Com nova iluminação em LED, Parque Josepha Coelho passa a oferecer mais segurança a frequentadores

O que já estava bom, ficou ainda melhor: a Prefeitura de Petrolina trocou e ampliou a iluminação do Parque Josepha Coelho com lâmpadas em LED. Além de mais econômicas, as luminária são mais duradouras e sustentáveis. A ação faz parte do programa de iluminação municipal ‘Mais Luz’.

A gestão investiu, somente nesta ação, cerca de R$ 285 mil. São 272 novas lâmpadas em LED, 660 metros de rede e 16 postes implantados. Além da troca das luminárias antigas por novas em LED, outros pontos do parque ganharam mais luminosidade.

“O Parque Josepha Coelho é sempre muito frequentado pela população petrolinense. Foi um pedido do prefeito Miguel Coelho que déssemos uma atenção especial a esse importante espaço público. Agora, o local conta com uma maior e melhor iluminação para o lazer de toda família” afirma o secretário executivo de Serviços Públicos, Alisson Oliveira.

O Parque Municipal Josepha Coelho conta com as opções de lazer, como quadra de tritoque; pista de skate; Jardim Sensorial, parquinho infantil; academia das cidades; quadra de vôlei; quadra futebol de areia; pista de cooper; quadra de tênis; churrasqueiras; campo de futebol society; quadra de futsal e basquete.

O equipamento é aberto das 5h às 22h, todos os dias, incluindo feriados. O local é completamente arborizado e possui vigilância da Guarda Civil Municipal.

Celpe promove troca de lâmpadas de LED em Petrolina até esta sexta

Uma equipe da Companhia também ficará disponível para realizar os atendimentos comerciais da Celpe.

A partir desta terça-feira (13), o projeto “Energia com Cidadania” da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) estará em Petrolina (PE) para promover a troca de lâmpadas LED, orientações sobre consumo eficiente de energia e atendimentos comerciais da concessionária.

As ações estão sendo realizadas na Rua Mar Bering, em frente à Escola Estadual Antonio Cassimiro, e seguem até a próxima sexta-feira (16). Para realizar a troca de lâmpadas ineficientes como as fluorescentes, incandescentes ou halógenas, de potência igual ou superior a 15 Watts, por LED, o morador precisa obedecer ao limite de cinco unidades por cliente.

Para receber o benefício, é obrigatório residir na região, ser morador de comunidade popular ou estar cadastrado na Tarifa Social de Energia, além de comparecer ao local com as lâmpadas antigas a serem entregues e estar munido da fatura do mês de julho paga e sem débitos anteriores.

LEIA MAIS

Avenida Cardoso de Sá recebe nova iluminação de LED

Mais um trecho da Cardoso de Sá com iluminação em LED.

A nova rede de lâmpadas mais potentes (em LED) na avenida Cardoso de Sá, em Petrolina (PE), já está funcionando. O novo trecho contemplado segue da entrada da cidade até o Batalhão do Exército. Até o final de maio, toda a avenida deve estar com a nova iluminação.

“É uma obra que traz mais segurança, melhora a visibilidade para motoristas, ciclistas e deixa toda essa região mais bonita, valorizada. Então, o programa Mais Luz é muito além de uma instalação de postes, trata-se de uma ação estruturadora com vários benefícios para a cidade”, enumera o prefeito Miguel Coelho.

O deputado federal Fernando Filho também acompanhou o funcionamento da nova iluminação da Cardoso de Sá e adiantou que vai buscar recursos para ampliar as ações da Prefeitura de Petrolina para o setor.

LEIA MAIS

Prefeitura de Cabrobó investe em LED para iluminação pública

(Foto: Reprodução)

Com expectativa de trocar 4.800 lâmpadas convencionais por luminárias de LED, a prefeitura de Cabrobó iniciou a primeira etapa do projeto nesta terça-feira (29).

Neste primeiro momento a troca foi realizada no bairro Beira Rio, que já conta com 100% da iluminação com LED. A meta de trocar 1000 lâmpadas na sede e interior do município até o final do ano.

UPAE/IMIP de Petrolina segue orientação do Inmetro e adere ao uso das lâmpadas de LED

lampada

A recomendação do Inmetro é de que o consumidor opte pelas fluorescentes compactas, que duram de 8 a 10 vezes mais e consomem 4 vezes menos energia, ou pelas lâmpadas LED, que os fabricantes indicam durar 25 mil horas ou mais./ Foto: assessoria

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) fechou o mês de junho com 80% da meta da troca das lâmpadas fluorescentes pelas de LED alcançada. A boa notícia chegou no dia que começou a valer a proibição da venda de lâmpadas incandescentes com potência de 41 a 60W, que não atendam aos níveis de eficiência energética determinado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

De acordo com a supervisora operacional, Fabíola dos Santos, apesar da unidade de saúde nunca ter utilizado as lâmpadas incandescentes, é importante chamar a atenção da população para o cumprimento do cronograma estabelecido pelo governo na Portaria Interministerial Nº 1.007, de 2010, que fixou os índices mínimos de eficiência luminosa para fabricação, importação e comercialização desse tipo de lâmpada. A substituição no Brasil está sendo feita de forma gradativa desde 2014. 

LEIA MAIS

Lâmpadas incandescentes serão vendidas até o final do mês no país

Luz

A restrição foi estabelecida em uma portaria interministerial de 2010, que tem como objetivo minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica./ Foto: arquivo

As lâmpadas incandescentes não vão mais ser vendidas no Brasil a partir do dia 30 de junho. Os estabelecimentos, importadores e fabricantes serão fiscalizados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e quem não atender à legislação poderá ser multado.

A restrição foi estabelecida em uma portaria interministerial de 2010, que tem como objetivo minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%.

“A proibição da venda das lâmpadas incandescentes no país ajuda a estimular a adoção de opções mais econômicas e duráveis, como o LED, já adotado amplamente em outros países como China, Índia, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Cuba, Austrália, Argentina, Venezuela, na União Europeia”, informa o Ministério de Minas e Energia.

Com informações de Agência Brasil