reprovação de contas na Câmara de Petrolina: “Eu não perco uma noite de sono com isso”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Julio Lóssio ainda não teve suas contas analisadas pela Câmara de Vereadores de Petrolina, apesar de a votação ter sido tema de conversas nos bastidores da política em 2018 na Casa Plínio Amorim. Em conversa com a imprensa local o ex-prefeito disse não temer a reprovação.

“Minhas contas como a de Fernando Bezerra, como a de Guilherme Coelho, como a de Odacy Amorim foram aprovadas com ressalvas. Aero [Cruz] é o braço político do grupo do prefeito. Eu não perco uma noite de sono com isso”, disse o ex-prefeito.

Aero Cruz (PSB), líder do governo na Câmara foi o relator e deu um parecer reprovando as contas, já o presidente da Comissão de Finanças, Ronaldo Silva (MDB) não divulgou seu posicionamento. Ainda segundo Lóssio, se houver uma reprovação na Casa Plínio Amorim é resultado de uma atitude política.

“Eu não tenho com nenhum vereador problemas pessoais, com qualquer um. Se houver uma reprovação é uma reprovação política, eu vou recorrer. Se não puder ser candidato, se não puder trabalhar com política não vai mudar minha vida”, finalizou.

Lóssio não descarta retorno ao MDB

Lóssio pode retornar ao partido pelo qual foi eleito prefeito de Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

O futuro político de Julio Lóssio, ex-prefeito de Petrolina e candidato a governador de Pernambuco em 2018 é uma incógnita. Ele foi filiado na Rede Sustentabilidade, mas acabou expulso durante a campanha de outubro passado e agora deve deve retornar ao MDB.

LEIA TAMBÉM:

Após candidatura a governador, Lóssio não descarta pleito de 2020 em Petrolina: “Eu vou estar no jogo”

“Essa questão de partido pra mim é muito pouco relevante. Eu não conheço mais ninguém que votou em partido, você acha que alguém votou no PSL? Não, votou em Bolsonaro. Tenho recebido alguns convites, tenho conversado com algumas pessoas. Só vou começar a avançar nessas conversas a partir de janeiro, fevereiro“, disse.

O MDB em Petrolina pertence ao reduto político do ex-prefeito, cujo presidente da executiva municipal é de Paulo Valgueiro, aliado de Lóssio, o que facilitaria seu ingresso na sigla. “O MDB é nosso em Petrolina, [a diretoria] municipal é de Paulo Valgueiro, a executiva agora foi renovada”, destacou.

Lóssio rebate críticas sobre saúde na sua gestão

Ex-prefeito lembrou suas ações na saúde (Foto: Blog Waldiney Passos)

O ex-prefeito de Petrolina afirmou à imprensa local em coletiva de imprensa na noite de quinta-feira (27) que os mutirões da saúde, em especial os de catarata não foram feitos da forma adequada. De acordo com Julio Lóssio, houve atropelos no processo operatório.

“Ele [o prefeito] trouxe um mutirão de cirurgias de catarata que deixou muitos problemas. Mutirão é coisa importante, é importante quando é feito por equipe local. Pra fazer cirurgia você precisa ter um pré-operatório e não foi feito isso. O prefeito precisa entender que oferecer saúde às pessoas é importante, mas é preciso fazer com segurança”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Após candidatura a governador, Lóssio não descarta pleito de 2020 em Petrolina: “Eu vou estar no jogo”

De acordo com Lóssio, “se gastou muito dinheiro” nos mutirões e o resultado teve “alguns problemas”. O ex-gestor também rebateu críticas da atual gestão a respeito das filas na saúde, deixadas durante seu governo.

“Sempre haverão demandas na saúde, se você for ver hoje a fila de catarata é enorme até porque operou-se muita gente e algumas pessoas com cataratas importantes não foram operadas. Nós fizemos um trabalho na saúde de Petrolina, reduzimos a mortalidade infantil, conseguimos construir mais de 20 AMEs e agora estão mudando os nomes das AMEs. Nós tivemos a coragem de na época sofrer um desgaste grande de entregar o Hospital Universitário à Univasf e ter um Hospital Escola e o Dom Malan nós brigamos com o governador na época para o Estado assumir e isso permitiu a Petrolina hoje cuidar só da saúde básica”, lembrou.

Após candidatura a governador, Lóssio não descarta pleito de 2020 em Petrolina: “Eu vou estar no jogo”

Ele não descartou participar da eleição como candidato em 2020 (Foto: Blog Waldiney Passos)

Ex-prefeito de Petrolina e candidato a governador de Pernambuco em 2018, Julio Lóssio reuniu a imprensa local e apoiadores numa confraternização na noite de quinta-feira (27). Além de comentar como foi o desafio de disputar uma vaga a nível estadual, Lóssio foi questionado sobre seu futuro político e não descartou ser candidato em 2020.

“Foi um ano extraordinário, tive a oportunidade de rodar o estado inteiro e conhecer a força do Sertão Central, nós temos um sistema viário que é deficitário e precisamos melhorar muito. O objetivo maior foi atingido, que era mostrar a Pernambuco que Pernambuco não é só Recife, é Recife e muito mais do que isso”, disse em coletiva de imprensa.

Eleições 2020

Após outubro o futuro de Lóssio ficou em aberto, já que não conseguiu emplacar seu nome e também viu sua esposa, Andréa Lóssio ficar sem o mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Sobre 2020 ele se colocou no jogo, mas não deixou claro como atuará.

“Nós teremos candidatos em Petrolina, eu estarei ajudando ou participando. Ainda não sei bem qual a posição que eu vou assumir, eu vou tá no jogo, se como técnico, se como goleiro, se como volante, se como gandula, se como zagueiro eu ainda não sei isso. Eu vou estar no jogo, eu não se a posição ainda. A gente vai buscar ser escalado em alguma posição”, destacou.

Apesar da boa avaliação da atual gestão, Dr. Pérsio acredita que eleição de 2020 está aberta

Ex-vereador afirma que extinção do Ministério do Trabalho não afeta trabalhador (Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante uma participação no programa Super Manhã com Waldiney Passos o ex-vereador de Petrolina, Dr. Pérsio analisou o cenário político na cidade. Na opinião de Pérsio, a reeleição de Miguel Coelho depende de vários fatores, apesar da boa avaliação do atual prefeito.

“A eleição municipal é diferente da eleição estadual e federal. Tem uma lógica, mas a matemática, na hora ela pode mudar alguns índices. Por exemplo, o atual prefeito teve respaldo nas ruas pra família que veio com deputado federal e estadual”, disse o ex-vereador.

LEIA TAMBÉM:

Eleitor queria fim da política de “toma lá, dá cá”, afirma Pérsio Antunes sobre vitória de Bolsonaro

Segundo Pérsio, apesar de conseguir emplacar seus dois irmãos nas eleições de outubro, a aceitação de Miguel acaba sendo inferior à sua rejeição. “19,8% para o federal e 20,1% para estadual, ou seja, dos 100% dos votos válidos, apenas 20% reconheceram que o grupo que está no poder atualmente merecia o voto e 80% votou contra o que demonstra que o atual governo está fragilizado, ele vai ter que se recompor se quiser ganhar as eleições daqui a dois anos”, analisou.

LEIA MAIS

Gabriel Menezes ataca Miguel sobre Matadouro Público, Ronaldo Cancão acusa Lóssio

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A celeuma envolvendo o Matadouro Público de Petrolina continuou como tema predominante na Câmara de Vereadores de Petrolina na quinta-feira (22). Gabriel Menezes (PSL) e Ronaldo Cancão (PTB) usaram a Tribuna Livre promovendo um embate de opiniões.

Primeiro a discursar, Gabriel não poupou o governo de Miguel Coelho. Opositor do grupo Coelho, Gabriel citou a “pequenez” do atual prefeito por ter insistido no erro de reabrir o Matadouro Público, quando era necessário construir um novo, à altura de Petrolina.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores da base governista questionam decisão da Justiça sobre Matadouro Público

“Estamos respeitando a Justiça” afirma Aero Cruz sobre matadouro municipal

Secretário garante que reforma do matadouro segue todas as leis 

Justiça Federal suspende obras no matadouro público de Petrolina; Prefeitura afirma que acatará decisão liminar

“Ele poderia ter marcado um gol de placa, poderia deixar uma marca história em Petrolina se ao invés de ir atrás de reabrir o Matadouro numa área de tantos imóveis, a pouco metros do rio São Francisco, na frente de uma Estação de Tratamento de Esgoto e perto do Centro de Zoonoses. Se ele não tivesse tentado reabrir o Matadouro fechado, Petrolina não estaria a mercê”, pontuou o edil.

LEIA MAIS

Apesar de boa votação, Andréa Lóssio fica de fora da Alepe

(Foto: Ascom)

Ex-primeira dama de Petrolina e candidata a deputada estadual, Andréa Lóssio (Rede) não conseguiu entrar na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Ela teve 23.954 votos, porém a Rede Sustentabilidade não fez coligações e o número de votos não foi suficiente para garantir uma cadeira pelos próximos quatro anos.

A esposa do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lóssio (Rede) ficou apenas na 243 colocação a nível estadual, mesmo superando o número de votos de Fabrizio Ferraz (PHS), dono da última vaga que teve 17.729 votos na coligação PHS-PSL-PRTB-PHS-PV.

Em Petrolina, Andréa foi a sexta mais votada com 9.478 votos ficando atrás de nomes como Lucinha Mota (PSOL), Gabriel Menezes (PSL) e Lucas Ramos (PSB), esse último o único dos citados na matéria a conseguir uma vaga na Alepe.

LEIA MAIS

Candidato ao Governo de Pernambuco, Julio Lóssio vota ao lado da família e correligionários em Petrolina

(Foto: Reprodução/ Grande Rio FM 100,7)

Neste domingo (07), Julio Lóssio, ex-prefeito de Petrolina (PE), candidato ao Governo do Estado de Pernambuco votou às 10h30, na Escola Maria Auxiliadora, acompanhado da esposa Andréa Lóssio, candidata a deputada estadual, filhos e correligionários.

Durante a campanha, Lóssio, foi expulso do Partido Rede de Marina Silva por infidelidade partidária, após formar aliança com o candidato a deputado federal Coronel Meira (PRP) e Gilson Machado Neto (PSL), ambos apoiadores do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Mesmo expulso da Rede, em decisão unânime o TRE deu parecer favorável a candidatura de Lóssio, na última quinta-feira (04). Com isso a candidatura do ex-prefeito de Petrolina foi assegurada nas urnas neste primeiro turno.

LEIA TAMBÉM:

Julio Lóssio é expulso por unanimidade da Rede após infidelidade partidária

Em decisão unânime, TER mantém candidatura de Julio Lóssio

Após a votação, em entrevista a Rádio Grande Rio FM 100,7, Lóssio falou sobre a experiência de ser candidato ao governo e diz acreditar em segundo turno para à Presidência da República e para o Governo de Pernambuco.

“Acho que nós vamos ter dois turnos em Pernambuco e no Brasil, mas vamos aguardar aí o que é que vem das urnas. Concorrer pela primeira vez ao governo foi maravilhoso. Eu pude constatar que de fato os investimentos nas crianças, na primeira infância são o único caminho para que a gente possa melhorar as questões da saúde, da violência, da infraestrutura, só com investimentos nas pessoas de fato nós vamos conseguir melhorar a vida de todos”, disse Julio Lóssio.”

Com candidatura aprovada pelo TRE, Lóssio cumpre agenda em Petrolina

Desde ontem ex-prefeito intensificou agenda na cidade (Foto: Ascom)

Depois de ter obtido vitória jurídica pela permanência de sua candidatura, Julio Lóssio desembarcou em Petrolina na manhã de quinta-feira (4) e vem intensificando sua agenda de campanha na cidade onde foi prefeito por dois anos seguidos.

LEIA TAMBÉM:

Em decisão unânime, TRE mantém candidatura de Julio Lóssio

Na manhã dessa sexta-feira (5) Lóssio visitou o Nova Petrolina, onde fez caminhada. Ainda hoje ele tem outro ato político na Areia Branca, conforme informou sua coordenação de campanha. O pleiteante ao Governo de Pernambuco tem 3% das intenções de voto, segundo a pesquisa do Datafolha publicada ontem.

Os outros candidatos ao Governo de Pernambuco não informaram suas agendas de campanha para hoje. Ana Patrícia Alves (PCO) desistiu da disputa, depois de o partido ser notificado por descumprir a legislação eleitoral.

Em decisão unânime, TRE mantém candidatura de Julio Lóssio

(Foto: Internet)

Nesta quinta-feira (04), o Tribunal Regional Eleitoral em Pernambuco (TRE-PE) decidiu, por 7 votos à 0, manter a candidatura do ex-prefeito de Petrolina (PE), Julio Lóssio, na disputa pelo governo do estado. A decisão veio após o Ministério Público Eleitoral (MPE) dar parecer favorável à candidatura de Julio. Segundo o entendimento do Tribunal, a Rede Sustentabilidade não cumpriu os prazos regimentais para defesa de Lóssio. Com a decisão, Lóssio estará nas urnas no domingo (07), mesmo sendo expulso pelo partido.

LEIA TAMBÉM:

Exclusivo: Julio Lóssio comenta parecer favorável do MP sobre candidatura ao Governo de Pernambuco

“O relator do processo apresentou que o recurso apresentado pela Rede não tinha condições de ser aprovado. Dessa forma, foi acompanhado por unanimidade que Lóssio é candidato legítimo. A forma da expulsão, feita pela Rede, não cumpriu os requisitos do direito ao contraditório”. afirma Orson Lemos, assessor da Corregedoria do TRE.

LEIA MAIS

Exclusivo: Julio Lóssio comenta parecer favorável do MP sobre candidatura ao Governo de Pernambuco

Aliança com político pró-Bolsonaro foi motivo de expulsão da Rede (Foto: Raquel Elblaus)

Nessa quinta-feira (4) o Blog publicou uma matéria sobre o parecer do Ministério Público Eleitoral de Pernambuco sobre a permanência da candidatura do ex-prefeito de Petrolina e pleiteante a governador, Julio Lóssio (Rede). Ontem (3) o procurador regional eleitoral Francisco Machado Teixeira entendeu que é improcedente o pedido do partido.

LEIA TAMBÉM:

Parecer do Ministério Público Eleitoral é favorável à candidatura de Lóssio

Procurado por nossa produção, Lóssio afirmou que seus advogados já estão cientes do parecer e comentou a decisão. “Todos sabem que foi uma grande armação [sua expulsão e pedido de cancelamento da candidatura], mas eu já estou acostumado com isso na minha vida política, vocês que me acompanham em Petrolina sabem disso” disse com exclusividade ao Blog.

LEIA MAIS
123